Encontramos uma Joia

Eu estava ali e vi com os meus próprios olhos.

O verão de 2008 era quente e a idade me permitia passar longos dois meses nas praias do litoral Norte do Rio Grande do Sul.

Visitei por dias consecutivos o achocolatado mar de Atlântida.

E foi ali que aconteceu algo curioso.

Correndo e gritando com uma empolgação fora do normal, um menino com os seus 10 anos volta do mar mostrando para a sua mãe uma corrente de ouro que acabara de encontrar na água.

A mãe do menino estava a poucos metros de mim.

Escutei ela dizendo para o filho que poderiam vender por um preço alto aquele achado dos mares sujos gaúchos.

Para ela, um golpe de sorte. Um fruto do acaso.

Mal sabia ela que o seu filho havia feito o trabalho de um garimpeiro do mar.  E, pasmem, na praia de Ipanema, no Rio (além de muito mais interessante que Atlântida), o garimpo é uma profissão.

São inúmeros os surfistas que deixam cair suas câmeras GoPro na água. Só com máscara de mergulho para encontrar novamente…

As escolinhas de stand up paddle do Posto 6 também estão contribuindo para a ascensão dessa profissão aquática.

Os garimpeiros mergulham, equipados, e em questão de minutos retornam a superfície de mãos cheias de objetos perdidos. Muitos desses de valor.

Em 2014, no ano da Copa do Mundo no Brasil, um novo presente veio às mãos dos garimpeiros de Ipanema. Cédulas de 20, 50 e até 100 euros deixadas pelos gringos que entravam no mar com dinheiro no bolso.

Estar a beira do mar e se deparar com uma joia é, para muitos, sorte.

Para os garimpeiros do mar, é apenas um método.

Para o mercado de ações vale a analogia: uns ganham por sorte, outros garimpam e sabem bem onde vão ganhar.

De fato, entre 2016 e 2017, a maré subiu e muitas boas ações já valorizaram bastante, dando a sensação de que já não são mais uma grande oportunidade.

Estamos em um nível recorde do Ibovespa, mas acredito que com a retomada da economia iremos renovar esse recorde muito em breve.

O preço das ações de hoje embutem riscos que já são conhecidos. Conforme eles forem sendo eliminados, o preço das ações tende a subir de forma geral, independente dos fundamentos das empresas. Quando há euforia, todo mundo quer entrar na bolsa e o preço de tudo sobe.

Você deve tomar mais cuidado em mercados eufóricos do que em mercados depressivos.

Mas ainda há muita coisa boa que foi esquecida pelo mercado: algumas empresas muito boas da Bolsa de Valores, apesar dos bons fundamentos, ainda não decolaram.

Por questões legais, não posso fazer recomendação. Mas há uma empresa do setor financeiro com indicadores fundamentalistas muitos bons, cotada a um ótimo preço e que muito me atrai. E existem algumas outras na mesma situação.

São aquelas joias esquecidas no mar e que são dignas de um garimpo.  

Semana passada lançamos aqui no GuiaInvest uma videoaula que mostra um tutorial de como encontrar as Joias da Bolsa de Valores, aquelas ações que você precisa comprar imediatamente. Lá o André mostra com uma simplicidade impressionante como você mesmo pode fazer um garimpo certeiro de ações com grande potencial de valorização.

E aqui vai um spoiler: é possível saber em poucos segundos se o que você pegou é ouro ou cascalho. Você pode agendar um horário de sua preferência para assistir.

Reforço aqui que se trata de uma aula de como investir em ações sem ter medo.   

Assistam e me comentem depois.

Um abraço e até semana que vem.

Ps1.: não esqueçam da declaração do IRPF, é até dia 30/04.

Ps2.: Focus revisou para baixo as previsões do crescimento econômico brasileiro para 2018. As incertezas vindas lá de fora puxaram o dólar para cima em relação ao real. Ruídos como esses fazem parte da vida do investidor e, para quem está buscando retorno no longo prazo, essas informações são totalmente irrelevantes. Nada de novo sob o sol.

