E se existisse um jeito de saber quais ações vão render no futuro?

prever-acoes-que-vao-render-no-futuro-de-volta-para-o-futuro-1

Você já parou para pensar como todas as nossas projeções de futuro envolvem coisas boas?

Não importa se são expectativas de longo ou curto prazo, a tendência é que se pense nelas sempre de maneira positiva.

Quando eu casar, quando eu tiver filhos, quando eu fizer aquela viagem para o exterior, quando eu tiver o meu apartamento. Bom, já deu para entender que todo mundo espera que o “quando” seja bom.

Esse lance de futuro, presente e passado gera inúmeras reflexões. Estamos vivendo o presente, mas daqui a pouco ele já é o passado e aquilo que acabamos de fazer já modifica o nosso futuro.

Eu sei, dá um pequeno nó na cabeça!

Sabe o porquê disso?

É que parece que qualquer detalhezinho feito no presente, muda tudo!

O pior é que muitas vezes temos a sensação de que não temos controle sobre isso, e este é o motivo da maior insegurança em relação ao futuro.

prever-acoes-que-vao-render-no-futuro-de-volta-para-o-futuro-2

Você certamente já assistiu De Volta para o Futuro, aquele clássico do cinema dos anos 80 estrelado por Michael J. Fox e Christopher Lloyd. No filme conseguimos enxergar claramente como cada detalhe de hoje, faz toda a diferença no amanhã.

Lembra que em uma das viagens do Marty McFly ele sem querer influenciou no dia em que seus pais se conheceram. E o que aconteceu? Ele quase não nasceu! Já que um simples detalhe, faria com que seus pais nunca se casassem e por consequência, não tivessem filhos.

Ainda bem que existia o DeLorean do Doutor Brown para voltar no tempo e ajeitar as coisas!!

Nossa, já imaginou poder voltar no tempo, refazer o que não gostou, criando um novo futuro?

Ou melhor, saber o que vai acontecer e com isso conseguir ter uma série de vantagens?

Já sei no que você deve estar pensando!

Quem não queria ter aquele aquele Almanaque dos Esportes tão cobiçado no filme?

prever-acoes-que-vao-render-no-futuro-de-volta-para-o-futuro-1Já pensou saber o resultado dos jogos e apostar com a garantia do acerto?

Saber os números da loteria antes do sorteio!

Saber onde investir o dinheiro para ele multiplicar!

Peraí, existe um jeito …

Tá certo que não envolve dirigir um carro prata em alta velocidade, mas existe!

Na verdade, é simples!

Eu sei que por mais que a gente queira fazer tudo para ontem, e ter resultados imediatos, existem coisas que demandam tempo. A realização de muitos sonhos só é possível a longo prazo.

Uma criança não demora 9 meses até nascer?

Não esqueça que a paciência é o intervalo entre a semente e a flor.

Agora, o problema é depositar tempo e esforço em algo que não irá gerar frutos!

Isso sim assusta!

Por isso, é preciso estar atento a alguns sinais. Mesmo não sendo possível prever o futuro na prática, existem tendências e estatísticas que podem fazer quase isso por você.

Por exemplo, em 2016 a bolsa cresceu mais de 30%. E tudo indica que em 2017 este índice continue aumentando, consolidando o investimento em ações em algo extremamente rentável.

prever-acoes-que-vao-render-no-futuro-de-volta-para-o-futuro-3E o que ações e futuro possuem em comum?

Neste momento ter um almanaque com as ações que mais irão valorizar seria bem útil. Bem que o McFly poderia ter deixado um por aqui, não é?

Ah, os sonhos …

Mas, peraí! Sonhar é ótimo, mas não estou aqui para falarmos só de expectativas.

Não existe um almanaque que garanta quais ações irão valorizar no futuro, mas existe uma técnica de avaliação de ações que é praticamente isso.

Este é um método utilizado por grandes investidores, é uma técnica baseada na forma de investir de Warren Buffett um senhorzinho simpático, considerado o Guru da Bolsa.

Nunca ouviu falar sobre isso e tá achando essa conversa estranha? Coloca no Google, vai aparecer um monte de artigo escrito sobre ele. Sério, coloca aí!  Ele é igualzinho ao Carl Fredricksen, o vôvozinho daquele filme da Pixar, Up Altas Aventuras.

Certo, agora que você sabe que existe uma maneira, pouco conhecida, e que torna possível, acessível, seguro e rentável o investimento na bolsa, já pensou em garantir hoje o seu sonho de amanhã?

Sabemos que cada atitude tomada hoje será determinante para o futuro de amanhã. E convenhamos, quem não quer se aposentar sem preocupações financeiras?

Quem não gostaria de saber que independente do curso que seu filho queira fazer na faculdade, dinheiro não será um problema?

E ter a certeza de que qualquer sonho que dependa de dinheiro vai acontecer, que tudo será questão de tempo!

Ah, e antes que você crie mais uma objeção para não tomar uma atitude, saiba que para investir em ações não é preciso ter muito dinheiro.

Ah é? Precisa de quanto? R$ 5 mil, 10 mil?

Você tem R$ 100? Já podemos fazer grandes coisas com isso!

Agora, o que falta?

Alguém para te ajudar! E sabe quem será?

Eu?

Não! Você mesmo!

Vamos parar com essa história de depender de outras pessoas para cuidar do seu dinheiro. E quando eu digo outras pessoas, eu falo dos Bancos e do sistema financeiro como um todo, que está sempre querendo lucrar com as suas economias.

prever-acoes-que-vao-render-no-futuro-de-volta-para-o-futuro-4Ou você acha que eles apenas querem que o seu dinheiro cresça sem eles terem vantagem nenhuma sobre isso!

Olha, estamos falando de De Volta Para o Futuro, não de Um Conto de Fadas!

Pois bem, se você será a pessoa responsável por cuidar do seu dinheiro, terá que estudar sobre o assunto.

E quer saber uma coisa boa? Sabe aquela técnica de investimento, super útil, do velhinho simpático que eu falei antes?

Eu possuo uma videoaula sobre ela, bem didática onde mostro como é fácil e que qualquer pessoa que tenha vontade de fazer a diferença, pode investir na bolsa.

Quer saber o preço disso? São 3 parcelas:

Atenção
Disponibilidade
Engajamento

Você tem um tempinho para aprender sobre algo novo e dar o primeiro passo para a conquista dos seus sonhos?

Lembra aquela história do controle do futuro estar relacionado ao que se faz hoje? É bem isso!

Um clique, um e-mail e você pode até não saber o que vai acontecer amanhã, mas terá a certeza de que estará amparado para isso!

Vamos riscar a independência financeira da lista dos sonhos e transformar ela em realidade!

prever-acoes-que-vao-render-no-futuro-de-volta-para-o-futuro-5

O Doctor Brown está passando neste exato momento com DeLorean DMC-12, você vai perder essa carona?

O poder dos juros compostos e os ensinamentos de Martinho da Vila

juros-compostos-martinho-da-vila

Albert Einstein o considerava uma das grandes forças do universo. Ele é a base do segredo de viver de renda passiva. É o terror de alguns bancos, que o evitam de todo modo em alguns tipos de investimento. E, ainda assim, é um grande desconhecido. Ignorado na hora de investir, planejar. Se você ainda não sabe de “quem” estou falando, eu revelo: é dos juros compostos!

juros-compostos-01

A forma mais simples de explicar esse conceito é dizendo que juro composto é juro sobre juro. Se quisermos complicar um pouco mais, podemos usar a fórmula básica:

Juros compostos é a taxa de juro “i” mais 1, elevada ao tempo de aplicação “t”. Ou (1+i)t .

Assim, para calcular quanto você ganhará em juros compostos em determinada aplicação, basta multiplicar o Capital “C” pela fórmula acima.

M (montante final) = C (1+i)t

Dizem os especialistas que fórmulas matemáticas afastam os leitores. Essa é a única do artigo, prometo.

Antes de continuar, vamos deixar uma coisa muito clara: a chave para aumentar seu patrimônio via juros compostos está naquele pequeno “t” da fórmula. Sim, é preciso tempo. Bastante tempo. Sim, existem investimentos e “investimentos” que prometem ganhos maiores. Mas, junto com ganhos prometidos, também vêm muitos riscos.

Um investimento baseado em juros compostos pode oferecer menos se você comparar os ganhos de um mês. Mas aqui, você não pode pensar em um mês. O seu pensamento aqui deve ser outro, como explica…

“Já sei, Warren Buffet de novo!”, você pode pensar.

