Em 7 meses de investimentos ele já está recebendo dividendos

“É muito bom hoje ter o conhecimento para julgar uma oferta de investimentos do banco como conflito de interesse e saber que é muito melhor eu investir por conta própria.”

“Com o que estou fazendo hoje tenho certeza de que conseguirei viver da renda dos meus dividendos.”

Resultados:

  • Estar construindo uma carteira para viver de dividendos em 15 anos
  • Já estar recebendo dividendos em 7 meses de investimentos
  • Segurança para investir em ações sem precisar acompanhar o mercado diariamente

O Problema:

Daniel, natural do Rio de Janeiro, tem 26 anos e é formado em Engenharia de Produção. Em 2015 após acumular uma determinada quantia começou a estudar sobre investimentos que possibilitassem um retorno melhor. “Eu sabia que estava perdendo dinheiro ao deixar aquele dinheiro na poupança. Eu estava perdendo o valor real por causa da inflação”, comenta.

Até então acreditava que o mercado de ações se resumia à prática de day trade, onde é preciso acompanhar diariamente o sobe e desce das ações. E na busca por informação de qualidade sobre investimentos em 2017 descobriu as redes sociais do GuiaInvest. Após assistir alguns vídeos do André resolveu experimentar o Treinamento Como Acumular Riqueza. “Além de ter achado o discurso do André muito coerente ainda tinha a garantia de 30 dias. Ou seja, eu não tinha nada a perder”, explicou.

A Solução:

Hoje Daniel sabe que é possível investir em ações com foco no longo prazo. Agora ele encontrou o método perfeito para o seu perfil de investidor. E em apenas 7 meses investindo já está bem contente com seus resultados. “Hoje eu tenho segurança de investir sem precisar acompanhar cotação por cotação”, destaca.

Sei que se eu for pragmático em relação aos meus investimentos, viver da renda proveniente dos meus dividendos será questão de tempo”, afirmou o engenheiro com a serenidade de saber que está construindo um futuro financeiro sólido e próspero.

Além disso, hoje ele também consegue enxergar com clareza o conflito de interesse dos bancos. “É muito bom poder hoje ver uma oferta de investimento do banco e pensar: nossa isso é ridículo! É total conflito de interesse, é uma proposta muito ruim”.

Ainda acredita que precisa ajustar alguns detalhes da sua carteira, porém tem certeza que em no máximo 5 anos já estará colhendo resultados consistentes das suas aplicações. “Sei que ainda preciso alinhar coisas com a filosofia do André, como por exemplo, não investir em empresas públicas. Mas, mesmo assim, hoje tenho segurança de estar no caminho certo”, reforça.

Você também gostaria de viver de renda passiva?

Não existe segredo para conquistar a Liberdade Financeira, existe técnica.

Dentro da filosofia do GuiaInvest é possível viver de renda sem precisar investir muito dinheiro ou perder horas do seu dia acompanhando o sobe e desce do mercado. 

Todos os detalhes sobre este método você aprende no Treinamento Como Acumular Riqueza. Lembrando que você tem 30 dias de garantia. Como diz o Daniel, você não tem nada a perder.

O que fazer para se aposentar antes dos 40 anos?

Muitas pessoas têm dúvidas sobre o que fazer para se aposentar antes dos 40 anos ou apenas conseguir uma aposentadoria antecipada. Será que isso é realmente possível? Quais métodos e hábitos podem ajudar a concretizar esses objetivos?

Pensando nisso, nós elaboramos este artigo. Durante a leitura, você entenderá melhor o cenário atual da aposentadoria em nosso país. Além disso, também mostraremos algumas dicas práticas para que você consiga se aposentar mais cedo. Vamos lá?

Aposentadoria no Brasil

Boa parte dos brasileiros e brasileiras se aposentam por meio do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). No entanto, na maioria dos casos, o benefício só pode ser resgatado após o contribuinte atingir determinada idade ou tempo de contribuição mínimo.

Em geral, a contribuição exigida é de 35 anos para os homens e 30 anos para as mulheres. Quem se aposenta por idade, por sua vez, deve esperar até os 65 anos, se for homem, ou até os 60, caso seja mulher.

À parte disso, pessoas que fazem um planejamento a longo prazo conseguem se aposentar mais cedo. Isso acontece graças às alternativas de investimentos que elas escolhem. Afinal, existem opções mais rentáveis e com condições mais flexíveis para se alcançar esse objetivo.

5 dicas para se aposentar mais cedo

como-se-aposentar-antes-dos-40-guiainvest-2

1. Esqueça o INSS

Cada vez mais, cresce a média de idade da população brasileira. Devido a esse e outros fatores, o número de contribuintes do INSS só diminui, fazendo com que ele tenha um verdadeiro rombo financeiro.

De acordo com matéria publicada pela Gazeta do Povo, o INSS teve déficit de quase R$ 86 bilhões no ano de 2015. Em 2016, o saldo ficou em R$ 150 bilhões negativos.

Isto é, as condições do Instituto pioram progressivamente, assim como o valor que ele pode pagar aos aposentados. Embora seja útil para outras finalidades — como em casos de doença ou invalidez —, o INSS não oferece grandes vantagens do ponto de vista financeiro.

2. Não acredite em fórmulas mágicas

Saiba que não existe nenhum atalho ou receita de bolo para se aposentar antes dos 40. Para alcançar ganhos extraordinários e ter um bom padrão de vida no futuro, você precisa se preparar, poupar e planejar. Sem conhecer muito bem os seus objetivos, a tarefa tende a ser muito mais complexa. Portanto, comece a lidar com essa necessidade o quanto antes.

3. Poupe agora

Se você não começar a poupar enquanto ainda é jovem, dificilmente reunirá as condições necessárias para desfrutar uma aposentadoria antecipada.

Mais do que encontrar o rendimento perfeito, é fundamental entender que você precisa economizar, abandonar os gastos superficiais e exercer um verdadeiro controle sobre o seu dinheiro. Além de uma necessidade, saiba que poupar deve ser um hábito constante.

4. Aprenda a investir

Muitas pessoas têm medo de tirar o dinheiro da poupança e investir por conta própria. Porém esse receio está mais atrelado à falta de conhecimento do que a uma real dificuldade de aplicar.

Você pode, por exemplo, fazer cursos sobre investimentos e alcançar a liberdade financeira usando aquilo que viu durante as aulas. Eles ensinam de forma simples, didática e muito direta como você pode organizar o seu dinheiro e escolher as melhores ações, títulos públicos e fundos imobiliários.