Martin faz parte da equipe do GuiaInvest desde o início de 2017. É bacharel e mestrando em economia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Como sair do seu emprego, mudar de cidade e ser pago para mudar o mundo

Como sair do seu emprego, mudar de cidade e ser pago para mudar o mundo… Depois de tudo, este é o sonho, certo?

Esqueça as mansões, limusines e outras armadilhas da riqueza ao estilo de Hollywood. Claro, isso seria legal, mas na maior parte, nós – blogueiros, designers, freelancers – somos almas mais simples com sonhos muito mais gentis.

Nós queremos largar os nossos empregos, passar mais tempo com as nossas famílias, e finalmente ter mais tempo para escrever e criar.

Nós queremos a liberdade de poder trabalhar com o que gostamos, onde quisermos. Queremos que nossa escrita, nossa arte ajude as pessoas, inspire-as, mude-as de dentro para fora.

É um sonho modesto, um sonho que merece se tornar realidade. E, no entanto, uma parte de você pode estar se perguntando …

Será que vai?

Você realmente tem o que é preciso para ser um blogueiro profissional, um designer profissional, ou você está apenas sendo estúpido? É realista ganhar dinheiro suficiente com isso para deixar seu emprego ou será que é bobagem?

Você pode realmente esperar que as pessoas se apaixonem pelo que você escreve, pelo que você cria, ou isso é apenas uma ilusão?

Claro, é divertido sonhar com o seu blog decolando e mudando a sua vida, mas às vezes você se pergunta se é apenas isso: um sonho. Este é o mundo real e, no mundo real, os sonhos não se tornam realidade.

Certo?

Bem, deixe-me contar uma pequena história…

Como eu larguei o meu trabalho

Em abril de 2006, fui atingido por um carro a 90km por hora.

mudar de cidade

Eu não o vi chegando e nem me lembro muito do acidente, mas lembro de ter sido tirado da minha minivan com a camisa pegando fogo. A frente da van foi arrancada, a gasolina estava em toda parte, e minhas pernas estavam quebradas em 14 lugares.

Nos três meses seguintes, não tive nada a fazer além de suportar a dor e pensar sobre a minha vida. Eu pensei na minha infância. Eu pensei nos meus sonhos. Eu pensei na minha carreira.

E no geral, decidi que não gostava do jeito que as coisas estavam indo.

Então eu parei.

Vendi tudo o que tinha. Parei de pagar a maioria das minhas contas. Entreguei minha carta de demissão, trabalhei minhas duas semanas e depois desapareci sem me despedir.

Ouvindo sobre minha insanidade, um amigo me ligou e perguntou: “O que você vai fazer agora?”

“Eu não sei”, disse a ele. “Talvez comece um blog.”

E foi o que eu fiz.

Nos três meses seguintes, eu não apenas mexi em blogs, como me dediquei inteiramente a isso. Comecei a trabalhar das 8 da manhã até as 11 da noite.

Eu não assisti televisão. Eu não vi meus amigos. De manhã até a noite, eu estava escrevendo, lendo e me conectando com outros blogueiros – nada mais.

Dentro de um mês eu criei meu blog, chamado “On Moneymaking”, e em dois meses já recebia cerca de 2.000 visitantes por dia.

Em seguida, uma famosa empresa especializada em conteúdos de blogs, chamada Performancing, o nomeou como o melhor blog de negócios/dinheiro do ano.

Alguns meses depois, Brian Clark pediu que eu me tornasse o editor associado do Copyblogger, e então vendi On Moneymaking por cinco dígitos e fui trabalhar em um dos blogs mais populares do mundo.

E, surpreendentemente, isso é apenas o começo da história.

Como eu me mudei para o paraíso

mudar de cidade

Você já acordou alguma vez e percebeu que simplesmente despreza tudo ao redor de onde você mora?

O tempo é horrível. Os vizinhos são idiotas. Você não gosta de convidar ninguém para ir a sua casa, porque é sempre um desastre e você tem vergonha de como aparenta.  