Não, Martinho da Vila!

juros-compostos-martinho-da-vila

Devagarinho

É que a gente chega lá

Se você não acredita,

Você pode tropeçar

E tropeçando

O seu dedo se arrebenta

Com certeza não aguenta

E vai te xingar

Sim, fazer um patrimônio de respeito com juros compostos demora. Mas, como sempre digo, não há atalhos.

Vou explicar melhor falando de um conto conhecido.

Ibn Khallikan foi um jurista egípcio do século XIII. Porém, seu grande legado para a História foi um pequeno conto matemático, que nada tem a ver com as leis. Até onde se sabe, ele foi a primeira pessoa a registar o conto do arroz (ou trigo, dependendo da versão) e do tabuleiro de xadrez.

A história quase todo mundo conhece. Havia um rei que estava encantado com uma nova invenção, o jogo de xadrez. Então, convidou o inventor e lhe ofereceu qualquer recompensa que quisesse pela grande invenção. Em algumas versões, o sujeito não sabia o que ia acontecer, em outras, ele fez uma pegadinha com o rei de propósito.

De qualquer forma, ele pediu como recompensa um pouco de arroz, calculado da seguinte maneira: na primeira casa do tabuleiro de xadrez seria colocado um grão de arroz, na segunda dois, na terceira quatro, sempre dobrando a quantidade até atingir a 64ª casa. O rei elogiou o inventor por sua modéstia, até perceber onde tinha se metido…

juros compostos arroz-tabuleiro-de-xadrez

Vamos tentar algumas contas. Uma pesquisa rápida no Google diz que um grão de arroz pesa em média 15 miligramas, mas quem tem balança em casa pode conferir e me passar números mais precisos. Assim, ao chegar na última casa, somando todos os grãos, haveria 276 milhões, 701 mil e 161 toneladas de arroz.

Segundo o setor de pesquisas do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, os três maiores produtores de arroz do mundo têm a seguinte produção projetada para 2016:

  • China – 144.560.000 toneladas.
  • Índia – 104.800.000 toneladas.
  • Indonésia – 35.560.000 toneladas.

Total da produção anual dos três maiores produtores mundiais: 284.920.000 de toneladas. Total do tabuleiro: 276.701.000 de toneladas.

Agora, vamos mudar um pouco essa história: em vez de um grão de arroz, vamos usar cinco reais. E nenhum investimento sério pode prometer que dobra seu investimento periodicamente. Nem aumentar em 50%. Nem 20%. Vamos colocar um aumento de 1%; você pode conseguir facilmente um rendimento maior que esse. E, em vez de casas no tabuleiro, meses. Após dez meses, você teria R$ 5,52 e uns quebrados. Nada impressionante, mas note a diferença: se aplicasse 10% nos R$ 5, você teria ganhado cinquenta centavos. Ao usar juros compostos, você já tem dois centavos a mais!

juros compostos cinco-reais

Mas vamos continuar…

Após 32 meses, a metade do tempo do investimento, são R$ 6,87. Após os 64 meses, você tem R$ 9,45 – praticamente o dobro do investimento. Agora, algo interessante: Você demorou 64 meses para ganhar R$ 4,45 reais. Se não fizer mais nenhum aporte, demorará apenas mais 36 meses para ganhar aproximadamente o mesmo valor. E assim sucessivamente. E nosso modelo não conta com nenhum aporte extra. E, se você conseguir uma taxa um pouco maior, a mágica dos juros compostos é ainda mais evidente: com um juro composto de 1,2% você teria R$ 5,63 após três meses, em vez de R$ 5,52. E, na vida real, em 64 meses você provavelmente conseguiria economizar mais um real ou dois para investir.

Você já deve ter visto algumas fórmulas de riqueza na internet e redes sociais baseadas no mesmo princípio: invista R$ 10 reais no primeiro mês e vá dobrando no período de um ano.

Fácil, quem não tem R$ 10 para investir em janeiro? O problema é que, em dezembro, o valor a ser investido será de R$ 20.480. Se você tiver todo esse dinheiro disponível (lembre que em novembro são R$ 10.200 para investir), e quiser experimentar essa forma de investimento, pelo menos inverta. Comece investindo os 20 mil e tanto em janeiro, para aproveitar um ano de juros da instituição bancária, e termine dezembro investindo os R$ 10, porque você vai gastar com festas de fim de ano, férias, IPTU e tudo o mais.

A fórmula não secreta para se beneficiar dos  juros compostos

Para aproveitar tudo o que os juros compostos podem oferecer a você, há uma fórmula básica. Sim, eu disse que só haveria uma fórmula no texto, mas essa aqui todo mundo conhece, ao menos em teoria: você deve gastar menos do que recebe. Já tratei desse assunto aqui.

Discipline-se para, esse mês, guardar ao menos 10% do que recebe. Conforme seu controle for melhorando e se acostumar a lidar com o dinheiro de forma eficaz, vá aumentando até chegar a 30%.

As pessoas que têm dinheiro só o têm porque seguem essa regra simples. De outra maneira, não teríamos tantos relatos de ganhadores de loteria que perderam tudo e herdeiros que desmantelaram antigos impérios empresariais. De fato, uma empresa especialista em educação financeira norte-americana apontou que 70% dos ganhadores de prêmios lotéricos perdem tudo.

juros compostos guardar-dinheiro

Não importa de onde vem sua renda, se ativa ou passiva, se você ganha o mesmo todo mês ou tem faturamento sazonal. Gaste menos do que recebe. Do contrário, sofrerá com os juros do banco e do cartão de crédito, em vez de lucrar com eles.

Fique rico devagar

Quanto antes você começar a viver com menos de 100% de seu salário e começar a investir, mais poderá se beneficiar de seu trabalho. Mas não quer dizer que você não pode começar agora.

Veja o caso do norte-americano J.D Roth. Afundado em dívidas, ele começou um blog (getrichslowly.org) com conselhos práticos sobre administração financeira e as vantagens dos juros compostos.

Seguindo os conselhos dele próprio, em sete anos pagou as dívidas, abandonou seu emprego para viver de escrever e publicou o livro Your Money: The Missing Manual (Seu Dinheiro: O Manual Perdido). Veja o que ele tem a dizer para quem quer, devagar e sempre, se beneficiar dos juros compostos.

1 – Convença-se de que dinheiro não se poupa com matemática, mas com a cabeça

Voltando à regra acima, todos sabem que é preciso gastar menos do que se ganha. O difícil é controlar emoções e desejos. Dica: evite comprar algo sem uma lista. Ao fazer uma lista, você reflete, pensa. Comprar por impulso é o que o próprio nome diz.

2 – Tenha objetivos

Quanto você quer poupar naquele mês? Qual é seu objetivo para o final do ano? Coloque tudo no papel e desafie-se a conseguir. Para facilitar, divida objetivos maiores em metas mensais ou semanais.

3 – Priorize a economia

Entrou o salário? Primeiro, separe uma parte para investir. O resto deve ser destinado à água, luz, condomínio, supermercado. Se você não fizer essa inversão, sempre haverá uma desculpa para não investir.

4 –  Tenha em mente que qualquer valor importa

No dia a dia é importante economizar em pequenos luxos. Evite tomar um cafezinho no shopping, reduza a quantidade de vezes que você pede comida, busque produtos em promoção no supermercado. Mas você deve pensar também nos valores maiores. Se você passa mais de 90% de tempo na cidade, para que precisa de um carro com motor 1.8 ou maior? Seja racional também em suas grandes compras.

5 – Entenda que é uma questão de hábito

Nada de pensar “vou economizar mesmo nesses meses para sair do aperto”. Se você quiser ter dinheiro para investir, viver mais frugalmente deve ser um hábito que se deve ser cultivado a maior parte de sua vida.

6 – Não espere pelas condições perfeitas

Como falei, a melhor forma de se beneficiar de juros compostos é começar a investir agora, mesmo que seja pouco. Dê o primeiro passo!

7 – Faça o que funciona para você

Existem diversas ferramentas que o auxiliam a cuidar de seu dinheiro, muitos especialistas, aplicativos a torto e a direito. Teste, experimente, veja com o que você se sente confortável. O que serve para os outros pode não necessariamente servir para você.

