10 Coisas que os Pobres Fazem e os Ricos Não

A principal diferença entre pessoas pobres e pessoas ricas está na mentalidade.
André Fogaça

André Fogaça

Co-fundador do GuiaInvest, pós-graduado em Economia e Consultor de Investimentos CVM

10 Coisas que os Pobres Fazem e os Ricos Não

Você pode ainda não ter percebido, mas os pobres fazem coisas que os ricos não fazem. Essa diferença de mentalidade entre ricos e pobres é determinante para o sucesso financeiro.

O que torna as pessoas ricas são seus hábitos. Grandes investidores de sucesso compartilham de “segredos da mente milionária” que os ajudaram a enriquecer.

Isso fica claro quando analisamos certas coisas que a maioria dos pobres fazem que a maioria dos ricos simplesmente não.

Quando falo “pobre”, não me refiro a dinheiro e nem quero menosprezar as pessoas financeiramente pobres. 

Estou falando da mentalidade!

A mentalidade pobre é um conjunto de pensamentos e crenças limitantes que te impedem de prosperar, independente do dinheiro que ganhe.

Mentalidade pobre ou rica não tem a ver com quantidade de dinheiro, mas sim, riqueza emocional.

Se você pensar como uma pessoa pobre, você sempre será pobre.

Se você pensar como uma pessoa rica, suas chances de enriquecer são muito maiores.

Então, se você deseja sucesso financeiro, precisa desenvolver uma mentalidade rica.

É por isso, que hoje eu vou falar das 10 coisas que os pobres fazem e os ricos não.

Esses hábitos foram tirados do livro “Os Segredos da Mente Milionária” escrito por T. Harv Eker, que descreve as principais diferenças entre pessoas ricas e pessoas pobres.

Para o autor, as crenças, pensamentos e hábitos determinam o grau de sucesso de cada um.

Toda informação que seu cérebro absorve durante a vida, especialmente durante a infância, é etiquetada e armazenada em arquivos que são acessados toda vez que você precisa tomar uma decisão. 

Dessa forma, suas decisões serão pautadas nas suas crenças.

O problema é que nem sempre esses arquivos vão entregar boas decisões. Principalmente se sua mentalidade financeira não é a de uma pessoa milionária.

Para tomar consciência das diferenças de mentalidade e rever alguns conceitos que podem prejudicar seus resultados, eu apresento aqui as 10 coisas que os pobres fazem e os ricos não.

Se você identificar alguma atitude “pobre” em sua vida, comece a pensar como os ricos fariam.

1- Pessoas Pobres acreditam que a vida é algo que acontece; Pessoas Ricas criam a própria vida 

As pessoas com mentalidade pobre pensam que “a vida é algo que acontece”.

Elas vivem como passageiros. Deixam o destino ou forças superiores guiarem sua vida e cedem o controle da sua renda a outras pessoas.

Pessoas pobres também costumam culpar as outras pessoas ou situações externas pelos seus resultados.

Frases como “Deus quis assim” ou “não era pra ser”, são comuns.

Geralmente as pessoas pobres gastam muito dinheiro jogando na loteria, depositando todas suas esperanças no acaso.

Seja nos investimentos, nos negócios ou em qualquer outra esfera da sua vida, agir assim não vai te levar a nada extraordinário, só a resultados comuns.

O autor destaca que, se quiser enriquecer, você deve assumir o controle da sua vida, em especial da sua vida financeira.

Para ser bem-sucedido, internalize a ideia de que é você quem controla sua própria vida.

As pessoas com mentalidade rica pensam “eu crio minha vida”. Elas estão ao volante e sabem que são as únicas responsáveis pelo próprio sucesso.

Se querem alguma coisa, elas vão lá e fazem acontecer.

2- Pessoas Pobres pensam pequeno; Pessoas Ricas pensam grande

Você já foi fazer compras e passou várias horas para encontrar os produtos mais baratos?

Será que essa economia valeu a pena? Você fez bons negócios ou apenas economizou centavos?

Economizar dinheiro não é uma coisa ruim. É preciso cortar gastos para aumentar sua poupança de investimentos, mas é preciso fazer isso de forma inteligente.

Pense no quanto economiza comparado ao tempo que gasta para essa economia.

Uma pessoa pobre pensa que vale a pena ficar uma hora procurando uma caixa de leite mais barata e fazer uma economia de 30 centavos.

Já uma pessoa rica não fará isso.

Não é que ela não esteja preocupada em economizar, ela apenas sabe que essa economia pequena não vai lhe trazer bons resultados.