Bem, isso foi exatamente o que aconteceu comigo em janeiro de 2009. Eu estava sentado no meu apartamento patético, enrolado em cobertores para me manter aquecido, tentando finalizar algum trabalho no computador, quando me ocorreu o quão estúpido isso era.

Eu era um blogueiro em tempo integral, pelo amor de Deus. Eu poderia fazer meu trabalho em qualquer lugar do mundo. Por que diabos eu estava vivendo nesse inferno?

E isso também serve para meus amigos designers, freelancers, serve para você, seja lá com o que você trabalha.

O único problema era que eu não tinha ideia para onde eu gostaria de ir, mas algumas semanas depois, o telefone tocou e era um antigo amigo que havia se aposentado e ido para Mazatlan, no México.

Como de costume, ele ligava para se gabar do clima, da comida e da superioridade geral do estilo de vida mexicano, mas em vez de apenas sofrer com isso dessa vez, parei e disse: “Não, não me diga mais nada. Eu estou indo para aí!”.

“O que? Quando?” – ele perguntou quase gaguejando.

“Eu não sei exatamente quando”, disse a ele, “Mas estou começando a mudança neste momento”.

Dois meses depois, fiz uma viagem de uma semana para procurar lugares para morar. Quando voltei, comecei a vender todas as minhas coisas, guardando o restante em um depósito e dando adeus aos amigos.

Quase um ano depois do nosso telefonema, eu pulei no carro e dirigi um pouco mais de 3.000km para o meu novo condomínio à beira-mar no melhor resort em Mazatlan.

Enquanto escrevo isso, estou sentado na minha varanda com meu laptop, observando (sem brincadeira) golfinhos pulando no Pacífico. É um dia de sol, tem uma brisa agradável, e estou pensando em pedir uma piña colada no restaurante do andar de baixo.

Sorte minha, certo?

Bem, o que pode te surpreender é que deixei de fora um pedaço da história.

A parte em que eu tenho uma doença fatal, que me impede de me mover do pescoço para baixo, e ainda assim eu sou pago para ajudar as pessoas.

Vamos falar sobre essa parte em seguida.

Como eu sou pago para mudar o mundo

mudar de cidade

Você sabe o que é mais engraçado?

A pior parte sobre ter uma doença como Atrofia Muscular Espinhal não é como todo mundo te trata como um caso de caridade. Não é a frustração, raiva ou depressão.

Não é nem mesmo a incapacidade de se aproximar e beliscar a bunda de uma linda garota quando você quiser (embora isso seja muito ruim).

Não, a pior parte são as malditas contas. Os médicos. A medicação. As enfermeiras.

Somei tudo e o custo total para me manter vivo nos EUA era de US$ 127.000,00 dólares por ano.

Isso não é aluguel. Isso não é comida.

Isso são apenas despesas médicas.

De fato, eu realmente não tinha que pagar tudo isso. Eu tinha seguro de vida e outros programas de ajuda do governo, mas todo esse apoio tem um preço: eles controlam você.

O governo me dava apenas US$ 700 por mês para viver, e eu tinha que gastar cada centavo disso em despesas médicas ou eles me cortavam.

Então, por anos, foi o que eu fiz. Se eu ganhasse US$ 5.000 por mês, eu reservava US$ 700 para despesas de subsistência e gastava os outros US$ 4.300 em despesas médicas. Nada foi deixado pra trás. Sempre.

E, finalmente, fiquei doente com isso.

Eu queria ganhar dinheiro sem ter que me preocupar em perder meus cuidados de saúde.

Eu queria cuidar da minha família, em vez deles sempre terem que cuidar de mim.

Eu queria realmente morar em algum lugar legal, não em algum pequeno apartamento construído para pessoas abaixo da linha da pobreza.

O único problema era que isso não era possível para mim nos EUA. Não importava quantos cálculos eu fizesse, não conseguia fazer isto funcionar. Até que fiz uma coisa maluca:

Eu parei com os planos de saúde. Me mudei para o México. Parei de me preocupar comigo mesmo e comecei um negócio baseado em uma ideia simples:

Ajudar pessoas.