8 – Saiba que você pode ter qualquer coisa que quiser, mas não tudo que quiser

Essa regra pode parecer que contradiz a número 4, mas permita-me explicar. Quer ter seu carro com motorzão? Pode. Quer tomar seu café gourmet todo dia? Pode. Mas, para cada uma dessas decisões, você terá que abrir mão de algo. Lembre que seu dinheiro é finito. Conseguiu encontrar uma maneira de pagar por um carrão depois de separar o dinheiro para investir e pagar as contas? Parabéns! Desde que você não se descontrole financeiramente e esteja pronto a abrir mão de muita coisa, vá em frente. Esse equilíbrio entre guardar e gastar é a chave da felicidade financeira.

9 – Lembre que ninguém se importa mais com seu dinheiro do que você mesmo

Aquele primo alardeia as vantagens de revender perfumes, seu pai diz que nada supera comprar terra, sua sogra quer lhe convencer a investir na ideia do irmão dela que, “ó, vai ser o próximo Facebook”, o gerente do banco oferece outro título de capitalização. Cada uma dessas pessoas tem seus próprios interesses ou, no mínimo, não sabe o que funciona para o seu estilo de investimento. Estude, informe-se, veja os prós e os contras de cada opção e tome uma decisão baseada no que você quer e precisa – e não no que os outros dizem ser o melhor para você.

10 – Faça investimentos regulares

Quando Chico Xavier perguntou a seu mentor, Emmanuel, o que precisava para assumir a sua missão, a resposta foi direta: “Disciplina, disciplina, disciplina”. A mesma lição vale para quase tudo na vida. Poupar é a prioridade. Muitas vezes você vai ser tentado a usar aquele dinheiro para outras coisas. Resista. É o seu futuro que está em jogo.

11 – Seja paciente

Esqueça que você tem aquele dinheiro guardado. Juros compostos só funcionam se você não mexer naquela conta durante determinado tempo. De novo, peço que você leia o artigo O Segredo Não tão Secreto Sobre o Caminho para a Liberdade, em que falo sobre a importância de separar seu dinheiro em vários investimentos, pois assim você reduz a possibilidade de tocar no investimento a longo prazo focado.

13 – Tenha a consciência de que é mais importante ser feliz do que ser rico

Não fique obcecado com o dinheiro. Como diz o ditado, ele não traz felicidade. J.D Roth lembra que a verdadeira riqueza são bons relacionamentos, boa saúde e um autodesenvolvimento contínuo.

Então, não se esqueça: juros compostos são uma força poderosíssima para aumentar seu patrimônio, desde que você respeite seu ritmo. Cante comigo:

É devagar

É devagar

É devagar, é devagar

Devagarinho.

juros compostos martinho-da-vila-2
Aprenda como ganhar de R$1mil a R$5mil por mês com dividendos, mesmo que tenha somente R$100 para começar.

O que o Seu Madruga pode nos ensinar sobre dinheiro

o-que-o-seu-madruga-pode-nos-ensinar-sobre-dinheiro-3

Você conhece a turma do Chaves?

Aposto que você já ficou louco para comer um sanduíche de presunto, passar as férias em Acapulco ou ter uma bola quadrada igual a do Kiko!

E com certeza, entre os personagens mais queridos por todos, está o Seu Madruga! Aquele pai solteiro, que deve 14 meses de aluguel e vive fugindo do Seu Barriga.

Hei, essa história não parece familiar? Trabalhar, ter dinheiro para pagar o aluguel, sustentar a família … Isso também faz parte da sua rotina, correto?

Bom, aparentemente o Seu Madruga seria o contrário de uma pessoa que consegue se organizar em suas finanças, isso é evidente!

Então, você deve estar se perguntando: o que esse personagem pode me ensinar sobre dinheiro?

Não podemos negar que o Chaves nos ensinou uma série de lições de vida! Agora, está na hora de você dar uma olhada no que a filosofia do Seu Madruga pode nos ensinar sobre finanças.

Sigam-me os bons!

o-que-o-seu-madruga-pode-nos-ensinar-sobre-dinheiro-1

Não existe trabalho ruim. O ruim é ter que trabalhar!

Acho que todo mundo concorda, que a base do trabalho é tornar viável a realização de sonhos, correto?

Claro que quando você trabalha com o que gosta, além de receber o retorno financeiro, existe a realização pessoal. Como é mesmo aquela frase … O segredo do sucesso é amar o que se faz!

Infelizmente, essa não é a realidade de todo mundo, nesse caso, os frutos do trabalho devem justificar o tempo gasto naquele ofício, certo?

Não adianta trabalhar para ganhar a vida e perder a vida trabalhando!

o-que-o-seu-madruga-pode-nos-ensinar-sobre-dinheiro-2

Não há luta pior, do que aquela que se enfrenta!

No caso do Seu Madruga, isso é bem verdade, já que ele não se deu muito bem em sua breve carreira como lutador de boxe.

Mas, dentro da sua realidade financeira, como isso se aplica? A pergunta é: você quer melhorar de vida? Conquistar a independência financeira? Aumentar a sua renda?

Isso não precisa ser uma luta, ser sofrido. Mas, você pode enfrentar a busca desse sonho, com organização e disciplina!

o-que-o-seu-madruga-pode-nos-ensinar-sobre-dinheiro-3

Devendo aluguel, só se vai para Acapulco ganhando uma promoção!

Ah, os episódios das férias em Acapulco …

Lembra que o Seu Madruga e a Chiquinha só conseguiram fazer a viagem por terem tido a sorte de ganhar uma promoção?

Caso contrário, como um homem que deve 14 meses de aluguel conseguiria viajar?

O que aprendemos com isso? Se você não cuida de suas finanças mensalmente, não economiza para planos maiores.

Sonhos exigem planejamento a longo prazo!

o-que-o-seu-madruga-pode-nos-ensinar-sobre-dinheiro-4

Que que foi, que que foi, que que há?

Essa é clássica! Garanto que ao ler isso, você consegue escutar o Seu Madruga falando! Tá, e onde o dinheiro entra nisso? É simples!

Desconfie de quem quer orientar você onde aplicar o seu dinheiro. A melhor pessoa para cuidar de suas finanças é você mesmo!

Busque conhecimento sobre o assunto para não depender de terceiros que provavelmente irão querer lucrar em cima de suas economias.

o-que-o-seu-madruga-pode-nos-ensinar-sobre-dinheiro-5

A barriga é a última que morre, Seu esperança.

Por fim, porém não menos importante: se você tem um sonho não perca a esperança nunca! O primeiro passo é acreditar em algo, depois você estabelece metas para realizar esse sonho.

Uma viagem, a casa própria, um carro, se você acredita, chegará lá. Tudo é questão de atitude!

Então, sabe qual é a melhor ferramenta para realizar sonhos? O conhecimento!

Por isso, que eu quero compartilhar contigo a minha melhor aula online, totalmente gratuita que ensina “Como ganhar até R$ 5 mil por mês com dividendos, mesmo tendo apenas R$ 100 para começar”.

Ah, você deve estar pensando: ações, dividendos, mas eu não sei nada sobre isso!

Por este motivo que ao decorrer de 90 minutos, eu explico de maneira simples como qualquer um pode investir em ações e ter grandes benefícios com isso!

Acredite, você é capaz!

Sabe quanto custa? O conteúdo é totalmente gratuito! Isso, isso, isso, isso!

E assistindo à aula, você também ganha um E-book surpresa! Este conteúdo já foi conferido por 49.664 pessoas!

E aí, que tal conquistar a liberdade financeira através do conhecimento?

o-que-o-seu-madruga-pode-nos-ensinar-sobre-dinheiro-6

Clique aqui e depois escolha a melhor data para assistir à transmissão!

Está esperando o quê?

11 dicas para ter uma aposentadoria tranquila e com dinheiro no bolso

aposentadoria tranquila

Não, você não vai se aposentar aos 45 anos e abrir um barzinho em Trancoso.

Sinto muito, mas era preciso dar a má notícia logo. Quando se trata de aposentadoria, todos temos sonhos parecidos, mas que dificilmente estão enraizados em fatos reais.

Até porque falar em aposentadoria parece atrair coisas ruins. Nos faz lembrar que temos uma data de validade e que não estaremos aqui para sempre. Mas esses são fatos que precisam ser encarados.

Existem dezenas de sites, organizações e profissionais para tratar da parte, digamos, não tangível de envelhecer: psicólogos, terapeutas, padres, pais-de-santo, rabinos, monges e por aí vai. Se precisar, marque uma conversa depois com o especialista de sua preferência. Vamos nos concentrar aqui no seu corpo e qualidade de vida.