Pense bem: se você levar uma hora para encontrar o sabão em pó mais barato para economizar 60 centavos, então o valor de sua hora é 60 centavos.

Pessoas ricas não se importam em pagar 60 centavos porque entendem o valor de seu tempo.

Ao invés de passar uma hora economizando centavos, elas preferem utilizar essa hora para pensar em projetos e coisas novas para que o valor da sua hora valha R$ 6 mil.

3- Pessoas Pobres jogam para não perder; Ricos jogam para ganhar

As pessoas com mentalidade pobre entram no jogo do dinheiro para não perder.

Elas jogam na defesa, onde sua principal preocupação é a sobrevivência. Seu objetivo é apenas ter o suficiente para pagar as contas.

Quando sua intenção é essa, é exatamente isso que recebe.

Pessoas de mentalidade pobre gostam de ficar confortáveis, sem se desafiar. 

Enquanto isso, as pessoas ricas entram no jogo do dinheiro para ganhar. Sua meta é ter grande fortuna e abundância.

Para isso, se desafiam, saem da zona de conforto, porque sabem que é lá que as coisas acontecem.

4- Pessoas Pobres focam em obstáculos; Pessoas Ricas focam em oportunidades

Uma pessoa pobre vê obstáculos e riscos em tudo. Seu foco está sempre nos problemas.

Ela pensa: ‘Eu até começaria um negócio próprio, mas há muita concorrência. Provavelmente daria errado’.

Pessoas pobres fazem escolhas baseadas no medo e suas mentes estão constantemente analisando o que está errado ou o que poderia dar errado em qualquer situação.

Já as pessoas ricas se concentram em oportunidades. 

No caso do negócio próprio, uma pessoa rica teria conhecimento sobre a concorrência, mas ao mesmo tempo focaria em trazer ao mercado alguma coisa que atualmente esteja faltando.

Não se trata de ter pensamentos positivos, mas de como a pessoa se posiciona perante o mundo e as adversidades.

Não é sobre pensar ou esperar que dê certo e sim fazer dar certo.

Enquanto o pobre vê dificuldades e cria desculpas, o rico cria oportunidades e age.

As pessoas ricas estão dispostas a arriscar, mas correm riscos calculados.

Isso quer dizer que elas pesquisam, realizam as análises necessárias e tomam decisões baseadas em fatos e informações sólidas, fazendo correções e ajustes em tempo real.

É exatamente o que todo bom investidor em ações deveria fazer.

5-  Pessoas Pobres desprezam pessoas bem-sucedidas; Pessoas Ricas admiram pessoas bem-sucedidas

Pessoas com mentalidade pobre têm ressentimentos com pessoas ricas e que prosperam. Elas frequentemente olham para o sucesso de outros com ciúme e inveja.

Então, se sua visão sobre pessoas ricas é ruim, como você será rico? Não dá para ser aquilo que despreza profundamente.

Em vez de nutrir ressentimento para com as pessoas ricas, pratique o sentimento de admiração por elas.

Os ricos admiram outros ricos e buscam a companhia de indivíduos positivos e bem-sucedidos.

Eles enxergam as pessoas prósperas como fonte de inspiração, um exemplo a ser seguido e se sentem bem com o sucesso dos outros.

Se você não conhece pessoalmente alguém rico e bem-sucedido, pode se cercar delas ao ler seus livros ou assistir seus vídeos.

6- Pessoas Pobres escolhem ser pagas por tempo; Pessoas Ricas escolhem ser pagas por resultados

As pessoas pobres preferem receber um salário fixo, pois precisam de segurança e estabilidade. Elas trocam seu tempo por dinheiro, estipulando um valor por hora de trabalho. 

O problema dessa estratégia é que o tempo é um recurso limitado. Assim, sempre haverá um máximo a ser ganho, mesmo que se esforce.

Outro problema é que não é só o tempo que você gasta com alguma coisa que vale. É preciso oferecer algo valioso.

Se eu trabalhar em um produto durante um ano inteiro, 16 horas diárias, todos os dias, e apresentar um produto que não seja útil, você compraria só pelo fato de eu ter dedicado um ano a ele?

Claro que não, porque o que importa é o resultado e não o tempo gasto.

Enquanto as pessoas de mentalidade pobre escolhem serem pagos de acordo com o tempo gasto, os ricos preferem ser pagos com base nos resultados que produzem. 

Por isso, em “Os segredos da mente milionária”, Eker incentiva o leitor a trabalhar para si. 