Acabei encontrando escritores promissores que queriam um mentor, e eu os treinei.

Encontrei empresas que queriam lucrar com as mídias sociais e desenvolvi sua estratégia.

Encontrei blogueiros que queriam mais tráfego, e criei um curso sobre como obtê-lo.

Encontrei designers e publicitários que queriam mais audiência em seus trabalhos, e apresentei uma plataforma para isto.  

Em troca, eles me pagavam o que podiam. Algumas pessoas me davam US$ 50 por hora e outras US$ 300 por hora, mas eu as tratava da mesma forma, e me dediquei a transformar seus sonhos em realidade.

Os resultados?

Dentro de dois meses, eu estava ganhando tanto dinheiro e tão rápido que o PayPal fechou minha conta sob suspeita de atividade fraudulenta.

Hoje, não só estou fazendo mais do que suficiente para cuidar de mim mesmo, como há alguns meses me organizei e comprei um carro para meu pai.

Você entende como isso é precioso?

De um cara que não pode mover o próprio pescoço para um cara que pode comprar um carro para o pai?

E a melhor parte é que não estou ganhando dinheiro fazendo blogs sem contexto. Eu estou mudando a vida das pessoas.

Todos os dias, recebo e-mails de leitores que dizem que minhas postagens mudaram seu pensamento.

Todos os dias, recebo e-mails de alunos que dizem que meu conselho mudou sua redação.

Todos os dias recebo e-mails de clientes que dizem que minhas estratégias mudaram a maneira de fazer negócios.

Eu não consigo nem acreditar nisso.

Normalmente, um cara como eu estaria largado em um lar de idosos em algum lugar, assistindo televisão e esperando para morrer, mas estou aqui falando em um microfone e, essencialmente, sendo pago para mudar o mundo.

Se meus dedos funcionassem, eu me beliscaria para ver se é mesmo verdade.

E aqui está o principal:

Eu não quero isso apenas pra mim. Eu quero isso para você também.

A razão pela qual eu lhe contei toda essa história não foi apenas para me gabar, mas também para convencê-lo de um ponto incontestável:

VOCÊ CONSEGUE FAZER ISSO!

mudar de cidade

Você quer sair do seu emprego e se tornar um blogueiro ou um designer profissional?

Você pode.

Você quer viajar pelo mundo, vivendo a vida ao máximo?

Você pode.

Você quer dedicar suas horas para ajudar as pessoas e tornar o mundo um lugar melhor?

Você pode.

Porque veja bem… Eu sei que é terrivelmente clichê, mas se eu posso largar o meu emprego, arriscando o fato de o governo querer me levar para uma casa de repouso porque não posso pagar minha própria saúde, convencer minha pobre mãe a abandonar sua carreira para se mudar comigo para mais de 3.000km de distância, para um país estrangeiro, e depois ganhar dinheiro suficiente para me sustentar, sustentar minha mãe, meu pai e toda uma equipe de enfermagem usando nada além da minha voz…

Imagine então tudo o que você pode fazer se realmente se dedicar a isso?

Meu palpite: praticamente qualquer coisa.

Não, não será fácil. Em algum momento, eu garanto que você vai querer sair.

Eu garanto que as pessoas vão te tratar como se você fosse louco. Eu garanto que você vai chorar até dormir, imaginando se você cometeu um erro horrível.

Mas nunca pare de acreditar em si mesmo. O mundo está cheio de pessimistas, todos ansiosos por gritar e apontar os erros dos outros, mas o maior pecado que você pode cometer é tornar-se um deles.

Nosso trabalho não é unir-se a esse grupo, mas silenciá-lo, e realizar coisas tão grandes e inimagináveis ​​que seus membros fiquem impressionados demais para conseguirem falar algo a seu respeito.

Você consegue.

Eu acredito em você.

Então comece agora!