Estamos vivendo cada vez mais

Segundo a Organização Mundial de Saúde (dados de 2015), a expectativa de vida já passa dos 80 anos em 29 países. A Agência de Inteligência norte-americana CIA (dados de 2012) traz dados parecidos. Ambos dizem que o brasileiro médio deve esperar uma vida de cerca de 75 anos. A palavra-chave é “médio”. Tem muita gente que vai morrer aos 20 ou 25 anos, infelizmente.

Da mesma forma, teremos cada vez mais centenários na Terra. Segundo um estudo da Organização das Nações Unidas (ONU), havia no mundo mais de 500 mil pessoas com mais de cem anos em 2015, quatro vezes mais do que havia em 1990. E, se o ritmo permanecer o mesmo, em 2050 serão 3,7 milhões de pessoas que já sopraram 100 velinhas (bom, ou ao menos tentaram) no bolo.

aposentadoria-tranquila-alta-expectativa-de-vida

E só mais um número.Em An Aging World 2015, relatório publicado pelo censo norte-americano, aproximadamente 8,5% dos seres humanos nesse planetinha tinham mais de 65 anos em 2015; em 2030, deverão ser 12%, e, em 2050, 16,7%. E o número que mais nos interessa: entre 2015 e 2050, o número de brasileiros com mais de 80 anos deve quadruplicar.

Ou seja, você vai ficar muito tempo por aqui! Essa é a boa notícia, claro. A má notícia é para aqueles que estavam contando com uma herança: esqueçam. Aquela tia rica distante também vai viver muito.

Você precisa se preparar para aproveitar a melhor idade

E se você vai comemorar muitos e muitos aniversários, vai precisar de muito mais dinheiro. Para quem está começando no mercado de trabalho, as mudanças serão ainda maiores. O modelo acima funcionou muito bem enquanto havia muita gente trabalhando e poucas pessoas aposentadas. Agora não. Com menos pessoas na ativa e muitos vivendo mais, existem poucas alternativas para cobrir o buraco. A idade mínima para a aposentadoria vai aumentar.

aposentadoria-tranquila-melhor-idade

A reforma da Previdência não conseguiu aumentar a idade mínima de aposentadoria, mas é só uma questão de tempo para que o assunto volte à pauta. Está sendo assim no mundo inteiro, não só no Brasil. Com mais pessoas recebendo aposentadoria por mais tempo, é necessário aumentar a arrecadação de alguma forma. O mesmo vale para os planos de previdência. Se a expectativa de vida é maior, o plano também deve aguentar mais. Seus recursos precisam sustentá-lo até os 90 e tantos anos.

Quanto você precisa, exatamente?

Leve em conta que seus custos de vida irão mudar, mesmo que você não queira.

É praticamente certo que você irá precisar de cuidados médicos a longo prazo.

Se você reclama de ter que tomar comprimidos por uma semana para tratar uma gripe, cuidado. Com a idade, surge a necessidade de tomar comprimidos para sempre (reposição hormonal, pressão alta, pressão baixa, suplementos) e realizar tratamentos muito longos (de fisioterapia a colocação de marcapasso), e/ou atividades para manter a saúde (clubes da melhor idade e outros).

Segundo o Departamento de Saúde dos Estados Unidos, 70% dos moradores do país do Tio Sam necessitam de cuidado a longuíssimo prazo depois dos 65 anos. Importante lembrar que boa parte deles não está só. Há esposas e maridos com a mesma idade, necessitando dos mesmos cuidados.

aposentadoria-tranquila-remedios

Você precisará de recursos para bancar remédios e tratamentos. E não esqueça que, com a idade, o gasto com seguros também aumenta. Então, quanto exatamente você irá precisar para ter uma aposentadoria tranquila?

Há muitos anos, surgiu nos Estados Unidos um número mágico: um milhão de dólares, talvez por parecer bastante, e ser um número redondo. Rapidamente, foi transformado em um milhão de reais, sem maiores estudos ou razão. Só que um milhão de dólares embaixo do colchão para ser gasto em 30, 40 anos, é praticamente nada.

Uma resposta do tipo “o máximo possível” também não funciona. Morrer rico só serve para fazer seus herdeiros brigarem pelo espólio. Então, você se furta de muita coisa em seus anos produtivos, se furta de mais coisas na sua aposentadoria, só para ver  familiares se digladiarem por alguns reais? Melhor gastar. Muitos multimilionários fazem o mesmo. Deixam um dinheirinho – pouco – para os parentes, e o que não conseguem gastar doam.

Então, você precisa do suficiente para manter seu padrão de vida atual mais possíveis gastos com sua saúde, mais um aumento em viagens, festas, cinema e outras maneiras de aproveitar o que você construiu.

11 dicas para ter uma aposentadoria tranquila e com dinheiro no bolso

1 – Invista cedo e bastante

aposentadoria-tranquila-investir-cedo

Nos artigos sobre juros compostos eu falei sobre como a mágica do crescimento de seu investimento acontece com tempo, bastante tempo. Por mais que aos 20, 30 anos você não pense em se aposentar, é nessa idade que, idealmente, você deve fazer os maiores investimentos para esse fim.

Imagine um jogo de futebol. É muito melhor marcar um gol logo no início e controlar o jogo do que esperar chegar aos 42 minutos do segundo tempo para tentar um bom resultado. A essa altura, os jogadores estarão cansados, “pendurados” com cartões e com os nervos à flor da pele.

2 – Tenha um objetivo…

Você quer investir para sua aposentadoria. Onde vai investir e quanto a cada mês? Ações? Previdência privada? Tesouro Direto, e depois colocar em outro investimento? Tenha um plano claro para cada passo de seu caminho para garantir 30, 40 anos de tranquilidade.

3 – …e mantenha-se nele

Se você seguir seus planos e objetivos, vai chegar um momento em que o dinheiro acumulado começará a chamar a sua atenção. Talvez você pense em usar um pouquinho, ou aposentar-se mais cedo. Não faça isso. Tenha seu dinheiro separado para realizar seus sonhos (falei sobre isso aqui) e deixe o seu pé-de-meia para a aposentadoria intocado.

aposentadoria-tranquila-profit

4 – Pense em continuar a produzir

Alguns consultores já falam até em uma segunda carreira após a aposentadoria. Você pode pegar o que gosta e transformar isso em algo mais sério. As possibilidades são inúmeras. Qual é a sua praia? Dar aula de artesanato, ser consultor de vinhos para restaurantes, oferecer-se para escrever sobre filmes ou livros para o jornal local (ou falar sobre isso em blogs ou YouTube), fazer palestras sobre a carreira em universidades. O que mais?

Além disso, pense em aprender algo novo. Vai ser ótimo para manter seus neurônios em forma e será mais uma possibilidade de ganhar dinheiro. Essa é a hora de trabalhar porque você gosta, porque você quer, porque você curte. Faça o que você gosta, e não o que você precisa.

5 – Não se esqueça do inevitável

Quando você se aposenta, pode começar a pensar naquilo que ninguém escapa. Não gostamos nem de falar o nome, mas vá lá: imposto. Quando chega a idade, você só deixa de ser obrigado a votar, suas obrigações fiscais continuam. Com várias mudanças, é verdade, mas continuam. Vale a pena conversar com um contador para aprender sobre como se manter em dia com as obrigações fiscais e aproveitar possíveis deduções e vantagens.

aposentadoria-tranquila-pense-nos-impostos

6 – A regra dos 4%

Essa regra teve origem em um estudo feito em 1994 pelo planejador financeiro norte-americano William Bengen. Trabalhando com o rendimento dos investimentos disponíveis nas décadas anteriores e fazendo alguns exercícios de futurologia, Bengen descobriu que, para fazer o dinheiro guardado render 30 anos ou mais, o máximo que se pode retirar é 4,5% do total cada vez que se recebe juros e rendimentos. Vamos fazer um exercício simples. Digamos que, fazendo uma média de suas ações, plano de aposentadoria, investimentos, tudo, você tem um ganho de 10% ao ano. Então, se você começa janeiro com R$ 100, termina com R$ 110. Desse total, você retira aproximadamente o máximo de R$ 4,95. Vá lá, arredonde com mais 5 centavos. Começará o próximo ano com R$ 105. No final desse ano, terá R$ 115,50 e poderá retirar aproximadamente R$ 5,20.

Mas imagine que você tem um rendimento médio menor, de 5%. Assim, termina o ano com R$ 5% e pode usufruir de, no máximo, R$ 4,73. Ainda termina o ano com mais dinheiro que começou. O problema é quando o seu dinheiro rende menos que 4%. Bengen diz que, ainda assim, seu patrimônio cairia em uma velocidade lenta o suficiente para ser-lhe útil por muito tempo.