Lembre-se de que os bons cursos são pensados tanto para quem não entende nada do assunto quanto para aqueles que já conhecem um pouco. Portanto, procure um que seja condizente com a sua fase financeira. Também existem diversos livros e textos (como os publicados em nosso blog) que podem ajudar.

Dedicando alguns minutos do seu dia a esse aprendizado, você saberá como usar o seu patrimônio acumulado, fazendo com que ele trabalhe para você — e isso é ótimo, concorda? Até mesmo quem não tem muito dinheiro acumulado pode gerar renda extra utilizando-o de maneira estratégica.

5. Abandone os velhos preconceitos

Você provavelmente já ouviu alguém dizer que “é preciso ter muito dinheiro para investir”, não é mesmo? Na prática, contudo, a história é outra, já que existem inúmeras opções de investimentos e elas podem se encaixar no bolso de qualquer pessoa. No Tesouro Direto, por exemplo, é possível investir com apenas R$ 30,00 por mês.

Outro mito recorrente é aquele de que “não é seguro investir”. É claro que alguns investimentos são mais arriscados que outros, mas isso não significa que não sejam seguros.

O ato de investir em ações, geralmente, é classificado como uma aplicação arriscada. Ainda assim, para quem foca o longo prazo, ele se torna uma opção mais segura. Afinal, o sobe e desce da Bolsa de Valores torna-se irrelevante em horizontes de mais de 10 anos. Você, de fato, só perde dinheiro no momento em que vende as suas ações estando no prejuízo. Por isso, é importante ter paciência.

Investimentos que garantem uma aposentadoria tranquila

como-se-aposentar-antes-dos-40-guiainvest

Quanto investir?

Antes de tudo, defina o quanto você pretende receber quando estiver desfrutando sua aposentadoria. Pense na renda mensal e também na anual, ou seja, se você quer receber R$ 5.000,00 mensais, sua renda anual será de R$ 60.000,00.

Para conseguir essas quantias, você precisará investir, ao todo, algo entre R$ 780.000,00 (projeção otimista) e R$ 1.020.000,00 (projeção conservadora). Olhando assim, parecem valores absurdos, certo? Porém, ao dividi-los ao longo dos anos, você perceberá que não é tão complicado assim.

Se você investir cerca de R$ 500,00 ao mês em ações, reinvestindo todos os dividendos recebidos, durante 15 anos, é possível chegar a essas quantias.

Em quê investir?

De acordo com os números apresentados, podemos dizer que o investimento em ações se mostra como um dos mais consistentes para o longo prazo. Portanto, esqueça aquelas velhas lendas sobre essa modalidade de aplicação.

Além delas, vale mencionar que os títulos públicos indexados à inflação e com vencimento a longo prazo também são boas opções. É o caso do Tesouro IPCA+ (antiga NTN-B Principal) e do Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais (antiga NTN-B).

Enfim, demonstramos ao longo do texto como se aposentar antes dos 40 anos de idade. Além de adquirir conhecimento relevante e criar alguns hábitos financeiros, você também precisa se preparar para esse momento. Assim, ele será tão especial quanto você deseja.

Agora que você já sabe o que fazer, aproveite para descobrir como ganhar um salário vitalício de R$ 7.137,50 sem precisar trabalhar!

Como 6 dicas valiosas podem alavancar sua Educação Financeira

6-dicas-educacao-financeira-capa

Apesar da juventude ser o momento mais propício para se pensar no futuro, muitas vezes não é isso que acontece. Por esse motivo, promover a Educação Financeira para jovens é um desafio muitas vezes subestimado. Infelizmente, estamos tratando de uma geração que não poupa, que se endivida cedo e que tem pouca ou nenhuma Educação Financeira.

Por isso, preparamos esse post com 6 dicas valiosas escolhidas que fazem parte de uma nova geração de jovens que quer garantir uma vida tranquila e com Liberdade Financeira.

Vamos lá?

Qual a importância da Educação Financeira para jovens?

Antes de falarmos sobre as recomendações, é importante termos em mente o porquê desse assunto merecer tanta atenção. Esse é um tema essencial para todas as idades, mas deve ser difundido especialmente entre os jovens. Quanto mais cedo uma pessoa souber lidar com suas finanças, há mais possibilidade de garantir um futuro melhor.

Além disso, não é apenas daqui a vinte ou trinta anos que os benefícios de uma vida financeira saudável se apresentam: quem controla o que gasta e organiza as finanças, vê rápidos resultados no que tange à tranquilidade e segurança para levar uma rotina confortável e longe das preocupações financeiras.

As dicas abaixo são instruções simples, mas que precisam de disciplina para funcionar. Não adianta começar seguindo as indicações e depois largar pelo caminho: uma das principais características da Educação Financeira é a capacidade de organização e a determinação para fazer dela um estilo de vida.

Confira abaixo as recomendações que separamos para você!

6-dicas-educacao-financeira-meio

  1. Analise sua situação atual

Antes de tomar qualquer providência, faça um apanhado da situação. Há dívidas? Existe algum recurso guardado? Qual seu estilo de consumo? Quanto ganha? Quanto do seu salário vai para despesas fixas e quanto para coisas supérfluas?

Essa análise vai ajudar a traçar um perfil de consumo e, a partir dele, estabelecer um plano de ação, seja para quitar dívidas ou para começar a poupar.

  1. Planeje seus gastos

Que tal fazer planos para seus recursos a partir de agora? Descobrir para onde ele está indo e definir os seus objetivos a curto, médio e longo prazo?

Definir essas questões é necessário para criar um planejamento eficaz. Quando você faz planos, seu dinheiro é usado de forma consciente e evita que seja desperdiçado. Por exemplo: se você tem como meta comprar um carro a médio prazo, analise o quanto é possível guardar por mês para que em determinado tempo seja possível realizar a compra.

Coloque no papel o que você deseja para o futuro, seja daqui a um mês ou dez anos. Seja realista e estabeleça meta factíveis. Não tem nada mais desanimador do que criar objetivos impossíveis logo no início.

Em um cronograma, estabeleça o tempo e o valor necessário para cada meta. E não esqueça de priorizá-las, ou seja, de separar a quantia necessária para aquele objetivo todo início de mês.

  1. Faça a primeira economia

Depois de planejar os gastos, que tal guardar sua primeira quantia? Crie o hábito de poupar não apenas para atingir seus objetivos, mas para criar uma reserva de emergência nos momentos de crise ou quando houver imprevistos. Não espere sobrar no final do mês para começar a poupar. É preciso que isso faça parte do seu planejamento e não seja apenas obra do acaso.