Essa história de superação e é de Jon Morrow. Hoje ele fatura mais de 1 milhão de dólares por ano com seus artigos e mora no México. Conquistou a Liberdade Financeira e trabalha apenas por paixão, de qualquer lugar que queira.

Para alcançar a Liberdade Financeira é preciso dedicação e esforço, mas no final você vai olhar para trás e verá que tudo valeu a pena. Inclusive, você terá desejado ter começado antes, pois já estaria vivendo a vida como gostaria.

Existem várias formas de conquistar a Liberdade Financeira, e os investimentos são definitivamente o meio mais rápido e seguro de fazer isto.

Caso você deseje ter o mesmo destino de Jon: ser dono de suas próprias escolhas e destinos, você pode assistir a aula gratuita do GuiaInvest onde André Fogaça ensina os 3 Simples Passos para Alcançar a Liberdade Financeira, além de muitas outras coisas.

Clique aqui para assistir a aula gratuita e descubra um jeito simples de realizar seus maiores sonhos.

Lucro, lucro e + lucro

Top 10 ROE da Bolsa

Vou ser direto e reto.

As 10 empresas listadas abaixo são as 10 mais lucrativas da bolsa brasileira.

Não falo de valorização da ação ou de alguma recomendação de compra. Me refiro as que possuem o maior Retorno sobre Patrimônio Líquido (RPL):

Top 10 ROE da Bolsa

Fonte: GuiaInvest PRO

Os mais íntimos do mercado chamam esse indicador de ROE (derivado do inglês, Return on Equity), que calcula a relação entre Lucro Líquido e Patrimônio Líquido da empresa.

Basicamente este número diz quanto uma empresa consegue gerar de valor a ela mesma se utilizando de recursos próprios.

Vamos pegar o exemplo da EcoRodovias (ECOR3). Esta empresa possui um retorno sobre patrimônio líquido de 54,3%, ou seja, ela gera uma rentabilidade de 54,3% ao seu próprio patrimônio.

Em outras palavras, para cada R$ 1,00 de patrimônio da empresa, ela gera R$ 0,54 de lucro.

Não é nada mal, mas seria um erro levar em conta somente o ROE na hora de escolher uma ação para comprar.

Primeiro, porque é importante você ter um histórico desse ROE, afinal as boas empresas possuem lucros constantes e consistentes.

Segundo, porque somente com esse indicador é impossível saber se essa empresa possui muitas dívidas.

Ainda, para os que gostam de ver um dinheiro pingando na conta, um ROE alto também não diz se a empresa é uma boa pagadora de dividendos.

Claro que ter uma boa rentabilidade é importante, mas isso não diz tudo.

Afinal, à mulher de César não basta ser honesta, tem de parecer honesta.

Como havia falado semana passada, não sabemos se uma determinada ação é uma grande parceria para vida só porque possui uma bela foto em um florido jardim.

É preciso conhecer muito bem quem está se relacionando com você.

E nesse artigo falamos mais sobre ações para você carregar com você por uma vida. Lá você vai ver os resultados exponenciais de comprar ações de boas empresas todos os meses e permanecer com elas. Clique aqui e confira.

Enquanto isso, trate de conhecer bem quem anda com você.

Boletim Focus de segunda revisou para baixo a previsão da Selic para 2019, caindo de 8% para 7,5%. Mais um motivo para você repensar os seus investimentos.

Um abraço e até a semana que vem.

Ps.: ainda está aberto o nosso projeto do Salário Vitalício sem Trabalhar. Para quem ainda não conhece, estamos convocando pessoas para ter um segundo salário caindo na conta todo mês como fruto do investimento em 3 ativos muito específicos. Você pode liberar o seu acesso por aqui.

Martin é bacharel e mestrando em economia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Sobre Ações e Relações

Escolher uma ação é como escolher um relacionamento para a vida.

Antes de ir adiante faço uma advertência de não incorrer no equívoco de escolher uma relação para vida como se estivesse escolhendo uma ação. Esse sim é um erro fatal que pode arruinar a sua vida.