7 – Saiba somar…

Muitas empresas oferecem fundos de pensão e planos de aposentadoria a seus funcionários. A ideia é que, se todo mundo investir um pouco, no total haverá uma grande quantia, que pode fazer as instituições financeiras oferecerem produtos mais vantajosos.

aposentadoria-tranquila-lucros

Outras empresas não oferecem isso, mas você pode se juntar a mais dois ou três amigos e combinar de juntar um dinheirinho em uma conta por X anos e depois dividir. Você já faz isso comprando bolões da loteria, certo? Então, em vez de apostar em algo que não vai dar retorno mesmo, que tal aplicar em algo que vai dar ajudar vocês mais para frente?

8 – … e também dividir

Faça essa poupança com amigos e/ou família para o futuro, mas não permita que ela seja o único recurso para a aposentadoria. Tenha uma previdência privada, suas ações de dividendo, aproveite o INSS.

Você poderia conseguir um ganho financeiro um pouco maior concentrando suas aplicações, mas com ele também aumentaria o risco. Não custa repetir: você está falando de um dinheiro que deve durar no mínimo três décadas. Se quiser arriscar um pouco mais com esse dinheiro, faça-o lá atrás, quando começou. Conforme o tempo vai avançando, seja mais cauteloso.

9 – Se necessário, pense em diminuir os custos fixos

Sim, hoje você precisa de uma casa confortável, dois carros para levar os filhos para lá e para cá. E depois? Os filhos formam suas próprias famílias e você continua com a casa grande e dois carros. Pense racionalmente: você precisa de tudo isso? E isso não precisa significar diminuir a qualidade de vida.

aposentadoria-tranquila-conforto

Se você sonha em viver numa chácara no campo, em vez de usar o dinheiro que economizou – e o qual você vai precisar muito para a frente –, prefira se desfazer de um imóvel da cidade, mesmo que filhos e netos reclamem. Seja com 30, 40, 70 anos, a vida é sua e as decisões também. Curta o que você quiser.

10 – Aproveite os dividendos…

Já escrevi vários artigos mostrando as vantagens dos dividendos aqui. Basta procurar pelo termo no campo de busca ali em cima.  É um dinheiro extra, que não entra naquela conta dos 4% do item 5. Esse dinheiro pode ser usado para reinvestir, ou fazer aquela viagem, uma festa de 50 anos de casamento (ou 45 anos de divórcio, vai saber). É principalmente com os dividendos que você pode aproveitar a vida – e você vai ter muita vida para aproveitar.

11 – … e não se esqueça de curtir a vida

Depois de uma vida poupando, chega a hora de usufruir de seu esforço. Pode ser que você tenha receio de usar o dinheiro da aposentadoria, de não ter que se preocupar tanto em reinvestir os dividendos. Relaxe. Relaxe que essa é a hora. Vá aproveitar o que construiu e seja feliz.

aposentadoria-tranquila-investir-vale-a-pena

Como você está se preparando para a aposentadoria?

Estou curioso para saber sobre o seu planejamento para o futuro. Conte para mim como investe pensando na aposentadoria. Você segue as dicas que apresentei aqui ou tem uma visão diferente?

Bons investimentos!

Aprenda como ganhar de R$1mil a R$5mil por mês com dividendos, mesmo que tenha somente R$100 para começar.

Como conquistar sua independência financeira assistindo Narcos

independencia-financeira-assistindo-narcos-audácia

independencia-financeira-assistindo-narcos-pablo

Você certamente já ouviu falar em Pablo Escobar!

Mesmo para quem nunca assistiu Narcos, tenho certeza que, no mínimo sabe que este nome é bem conhecido.

Agora, o que garanto que você não fazia ideia, é que podemos tirar várias lições valiosas da vida conturbada deste narcotraficante.

Independente de ser considerado um santo ou terrorista, não podemos negar que Don Pablo foi audacioso com suas finanças e investimentos.

Dentro dessa trajetória tão recheada de acontecimentos surreais, podemos pegar 3 grandes lições que farão qualquer um conquistar a independência financeira sem riscos de vida!

Por supuesto, adelante!

Como El Patrón pode ajudar você a organizar seu dinheiro:

independencia-financeira-assistindo-narcos

¿Plata o plomo?

Já nos primeiros episódios de Narcos escutamos essa! Para Pablo, quem aparece em seu caminho tem duas opções bem claras: dinheiro ou chumbo!

E na sua realidade financeira, como isso se aplica?

É simples!

Ou você se organiza para juntar dinheiro, ou estará sempre levando chumbo das dívidas. Sem organização, é impossível fazer planejamentos a longo prazo.

independencia-financeira-assistindo-narcos

O local onde você coloca o seu dinheiro, faz toda a diferença!

Será que se Pablo Escobar não tivesse focado em vender seu produto em Miami, ele teria ganhado tanto dinheiro?

Provavelmente, não!

Se você deseja multiplicar o seu capital, precisa investir em lugares que façam ele render!

Já adianto que isso não está nos meios tradicionais, como a poupança.

O local onde você decide colocar o seu dinheiro, é de suma importância para o seu sucesso financeiro.

independencia-financeira-assistindo-narcos-audácia

Seja audacioso:

Já sei o que você está pensando!

Ser audacioso quando não se tem nada a perder, é bem mais fácil. Mas, eu não posso arriscar as minhas economias em algo que não me passe segurança!

Concordo!

Mas, tem algo que você não sabe!

Os bancos de maneira geral, tentam te convencer de que a melhor maneira de investir seu dinheiro é através de produtos que eles oferecem! Que, investir na Bolsa, por exemplo, é só para quem pode perder grandes quantias.

Opa, não é bem assim, não!

Em 1987 Pablo Escobar saiu pela primeira vez na lista dos homens mais ricos do mundo da Revista Forbes.

Agora, sabe o que os outros bilionários da lista tinham em comum? Todos investem em ações!

Todo bilionário investe no seu próprio negócio ou em negócios promissores de terceiros, através da Bolsa de Valores!

O que isso quer dizer?

Negócios ilícitos podem te deixar rico, mas o custo disso pode ser a sua vida. Então, essa parte vamos desconsiderar, ok?

Já investir na Bolsa, pode fazer o seu próprio dinheiro trabalhar para você aumentando o seu patrimônio.

Tá, que comprar ações pode trazer grandes lucros, ok! Mas, como eu vou aprender sobre algo tão complexo?

É neste momento que soa aquela sirene que sinaliza uma resposta errada em um programa de auditório!

Quem disse que é complexo?

Não precisa ser!

independencia-financeira-assistindo-narcos-investimento

Existe uma técnica simples e segura, utilizada por grandes investidores, que faz com que qualquer pessoa consiga investir!

Por este motivo que eu quero que você assista à minha melhor aula online que ensina “Como ganhar até R$ 5 mil por mês com dividendos, mesmo tendo apenas R$ 100 para começar”.

Sabe qual a forma de pagamento?

Seu interesse!

Isso mesmo, o conteúdo é totalmente gratuito! Você só deve estar interessado em aprender sobre ações.

Prometo que esta não é uma aula super técnica, falada em economês.

Nada, disso!

O meu objetivo é mostrar que qualquer um pode investir em ações e realizar sonhos através da independência financeira.

Afinal de contas, do que vale o conhecimento se não compartilhado?

49.664 pessoas assistiram esse conteúdo. E aí, o quê você está esperando?

De acordo com Pablo: hay momentos para pelear y hay momentos para ser astutos!

E este pode ser o momento da virada, seja astuto! Escolha aqui a melhor data para assistir à transmissão.

Como ler um livro a cada duas semanas e 10 sugestões de leitura

como-ler-um-livro-a-cada-duas-semanas

Não existem atalhos para o sucesso e para a felicidade. Se você realmente deseja algo, seja o que for, precisa se dedicar muito. Isso significa, dentre outras coisas, abrir mão de pequenos prazeres em busca de uma causa e de um objetivo maior.

Por exemplo: cortar a batata frita, a cervejinha e a sobremesa para perder peso, criar uma rotina de prática de exercícios físicos para ter uma vida mais saudável, estudar enquanto os outros se divertem pensando no crescimento profissional, deixar de comprar o carro do ano para economizar para a aposentadoria e por aí vai.

No que diz respeito especificamente aos estudos, no caso dos investimentos, uma das melhores atividades que você pode incluir em sua lista de afazeres é ler livros.