Não corra o risco de ver seu salário ir embora sem sequer saber para onde ele foi. Inclua no seu planejamento uma quantia mensal que será destinada à reserva de emergência e controle-se!

  1. Não gaste mais do que ganha

Essa dica pode parecer óbvia, mas nem todo mundo segue, principalmente entre os jovens. Segundo a ACSP (Associação Comercial de São Paulo), 67% dos inadimplentes são jovens com menos de 35 anos. Isso se deve basicamente a um hábito muito comum entre eles: gastar sem pensar, principalmente em uma época de ofertas e propagandas cada vez mais assertivas.

Então, para não fechar o mês no vermelho fazendo ainda mais débitos, experimente usar a regra dos 50-15-35. É um sistema simples que tem como propósito controlar as despesas do mês considerando três grandes grupos:

→ 50% para gastos essenciais, ou seja, aqueles necessários para você se manter no dia a dia;

→ 15% para prioridades financeiras como a quitação de dívidas, caso esteja endividado; ou para a construção de uma reserva de emergência;

→ 35% para manter seu estilo de vida. São aqueles gastos que não são essenciais e podem ser cortados em um momento de crise.

  1. Corte as despesas supérfluas

Esse é um problema que leva muitos jovens a gastar mais e a contrair dívidas. Comprar por impulso é um hábito e deve ser modificado com urgência. Mesmo as despesas não essenciais devem ser feitas de forma consciente. Procure criar um estilo de vida dentro dos 35% citados acima para não comprometer as prioridades.

Sabemos que não é fácil mudar hábitos, mas com determinação tudo é possível. Comece em casa. Evite o desperdício de energia, as saídas para almoçar e jantar fora e os itens supérfluos na lista do supermercado.

O grande objetivo aqui é aprender a consumir de forma consciente e ainda economizar para colocar em ação seus planos e metas.

  1. Aproveite a tecnologia

Já que vivemos na era da tecnologia, por que não aproveitar? Existem aplicativos e ferramentas online que vão facilitar – e muito! – sua vida. Eles serão grande aliados, principalmente para quem tem uma rotina corrida e não tem tempo para registrar manualmente as despesas e fazer uma análise do orçamento.

Agora é com você!

E então, gostou das dicas que trouxemos para estimular a Educação Financeira entre os jovens?

Se você está pronto para ir além das economias e começar a lucrar com elas, nós temos um presente.

Baixe agora mesmo o nosso ebook gratuito com o Plano Definitivo para você alcançar a Liberdade Financeira!

Nele você terá acesso ao passo a passo completo para o seu sucesso financeiro.

Baixe a sua cópia gratuita aqui. 

Investir antes ou depois das eleições?

investir-antes-ou-depois-das-eleicoes-guiainvest-investimentos-capa1-2

Em um ano tão importante como este, é perfeitamente normal que você esteja se perguntando se deve investir antes ou depois das eleições.

A verdade é que ano eleitoral é decisivo para a vida de qualquer pessoa, pois apenas duas coisas podem acontecer: ou o país vai melhorar ou vai piorar.

A mesma coisa acontecerá com o seu dinheiro.

O motivo é muito simples e até um tanto óbvio: a política influencia diretamente na economia do país, e sendo assim, no seu bolso.

No entanto, não é por isso que você deve ficar parado esperando o resultado das eleições e simplesmente aceitar o que isso vai fazer com o seu dinheiro.

Há pessoas que aproveitam oportunidades como esta para multiplicarem seus patrimônios em 3, 4 ou até 10 vezes.

Coisa que só seria possível em 10 anos, conseguem fazer em um só.

Esta é uma característica típica do ano eleitoral, e neste artigo você vai aprender como encontrar e aproveitar essa oportunidade da melhor maneira.

Mas afinal, Investir antes ou depois das eleições?

investir-antes-ou-depois-das-eleicoes-guiainvest-investimentos-dinheiro-meio

Se você nos acompanha há um tempo, sabe que a Bolsa de Valores é o melhor meio de acumulação de patrimônio.

Seja para Acumular Riqueza, para construir sua aposentadoria, para enriquecer.

Mas sabe também que, para fazer isso com segurança, deve pensar no longo prazo. E longo prazo neste caso significa 10, 15 ou 20 anos, dependendo dos aportes mensais.

O que pouca gente sabe é que existe uma oportunidade de potencializar os seus lucros na Bolsa de Valores. Com a mesma segurança do longo prazo.

Oportunidade que só aparece a cada 4 anos, uma vez que ocorrem as eleições presidenciais. E é esta oportunidade que os mais apressados não podem perder.

O que acontece é o seguinte: a decisão dos governantes influencia diretamente a economia no curto prazo.

O que, consequentemente, influencia no preço das ações das empresas.

É por isso que os grandes investidores aproveitam este momento para comprar ainda mais ações: por causa da volatilidade que acontece nesta situação.

Visando o longo prazo, eles se blindam de decisões momentâneas dos governantes para comprar ações com desconto.

Já dizia Warren Buffett:

“Em tempos de crise, compre ações e não as venda!”

Esta é uma das formas de diminuir o risco nos investimentos e alavancar os lucros, usada pelos maiores investidores do mundo.

Afinal, se ações boas estão baratas devido apenas ao medo generalizado do mercado, a maior chance é que o preço dessas ações suba após as eleições.

Até porque o que baixou foi o preço, e não os fundamentos ou a qualidade daquela ação.

E é aí que o seu lucro tem grande potencial de disparada.

Mesmo que o preço das ações que você escolheu caia por um período, a chance de perder dinheiro é muito menor.

Ou melhor, se perder, será muito pouco. Agora… Se ganhar, você ganha e muito!

Se você ainda não investe, não se preocupe! Pode começar por aqui e aproveitar também essa oportunidade!

É assim que os ricos vêm ficando a cada dia mais ricos… Eles detêm informações, como esta que estamos compartilhando com você hoje.

A Oportunidade é Histórica…  

investir-antes-ou-depois-das-eleicoes-guiainvest-investimentos-dinheiro-todas
Imagem retirada do GuiaInvest PRO

Vamos ver o que aconteceu nas últimas 4 eleições, por exemplo.

Mesmo com quatro governos de centro-esquerda (de Lula e Dilma) e um governo interino de Michel Temer, os investidores puderam multiplicar o seu patrimônio em 40 vezes.