Dado o aviso me permito ir adiante: como todo relacionamento duradouro, a melhor ação que você poderia comprar hoje também está sujeita a altos e baixos, mas é ela que vai proporcionar a você os momentos mais incríveis da sua vida.

E se corriqueiramente questionamos as nossas mais íntimas relações, não há porque não questionar a nossa mais queridinha ação. Em 2009 as ações da OGX atingiram a cotação de mais de R$ 2.200,00, tendo se multiplicado por 10x em menos de dois anos. Muita gente se empolgou. Hoje ela vale R$ 3,49, uma queda de 99,84%.

Para muitos, foi um casamento precipitado e mal-sucedido. Uma paixão de verão que se transformou em um relacionamento abusivo e degradante.

Por outro lado, há exatos 15 anos atrás uma ação do Itaú custava R$ 0,53 e hoje custa R$ 13,28. Uma lua de mel sem fim.

Devemos saber minimamente onde estamos nos metendo. As possibilidades de perdas são tão relevantes quanto as de ganhos. Compreender a essência (valor) é muito mais importante do que entender a aparência (preço).

Warren Buffett traduziu isso com um dos seus geniais bordões: “Preço é o que você paga, valor é o que você leva”. E assim como no mercado de ações, é muito perigoso insistir em relacionamentos que não valham a pena.

Empresas lucrativas, bem geridas e pouco endividadas sempre são as melhores pretendentes para você ficar para o resto da vida, como uma bela parceria. E nós do GuiaInvest temos a missão de ser um “conselheiro amoroso” para os nossos alunos e leitores.

Nosso mais novo projeto é o do Salário Vitalício sem Trabalhar. Nosso objetivo consiste em que nossos leitores conquistem através dos investimentos em ativos muito específicos o valor de um salário, de forma recorrente e definitiva. Não tem nada a ver com parar de trabalhar.

E queremos convidar você para conhecer esse projeto.

Antes de encerrar, um breve comentário:

Semana passada comentei aqui que os economistas previam uma inflação de 0,15% para o mês de março.

Hoje o IBGE divulgou e a inflação para esse mês ficou em 0,09%. Com isso, acumulamos uma inflação de apenas 0,7% em 2018 e de 2,68% nos últimos 12 meses.

Esse dado reforça o quanto o mercado vem superestimando as expectativas de inflação nos últimos 2 anos. Bom para a Selic, que deve permanecer por bastante tempo em patamares mínimos históricos. Bom também para quem investe na bolsa aplicando o Método Bala de Prata®, a nossa flecha de cupido mais certeira.

Um abraço e até semana que vem.

Martin é bacharel e mestrando em economia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

O Treinamento Como Viver de Renda é a Melhor Opção?

Deseja saber se o Treinamento Como Viver de Renda é uma boa opção para você? Acompanhe este artigo!

Se você chegou até aqui é porque já sabe o quanto gerar uma renda passiva iria ajudar nos seus custos mensais.

Seja porque você é aposentado e considera a sua pensão muito baixa para manter uma boa qualidade de vida – que envolve muito mais custos a partir da terceira idade;

Seja porque você é jovem e deseja complementar a sua renda atual para conquistar mais objetivos, como viajar mais vezes por ano, trocar de carro ou comprar um apartamento.

Gerar uma renda extra é um desejo (e também uma necessidade) de muitos brasileiros hoje em dia. Porém, não é uma atividade simples. Existem inúmeros caminhos a seguir, mas também muitas armadilhas – é preciso tomar cuidado.

Como você já acompanha o GuiaInvest há algum tempo, acredito que você já saiba que investimentos são a melhor opção para este fim.

No entanto, você precisa de conhecimento para evitar erros que possam fazer você perder não só dinheiro, como tempo.

Mas como saber qual o melhor curso de investimentos, entre tantos disponíveis na internet?

Neste post iremos mostrar a você porque o Treinamento Como Viver de Renda é, sem dúvida nenhuma, sua melhor opção.