Pode ser em um negócio próprio, por comissão, ou qualquer outra coisa que não seja vender o seu tempo para os outros.

7- Pessoas Pobres gerenciam mal o seu dinheiro; Pessoas Ricas gerenciam bem o seu dinheiro

As pessoas com mentalidade pobre não controlam o dinheiro. Elas simplesmente esperam pelo pagamento e não sabem como administrá-lo.

Falta um planejamento financeiro para mostrar para onde está indo todo o dinheiro e como elas podem melhorar a situação.

Por mais que estejam em apuros com suas finanças, preferem reclamar ao se educar financeiramente para sair dessa situação.

O dinheiro é apenas uma ferramenta e como tal, requer que você aprenda como usá-lo, mas muitas pessoas ignoram este fato e optam por não aprender e simplesmente reagir.

As pessoas ricas não possuem um grau de inteligência maior, elas apenas possuem hábitos diferentes e mais solidários com o dinheiro.

Para gerenciar bem seu dinheiro, o livro Os Segredos da Mente Milionária recomenda separar o dinheiro em 6 potes com as seguintes porcentagens para cada um: 

  • Liberdade financeira: 10%
  • Objetivos de médio e longo prazo: 10%
  • Diversão: 10%
  • Educação: 10%
  • Doação: 5%
  • Necessidades: 55%

8- Pessoas Pobres trabalham pelo dinheiro; Pessoas Ricas fazem o dinheiro trabalhar para elas

Os pobres trabalham pelo dinheiro, gastam todo salário comprando passivos e reclamam que precisam ganhar mais.

Os ricos trabalham, usam o dinheiro com inteligência para comprar ativos e ganhar renda passiva.

Percebe a diferença?

As pessoas de mentalidade rica usam alavancas para fazer o dinheiro trabalhar para elas.

O objetivo do jogo do dinheiro é trabalhar porque você quer, não porque você precisa.

9- Pessoas Pobres pensam que já sabem tudo; Pessoas Ricas aprendem constantemente 

Pessoas de mentalidade pobre pensam que já sabem tudo, se consideram superiores, donas da verdade e adoram dar desculpas para os seus fracassos.

Elas não buscam aprender outras formas de ganhar dinheiro ou falam que estão sem tempo e/ou de dinheiro.

É por isso que elas serão sempre pobres. 

Pessoas ricas não tem vergonha de dizer que não sabem de algo, buscam aprender e se aprimorar o tempo todo.

10- Pessoas Pobres escolhem entre um e outro; Pessoas Ricas querem ambos

Pessoas pobres acham que não há o suficiente para todos e que não se pode ter tudo.

Enquanto os pobres acreditam em escassez, em escolher “isso ou aquilo”, os ricos vivem em um mundo de abundância. 

Pessoas ricas acham que há o suficiente para todos e você pode ter tudo que realmente quer.

Você não precisa escolher entre uma carreira bem-sucedida e um relacionamento próximo com sua família ou entre dinheiro e felicidade.

É possível ter ambos!

Os ricos entendem que quase sempre é possível encontrar uma maneira de obter o melhor dos dois mundos.

Resumindo

A maioria das pessoas ficam endividadas e não prosperam, não por terem um salário baixo, mas por terem uma mentalidade pobre.

Se você não mudar seus hábitos, estará fadado a passar por dificuldades financeiras pelo resto da sua vida.

Pessoas ricas sabem o que querem e se comprometem a conseguir isso, já as pessoas pobres só querem ser ricas, mas não fazem nada para mudar a situação atual.

O sucesso é uma habilidade que pode ser aprendida, não importa em que fase da vida ou estágio financeiro você esteja. O mais importante é estar disposto a aprender.

Estas são algumas das minhas ideias favoritas de coisas que os pobres fazem e os ricos não do livro “Os Segredos da Mente Milionária”.

 Agora que você sabe disso, pode mudar seu comportamento e sua realidade financeira.
Para continuar aprendendo, veja como os ricos fazem o dinheiro trabalhar para eles. Assista a aula online grátis para conhecer os 7 princípios para ganhar de R$ 5 mil a R$ 20 mil por mês com dividendos.

Compartilhe essa publicação:

Introdução a
Bolsa de Valores

Partindo do zero até a compra da sua primeira ação

Assista à primeira aula gratuita

Outras Publicações

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência de navegação e a nossa plataforma. Ao utilizar os nossos serviços, você concorda com tais condições. Para mais informações, visite nossos Termos de Uso e Serviços.