E é por isso que depois de apresentar dez sugestões de leitura sobre finanças comportamentais, hoje volto para trazer mais dez livros que li e reli diversas vezes e que considero fundamentais no dia a dia de um investidor.

Antes das sugestões, porém, quero dar uma pequena dica sobre como você pode ler mais. Entendo que encarar o desafio de ler vinte livros seja um tanto aterrorizante. Mas, acredite, você pode zerar essa missão em menos de seis meses. Duvida? Acompanhe o raciocínio…

Se você não é habituado a ler, talvez ache que seja impossível ler um livro a cada duas semanas, mas – acredite – não é.

Você pode falar que não tempo tempo. Ok, é um argumento compreensível. Mas você sabia que Mark Zuckerberg, CEO do Facebook, faz isso? Sim, ele é responsável por um dos maiores empreendimentos do planeta, tem um filho pequeno e, ainda assim, cumpre sua meta. Isso apenas para citar um exemplo de um leitor voraz. Uma rápida pesquisa no Google vai apresentar a você inúmeros outros.

Tudo se resume a uma questão de foco, metas e prioridades. Se você se dedicar a ler por duas horas por dia, terá lido seguramente ao menos 50 páginas.

Vamos relativizar duas horas? Isso equivale a assistir a uma partida de futebol, um filminho na Netflix, dois episódios de Game of Thrones ou (coloque aqui o seu vício).

Tudo é uma questão de prioridades. Quais são as suas?

Tome nota das sugestões de leitura e pequenas dicas sobre cada livro.

1 – O milionário mora ao lado

como-ler-um-livro-a-cada-duas-semanas-milionario-mora-ao-lado

“A riqueza é medida de acordo com aquilo que você poupa – e não com o quanto você ganha ou gasta.”  

A frase dos autores Thomas J. Sanley e William D. Danko ilustra perfeitamente um dos conceitos mais importantes que devem ser seguidos por você que deseja ser milionário.

Para chegar a essa conclusão e apontar os fatores que são realmente importantes para os milionários, os autores entrevistaram pessoas que já chegaram lá. A partir das entrevistas e com o apoio de diversas pesquisas, Sanley e Danko descobriram quais são os sete segredos que orientam as ações dessas pessoas para construir riqueza:

  1. Elas vivem muito abaixo de seus meios.
  2. Alocam seu tempo, sua energia e seu dinheiro eficientemente, com o objetivo de construir riqueza.
  3. Acreditam que a independência financeira é mais importante do que exibir um alto status social.
  4. Seus pais não lhes deram ajuda financeira.
  5. Seus filhos adultos são economicamente autossuficientes.
  6. Eles são muito competentes para identificar as oportunidades de mercado.
  7. Escolheram a ocupação certa.

Neste artigo eu apresento cada um dos tópicos acima em detalhes. Não deixe de ler o artigo e incluir o livro em sua lista de próximas leituras.

2 – Pai rico, pai pobre

como-ler-um-livro-a-cada-duas-semanas-pai-rico-pai-pobre

Nada menos do que um dos mais clássicos livros sobre educação financeira, Pai rico, pai pobre mostra como conhecer alguns conceitos básicos sobre finanças pode ajudar a gerar riqueza e liberdade financeira.

O ponto de partida da obra são os conselhos que o próprio autor, Robert T. Kiyosaki, recebeu de seu “pai rico” ao longo da vida. Já do “pai pobre”, vêm lições preciosas de como NÃO se comportar em relação ao dinheiro.

Uma leitura leve, mas repleta de lições que têm o poder de mudar a forma como nos relacionamos com o dinheiro. Dentre os diversos conselhos que o jovem Robert recebeu do pai rico destaco aqui este: A vida bate em todos nós. Alguns desistem. Outros lutam. Alguns aprendem a lição e seguem em frente. Eles recebem satisfeitos os trancos da vida. Para esses, isso quer dizer que precisam e querem aprender alguma coisa. Eles aprendem e prosseguem em frente. A maioria desiste e uns poucos, como você, lutam.”

3 – Independência financeira

como-ler-um-livro-a-cada-duas-semanas-independencia-financeira

Kiyosaki também é o autor do terceiro livro que gostaria de recomendar hoje: Independência financeira – O guia do pai rico, que, como você pode perceber pelo nome, é complementar ao best-seller citado anteriormente. Gosto muito do trecho em que o autor apresenta os cinco obstáculos que impedem a riqueza. São eles:

  • O medo.
  • O ceticismo.
  • A preguiça.
  • Os maus hábitos.
  • A arrogância.

Está curioso para saber mais sobre cada um dos obstáculos? Escrevi um artigo em que os exploro em detalhes. Acredito que você vai se animar a incluir o livro na sua lista de próximas leituras depois de ler o artigo.

4 – Investimentos: Como administrar melhor seu dinheiro

como-ler-um-livro-a-cada-duas-semanas-investimentos-como-administrar-melhor-seu-dinheiro

Usando diversos exemplos “da vida real” como ponto de partida, Mauro Halfeld revela, em seu excelente livro, os erros mais comuns no que diz respeito à maneira como as pessoas administram o dinheiro. O autor também mostra para onde está indo o seu dinheiro e indica o caminho que você precisa percorrer não apenas para conquistar a independência financeira, mas para garantir que seus recursos financeiros “trabalhem” por você. Ou seja, tudo que você sempre quis saber, não é mesmo?

Ah, e antes de você dizer “eu não cometo esses erros”, lembre-se: ter na sua família pessoas que os cometem pode ser prejudicial aos seus investimentos também. Portanto, abra sua mente na hora de refletir se eles estão ou não presentes na sua realidade.

Esse livro, aliás, foi uma das minhas fontes de inspiração para escrever este artigo Como quebrar o tabu do dinheiro em casa

5 – Livros da mais renomada especialista em economia comportamental do Brasil

como-ler-um-livro-a-cada-duas-semanas-decisoes-economicas

Recentemente, eu publiquei aqui uma entrevista com Vera Rita de Melo Ferreira, a mais respeitada psicóloga brasileira ligada às finanças comportamentais. Ela tem três livros que são um prato cheio para quem pretende aprofundar os estudos no ramo e dar passos largos na carreira de investidor.

O primeiro, que é bem introdutório, é uma leitura leve e se chama Decisões econômicas: você já parou para pensar? (Editora Évora). O segundo é um livro mais técnico, chamado Psicologia econômica (Editora Campus Elsevier). Nele, há uma seção sobre dinheiro e outra sobre tomada de decisão, que aborda questões ligadas aos investimentos.

O mais recente se chama A cabeça do investidor (Editora Évora). Nesta obra, Vera Rita aborda conceitos fundamentais através de uma linguagem leve e descontraída.

Ou seja, a sugestão de leitura número 5 é, na verdade, uma indicação 3 em 1. Por isso, a próxima indicação é a de número 8 na lista de recomendações.

8 – Ações comuns, lucros extraordinários

como-ler-um-livro-a-cada-duas-semanas-acoes-comuns-lucros-extraordinarios

Neste clássico do value investing, Philip Fisher recomenda que você analise os seguintes pontos a respeito de uma empresa em que pretende investir:

  • Qual é o potencial de crescimento das vendas da empresa no longo prazo?
  • Qual é o nível de competência, grau de inovação e visão dos gestores?
  • Como a empresa lida com pesquisa e desenvolvimento?
  • Ela tem sólidas margens de lucro?

As respostas para essas perguntas mostram o caminho para encontrar ações de empresas em crescimento para investir no longo prazo. Essas reflexões são preciosas porque o livro, publicado em 1958, foi a primeira obra sobre investimentos a entrar na lista de best-sellers do jornal The New York Times. Recomendo fortemente que o leia na íntegra. Você vai aprender muito!

Eu escrevi um artigo bem completo sobre o livro em que apresento, dentre outras coisas, o checklist de Phil Fisher para escolher ações.

9 – Margin of Safety

como-ler-um-livro-a-cada-duas-semanas-margin-of-safety

Se você investe em ações e nunca ouviu falar da margem de segurança, pare tudo o que está fazendo e dedique-se a entender melhor o conceitos que ajudou a construir as maiores fortunas do planeta no mercado de ações.

Em seu magnífico livro Margin of Safety, publicado em 1991, Seth Klarmann explora diversas ideias relacionadas à margem de segurança, conceito criado por Benjamin Graham e que é um dos pilares do value investing. Leia, aqui, um artigo  em que falo mais sobre o livro e sobre a margem.

Entender e incorporar a margem de segurança é crucial para você que deseja se tornar um value investor e investir com sucesso.  Absorva os ensinamentos e lembre-se deles toda vez que tiver que tomar uma decisão, combinado?

Saber o quanto de margem de segurança considerar é um dos grandes desafios. É algo bastante relativo,  pois varia de acordo com seu perfil e do quão bem você lida,  por exemplo, com a volatilidade, tolera erros e tem paciência, mas anote estas dicas “para a vida”:

  • Compre sempre ações com um desconto significativo.
  • Substitua ações que possui e acredita já “terem se pagado” por novas barganhas tão logo as encontre.
  • Venda a ação quando ela atingir seu valor real (isso está atrelado a não se apegar emocionalmente a um papel).
  • Preste atenção e analise os reais motivos para determinada ação estar sub-avaliada pelo mercado.
  • É crítico saber por que fez um investimento. Liste as razões para comprar ou vender uma ação e certifique-se de que elas fazem sentido antes de decidir.
  • Dê preferência a empresas que têm excelentes gestores (e de boa reputação) e solidez de caixa.
  • Diversifique seus investimentos à medida que sua carteira vá “ganhando corpo”.

10 –  O mercado de ações ao seu alcance

como-ler-um-livro-a-cada-duas-semanas-o-mercado-de-acoes-ao-seu-alcance

O principal legado do gestor de fundos Joel Greenblatt aos investidores foi a criação da “fórmula mágica”, estratégia de compra e venda de ações que sintetiza sua filosofia e que foi desenvolvida a partir dos ensinamentos de Benjamin Graham, o pai do value investing.

A fórmula mágica é explicada em detalhes no livro The little book that beats the market, que, em tradução livre, seria: O pequeno livro que bate o mercado, mas que foi traduzido no Brasil como O mercado de ações ao seu alcance. Greenblatt escreveu a obra com o objetivo de apresentar uma metodologia para investir em ações que fosse tão simples de entender que até seu filho de seis anos pudesse compreender.

Por isso, a leitura é leve e de fácil compreensão – mas, mesmo assim, extremamente relevante para você. Abaixo está um resumo de como funciona a fórmula, mas recomendo que leia este artigo – e o livro, claro – para compreendê-la melhor.

O primeiro passo é criar um ranking de boas empresas para se investir a partir do cálculo de dois índices:

  1. Retorno sobre Patrimônio Líquido (RPL), que é calculado a partir da divisão entre o Lucro Líquido e o Patrimônio Líquido declarado no balanço patrimonial.
  2. Índice Preço e Lucro (P/L), que é calculado dividindo o preço da ação pelo lucro líquido por ação.

O resultado da fórmula para investir em ações se dá quando você cruza os resultados desses dois índices. As melhores ações segundo a Fórmula, portanto, serão as que tiverem o menor P/L e o maior RPL.

Talvez você esteja se perguntando: se é tão simples assim, por que nem todos usam e ficam milionários? A explicação de Greenblatt é sempre ele: o aspecto emocional. Afinal, durante o horizonte de tempo que o value investing exige para ser efetivo, muitas baixas vão ocorrer, e, com elas, os fantasmas do nosso lado irracional e emocional tendem a aparecer. E é aí que muitos se perdem.

E aí, você já leu suas 50 páginas hoje?

Espero, de verdade, que aceite meu desafio de zerar a lista dos vinte livros que apresentei hoje e neste artigo. Reflita sobre suas prioridades e boa leitura. Depois me conte como foi, combinado?

Aprenda como ganhar de R$1mil a R$5mil por mês com dividendos, mesmo que tenha somente R$100 para começar.

10 dos meus livros favoritos sobre finanças comportamentais

10 livros favoritos sobre finanças comportamentais T. Harv Eker

“Conhece a ti mesmo.” Esse provérbio grego, que é uma das máximas do Oráculo de Delfos, resume um dos ensinamentos mais importantes que você precisa absorver a respeito do mercado de ações. Poderia estender essa lição para a vida, mas vamos ficar dentro de nossa área, certo?

Se você é um estudioso do assunto sabe que não é novidade que a racionalidade humana é um grande mito no que diz respeito aos investimentos. Logo, se somos irracionais por natureza, é preciso aprender a lidar com isso.

Para nossa sorte, a literatura ligada às finanças comportamentais é imensa. Existem livros excelentes que ensinam muito sobre nós mesmos, a detectar (e evitar) armadilhas do cérebro e a usar as emoções a nosso favor. E não contra.

Ao longo dos anos de blog eu já escrevi sobre diversas obras ligadas ao assunto. E hoje quero compartilhar uma preciosa lista de dez livros que você deve incluir como leitura obrigatória de seu plano de carreira de investidor.

Proponho um desafio: se você ler um por mês, antes do fim de 2017 terá terminado a lista. Melhor: terá feito uma imersão em um tema que será precioso ao longo de toda a sua vida.

Alguns livros não estão 100% ligados a investimentos, mas são fundamentais para aprimorar seu autoconhecimento (o que, repito, é essencial para o sucesso nessa esfera da vida).

E aí, vai encarar o desafio?

1 – O Almanaque do Pobre Charlie – a inteligência e sabedoria de Charles T. Munger

A obra reúne os melhores discursos, palestras, comentários e ensinamentos sobre investimentos e a vida de Charlie Munger, um dos maiores nomes dos investimentos de valor de todos os tempos.

Há um trecho no livro que apresenta o checklist de Munger para investir. São dez áreas que o braço direito de Warren Buffett leva em consideração em suas tomadas de decisões.

10 livros favoritos sobre finanças comportamentais Charles T. Munger

Eu recomendo que você leia com muita atenção este artigo em que apresento esse checklist. Salve o link em seus favoritos para voltar a ler de tempos em tempos. É uma aula para a vida. Acompanhe este trecho:

“A única forma de vencer é trabalhar, trabalhar, trabalhar, trabalhar e ter a esperança de ter alguns insights:

  • Desenvolva um método de autoaprendizado vitalício através da leitura voraz, do cultivo da curiosidade e do esforço para ser um pouco mais sábio a cada dia.
  • Mais importante do que o desejo de vencer é o desejo de se preparar.
  • Desenvolva fluência em modelos mentais das principais disciplinas acadêmicas.
  • Se você quer ficar mais esperto, não pode parar de perguntar: Por quê? Por quê? Por quê?”

2 – Previsivelmente irracional

Dan Ariely utiliza experimentos para comprovar o quanto somos suscetíveis à irracionalidade e o quanto isso afeta nossa vida e decisões. Através de exemplos do cotidiano, o autor quebra paradigmas racionais da economia tradicional e mostra que seguir os conceitos da economia comportamental é o caminho para entendermos mais sobre nós mesmos e, consequentemente, nos tornarmos investidores mais conscientes e, por que não, mais racionais.

Anote este trecho: “Embora a irracionalidade seja lugar-comum, não significa obrigatoriamente que somos indefesos. Assim que entendermos quando e onde é possível tomar decisões errôneas, podemos tentar ser mais vigilantes e nos obrigar a pensar de outra maneira acerca dessas decisões”.

10 livros favoritos sobre finanças comportamentais Dan Ariely

3 – Contrarian Investment Strategies: beat the market by going against the crowd

Este livro ainda não tem uma edição brasileira, mas em tradução livre seria algo como Estratégias de Investimento Contrário: supere o mercado indo contra a multidão. Nele, David Dreman reúne 41 regras que devem ser respeitadas se você deseja ter uma postura oposta à da maioria dos que investem em ações. Se quiser saber mais sobre o livro (recomendo), leia este artigo. Aqui estão algumas de minhas regras favoritas:

Regra 1 – Respeite a dificuldade de lidar com uma infinidade de informações. Poucos conseguem fazer isso com sucesso.

Regra 2 – Não existem segmentos altamente previsíveis em que você pode traçar previsões 100% seguras. Contar com isso pode lhe causar problemas.

Regra 3 – Analistas de tendências geralmente são otimistas. Ver o futuro com um viés mais cauteloso é seu trabalho.

10 livros favoritos sobre finanças comportamentais David Dreman

4 – O poder do hábito

Outro livro que pode ajudá-lo a compreender melhor as armadilhas criadas por sua cabeça é O poder do hábito – Por que fazemos o que fazemos na vida e nos negócios, escrito por Charles Duhigg

Nele, o autor explica a origem dos hábitos – bons e ruins – e mostra, através de exemplos e experimentos práticos, como você pode criar o cenário para transformar seus hábitos.

Em resumo, ele explica que todo hábito acontece graças a um ciclo de três estágios:

1 – Deixa: algo que faz seu cérebro perceber, de forma automática, qual hábito irá acontecer.

2 – Rotina: quando o hábito acontece.

3 – Recompensa: sentimento de prazer gerado em decorrência do hábito gerado

E dá exemplos de como você pode aplicar esse ciclo na sua vida para construir novos hábitos e se livrar de hábitos ruins.

10 livros favoritos sobre finanças comportamentais Charles Duhigg

Asseguro a você que o que li nele mudou minha vida. Pode ser muito útil, por exemplo, para você desenvolver o foco para zerar essas recomendações de leitura. Que tal começar por ele?

5 – A lógica do mercado: como lucrar com finanças comportamentais

John R. Nofsinger, doutor e professor de Finanças da Washington State University, aborda vários conceitos importantes para quem está buscando controlar emoções ao investir e ser mais racional em seus investimentos neste livro. Já escrevi um artigo sobre ele, inclusive. Abaixo, resumo algumas de minhas lições favoritas:

1 – Saiba por que está investindo.

2 – Antes de comprar uma ação, compare os critérios da empresa em que está investindo com os seus próprios.

3 – Diversifique seus investimentos.

4 – Crie hábitos e evite tentações.

10 livros favoritos sobre finanças comportamentais John R. Nofsinger

 

6 – Beating the street

Infelizmente, este livro de Peter Lynch ainda não foi traduzido para o português. Porém, mesmo assim, é um clássico da literatura do investidor que não podia ficar de fora dessa lista. A obra é recheada de técnicas, conceitos e dicas para você se tornar um investidor mais qualificado. Abaixo, estão alguns dos argumentos de um dos maiores investidores de todos os tempos. Conheça melhor o perfil de Peter Lynch.

  • Geralmente, não existe relação entre o sucesso da operação de uma empresa e o sucesso de uma ação em alguns meses ou anos. No longo prazo, porém, essa relação é de 100%. Essa é a chave para fazer dinheiro. Ser paciente e sócio de empresas de sucesso é algo que, cedo ou tarde, se paga.
  • Você tem que conhecer o que você tem e saber por que você tem.
  • Se você não consegue encontrar nenhuma empresa que considera atrativa, deixe seu dinheiro no banco até encontrar o que busca.
  • Nunca invista em uma empresa sem entender suas finanças. As maiores perdas vêm de empresas com planilhas de balanço frágeis.
  • Se estiver buscando uma empresa pequena para investir (growth investing), espere ela se tornar lucrativa para apostar suas fichas nela.

10 livros favoritos sobre finanças comportamentais Peter Lynch

7 – Warren Buffett  – Lições do Maior de Todos os Investidores

Escrito por Janet Lowe, esse é um dos melhores livros sobre investimentos que li na vida e uma obra que não me canso de recomendar. Mais do que isso, de tempos em tempos volto a consultá-la, porque é uma leitura leve e fácil, mas que muito ensina. Você já leu?

O livro é dividido por capítulos com frases curtas de Warren Buffett que promovem reflexões e ensinamentos sobre a vida, os amigos, a família, o trabalho, a gestão de empresas e os investimentos, é claro.

10 livros favoritos sobre finanças comportamentais Janet Lowe

Eu registrei meus conselhos favoritos aqui, mas tome nota deste sobre o que é uma boa empresa para investir:

“Não é preciso que a empresa seja sólida como uma pedra para comprá-la. É preciso apenas que o preço de venda seja inferior ao que você acha que a empresa vale e que ela seja administrada por pessoas honestas e capazes. Mas se você puder comprar a empresa por menos do que vale, se confiar na gerência e se conseguir fechar o negócio, você vai ganhar dinheiro.”

8 – Os segredos de Warren Buffett e George Soros

Este é um livro escrito pelo australiano Mark Tier. Na obra, Tier sintetiza a forma como dois dos maiores investidores de todos os tempos pensam e executam suas estratégias de investimento – principalmente do ponto de vista psicológico.

Há um trecho em que o autor cita Os 7 pecados capitais que investidores inteligentes não cometem. Abaixo, estão alguns exemplos do que você pode realmente aprender com os investidores mais bem sucedidos do mundo. Eles estão bem explicados aqui, mas acompanhe este resumo. Será que você não comete algum desses pecados?

1 – Acreditar que você precisa prever o próximo passo do mercado para obter um excelente retorno.

2 – Acreditar em “gurus”: se eu não sou capaz de prever o mercado, há alguém em algum lugar capaz disso. Tudo o que preciso fazer é encontrar essa pessoa.

3 – Acreditar que é por meio de “informações privilegiadas” que se consegue ganhar muito dinheiro.

4 –  Diversificar* – *Esse é um pecado que merece ser analisado com parcimônia, porque o conceito de diversificação é bastante relativo. Entenda que o conceito não sugere que você deva aportar 100% de seu capital em uma empresa. Estamos falando de investidores bilionários. O que fica desse pensamento é a importância de uma lição de casa impecável antes de comprar ou vender um papel.

5 – Acreditar que é necessário assumir riscos muito altos para obter grandes lucros.

6 – Acreditar no “sistema”.

7 – Acreditar que se sabe o que o futuro trará – e ter certeza de que o mercado “inevitavelmente” irá provar que você está certo.

10 livros favoritos sobre finanças comportamentais Mark Tier

9 – Warren Buffett invests like a girl

Neste livro, a autora Louann Lofton mostra o caminho para você, assim como faz Buffett, “investir como uma garota”. A teoria do maior investidor de todos os tempos é que mulheres são mais calmas, pesquisam mais, comportam-se melhor quando estão sob pressão e pensam mais no longo prazo.

Veja como a autora “traduz” esse pensamento do mago de Omaha: “Eles pensam que sabem mais do que sabem. Isso pode levá-los a realizar muitos trades, assumir muitos riscos e a investir em empresas que não entendem. As mulheres dizem que não sabem tanto, não são tão confiantes e tendem a ter maior aversão ao risco. Isso pode soar como algo ruim, mas pode trabalhar a seu favor, na verdade. Ao assumir a ‘visão de uma garota’, você fará mais pesquisas e levará seus investimentos mais a sério.”

10 livros favoritos sobre finanças comportamentais Louann Lofton

10 – Os segredos da mente milionária

Este é um dos maiores best-sellers de finanças pessoais de todos os tempos, e mostra o caminho para enriquecer mudando seus conceitos sobre o dinheiro e adotando os hábitos das pessoas bem-sucedidas. Usando uma linguagem leve, informal e divertida, o autor, T. Harv Eker, conseguiu sintetizar as diferenças entre a forma como milionários e pessoas medíocres (no sentido de serem medianas) lidam com a vida, com seus hábitos, relacionamentos, negócios e com o dinheiro. O livro vai ajudá-lo a rever conceitos que talvez possam ser os responsáveis por afetar seus resultados e/ou reforçar o que é positivo e você já acredita e pratica.

Naturalmente, suas decisões serão pautadas por aqui que lhe parece o mais adequado em cada momento, mas nem sempre seus “arquivos” irão entregar boas decisões. Às vezes, o que parece fazer total sentido para você, na verdade é a pior coisa a se fazer – principalmente se você não é uma pessoa com a mente de um milionário. Aliás, estes são os grandes segredos dos milionários:

  1. Criam sua própria vida.
  2. Entram no jogo do dinheiro para ganhar.
  3. Focalizam oportunidades.
  4. Buscam a companhia de indivíduos positivos e bem-sucedidos.
  5. Aprendem e se aprimoram o tempo todo.

Gosto tanto do livro que já escrevi aqui, aqui e aqui sobre ele.

10 livros favoritos sobre finanças comportamentais T. Harv Eker

Qual é a sua sugestão de livro?

E aí, gostou das dicas de leitura? Escrevi aqui um pouco sobre alguns de meus livros favoritos de todos os tempos, mas a lista é bem maior que essa. Em breve vou voltar para compartilhar mais livros com você, combinado?

Você também deve ter os seus favoritos, certo? E pode ser que eles sejam completamente diferentes dos que eu listei aqui. Estou curioso. Conte nos comentários quais são e o que tem lido ultimamente.

OBS: Não esqueça do desafio de encarar a lista toda!

Aprenda como ganhar de R$1mil a R$5mil por mês com dividendos, mesmo que tenha somente R$100 para começar.