Acompanhe e tudo irá fazer sentido para você!

Vamos começar pelo principal item a se observar ao escolher um curso…

Experiência do Instrutor

André Fogaça é empreendedor e, desde 2004, investidor. Formado em Administração de Empresas pela Universidade Federal do RS e também pós-graduado em Economia.

André costuma dizer que graças aos investimentos financeiros conseguiu realizar muitos sonhos, como por exemplo, o de abrir seu próprio negócio: o GuiaInvest, onde divide a sociedade com outros três amigos.

Além disso, André possui credenciais de Administrador de Carteiras e, ainda, Consultor de Valores Mobiliários pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários).

Veja alguns comentários que rolam soltos pela internet sobre sua postura nas aulas:

Você tem alguma dúvida de que ele possui a experiência necessária para ensinar você, de maneira simples e objetiva, sobre algo que tem o potencial de mudar a sua vida?

Através do curso você terá a oportunidade de aprender em 5 semanas o que André Fogaça levou 15 anos, de muito estudo e dedicação, para descobrir.

Imagine o tempo e o dinheiro que ele gastou nesses anos todos de empenho e crescimento. Tudo isso virá em forma de economia para você!

Todas as informações necessárias reunidas em apenas 33 aulas curtas e com orientações objetivas, que você poderá assistir quando, como e onde quiser.

Parece simples, não é mesmo?

E é!

Falando nisso, vamos ao próximo item!

Conteúdo Simples e Acessível

Sabemos que investimentos financeiros podem ser um assunto complicado para a maioria. São muitos termos diferentes, siglas e nomenclaturas que parecem distanciar a educação financeira da população comum.

Foi baseado nisso que decidimos fazer diferente.

Como você viu nos depoimentos acima, o conteúdo do curso Como Viver de Renda é extremamente simples, claro e acessível.

André explica de maneira didática cada um dos três pilares do Método E-2RD, que são capazes de gerar para você uma renda passiva quase que imediata (você entenderá o porquê no item a seguir).

O conteúdo inteiro foi criado com o intuito de informar com precisão tudo que uma pessoa completamente leiga precisa saber para começar a investir e ter retornos praticamente imediatos.  

Você irá adquirir todo o conhecimento necessário para investir com as mesmas vantagens de um especialista. Possibilitando que você consiga o mesmo retorno que o investidor mais experiente.

Parece atrativo para você?

Tudo isso sem perder o seu precioso tempo. Sem precisar abandonar as suas tarefas diárias, sem precisar ficar horas na frente do computador.

Parece muito bom para ser verdade, mas é exatamente o que você irá aprender no treinamento.

Através dele, você descobrirá que a bolsa de valores pode ser arriscada, sim. Porém, apenas se você não tiver o conhecimento adequado.

É como dirigir um carro em linha reta.

Pode parecer muito simples, mas se você não souber o que está fazendo, pode ser muito arriscado.

E é por isso que muita gente perde dinheiro na bolsa de valores: investem sem conhecimento, pela falta de cursos acessíveis no mercado.

Mas agora, com o Treinamento Como Viver de Renda, pretendemos mudar este cenário para muito melhor – e você está recebendo esta oportunidade em primeiríssima mão.

Investir do zero com retorno imediato 

O método E-2D, ensinado no Treinamento, é um método incrivelmente simples, que permite que você comece do zero e tenha os primeiros retornos em até 30 dias.

Você não precisa ter um dinheiro guardado para aproveitar a técnica, e nem mesmo muito tempo para esperar os resultados.

É um método eficiente, seguro e praticamente desconhecido, desenvolvido pelo próprio André Fogaça.

Você provavelmente nunca viu nada parecido, mas poderá comprovar sua eficiência com seus próprios olhos 30 dias após a primeira aplicação.

Quanto antes você começar, mais cedo você terá o retorno desejado.