Sim. QUARENTA vezes, de 2002 até 2008.

E isso que teve a crise de 2008, que poderia ter levado tudo por água abaixo se os investidores não estivessem “blindados” graças aos investimentos que fizeram no período pré-eleitoral.

Ou seja, aproveitar oportunidades como esta vão muito além de multiplicação de patrimônio.

Podem fazer com que você se previna de perder dinheiro em uma possível crise que pode ser instaurada principalmente em ano de eleição.

Perceba no gráfico que as quedas sempre foram muito pequenas comparadas com as altas.

investir-antes-ou-depois-das-eleicoes-guiainvest-investimentos-dinheiro-quedas
Imagem retirada do GuiaInvest PRO

Além disso, as ações brasileiras estão em geral negociando a preços baixos, se comparados com os níveis de quando a bolsa estava no auge.

Basta uma consulta no GuiaInvest PRO para confirmar.

Preços baixos em período pré-eleitoral, historicamente, indicam um superciclo de valorização na bolsa após a decisão nas urnas.

Por todos esses motivos, este período anterior às eleições é uma ótima oportunidade de investimento.

Aqueles que deixarem essa grande chance passar agora, só poderão repensar a escolha daqui a 4 anos.

E não estarão blindados em caso de uma nova crise econômica.

Para ficar bem claro…

Quando eu digo blindar-se, eu me refiro à investimentos qualificados que evitem que você perca dinheiro em função de uma possível crise.

Investimentos que rendam a você uma renda extra totalmente independente da inflação.

Já pensou no pulo (ou no atraso) que seu patrimônio pode dar em 4 anos?

Vou fazer um cálculo rápido para você conseguir enxergar melhor o que estou falando.

Vamos supor que você foi um dos sortudos que investiu na Usiminas, em 2002, no período pré-eleitoral daquele ano em que Lula venceu as eleições para presidente.

Quando o candidato do PT conquistou a vitória, houve pânico e desconfiança no mercado.

No primeiro turno a Bolsa passou de 13.270 pontos para 6.830.

Muitos venderam suas ações por medo da instabilidade econômica, enquanto os grandes investidores aproveitaram para comprar mais.

Após um ano de mandato, o Ibovespa atingiu 21.761.

Quem possuía ações da Usiminas (por exemplo) chegou a ter uma valorização de até 40x o valor investido, tudo isso em um único ano (2008).

investir-antes-ou-depois-das-eleicoes-guiainvest-investimentos-dinheiro-usiminas
Imagem retirada do GuiaInvest PRO

Tudo isso graças ao superciclo de valorização pós eleições que acontece historicamente.

E não foi só a Usiminas que valorizou assim tão rapidamente…

Outras ações compradas em 2002, antes das eleições, se multiplicaram por até 20x em dólar se considerarmos o índice bovespa, até 2008.

E nas últimas eleições não foi diferente…

Quem comprou as ações da Klabin (KLBN3), por exemplo, em outubro de 2014 e manteve até final de julho de 2018, multiplicou o patrimônio em 3,1 vezes.

Com as ações da Braskem (BRKM5), 4,1 vezes.

Com a Unipar (UNIP6), 15 vezes.

Isso seria transformar R$ 1.000,00 em R$ 3.056,77, R$ 4.066,41 ou R$ 15.551,09.

Seria o mesmo que transformar R$ 10.000,00 em R$ 30.567,69, R$ 40.664,12, ou R$ 155.510,95.

Ou mesmo R$ 100.000,00 em R$ 305.676,86, R$ 406.641,22 ou impressionantes R$ 1.555.109,49.

Percebe o grau da oportunidade que estou falando?

Você pode se sentir privilegiado por adquirir essas informações, pois como disse antes, não é todo mundo que compartilha esse tipo de oportunidade.

Mas como aproveitar essa oportunidade com segurança?

Essa é a hora que eu passo a palavra para quem sabe melhor do que ninguém sobre este assunto.

Convido você a participar do nosso novo workshop, totalmente online e gratuito, onde você terá a chance de aprender com dois experts:

André Fogaça, nosso mestre em Investimentos e Martin Kirsten, nosso mestre em Economia.

investir-antes-ou-depois-das-eleicoes-guiainvest-investimentos-andre-fogaca-martin-kirsten-3

Esses dois são dotados de todo o conhecimento que você precisa para entender perfeitamente este cenário, e como aproveitá-lo da melhor forma.

Depois de semanas encerrados no estúdio, estudando e preparando um material que explicasse tim tim por tim tim para você, nasceu o Workshop: Eleições 2018.

Se você deseja aprender como aproveitar a oportunidade única do ano eleitoral para multiplicar o seu patrimônio em 3, 5 ou até 10 vezes, independente de quem seja o próximo eleito, não perca de assistir a essa aula incrível que os guris prepararam.

Como disse antes, essa informação é de conhecimento de poucos. Dê-se por sortudo de chegar até este artigo e ter a chance de participar deste workshop.

Compartilhe e traga os amigos mais especiais com você, se quiser. E prepare-se para surfar um grande ciclo de oportunidade na Bolsa de Valores.

Quero garantir a minha vaga no Workshop Online: Eleições 2018

Sobre Ações e Eleições

Está cada vez mais difícil se esquivar do assunto do momento.

O excesso de informações sobre as eleições na internet mais confundem do que ajudam as pessoas a se esclarecerem.

Justamente por isso vou ir bem direto ao ponto hoje.

Deixo aqui algumas perguntas comuns respondidas:

Será que vale a pena investir em ações antes das eleições?

Pessoalmente, acredito que sim e, se falo isso, é porque coloco o meu próprio dinheiro em ações nesse momento.

Independente do resultado das urnas, tenho estado bastante otimista com o ciclo da bolsa no Brasil.

Os próximos meses devem ser de sobe e desce, mas se eu tivesse que dar minha opinião sobre um horizonte um pouco mais longo, é de que a bolsa deve subir, por fatores que você saberá em breve.

E é claro, você não vai colocar 100% do seu capital em ações e muito menos em uma única ação…

Mas e se o(a) candidato(a) eleito(a) chegar fazendo alguma besteira?

Isso é possível, mas não acho muito provável.

Uma unanimidade entre os presidenciáveis é a pauta de tributação de dividendos. Não sou totalmente contra essa medida, ainda que ela tenha algum ônus para quem investe em ações.

Mas o questionamento que fica é: o Congresso aprova uma medida dessas? Eu sinceramente não acredito.

Mas e se depois da eleição a bolsa despencar?

Isso é normal, e bolsa caindo não é sinal de que você não deva investir ou deixar de seguir investindo.

É muito mais arriscado comprar ações quando tudo está subindo do que quando tudo está caindo.

De toda forma, sempre gosto de lembrar do que ocorreu nas eleições de 2002 e o que se sucedeu entre 2003 e 2008: bolsa caiu no boato e subiu no fato. A realidade se impõe em algum momento.

Ações sobem, ações caem. Se você prezar pela qualidade da companhia na hora de comprar uma ação, há menos risco de queda e um grande potencial de valorização.

O que fazer a partir de agora?

Quem esperar o resultado das eleições para começar a investir deve entrar já com a festa acontecendo.

Falo isso porque, sinceramente, estou otimista. E sempre gosto de deixar claro que se eu estiver errado, vou perder dinheiro. Não estou dando um palpite sobre algo que minha pele não esteja em risco.

Assumimos o compromisso de ajudar quem quer investir nesse período. O GuiaInvest não teria porque não mostrar pros seus leitores e seguidores, o que estamos fazendo com o nosso próprio dinheiro nesse exato momento.

O Workshop Eleições 2018 está aberto e todos estão convidados a participar.

Fizemos um material com todo cuidado para que você se sinta tranquilo de fazer essa travessia do período das eleições de forma tranquila.

Esse workshop é inédito e não deve ficar no ar por muitos dias. Então sugiro que você garanta logo sua inscrição.

Ps.: debate da Rede Bandeirantes da semana passada foi morno e deu sono. Vamos ver o que os próximos dias nos reservam.

Comprar um carro ou investir dinheiro, o que vale mais a pena?

Economizar não é uma tarefa tão complicada quanto parece. Ainda assim, pode ser difícil escolher o que fazer com a quantia que você guardou. Afinal, o que vale mais a pena: comprar um carro ou investir dinheiro?

Pensando nisso, preparamos este artigo para ajudar você a tomar esse tipo de decisão com mais tranquilidade. Continue lendo o texto até o fim e aproveite nossas dicas!

Vantagens de comprar um carro

Adquirir um carro próprio é o sonho de muitas pessoas, já que ele representa muitas possibilidades, que trarão mais liberdade para sua vida. São exemplos disso:

  • ter maior mobilidade;
  • contar com a chance de ir aonde quiser e quando quiser;
  • poder planejar viagens sem tantas limitações;
  • não depender tanto das outras formas de transporte;
  • controlar melhor seus horários.

Ele se torna ainda mais útil se você:

  • trabalha longe de casa;
  • precisa carregar muitos objetos enquanto transita pela cidade;
  • leva ou busca seus filhos na escola;
  • tem idosos na família.

É válido ressaltar que, caso opte pelo carro, é mais vantajoso comprar um veículo seminovo. Quando comprado com cuidado, ele estará em plenas condições e não deixará você na mão. No entanto, certifique-se de comprá-lo em um estabelecimento confiável, além de checar a procedência e o estado de todas as peças e acessórios

Apesar de serem mais caros, os carros zero podem ser revendidos mais facilmente quando comparados a seminovos. Em contrapartida, desvalorizam rapidamente — chegam a perder R$ 5 mil do valor total, no mínimo, só por sair da garagem. A garantia de fábrica, por sua vez, pode chegar até cinco anos de duração nos usados.

Desvantagens de comprar um carro

Apesar de aumentar suas opções de mobilidade, você sabia que adquirir um carro pode comprometer sua liberdade financeira? Um automóvel novo tem um custo bastante alto. Para terminar de pagá-lo, você provavelmente assumirá uma dívida que levará bons meses até ser totalmente quitada.

É preciso entender que um veículo envolve gastos que vão além de seu alto preço. Para garantir a sua integridade física e o bom estado de conservação do automóvel, será necessário arcar com um seguro. Isso significa uma despesa a mais em seu salário mensal. Inclua nessa conta:

  • revisões mensais;
  • trocas de óleo;
  • pneus gastos;
  • eventuais reparos;
  • problemas com peças específicas (radiador, motor, acessórios etc.).

Outros pontos negativos são os congestionamentos e acidentes. Infelizmente, muitas cidades no Brasil não são devidamente planejadas para lidar com o trânsito que têm. Portanto, você pode se decepcionar muito se esperava contar com praticidade na locomoção urbana.

Os altos preços de um carro

Um carro popular, com características básicas — motor 1.0 e ar condicionado —, requer um investimento em torno de R$ 30 a 40 mil, em caso de pagamento à vista. Já em prestações, considerando os juros, ele pode custar entre R$ 50 e R$ 60 mil.

Também vale lembrar que os carros populares são bastante visados para roubo, fora os gastos com a gasolina — considerando os altos preços dos combustíveis no Brasil —, com estacionamento, entre outros. Os gastos mensais para manter um carro giram em torno de R$ 500.

É claro que existem pessoas que realmente precisam de um carro para várias necessidades do dia a dia. No entanto é possível gastar esses mesmos R$ 500 (ou menos) com aplicativos de mobilidade urbana (Uber, 99, Easy, Cabify etc.). Assim, não é necessário precisar investir esse grande valor em um automóvel e na sua manutenção.

Não se esqueça de considerar a depreciação. Se comprado a R$ 40 mil, por exemplo, você dificilmente conseguirá vendê-lo por mais de R$ 30 mil. Sendo assim, não há como recuperar o que você gastou.

Vantagens de fazer um investimento

Em vez de ter um gasto adicional por mês, por que não ter uma renda extra? Por mais incrível que isso possa parecer, aplicações financeiras podem fazer maravilhas por seus ganhos mensais.

Imagine aqueles mesmos R$ 500 por mês. Se fossem aplicados em um investimento cuja taxa é de 1,25%, você poderia acumular cerca de R$ 1,310 milhão em 10 anos (120 meses). Interessante, não é mesmo?

Suponha que você continue andando de transporte público e invista todo dinheiro que gastaria em um automóvel. Nesse caso, a tendência é que você possa comprar um carro muito melhor daqui alguns anos. Ou seja, vale muito a pena começar a investir e adquirir os bens que você deseja posteriormente, sem comprometer seu padrão de vida.

É claro que existem alguns mitos sobre investimentos. Entretanto, como diz o próprio nome, eles não condizem com a realidade. Com um pouco de conhecimento você já pode fazer boas aplicações.

Além do mais, ao investir por conta própria, você controla as rédeas de seu capital e sabe exatamente quanto ele rende, quais estratégias utilizar na hora de aplicar, quais investimentos têm mais a ver com seus objetivos e assim por diante. A melhor parte disso tudo é saber que seus esforços serão compensados e, a curto e longo prazo, você terá um retorno financeiro.

Desvantagens de investir dinheiro

Nada no mundo é perfeito e investir dinheiro também tem suas desvantagens. Esses malefícios podem ser vistos nas más decisões tomadas por quem investe. Afinal, muita gente não analisa bem seu próprio perfil e acaba escolhendo as opções erradas.

Também há o risco da liquidez. Ele funciona assim: você aplica e não pode recuperar esse dinheiro durante um tempo determinado. Em alguns investimentos, você deve esperar cerca de 24 horas para receber a quantia de volta. Em outros casos, essa espera pode durar alguns meses. Ainda assim, você sempre conhecerá esses prazos antes mesmo de investir.

Faça um balanço de todos esses fatores e avalie se você realmente precisa de um carro. Ter um veículo pode ser muito útil e até mesmo necessário, mas ele representará um gasto inicial alto e um custo contínuo, por conta das manutenções e afins. Sem contar que a desvalorização é certa.

Investir dinheiro, por sua vez, é uma forma de poupar e pensar no futuro. Com o devido planejamento, você pode, em pouco tempo, viver uma situação financeira bem mais tranquila.

E aí, gostou do texto? Se você ainda está com dúvidas para tomar essa decisão, veja agora mesmo quanto custa um carro e tire suas próprias conclusões.

Você não precisa estar sempre certo

voce-nao-precisa-estar-sempre-certo-recado-do-economista-capa

Nunca descarte a hipótese de que você pode estar errado.

Vale para vida e no mundo dos investimentos não é diferente.

Se você começou a investir, ou quer investir, preciso dar uma notícia que talvez não seja das melhores: em algum momento você vai errar.

Volto a dizer que vale para vida e para os investimentos: se você ainda não errou é porque não andou por aí o suficiente.

Entenda aqui onde quero chegar…

No mercado de ações, você não precisa estar sempre certo. E acredite, a natureza desse mercado é muito favorável nesse sentido.

Digamos que você tenha 10 boas ações na sua carteira e uma forte crise chega. É natural que algumas das suas ações caiam 10%, 20%, 30% e até 50% – nem vou entrar no mérito da oportunidade de comprar barato.

Basta que uma única ação dentre essas 10 se multiplique para que você mais do que compense todas as demais quedas.

Estamos falando de uma ocasião extrema.

Na maioria das vezes não é assim. E isso é uma coisa boa.

Veja só…

Uma ação pode, no máximo, cair 100%. Se você investiu R$ 1.000,00 em uma ação, R$ 1.000,00 é o máximo que você pode perder.

No entanto, a cotação de uma ação não possui limites para subir.

Perceba: o custo de estar errado é limitado, enquanto o prêmio de estar certo é potencialmente infinito.

Você não precisa estar sempre certo. Quem “investe” na Caderneta de Poupança está 100% do tempo certo com um retorno de cerca de 4,5% ao ano.

Se você investir em ações errando a maioria das vezes e acertando em cheio em uma única oportunidade, já coloca você em um patamar de retorno muito acima da média.

Voltemos um minuto para o dia de hoje: ainda vivemos uma das piores crises econômicas da nossa história e se você chegou vivo até aqui, já sobreviveu ao extremo negativo.

Não tenha medo de viver o que está por vir, pois quando vier a maré boa, a festa não terá hora para acabar.

Busque por ações de empresas boas e que já tiveram queda significativa na sua cotação nos últimos meses. Isso melhora significativamente a incidência de acertos nas suas escolhas e, mais do que isso, o tamanho do acerto tende a ser bastante elevado.

A corrida presidencial começou oficialmente:

Definição de Fernando Haddad (PT) como vice da chapa de Lula coloca um ingrediente novo na corrida presidencial. A ideia é que Haddad receberia a transferência de votos de Lula, o que o colocaria em condições de disputar o segundo turno.

Nome de Jair Bolsonaro (PSL) dispara nas pesquisas no Google Trends.

Henrique Meirelles (MDB) oficializou candidatura com Marta Suplicy de vice.

Geraldo Alckmin (PSDB) anuncia Ana Amélia Lemos (PP) como vice esvazia tempo de TV para Bolsonaro, que poderia se aliar a senadora gaúcha.

Marina Silva (Rede) anuncia chapa com Eduardo Jorge (PV).

Ciro Gomes (PDT) está cada vez mais isolado politicamente.

Ata do Copom deixou indefinida a condução da política monetária para as próximas reuniões. O argumento do colegiado é de que existem muitas incertezas no horizonte no que diz respeito a choques externos (traduzindo, impactos advindos de China, Trump, Irã e afins) e agenda doméstica de reformas (traduzindo, definição da agenda econômica para os próximos 4 anos). Dado cenário de incerteza, relataram que o Banco Central precisará de flexibilidade de atuação para as próximas reuniões. Vamos acompanhar os desdobramentos.

Ps.: dia dos pais chegando. O GuiaInvest tem a filosofia de se comunicar com os seus leitores em uma espécie de conversa de pai para filho. E assim como todo bom pai (e mãe), queremos transmitir os nossos maiores valores e princípios para você. Não sou pai para dizer, mas imagino o quão gratificante deve ser ver um filho caminhar com as próprias pernas depois de educá-lo por anos. É isso que desejamos para quem nos acompanha. Não poderíamos deixar de fazer algo especial para esse dia. Então, atenção à sua caixa de e-mail.

Se você ainda não está no nosso mailing, comente o seu email abaixo que incluiremos você.

Pai Rico Pai Pobre, qual pai você quer ser para o seu filho?

Entre esses dois exemplos: Pai Rico Pai Pobre, qual pai você quer ser?

Primeiro best-seller de Robert Kiyosaki, Pai Rico Pai Pobre é um dos livros mais falados nos últimos anos. Mais de 9 milhões de exemplares vendidos e continua saindo como água.  

Inclusive é um dos livros mais recomendados pelo André, quando lhe pedem dicas de alguns dos melhores livros que já leu. 

andre-pai-rico-pai-pobre-qual-pai-voce-e

Neste livro, Kiyosaki conta que durante sua vida teve estes dois pais: o Pai Rico e o Pai Pobre. Se você nunca leu essa obra, primeiramente já prevê o final dele:

O Pai Rico se dando bem; Pai Pobre se dando mal.

No entanto, o que acontece não é tão previsível assim. Acompanhe este artigo e descubra qual tipo de Pai você quer ser!

Pai Rico Pai Pobre

O primeiro pai de Robert Kiyosaki era muito bem estudado. Além de possuir PHD, concluiu vários cursos de graduação antes do tempo previsto. Passou por universidades como Stanford, Chicago e Northwestern University.

O segundo, que conheceu aos 9 anos e era pai de um melhor amigo, não possuía nem mesmo o segundo grau completo.

Apesar disso, ambos foram homens bem sucedidos em suas carreiras, pois trabalharam muito e alcançaram rendas consideráveis em suas contas bancárias.

No entanto, apesar do dinheiro que tinham, um deles passou a vida com dificuldades financeirasEnquanto o outro, se tornou o homem mais rico do Havaí (estado onde nasceu o autor).

Um morreu deixando milhões de dólares para sua família, instituições de caridade e igreja em que fazia parte. O outro, deixou apenas contas e mais contas a pagar.

Pai Rico Pai Pobre, os dois eram homens fortes, influentes e com muitos amigos. Ambos aconselhavam Robert na sua educação, mas com argumentos bem distintos entre si.

Acreditavam que a Educação era primordial para o sucesso na vida. Porém, cada um acreditava em um modelo educacional distinto.

Robert comenta que se tivesse tido apenas um só pai, não poderia ter tido a oportunidade de escolher e analisar os dois caminhos a seguir. E o quanto aprendeu com isto.

robert-kiyosaki-pai-rico-pai-pobre-qual-pai-voce-e

Depois de comparar e analisar os dois caminhos, escolheu o correto.

A verdade é que toda a responsabilidade de passar a educação certa é dos pais.  Até porque, na escola não é ensinado Educação Financeira.

Então é tudo com você, ou ele terá grandes chances de ter problemas financeiros no futuro assim como os mais de 60 milhões de brasileiros com o nome sujo.   

Um dos pais de Kiyosaki dizia que “o amor ao dinheiro é a raiz de todo mal”; O outro, dizia “a falta de dinheiro é a raiz de todo mal”.

O primeiro dizia “Estude arduamente para trabalhar em uma boa empresa” enquanto o segundo “Estude arduamente para poder comprar uma boa empresa”.

Um recomendava “Em questões de dinheiro seja cuidadoso, não se arrisque”; o outro “aprenda a administrar o risco”.

Um, defendia plenamente que a empresa e o governo têm obrigações com você, como por exemplo oferecer planos de saúde, aumentos salariais, aposentadoria, benefícios médicos…

Pensava: eu trabalho muito, mereço essas mordomias.

Enquanto o outro, acreditava na total auto-suficiência financeira. Que nada mais é, que Liberdade Financeira para tomar suas escolhas com livre e espontânea vontade.

O que viesse a mais, da empresa ou do governo, seria lucro.

O primeiro pai se preocupava em economizar bastante dinheiro. O segundo, criava novas maneiras de ganhar mais dinheiro para economizar.

Agora eu pergunto a você, leitor…

Se parássemos por aqui, você já conseguiria responder entre Pai Rico Pai Pobre, qual pai você é?

pai-rico-pai-pobre-qual-pai-voce-e-dinheiro

Ou melhor… se você ainda não leu o livro de Robert Kiyosaki, qual desses pais você acha que é o Pai Rico: o estudado ou o pai com pouco estudo?

Bom, não estou aqui para fazer suspense. Um dos principais motivos pelo livro ser tão surpreendente é que o Pai Pobre é o cara que tem PHD.

Aquele que ajudou o filho a montar um currículo incrível para conseguir um emprego incrível.

Enquanto o Pai Rico, é o cara que tem só o segundo grau mas adquiriu toda base de uma Educação Financeira impecável.

Que recomendou o filho a fazer planejamentos financeiros sólidos para um dia ser DONO de uma empresa incrível e não apenas ter um emprego nela.

Veja bem… Não estamos aqui para dizer que uma formação acadêmica completa não levará você para o sucesso, nada disso.

E sim, mostrando que só isso não leva a nada se você não tiver uma Educação Financeira de qualidade.  

Pense comigo: o segredo da riqueza é sempre gastar menos do que se ganha, certo?

Por este motivo, você pode muito bem ter um currículo incrível, cheio de cursos incríveis e ganhar um salário incrível. Mas se você gastar mais do que ganha, viverá com dificuldades financeiras apesar do salário incrível que conquistou.

Você concorda?

Seu filho pode não ter dois pais, mas você tem duas opções

  1. Repassar uma Educação Financeira de qualidade;
  2. Ou ensiná-lo a criar um currículo incrível (e apenas isso).

pai-rico-pai-pobre-qual-pai-voce-e-filho

Qual Pai você escolhe ser: o Pai Rico ou o Pai Pobre?

Por saber que você acompanha os nossos conteúdos, eu imagino a sua resposta. É claro que você deseja passar uma Educação Financeira de qualidade aos seus filhos.

Para saber se isso dá realmente certo, é só olhar para onde está Robert Kiyosaki hoje.

E você há de convir… Não há presente melhor para um pai, no Dia dos Pais, do que saber que seus filhos estão bem encaminhados.

Saber que você deixou um verdadeiro legado na forma de conhecimento para eles. Que quando você se for (desculpe se fui eu a contar isso a você, mas sim, você vai partir um dia), eles estarão bem estruturados para seguirem a vida com qualidade.

Pelo menos é isso que ouço do meu pai, do meu irmão e dos meus amigos que já são pais.

Reflita comigo por um instante…

Como você deseja ser lembrado pelos seus filhos? 

Foi pensando nisso que nós criamos uma oportunidade inédita.

Neste Dia dos Pais, presenteie a você mesmo.

Você merece, pois se preocupa com a vida financeira dos seus filhos. E talvez até dos filhos que você ainda não teve.

Com a vida financeira da sua família, no geral.

Por este motivo, nós criamos o COMBO | Jornada da Liberdade Financeira.

Mas o que é a Jornada da Liberdade Financeira?

A Jornada da Liberdade Financeira é composta de 4 fases que contemplam todos os estágios da vida financeira de uma pessoa.

pai-rico-pai-pobre-qual-pai-voce-e-a-jornada-da-lf

Primeiro você aprende Como Sair das Dívidas, que é a realidade de muitos leitores aqui do GuiaInvest.

Quem não tem alguém endividado na família, certo? Essa é a chance de mudar este cenário!

Depois, a fase seguinte chama-se Como Poupar Dinheiro. Aqui você aprenderá técnicas incríveis tanto de economizar, quanto de ganhar dinheiro no seu dia-a-dia.

A partir de então, você aprende Como Acumular Riqueza através da melhor técnica de investimentos que eu, particularmente, já vi.

E logo, a fase Como Viver de Renda, onde você investe em empresas visando uma renda extra mensal e vitalícia.

Quem não deseja isso só pode ser louco.

E a melhor notícia é que nós, aqui do GuiaInvest, possuímos um treinamento desenvolvido para cada uma dessas fases.

E hoje, pela primeira vez, você terá a oportunidade de assinar a todas no COMBO | Jornada da Liberdade Financeira com um valor diferenciado e uma super novidade.

Deixe-me explicar…

Você assina Netflix ou Spotify?

Então deve conhecer os planos familiares que possuem. Onde você assina por um preço bacana, e a família inteira aproveita.

Dessa forma, você pode, inclusive, dividir os custos para que não saia pesado para ninguém, certo?

Com o COMBO | Jornada da Liberdade Financeira  você poderá fazer a mesma coisa.

Você compra os 4 cursos e recebe 3 acessos distintos, para 3 pessoas da sua família cursarem simultaneamente em computadores diferentes.

Não repare se você ficar conhecido na sua família como o Pai Rico

Por que eu deveria aproveitar o COMBO?

jornada-kiyosaki-pai-rico-pai-pobre-qual-pai-voce-e

Agora eu vou falar com você como amiga mesmo. Preste bem atenção.

O motivo pelo qual eu, Laura Terra, recomendo fortemente que você compre o combo é muito simples: vale MUITO mais a pena e eu vou explicar o porquê.

Todos estes treinamentos até podem ser adquiridos de forma avulsa no nosso site. Porém, a soma dos 4 é R$ 7.507,20.

Os dois primeiros treinamentos, o Como Sair das Dívidas e o Como Poupar Dinheiro custam R$ 729,60 à vista cada um.

Já as duas últimas fases, o Como Acumular Riqueza e o Como Viver de Renda, custam R$ 3.024 cada.

No combo, válido até domingo, Dia dos Pais, você terá a oportunidade única de assinar todos pelo valor de 12x de R$ 275.

Perceba que apenas UM dos últimos dois cursos, quando adquirido separadamente, já custa 12x de R$ 280.

Você estará comprando 4 cursos pelo preço de 1, e ainda poderá dividi-los com mais 3 pessoas.

Pela educação dos seus filhos. Pela nova geração de investidores do Brasil. Pela sua família.

Para deixar um legado na forma de conhecimento. Algo que uma vez passado aos seus filhos, ninguém mais poderá tirar deles. 

Quer presente melhor para um pai do que saber que fez tudo que poderia ter feito pelos seus filhos?

Seja, a partir de hoje, o Pai Rico da sua família.

Quero conhecer o COMBO | Jornada da Liberdade Financeira

Um abraço,

e bons investimentos!

E se o governo tributar dividendos?

Vamos ouvir falar disso nos próximos meses, inevitavelmente.

Se muitos investidores estavam rindo à toa por receber dividendos sem ter de pagar Imposto de Renda, já se vê que muitos agora estão rindo de nervosos.

Faz parte da vida.

O Brasil enfrenta um problema fiscal há pelo menos 4 anos e tributar dividendos sempre surge como pauta para melhorar as contas do governo. Mais do que isso, parece ser um consenso entre as equipes econômicas dos 4 principais candidatos à presidência da república (Bolsonaro, Marina, Alckmin e Ciro).

Mas afinal, é justo com o investidor tributar dividendos?

Do ponto de vista da experiência da maioria dos países, sim.

Somente o Brasil e a Estônia(!) não tributam a distribuição de dividendos. Todos os outros países o fazem.

Isso serviria também para dar mais progressividade à carga tributária brasileira, que hoje ainda pesa muito sobre consumo de bens e serviços e pouco sobre renda e patrimônio.

No entanto, há um ponto controverso: se por um lado tributar dividendos parece ser razoável, por outro, no Brasil muitas empresas já são muito tributadas no processo de produção, o que causaria um efeito de “bitributação” na distribuição dos dividendos, caso venha a existir esse imposto.

Qual seria o mundo ideal?

Se as empresas pudessem ser menos oneradas no circuito produtivo e somente tributadas na hora de distribuir os lucros, certamente viveríamos em um mundo melhor. É assim que funciona tanto nos países da Europa, quanto nos Estados Unidos e membros da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

Teimo em acreditar que o Brasil não seguirá nessa direção tão cedo. Por mais que os principais candidatos flertem com essa ideia, julgo que são medidas que não passariam fácil pelo nosso estimado Congresso Nacional.

Mas e você diante de tudo isso?

Vou ser direto: isso em nada deve alterar sua postura de investidor.

Investir em ações pagadoras de dividendos olhando para longo prazo seguirá sendo uma forma maravilhosa de acumular patrimônio. Se tivermos esse contratempo, paciência e vida que segue. Não é isso que vai mudar o final da história.

Enquanto isso, vamos aproveitar o que temos por hoje.

Top 10 ações pagadoras de dividendos da bolsa brasileira (atualizado).

Masterclass de Dividendos: como montar uma carteira capaz de gerar um Salário Vitalício.

Os 3 tipos de investimentos que geram renda extra.

Copom decide hoje qual a direção da taxa Selic. Expectativa é de manutenção em 6,5% ao ano. A dificuldade de retomar a atividade econômica já coloca a previsão da Selic para 7,5% em 2019 por alguns integrantes do mercado.

Que me desculpem os críticos, mas com um juro baixo desses, sinto cada vez mais que a bolsa tem tudo para subir, independente de quem seja eleito presidente.

Ps.: me responda abaixo: o que impede você de começar a investir em ações por conta própria? Lembre-se que para investir bem é necessário… investir.

Ps2.: Bolsonaro jogou para o seu eleitorado e, na minha opinião, foi mal sabatinado no debate do Roda Viva de segunda-feira. Quem amava continua amando, quem odiava odeia ainda mais. Mas é impressionante como fica claro seu desconhecimento acerca de temas mais técnicos (e quem sabe muito mais importantes dos que ele gosta de abordar). Será que ele tem equipe para dar conta disso se for eleito?