O curso é ideal para você que…

  • Deseja viajar 5, 6 vezes ao ano (ou até mais);
  • Deseja aumentar a renda da aposentadoria atual;
  • Deseja complementar o seu salário;
  • Deseja um método realmente seguro e eficaz para fazer investimentos;
  • Deseja um investimento de retorno rápido;
  • Deseja ajudar os familiares que não sabem investir;
  • Deseja ter melhores condições financeiras para proporcionar conforto à sua família.

E se ainda assim você não gostar…

Não há problema nenhum.

Se você considerar que o conteúdo do curso foi inútil, que não servirá para nada na sua vida, disponibilizamos uma garantia de 30 dias e estornamos todo o seu dinheiro investido.

Mas acredite, isso não irá acontecer.

E então, preparado para ser dono do próprio destino?

Preparado para ter de volta o seu poder de tomar as melhores decisões sem preocupações financeiras?

Poder viajar o mundo, ajudar os filhos, ajudar seus pais?

Então não perca mais tempo.

Lembre-se que amanhã, você vai desejar ter começado hoje! 

Se você está comprometido com o sucesso da sua vida financeira, clique aqui agora mesmo.

Bom, por enquanto era isso!

Um abraço e bons investimentos!

Vim do futuro para dizer que…

Fazer previsões é algo muito difícil, ainda mais quando se trata de futuro.

Vivemos sob incerteza fundamental na economia, nos mercados financeiros e no nosso dia-a-dia.

Se colocarmos uma lupa sobre nosso Brasil, vemos que até mesmo o passado é incerto.

Mas nós economistas insistimos e continuamos com as nossas previsões. E erramos feio, geralmente. Mas vá lá: depois de alguns chutes errados respaldados por modelos complexos, uma hora acertamos. E somos nós que enchemos o peito para dizer: “Eu avisei”.

A turma do Boletim Focus pratica semanalmente esse exercício: os economistas-chefes das principais instituições financeiras do país informam suas previsões para determinadas variáveis macroeconômicas, o Banco Central reúne os dados que mais se parecem com um Bolão de Copa do Mundo e esse relatório é divulgado para a imprensa toda segunda de manhã.

A saber: em janeiro de 2017, a previsão do pessoal era que a Selic terminaria esse ano em 10,25% ao ano. Terminou em 7% ao ano, mínima histórica até então.

Em janeiro de 2018, a previsão era que o ano terminasse 6,75% a.a.. Mal encerramos o primeiro trimestre e o erro de previsão já está virtualmente dado.

Como comentei no primeiro recado com os leitores, hoje vivemos um momento histórico, com a Selic a 6,50% e pedindo para cair mais.

O Banco Central adota cautela na sinalização de mais quedas, dados os riscos domésticos, da bolsa americana e da imprevisível cabeça laranja de Donald Trump.

Mas tanto o Relatório Trimestral de Inflação quanto a atividade econômica (que segue lenta pelas terras tupiniquins) dão indícios para mais uma ou duas baixas da Selic esse ano.

Resta ao investidor individual tirar proveito desse cenário.

A bolsa de valores está cheia de empresas boas pagando dividendos maiores que a Selic.

É benefício em dobro: a renda que cai na sua conta é maior do que a taxa de juros do mercado e o papel ainda pode se valorizar.

Dia 29 atualizei o ranking das 10 empresas que mais pagaram dividendos na bolsa e estou disponibilizando aqui esse material.

Lembrando que esse material não se trata de uma recomendação de compra, mas tão somente o pódio das 10 ações que melhor remuneraram seus investidores nos últimos 12 meses.

Para quem quer algo um pouco mais sofisticado e entender como se avalia uma ação pagadora de dividendos na bolsa, essa aula do André explica da melhor forma possível.

Semana que vem será divulgada o IPCA de março e isso nos trará ainda mais respostas sobre a trajetória dos juros.

A previsão dos engravatados é de uma alta de 0,15% em relação ao mês anterior.

Como fazer previsões é um mal do ofício do economista, meu palpite é que eles estarão errados.

Um abraço e até semana que vem.

Martin é bacharel e mestrando em economia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul.