Como conseguir acumular dinheiro e viver de renda?

viver de renda

Acumular dinheiro suficiente para viver de renda é o sonho de muitas pessoas, porém, por mais que esse seja um desejo comum, nem todo mundo está convencido de que esse objetivo é realmente alcançável.

Lógico que essa tarefa não é simples e nem rápida para a maioria da população. Porém, com foco, disciplina e comprometimento, é possível juntar uma quantia suficiente para cobrir suas despesas, sem necessariamente depender de um trabalho formal.

Outro ponto importante é investir em educação financeira, uma vez que quanto mais conhecimento a pessoa tiver, maiores são as possibilidades de ela tomar decisões corretas, que possam otimizar os recursos disponíveis e potencializar os ganhos de acordo com a estratégia definida.

Neste artigo, vamos falar sobre o tema e apontar maneiras pelas quais é possível atingir a meta de viver somente de renda. Confira nossas dicas e trace um plano de sucesso rumo à liberdade financeira.

A importância de se pensar no futuro financeiro

Por mais imediatista que a vida cotidiana seja, é fundamental pensar no futuro, principalmente, na questão financeira. Um caminho mais eficiente para atingir esse objetivo é o planejamento.

No geral, quanto mais organizada a pessoa for, menores serão os sacrifícios necessários para que as metas traçadas sejam atingidas.

Do mesmo modo, quanto antes a consciência da importância da educação financeira for desenvolvida, mais cedo a tão sonhada aposentadoria poderá ser alcançada.

Isso porque, quando falta o controle das finanças, a tendência é que os gastos sejam bem maiores ao longo do mês.

Para saber o quanto será necessário poupar para viver de renda, é preciso levar em conta qual será a renda desejada no futuro e poupar de acordo com a seguinte conta:

Rendimento que deseja ter quando se aposentar ÷ rendimento anual da aplicação escolhida. 

Por exemplo, se você deseja ter uma renda de R$10 mil para o resto da vida e escolhe investir em ações que pagam bons dividendos (entre 6% a 10% ao ano), o cálculo fica:

R$10.000 / 0,006 = R$1,66 milhões.

Se investir em uma ação que pague 10% ao ano, precisará investir R$1 milhão:

R$10.000 / 0,010 = R$1 milhão.

Como desenvolver um planejamento financeiro eficiente para viver de renda

Faça o levantamento de todas as suas despesas e receitas

O primeiro passo para desenvolver um planejamento financeiro eficiente é colocar na ponta do lápis (ou da planilha) todos os gastos mensais, assim como os rendimentos.

Esse ponto é importante, pois dessa forma a pessoa poderá ver com clareza os locais para onde o dinheiro vai.

Tenha uma meta de dinheiro a ser acumulado

Ter uma meta de poupança é um estímulo a mais para conseguir acumular uma quantia suficiente para viver somente da renda de suas aplicações.

É importante definir um percentual de economia de acordo com os ganhos e se esforçar para atingi-lo todo mês.

Tenha um fundo emergencial

Imprevistos podem acontecer com todo mundo e a qualquer momento, por isso é importante ter um fundo emergencial capaz de minimizar os impactos negativos de situações inesperadas.

O ideal é definir um valor mensal e ir acumulando ao longo do tempo, formando uma espécie de poupança destinada a cobrir possíveis despesas que estejam fora do planejamento financeiro estipulado.

Pense em montar um fundo que cubra pelo menos 6 meses os seus custos mensais.

Se as suas despesas mensais forem de R$5 mil, você deve ter um fundo emergencial de R$30 mil.

Tenha disciplina financeira

Tão importante quanto adotar um planejamento financeiro definido, é ter disciplina para cumpri-lo com dedicação. Caso contrário, as metas traçadas tendem a não ser atingidas e o plano de viver de renda acaba ficando cada vez mais distante.

É preciso que a pessoa que deseje ter uma renda a partir de seus investimentos assuma um compromisso com ela mesma e trabalhe para a concretização de seus objetivos.

O projeto de viver de renda é de longo prazo, por isso é preciso ser paciente e desenvolver a resiliência necessária para se adaptar a possíveis imprevistos e reajustar a estratégia de acordo com os desafios e oportunidades que surgirem.

Investimentos indicados para quem deseja viver de renda

Optar por bons investimentos é fundamental para quem deseja acumular recursos a ponto de viver de renda no futuro. Existem diversas opções que podem trazer bons retornos, bem maiores que os rendimentos da poupança, entre as quais estão:

Tesouro direto

O Tesouro Direto (títulos correspondentes à dívida do governo) possui um investimento chamado Tesouro IPCA com Cupons Semestrais, ele é um investimento com retorno de longo prazo e oferece paga juros semestrais, sendo uma ótima opção para quem deseja planejar o futuro financeiro e ainda proteger o seu patrimônio da inflação.

CDB

Emitido por bancos, o CDB (Certificados de Depósitos Bancários) é tão seguro quanto a poupança, uma vez que também é garantido pelo Fundo Garantidor de Crédito, em até R$250 mil.

É uma boa opção de investimento, porém é preciso se atentar para a rentabilidade apresentada, assim como o prazo de carência para o resgate.

LCI e LCA

O LCI (Letras de Créditos Imobiliários) e o LCA (Letras de Créditos do Agronegócio) são aplicações seguras e com boa rentabilidade e carência. Os LCIs costumam ser bastante atraentes por serem isentos de Imposto de Renda, enquanto os LCAs têm diversidade e bons rendimentos.

Fundos de investimentos

Os fundos de investimentos podem ser de renda fixa ou variável, porém preste a atenção às taxas de administração, que podem ser altas e acabar com o seu lucro.

Os fundos são geridos por profissionais que alocam o dinheiro em busca de otimizar os rendimentos e garantir bons retornos.

Ações

As ações são investimentos que possuem um risco maior, porém também oferece retornos financeiros maiores, sendo que as empresas boas pagadoras de dividendos são as mais indicadas para que deseja viver de renda.

Existem diversas opções no mercado, porém, nesse caso, é fundamental aplicar o dinheiro com conhecimento, a fim de se proteger contra as oscilações do mercado e evitar perdas financeiras significativas.

O ideal é não aplicar todo o dinheiro em ações, mas diversificar os investimentos e escolher empresas sólidas na hora de aplicar.

Também é importante ter controle emocional para lidar com situações momentaneamente desfavoráveis, uma vez que o mercado pode passar por mudanças constantes, o que podem indicar bom momento de comprar com desconto ações de boas empresas.

Plano estratégico

E aí, pronto para colocar o plano em prática e acumular dinheiro suficiente para viver de renda?

A liberdade financeira é um objetivo possível de ser alcançado, porém é preciso desenvolver um plano estratégico e agir de acordo as metas estabelecidas.

Quem tem família, precisa ter uma atenção especial em relação ao comportamento de todos os membros do núcleo familiar, a fim de que a participação seja efetiva e consciente.

Para aprofundar seu conhecimento e começar a acumular a partir das suas condições atuais, assista nossa masterclass gratuita e descubra como ganhar um salário vitalício de R$7.137,00 sem precisar trabalhar!

Ranking: Top 10 Fundos Pagadores de Aluguéis (FIIs)

COM ESTE RANKING VOCÊ VAI DESCOBRIR:

  • Os Fundos Imobiliários que pagam os maiores dividendos
  • Qual o aluguel máximo que você pode receber em uma Fundo Imobiliário
  • Por que não se deve olhar apenas para o Dividend Yield na hora de investir
  • Quais Fundos Imobiliários possuem o maior DY

PARA QUEM É ESTE MATERIAL?

  • Para quem deseja investir em fundos imobiliários que pagam aluguéis
  • Para quem deseja trilhar a jornada da Liberdade Financeira evitando o máximo de riscos
  • Para quem deseja receber renda extra com recorrência mensal
  • Para quem não tem tempo de fazer esta análise por conta própria

A Liberdade Financeira é mais do que um objetivo ou uma linha de chegada. Liberdade Financeira é um estilo de vida. É você ser o dono do seu destino. Ser livre financeiramente é ter tempo e dinheiro para fazer o que você quiser. É viver de forma inteligente, saudável e do jeito que você sempre sonhou.


BAIXE AGORA:

10 principais vantagens dos Fundos Imobiliários

vantagens dos fundos imobiliários

São inúmeras as vantagens dos Fundos Imobiliários, e neste artigo irei elencar as 10 principais.

Será que é mais vantajoso comprar Fundos Imobiliários ou imóveis para alugar? Confira!

1) Investir com pouco dinheiro

A primeira vantagem dos Fundos Imobiliários é poder investir, ou seja, comprar cotas, com bem pouco dinheiro.

A partir de 50 reais você já consegue, ou até menos. Existem cotas de 10 reais, outras de 100. Você decide. Dessa forma você recebe uma renda mensal de aluguéis sem precisar desembolsar milhares de reais que envolveria comprar um imóvel físico comum.

2) Segurança pela supervisão da CVM

A supervisão da CVM é excelente para garantir a transparência e a segurança das informações.

Pense comigo: você passa a ser dono daquele negócio! Deverá exigir total clareza sobre tudo que se refere ao empreendimento. E isso estará garantido para você.

3) Liquidez

Se você tem um imóvel e deseja vender, pode demorar muito tempo até aparecer alguém com dinheiro o suficiente para comprar. Inclusive anos. Pode acontecer até mesmo de você ter que baixar o preço para conseguir vender o imóvel, acabando assim com certo prejuízo.

Como os Fundos Imobiliários lidam com cotas, é muito mais fácil alguém ter o dinheiro para comprar aquela fatia da sociedade. Veja o depoimento do Helio, nosso cliente, por exemplo:

fundos imobiliários

Ou seja, a todo momento tem gente querendo comprar e vender, então fica muito fácil se desfazer da sua cota quando você precisar do dinheiro.

4) Você não paga imposto sobre o aluguel recebido

Quem recebe aluguel dos seus imóveis pode pagar até 27,5% de imposto sobre o rendimento. Mas quem tem Fundos Imobiliários não precisa pagar nada, ou seja, no final das contas a rentabilidade pode ser até quase 30% maior do que num imóvel comum.

Você só paga imposto sobre o lucro na venda da cota, mas não do aluguel que ele gera para você. Só isso, para mim, já é extremamente vantajoso!

RANKING: Confira o nosso Ranking dos Top 10 Fundos Imobiliários Pagadores de Aluguéis

5) Diluição do risco

Se você tem um imóvel comum e ele pega fogo, é interditado ou desaba, o que acontece? Se não tiver seguro, você perde tudo, não é mesmo? Se o seu inquilino sai, você também fica sem o aluguel e ainda arca com os custos de condomínio, reparos, etc.

Já com os Fundos Imobiliários, se acontece alguma coisa com o imóvel que você é sócio por possuir suas cotas, o rendimento no seu bolso praticamente não é afetado. Pois você divide o risco com milhares de outros sócios. Você não acha isso fantástico?

Mas não acaba por aí. Ainda tem mais.

6) Não dá dor de cabeça

Essa é uma das melhores vantagens. Quando você tem um imóvel com infiltração de água, ou que precisa ser reformado, você acaba tendo uma tremenda dor de cabeça para resolver esses problemas. Ainda mais se você não residir próximo ao imóvel que possui.

Já com os Fundos Imobiliários, você conta com os melhores profissionais contratados para resolver esse tipo de problema. Você não precisa se estressar com nada disso. Tem gente para cuidar dessa parte para você.

7) Gestores de fundos

Os gestores dos fundos são experts em negócios imobiliários, logo, eles sabem onde estão as melhores oportunidades e sabem estimar exatamente o preço dos imóveis para fazer bons negócios.

Essa é uma segurança muito grande para o investidor pequeno, como você e eu.

8) Menor custo na aquisição dos imóveis

Além da liquidez, da isenção de imposto sobre rendimentos mensais, do menor risco com a diversificação, da menor quantidade de problemas para resolver, de não precisar ter muito dinheiro para investir, ter a supervisão da CVM, enfim… Além de tudo isso, você ainda tem um menor custo na aquisição dos imóveis. 

Mas como assim, Laura?

Vou explicar…

Quando você compra um imóvel comum, cerca de 5% do valor você paga com taxas como ITBI, certidão, reconhecimento de firma, escritura, registro, uma infinidade de burocracias… 6% do valor fica para o corretor que fez a venda e para a imobiliária.

Ou seja, você paga 11% a mais do que comprando Fundos Imobiliários.

Na verdade, os fundos continuam tendo esses custos, mas como os preços das cotas oscilam, é possível que você aproveite oportunidades na queda do preço para comprar as cotas “com desconto”, onde esses custos já serão abatidos.

9) Os Fundos Imobiliários são indexados à inflação

O que isso significa? Conforme os índices de inflação sobem, o preço das cotas acompanha essa variação. Ou seja, você fica protegido da inflação, que tanto tira o valor do seu dinheiro.

10) Possibilidade de investir em empreendimentos de alto padrão

Se você tem o dinheiro para comprar um imóvel, provavelmente terá que optar por um apartamento comum, às vezes simplista, ou uma sala comercial pequena.

Através dos Fundos Imobiliários, você tem a possibilidade de investir em empreendimentos de alto padrão nas grandes metrópoles, o que de outra forma seria praticamente inacessível.

Você pode ser dono de uma pequena parte de um prédio moderno, de um shopping, de agências bancárias, de hotéis, enfim, são muitas as opções para você.

Já imaginou? Toda vez que você for levar sua família para passear no shopping vai poder dizer que é dono de uma parte daquele lugar. 🙂

E então, que você achou das vantagens dos Fundos Imobiliários?

Se deseja se aprofundar um pouco mais neste assunto, ou ainda, preparar-se para começar a investir nesta modalidade através de conhecimentos práticos, convido você a assistir a nossa mais recente masterclass inédita.

Nela, o André ensinará a você:

  • O único jeito viável de receber R$ 1.256,00 em aluguéis mensais sem ter um imóvel. E para isso, você vai descobrir um tipo de investimento simples, seguro e acessível a qualquer brasileiro.
  • Você vai saber exatamente quais as vantagens dessa alternativa de investimento desconhecida de 99,91% da população brasileira.
  • Você também vai aprender o passo a passo do método Redbox que permite criar um fluxo de aluguéis mensais em 4 semanas.
  • E por fim, você descobrirá a corretora de valores que tem taxa de corretagem zero para esse tipo de investimento. Só com essa dica, você vai economizar R$ 680,40 por ano.

Inscreva-se gratuitamente aqui.

Tudo Sobre o Treinamento Red Box para Fundos Imobiliários

treinamento red box para fundos imobiliários

Deseja saber se o Treinamento Red Box para Fundos Imobiliários é a melhor opção para você? Confira este artigo!

Se você chegou até aqui é porque percebeu que a necessidade de gerar uma renda extra é também presente na sua vida. E claro que isso não quer dizer que você esteja passando por dificuldades, nada disso. Costumo dizer que você só deve se sentir satisfeito com o seu salário se assim quiser. Se estiver totalmente conformado com ele.

Como você é nosso leitor, acredito (espero e desejo) que você tenha ambições maiores do que isso.

Provavelmente você já tenha pesquisado um pouco sobre o mercado de ações, sobre os investimentos de renda fixa, mas por algum motivo quer ir além.

Acredito até que talvez você já invista nessas modalidades, mas provavelmente está sentindo falta de um dinheiro pingando na sua conta com maior frequência… Ou quem sabe você sempre sonhou em viver de imóveis mas tem dor de cabeça só de pensar no investimento inicial?

Bom, o que você vai encontrar neste artigo é tudo que você precisa saber para tomar a decisão final: será que o Treinamento Red Box para Fundos Imobiliários é para mim? 

De antemão já lhe adianto: é. Ah, se é!

Vou explicar em detalhes e você vai perceber isso com seus próprios olhos, confira.

O que é um Fundo Imobiliário?

treinamento red box para fundos imobiliários

Para muitos brasileiros, investir em imóveis e viver da renda deles é, ou já foi, um grande sonho. No entanto, os custos iniciais para isto são extremamente altos. Comprar um imóvel envolve muita burocracia, muito dinheiro e muita responsabilidade.

Agora… você já imaginou comprar ou vender imóveis em poucos segundos, do conforto da sua casa, sem burocracia e sem precisar de todo aquele investimento inicial? Receber aluguéis de grandes empreendimentos, como shoppings em São Paulo, edifícios comerciais no Rio de Janeiro, ou em quaisquer outros lugares da sua preferência?

É essa a praticidade que faz do Fundo Imobiliário uma alternativa tão elogiada pela maioria dos investidores.

O Fundo de Investimento Imobiliário (FII) é o instrumento mais eficiente para qualquer tipo de pessoa que deseja investir em imóveis e garantir uma renda extra mensal e praticamente imediata. Exatamente como se você tivesse imóveis físicos para alugar, mas sem todas as preocupações que isso envolveria.

Sem se preocupar com decoração, com pagamento ou reuniões de condomínio, com inquilinos indesejados, com zelador. Sem pagar IPTU e ITBI. Sem custos de escritura, registro de imóveis e manutenção do imóvel. Sem precisar falar com imobiliárias e corretores, nem pagar imposto de renda sobre os aluguéis recebidos.

Tudo de maneira muito simples, rápida, segura e eficiente.

O Treinamento Red Box para Fundos Imobiliários é para mim? 

treinamento red box para fundos imobiliarios

Vamos tentar descobrir isso juntos… Acompanhe comigo.

Eu poderia dizer que: se você já for um investidor, então este treinamento é para você. Se você for completamente leigo no mundo dos investimentos, também. Vou explicar melhor…

Através de uma metodologia simples e extremamente didática, o nosso Analista de Investimentos, Eduardo Voglino, transmite um conhecimento que, junto com a qualidade de ensino do GuiaInvest, abrange perfeitamente os dois públicos: o experiente e o leigo. Mas como?

Bem, se você já for experiente, com este Treinamento poderá fazer pequenos ajustes na sua estratégia que complementarão os seus ganhos, reduzirão o risco, e ampliarão o seu potencial de lucro significativamente. Você conhecerá o nosso método para o Investimento em Fundos Imobiliários.

Não há nada melhor do que ampliar a sua performance em qualquer área da vida sem muito esforço, não é mesmo? Ainda mais quando o resultado disso é sentido bem aí, no seu bolso.

Você irá aprender o mesmo método utilizado pelo próprio instrutor do curso, o Eduardo. Método utilizado por mim, utilizado pelo André Fogaça e por todos aqui do GuiaInvest. Você estará “bebendo diretamente da fonte”, como dizem por aí.

Agora, se você for leigo no assunto, você será merecedor de parabéns.

Você estará começando na frente de muita gente experiente. Não precisará passar por aquela fase inicial onde há infinitas dúvidas e desconfianças. Você terá a segurança que precisa para investir em Fundos Imobiliários de acordo com uma estratégia que foi muito estudada até ser desenvolvida.

Foram meses de dedicação intensa aqui no GI, até o resultado final ser essa grande obra prima.

Através do Treinamento Red Box para Fundos Imobiliários, você descobrirá ao longo de 4 módulos tudo que precisa saber para não só investir em fundos imobiliários, mas investir com o mesmo potencial de lucro (ou até superior) dos investidores mais experientes.

Veja o depoimento que o Juarez nos enviou mês passado…

treinamento red box para fundos imobiliarios

Módulo por Módulo

treinamento red box para fundos imobiliários

Confira o que você irá aprender em cada um dos módulos do fantástico Treinamento Red Box para Fundos Imobiliários.

• MÓDULO 1: O que são os Fundos Imobiliários?

Neste primeiro momento, você irá conhecer todos os detalhes sobre o que são os fundos imobiliários; quais as classificações existentes; as vantagens de investir em FIIs e também os riscos (alguns que talvez você nem imagine). Além disso, aprenda estratégias de como escolher os melhores fundos disponíveis no mercado. Há pequenos segredos que trazem grandes melhorias nos resultados das suas escolhas. E é isto que você vai aprender neste primeiro módulo.

• MÓDULO 2: Segmento dos Fundos Imobiliários

Assim como os imóveis físicos, nos FIIs não é diferente: há uma grande variação de segmentos, e você deve escolher o que se adeque melhor aos seus objetivos. Conheça os principais detalhes de cada segmento, desde lajes corporativas até empreendimentos em logística, shoppings, agências bancárias, hotéis, hospitais e universidades. Entenda todas as diferenças existentes entre eles que farão você tomar a melhor decisão. Lembre-se: você é a melhor pessoa para tomar a decisão final de qualquer coisa que envolva o seu próprio dinheiro.

• MÓDULO 3: Tributação e Cálculos

Esta parte é de extrema importância. Aqui você vai aprender quais os tributos que são pagos e quais tributos você está isento. Saber disso vai lhe dar o know-how que precisa para identificar as melhores oportunidades. Além disso, você entenderá como funciona a emissão secundária, o que são os eventos corporativos, como calcular o preço médio (com direito a planilha para download) e como apurar/declarar os FIIs no imposto de renda (muito importante).

• MÓDULO 4: Método Red Box

O nosso método! Aprenda o método que fará você escolher os melhores fundos imobiliários para investir de uma maneira simples, evitando riscos e potencializando toda a sua rentabilidade. Veja exemplos na prática de como o GuiaInvest seleciona as melhores opções do mercado e aprenda também como comprar o seu primeiro FII na prática, direto do seu computador. Ao encerrar este módulo, você estará com os dias contados para receber a sua primeira renda extra mensal proveniente de Fundos Imobiliários.

E o melhor: se você for rápido, ela demorará pouco mais que 30 dias para chegar.

E se eu tiver dificuldades?

É perfeitamente normal que durante o percurso do Treinamento surjam muitas dúvidas para você. Por este motivo, gostaríamos de deixar você tranquilo. Temos uma equipe de suporte incrível pronta para atendê-lo através do email contato@guiainvest.com.br. A nossa principal missão é levar você até a Liberdade Financeira, e por isso estaremos ao seu lado a todo momento.

treinamento red box para fundos imobiliários

Você pode contar sempre conosco.

Para quem não é este Treinamento?

treinamento red box para fundos imobiliarios

Claro que eu gostaria que todo mundo tivesse sucesso com o Treinamento Red Box para Fundos Imobiliários. Mas preciso ser sincera com você: não, não é para qualquer um.

Se você se identificar com as questões abaixo, pode fechar esta aba que infelizmente este curso não é para você. Vamos a elas:

O Treinamento Red Box para Fundos Imobiliários não é para você que:

  • Acha que imóveis não são bons investimentos;
  • Já possui bastante dinheiro e não precisa de uma renda extra;
  • Deseja manter a sua vida financeira como está, sem muitas ambições;
  • Pensa que é muito difícil entender FIIs e prefere deixar para depois;
  • Prefere uma vida arriscada ao prazer de atingir a Liberdade Financeira.

Quais benefícios terei com o Treinamento?

treinamento red box para fundos imobiliarios

Ah, essa é a parte que mais gosto. Na verdade, nada do que ler aqui será suficiente para explicar a sensação de receber mensalmente uma renda que nada tem a ver com o seu salário. Você pode, inclusive, deixar o seu salário para as suas contas e os seus aluguéis para o seu lazer.

Ou quem sabe reinvesti-los para chegar ainda mais rápido à Liberdade Financeira. Aposentar-se daqui 10, 20 anos. Já pensou? Eu já. Bom, vamos ao que interessa.

Com o Treinamento Red Box para Fundos Imobiliários, você pode…

• SER DONO DOS MELHORES IMÓVEIS DO BRASIL: Construa um patrimônio sólido sendo sócio dos melhores e mais bem sucedidos imóveis do Brasil. Desfrute dos inúmeros benefícios de ser um proprietário sem a necessidade de fazer aquele grande investimento inicial.

• RECEBER UMA RENDA EXTRA MENSAL: Ao investir em fundos imobiliários, você recebe uma renda mensal dos aluguéis dos imóveis que você possui sociedade. Além dessa renda, você ainda pode obter lucro no momento da venda, caso as cotas se valorizem. É uma renda extra e imediata!

• FICAR ISENTO DE IMPOSTO DE RENDA E IOF*: Rendimentos mensais de fundos imobiliários para pessoas físicas são isentos de imposto de renda e IOF! Dessa forma, os rendimentos caem líquidos na sua conta, ou seja, sem desconto algum. Você não vai precisar se preocupar em dividir o seu lucro com outra pessoa que não você mesmo.

• COMEÇAR COM APENAS R$ 50: É muito difícil você dividir a compra de um apartamento com mais pessoas, por isso o investimento inicial é muito alto. Através dos fundos imobiliários, o contrário é possível: com apenas 50 reais você já se torna sócio de um excelente imóvel e desfruta da paz de espírito por estar cuidando com responsabilidade dos seus bens.

treinamento red box para fundos imobiliários

• VENDER O IMÓVEL E RECEBER EM ATÉ 3 DIAS: Os fundos imobiliários são negociadas na Bolsa de Valores, portanto é muito simples vender o ativo no momento que você quiser. Além disso, você estará livre de toda a parte burocrática de vender um apartamento, como escrituras, certidões, locação, vacância, reforma, cobrança, etc. Traga mais simplicidade e lucro para a sua vida.

• APROVEITAR A SIMPLICIDADE E A DIVERSIFICAÇÃO: Para comprar fundos imobiliários você não precisa nem sair de casa: tudo é feito pelo seu computador, necessitando apenas de um acesso a internet. Você poderá ser dono de parte de uma universidade, shopping ou de um grande prédio corporativo, possibilitando maior diversificação, menor risco e mais lucratividade.

Mas se, apesar disso tudo, eu não gostar?

Não tem problema. Entendemos que chega um ponto que a questão de gosto pode falar mais alto. Se você não gostar da cor da área de membros, por exemplo, pode nos enviar um email que devolveremos todo o seu dinheiro através da nossa garantia incondicional de 7 dias.

Estou decidido: quero a minha renda extra mensal!

Parabéns. Sabia que você estava no caminho certo! Agora convido você a conhecer a página oficial do Treinamento Red Box para Fundos Imobiliários e saber um pouco mais sobre ele.

Qualquer dúvida que você tiver, não esqueça: envie para contato@guiainvest.com.br que, dentro de no máximo 48h, teremos imenso prazer em atender você.

Por enquanto, fique com mais depoimentos de alunos… O próximo será o seu!

treinamento red box para fundos imobiliários

treinamento red box para fundos imobiliários

Rumo à Liberdade Financeira! 😉

4 investimentos para gerar uma renda passiva

viver de renda passiva

Renda não é apenas aquilo que você obtém através do seu suado trabalho. Não, não é… Hoje eu vou mostrar para você que viver de renda passiva é possível. É praticamente um salário que parece sonho: pois, ele não exige esforço.

Esse tipo de recurso é diferente da chamada renda ativa: aquela em que você trabalha para receber. Esta provém de um trabalho contínuo, exige empenho e, se você interromper a rotina, não receberá mais nada. Nessa forma de geração de capital, você trabalha pelo dinheiro. São casos em que você recebe renda ativa:

  • Trabalhador remunerado: ao receber salários mensais em troca de seu esforço laboral;
  • Trabalho autônomo: pois estará dedicando tempo a um trabalho específico, seja ele no desenvolvimento de produtos ou entrega de serviços;
  • Empresário: pois está gerenciando a produção de uma equipe ou companhia que busca o lucro e, a partir disso, tem o chamado recebimento pró-labore;
  • Dedica tempo e esforço a qualquer atividade remunerada, até mesmo no caso do pedinte de semáforo (sim, isto é uma piada, mas talvez deixe o conceito mais claro).

Do outro lado do ringue temos uma opção interessante, que pode ser combinada com seus esforços diários.

São características da renda passiva: não precisar trabalhar para ganhar dinheiro, requer um esforço inicial (e só!) e continua mesmo que você pare de trabalhar. É como plantar: você coloca a semente e colhe os frutos. Esta modalidade também é conhecida como renda residual. Aqui se aplica a expressão: faça seu dinheiro trabalhar por você.

Tipos de renda passiva ou residual

viver de renda passiva

Logo de cara você pode ter matado [parte] da charada: renda passiva é aquela que provém de investimentos. Se fosse uma questão escolar, você acertaria a resposta pela metade. Por quê? A verdade é que há mais de uma fonte. Basicamente, são duas modalidades de renda passiva / residual:

  1. Com capital: é a rentabilidade obtida através de aplicações realizadas junto a instituições financeiras, investimentos em imóveis que geram renda através de aluguel, lucros de dividendos de empresas, ações, entre outros.
  2. Sem capital: proveniente de realizações anteriores, como rendimentos obtidos a partir de direitos autorais, licenças de uso de nomes e patentes, cliques em sites de internet, pagamentos de pensão, etc.

O que isso tudo significa?

Significa que, a menos que você seja músico, artista ou filho de pessoas famosas que desenvolveram um produto artístico ou tecnológico, sua renda passiva será proveniente da modalidade “com capital”.

Isto posto, como começar a ter renda uma passiva paralela à ativa?

Comece a economizar

viver de renda passiva

Recentemente apresentei métodos para economizar que realmente funcionam. Para começar a ter uma renda residual, você precisa deste capital.

Feito esse trabalho, é hora de eleger os melhores investimentos disponíveis para o seu perfil. Hoje vou apresentar alguns dos mais simples [e rentáveis] meios para gerar renda passiva.

Vamos a eles?

O melhor caminho para viver de renda passiva: os dividendos 

viver de renda passiva

Dividendos são participações pagas pelas empresas aos acionistas da empresa. Cada companhia tem uma política específica de participação nos lucros. Quando a empresa dá lucro, ela divide esse montante com quem comprou ações ou tem uma fatia da companhia.

Este é o resumo básico, mas se você quer se especializar no assunto a dica é simples: assista ao meu treinamento online que mostra “Como Ganhar de R$ 1 mil a R$ 5 mil Por Mês Com Dividendos”. A inscrição é gratuita e nele eu dou algumas dicas essenciais de como escolher ações de empresas na Bolsa de Valores e que oferecem excelente remuneração por meio de dividendos.

Por lei, as companhias são obrigadas a distribuir dividendos do lucro líquido obtido durante um período de exercício. Esse pagamento pode ser mensal, trimestral, semestral ou anual. Tudo vai depender do estatuto social da organização.

Neste sentido, é importante saber: são as ações do tipo preferencial (PN), como diz o próprio nome, que têm preferência no recebimento dos dividendos. As ações do tipo ordinário (ON) também recebem, mas o dividendo dos preferencialistas deve ser 10% maior do que o atribuído por ação ordinária (está na lei!). Quem tem ações do tipo ON, contudo, tem direito a voto e decisões de longo prazo da companhia.

Outra vantagem das ações PN é o “direito de participar do dividendo a ser distribuído, correspondente a, pelo menos, 25% do lucro líquido do exercício”. Tudo isso está presente na Lei das SA em seu art. 17, §1º, que determina as vantagens das ações preferenciais. Em geral, as companhias brasileiras pagam esses 25%. Contudo, há aquelas que pagam bem mais, com o propósito de atrair investidores.

Resumindo: você precisa escolher os melhores momentos e as melhores ações para ter garantia de um bom dividendo. Portanto, eu insisto: assista ao meu treinamento que mostra como.

Lucrando com LCIs: Letras de Crédito Imobiliário

viver de renda passiva

Letras de Crédito Imobiliário (LCI) são uma modalidade de investimentos de renda fixa. Uma grande vantagem é a isenção do imposto de renda sobre o lucro obtido neste investimento.

A LCI funciona assim: você compra títulos que serão destinados a créditos a serem utilizados em financiamentos que as instituições financeiras fazem no mercado imobiliário. A partir desse dinheiro aplicado, a instituição irá pagar juros sobre o empréstimo que você fez a ela – que a instituição, consequentemente, repassará a outros clientes.

Além da garantia de hipoteca, o Fundo Garantidor de Crédito (FGC) garante um capital de até R$ 250 mil caso ocorra a quebra da instituição. Isso quer dizer que a LCI é um investimento seguro, que tem as seguintes modalidades:

  • Pós-fixado: quando o capital está atrelado à variação da taxa Selic. Momentos de alta de juros são os mais indicados.
  • Pré-fixado: como diz o nome, a rentabilidade será contínua. Bom para momentos em que há tendência de queda de juros.
  • Atrelada à inflação: você tem um rendimento fixo mais a correção da inflação anual, medida pelo índice de mercado IPCA.

A rentabilidade de uma LCI pode ser próxima a 100% do CDI – traduzindo, em bom português: dependendo do período que você está lendo este artigo, se a Selic estiver acima dos 10%, ela pode se aproximar de 1% ao mês.

E quanto de dinheiro você precisa para começar? Há instituições, como os grandes brancos, que podem apresentar opções a partir de R$ 5 mil. Mas cuidado: a rentabilidade oferecida pelos bancos não costuma ser tão alta. Se você tiver um montante maior, prefira investir através de corretoras ou outras instituições com melhor remuneração.

Quer uma dica? Antes de investir faça uma simulação.

Fundos Imobiliários são diferentes de LCI

como viver de renda passiva

A semelhança é que ambos são boas opções. Apesar disso, diferente das Letras de Crédito Imobiliário, os Fundos de Investimentos Imobiliários oferecem quotas de um fundo a investidores. E melhor: não tem Imposto de Renda sobre o lucro obtido.

Todo o capital arrecadado será reinvestido no mercado imobiliário como um todo. Isso quer dizer que a captação dos recursos pode ser utilizada, pelo administrador do fundo, no oferecimento de financiamento e aquisição de imóveis (rurais ou urbanos), aluguéis, assim como a aquisição de títulos e valores mobiliários, o que inclui Letras de Crédito e Certificados de Recebíveis Imobiliários. Cada fundo tem uma política de investimento.

Não se assuste: parece mais complicado do que realmente é. O que descrevi no parágrafo acima é apenas o que o administrador do fundo fará com o dinheiro. Como são profissionais do ramo, não se preocupe: você tem uma garantia de rentabilidade. 

Algumas vantagens são:

  • Permite investir no mercado imobiliário sem comprar um imóvel;
  • Os ativos do fundo são investidos de forma diversificada: shoppings, estabelecimentos comerciais, residências, hotéis, entre outros.
  • Quando há um aumento de preços no mercado imobiliário, quem aplica aqui sai ganhando.
  • Você não precisa se preocupar com a administração de um imóvel para investir nesse mercado.

Neste caso, siga minha sugestão: antes de entrar em um fundo, analise a rentabilidade passada de mais de uma instituição financeira. Converse com quem entende, estude.

Se você desejar, temos um webinário novinho e totalmente inédito sobre este assunto. Para se inscrever é só clicar aqui.

Tesouro Direto IPCA: uma boa opção

viver de renda passiva

O Tesouro IPCA é a modalidade de títulos do governo (tesouro) ligada a inflação. Ou seja, há uma remuneração ao investidor que considera a correção do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), mais uma rentabilidade pré-definida. Quanto maior o período de investimento, melhor a porcentagem de pagamento.

Você pode escolher sua rentabilidade de duas maneiras:

  • No resgate do seu investimento (por exemplo, em 2024, 2035, 2045, 2050);
  • Recebendo juros semestrais (pagamento da rentabilidade semestralmente).

Atenção, contudo, a esta segunda opção: por não deixar o valor dos juros rendendo junto com o investimento, uma vez que ele é pago semestralmente, sua rentabilidade final será menor.

Dificilmente outros investimentos considerados “seguros” têm uma rentabilidade tão boa quanto o Tesouro Direto, sobretudo em longo prazo.

Investir nessa modalidade é muito simples:

  • Consulte uma instituição financeira habilitada a oferecer esta solução – algumas sequer cobram taxa de administração.
  • Veja qual tipo de título do tesouro se adequa mais a você – neste artigo estou falando especificamente do Tesouro IPCA.
  • Realize o investimento junto à corretora: seu capital pode ser baixo, médio ou alto. Tanto faz!

Claro que você deve fazer isso tudo com calma. Estude e avalie a reputação das corretoras. Contudo, não deixe de ter parte de seu dinheiro no Tesouro Direto. É uma diversificação essencial na carteira de pequenos, médios e grandes investidores.

Busque conhecimento: renda passiva por dividendos

viver de renda passiva

Todas as informações que apresentei aqui são um bom pontapé inicial para fazer seu dinheiro trabalhar por você. Minha recomendação sempre é de buscar mais conhecimento. Por isso, faço aqui um convite. Recentemente, estudei e montei uma aula gratuita para quem busca forma renda passiva através de dividendos.

Você pode acompanhar nossa aula gratuitamente.. Sabe como? Simples: cadastre-se neste link para assistir a aula: Como Ganhar de R$ 1 mil a R$ 5 mil Por Mês Com Dividendos”. Um email será enviado para confirmar sua participação. Juntos, podemos aprender mais. Espero você!

 

Postado inicialmente em 7 de maio de 2017.

Atualizado em 11 de outubro de 2018.

Como Ensinar o Valor do Dinheiro às Crianças

como ensinar o valor do dinheiro às crianças

Existe um simples gesto que é capaz de mudar de uma só vez o futuro dos seus filhos. E é sobre ele que falaremos hoje aqui neste post.

Este pequeno detalhe tem o potencial de evitar futuros erros e frustrações que afetam fortemente a vida de qualquer pessoa.

Você já parou para pensar que a Educação Financeira é tão importante quanto uma educação trivial, passada de pai para filho?

Se você deseja descobrir uma excelente maneira de transmitir este conhecimento às crianças, acompanhe o texto até o final e dê o primeiro passo pelos seus filhos na busca de uma vida com Liberdade Financeira!

Era uma vez…

Era uma vez quem?

— O Homem-Aranha.

— A Elsa de Frozen.

— O Trevor do GTA.

— O Chase da Patrulha Canina.

— O Whindersson do YouTube.

— A Mônica.

— Cristiano Ronaldo.

— Twilight Sparkle.

— Um zumbi do Walking Dead.

Junte um monte de crianças e provavelmente você terá um diálogo a partir desses personagens.

Hoje, mais do que nunca, não há um grupo monolítico de crianças. Elas aprendem desde muito cedo que podem exercer seus gostos, que são diferentes dos de outras crianças.

Robert Kiyosaki, autor do best-seller Pai Rico, Pai Pobre, reconhece isso no livro Filho Rico, Filho Vencedor.

141212-kidsmoney-stock

Existem muitas inteligências, muitos talentos que podem e devem ser explorados. E quanto mais cedo você identificar a individualidade de uma criança e estimulá-la, mostrar como ela pode ganhar a vida dessa maneira, melhor.

Mas vamos lá, acompanhe comigo essa história:

Era uma vez três crianças: a Lu, o Fê e o Maximiliano. 

Os três estão jogando um grande jogo de tabuleiro, desses das fábulas que ganham vida. Cada criança tem um dado diferente, mas que se souber como usá-lo, pode ganhar o jogo – se esse for o objetivo. Alguma criança pode querer chegar em segundo de forma confortável, sem se esforçar tanto, e isso é válido, também.

Antes do jogo começar, porém, as três crianças precisam aprender as regras.

Isso é o que Kiyosaki chama de dar poder e confiança para as crianças. Todas elas têm uma capacidade incrível de aprender e de se desenvolver. Mas nem todas da mesma forma, nem na mesma velocidade, e está tudo bem! Você não pode dizer que o Cristiano Ronaldo é um fracasso porque ele não conseguiria administrar uma empresa. 

Todas as crianças têm potenciais únicos que devem ser desenvolvidos. Da mesma forma, possuem a mesma capacidade de interiorizar conceitos errados e prejudiciais.

É tudo uma questão de estimular os jovens a desenvolver suas habilidades naturais e aprender coisas úteis.

Da mesma forma que podemos desenvolver músculos, treinar para correr melhor, aprimorar as habilidades em um instrumento musical, é possível treinar uma criança – aliás, qualquer pessoa – para ser melhor em lidar com o dinheiro. Novamente, no seu próprio ritmo, é claro.

Então, é importante identificar os pontos fortes de cada criança desde cedo. Estamos em uma época em que as oportunidades são infinitas – e nem todas exigem que uma criança se forme em uma boa universidade.

Depois que deixar a criança desenvolver suas habilidades únicas, é hora de falar sobre dinheiro.

De novo, não há uma idade específica. Espere ela começar a fazer perguntas sobre por que você trabalha, como funciona o dinheiro, o que faz um banco, por que ela não pode ganhar o mais novo super-hiper brinquedo que passa na televisão toda hora e assim por diante. Quando a criança estiver pronta, ensine.

A primeira coisa a ser ensinada a uma criança sobre dinheiro

A primeira coisa que deve ser ensinada, de acordo com Kiyosaki, é a ter a mentalidade correta.

Troque o “não posso comprar isso” pelo “como posso comprar isso?”

Desafie seu QI financeiro a encontrar uma saída, e os pequenos aprenderão a fazer o mesmo desde cedo. O que eles podem fazer para ganhar cinquenta centavos, um real? Enxugar a louça? Arrumar o quarto? Ajudar um coleguinha que vai mal na escola?

Agora que a Lu, o Fê e o Maximiliano sabem as regras e vão treinar seus pensamentos desde cedo para encontrar maneiras de ganhar dinheiro usando suas habilidades, podem lançar os dados.

A Lu cai em uma casa cheia de gráficos, livros e computadores. É a casa do Planejamento. Aqui, o autor explica que seu emprego é o lugar, no máximo, onde você ganha dinheiro.

Mas você faz dinheiro mesmo em casa, através de projetos, investimentos, aplicações. Ou, como falei antes, através de sua renda passiva.

14669-mom-daughter-woman-girl-child-money-management-finances-bills-paperwork-talk-wide.1200w.tn

Recomendo que você ensine a criança sobre isso desde cedo, bem como fez o Gerson, pai de um dos investidores mais jovem do Brasil.

Poupe, não para viajar ou para comprar um carro, poupe para que seu dinheiro faça mais dinheiro. A partir de agora, a Lu vai poupar um ponto cada vez que jogar. Tirou cinco, anda quatro casas, e vai anotando quantos pontos tem guardado para usá-los quando for melhor.

Agora o Fê joga e cai em uma casa defendida por três soldados com armaduras e escudos. Para derrotá-los, precisa de três armas ou planos, que usará em toda a sua vida: um plano de aprendizagem, um plano de carreira, um plano financeiro.

Aprendizagem, a essa altura ele já deve saber. Como ele aprende melhor? Apenas uma parcela da população aprende sentada em uma cadeira, ouvindo outra pessoa falar.

Tem quem aprenda escrevendo, vendo vídeos etc. O plano de carreira é aquele que mostra como a pessoa irá ganhar dinheiro para construir patrimônio e renda passiva. E o plano financeiro é o que ele irá fazer com esse dinheiro.

— Ah, mas é impossível planejar a vida desse jeito.

Na verdade não, é algo bem possível. Se você é um leitor assíduo do blog, já conheceu ferramentas e estratégias para economizar, gerenciar seu dinheiro, evitar erros ao investir etc.

Com os outros aspectos de sua vida, é o mesmo. Aprendizado, por exemplo. Você pode se comprometer a ler “x” páginas úteis à sua carreira por dia. Ainda sobre carreira, você pode colocar na sua agenda a obrigatoriedade de fazer networking com uma pessoa diferente por semana.

Você pode não ter tido essas armas que ajudam no sucesso profissional quando criança, mas não há motivos para não desenvolvê-las agora.

É a vez do Maximiliano jogar. Ele cai em uma casa com areia movediça. Aí, percebe que não é areia, é a parte de cima de um relógio.

É a casa que diz que, hoje em dia, se você não se mantiver aplicando as três armas vencedoras acima, você vai ter dificuldades. E não só financeiras. No mundo dinâmico em que vivemos, é preciso estar sempre revendo e trabalhando em nossas três armas. O plano financeiro, de carreira e de aprendizagem.

Kiyosaki defende que as pessoas precisam estar preparadas para ter várias carreiras em suas vidas, o que significa estar sempre ajustando os planos, adaptando-se, aprendendo coisas novas.

Agora, a Lu avança no tabuleiro e cai em uma das casas mais controversas do livro de Kiyosaki. Ali está a mãe da Lu, insistindo para que ela estude mais, que tenha boas notas e reforçando que ir bem no Enem e no vestibular são a chave de um bom futuro.

A outra pessoa na casa é o gerente do banco. E ele nunca vai pedir para olhar seu boletim.

Uma verdade chocante, dita assim. Ele vai, no máximo, olhar seu saldo bancário para decidir se lhe empresta dinheiro ou não e/ou qual aplicação vai sugerir a você. Mas não vai olhar seu boletim, nem quer saber a universidade que você cursou.

Vivemos em um mundo com dois tipos de adolescentes

Tem o estudante que vara a noite estudando e corre para passar por baixo da porta do Enem antes que perca o horário e aquele que filma tudo, posta no YouTube e ganha dinheiro com isso. Alguns, muito dinheiro. E aí?

O autor reforça bastante o fato de que a educação é importante, que frequentar boas instituições de ensino ainda oferece muitas vantagens para os jovens, mas reconhece que não é o único caminho nem indispensável.

O extrato de banco, o check-up médico regular, os momentos felizes descritos no diário ou no blog são os boletins que importam para a Lu na vida adulta. Aquele 4,5 em Química ficou para trás. Então, é preciso ensinar as crianças a fazerem seu próprio extrato de banco. O extrato que o autor recomenda ensinar as crianças é bem simples:

O que muda é a definição que ele dá a esses itens. Bens não são tudo o que você possui. Um bem ativo, para Kiyosaki, é o que o ajuda a fazer dinheiro, o que aumenta sua receita. E o bem passivo é o que você possui, mas que contribui para a despesa.

A câmera com a qual o moleque faz os vídeos para a Internet, então, é um ativo, porque pode ser o futuro trabalho dele.

Ao ficarmos mais velhos, é comum colocarmos carros e casas em “bens ativos” mas, para o Robert Kiyosaki, são passivos. Já uma carteira de ações boas pagadoras de dividendo é um ótimo ativo. Ele simplifica: o que coloca dinheiro no seu bolso é ativo. O que tira, é passivo.

Se o seu carro e a casa que você possui trazem dinheiro a você, utilizando-os como Uber ou Airbnb, então passam a ser ativos. Fora isso, serão sempre bens passivos.

Simples, fácil de ensinar para as crianças, mas algo que muitos adultos não aplicam. Por isso tem tanta gente que continua em empregos de que não gostam. Não possuem ativos que geram receita, e dependem exclusivamente de seus salários.

A próxima casa que as crianças enfrentam no jogo das finanças é aquela que tem um cofre de porquinho. Grande, rosado, sorridente, com a abertura aguardando o tilintar de moedinhas.

E esse é um grande inimigo, segundo o autor

Para ele, apenas poupar é um erro. Os juros são baixos e nem sempre acompanham a inflação real. Ao contrário, as pessoas, mesmo na tenra idade, devem investir.

kids-and-money-photo.jpg

 

E esse é o período para correr alguns riscos. Mesmo que faça um investimento ruim, você terá décadas para se recuperar. O autor sugere ensinar às crianças uma versão da regra dos 70%, que apresentei aqui.

Compre três porquinhos de cores diferentes, um com dinheiro para doar para quem precisa, outro para emergências, outro para investimentos.

Mas que investimentos uma criança pode fazer?

Coleções, como selos, carrinhos, moedas, autógrafos. Sementes para plantar no quintal e vender ervas e vegetais para vizinhos e parentes. Figurinhas, para vender aquelas que completam os álbuns dos amiguinhos.

Com a sua ajuda, a criança pode comprar ações – e é importante que ela mexa no home broker, que acompanhe as suas dicas sobre onde conseguir informações e o que procurar nelas. Isso lhes dá mais confiança e segurança. E muitas outras possibilidades. De novo, aprenda com o Gerson.

[Se você tem dúvidas de como ensinar uma criança sobre investimentos, não perca o passo a passo simples que disponibilizarei no final deste artigo]

As crianças chegam em outra casa do jogo e encontram:

— um zumbi do “Álquim Déd”?

Não, uma mala preta escrita “Dívida”. E aqui, o autor faz outra afirmação que não vemos com frequência: “Se ter apenas um porquinho é ruim, existe também o débito bom.” Aquele que vira investimento.

O autor dá o exemplo de pegar dinheiro do banco a 6% de juro e emprestar esse dinheiro para alguém a 10%. Ou usá-lo em algo que renda mais do que os 6%, digamos, comprar uma casa em uma área prestes a valorizar para alugar. Considerando os juros cobrados pelos bancos brasileiros, essa ideia da “boa dívida” não é muito viável, mas é bom ensinar…

Nem toda dívida é ruim

O jogo prossegue e Lu é a primeira a chegar perto da casa final, mas descobre que para chegar lá não basta apenas jogar os dados. É preciso dar algo em troca. Kiyosaki diz ser contra as mesadas dadas por dar, sem nada que ensine as crianças o valor daquele dinheiro.

E sem lições de como ele pode ser usado para se transformar em um bem gerador de mais riquezas.

O autor dá algumas sugestões para mudar isso – e não se trata de lavar a louça por dez reais. Ele sugere ensinar as crianças a trabalhar com um orçamento.

Reúna os pequenos e diga algo como: “temos R$ 200 para fazer as compras da semana. Comida para a família e para o cachorro, produtos de limpeza, de higiene pessoal, etc.”

Elas aprenderão rápido que não podem gastar tudo em pizza, chocolate e refrigerante, além do sanduíche daquela lanchonete, que está dando brinquedinhos da Patrulha Canina.

Fazer com que elas vejam como é feito um orçamento é infinitamente mais poderoso que dizer “não temos dinheiro para isso”.

Se elas conseguirem descobrir como economizar para sobrar dinheiro para ir a lanchonete, ótimo.

A criança mais velha pode ficar encarregada de descobrir as melhores ofertas nos supermercado da vizinhança ou pesquisar na internet maneiras de fazer produtos de limpeza durarem mais.

A mais nova pode começar a aprender os conceitos de conta de água e luz e garantir que não haja desperdícios na casa, e assim por diante.

Criar uma criança que veja o dinheiro como um meio de ganhar mais dinheiro, e que esteja pronta para usar seus talentos nessa direção pode ser trabalhoso, mas o resultado será muito positivo daqui uns anos.

Você estará evitando grandes possíveis erros na vida dessa criança, que podem levá-la a ser um adulto frustrado.

Não deixe que isso ocorra. Ensine Educação Financeira às crianças que rodeiam você!

Agora, lembra quando eu falei que iria disponibilizar no final deste texto um passo a passo para você ensinar investimentos aos seus filhos?

Está aqui. O conteúdo é simples e muito direto. É um passo a passo completo que servirá de orientação para que você transmita Educação Financeira para seus filhos, sobrinhos, amigos…

Lembre-se que para você poder ensinar o seu filho a ter sucesso financeiro, primeiro você deve aprender o que você deve fazer. A melhor forma de ensinar uma criança é dando bons exemplos.

E através deste ebook, você saberá muito bem o que fazer!

Bons investimentos. E bons ensinamentos!

Como receber um aluguel de R$ 1.256 sem ter um imóvel

o que são fundos imobiliários

 

como receber um aluguel sem trabalhar fundos imobiliários guiainvest

NESTA MASTERCLASS VOCÊ VAI DESCOBRIR:

  • O único jeito viável de receber R$ 1.256,00 em aluguéis mensais sem ter um imóvel. E para isso, você vai descobrir um tipo de investimento simples, seguro e acessível a qualquer brasileiro.
  • Você vai saber exatamente quais as vantagens dessa alternativa de investimento desconhecida de 99,91% da população brasileira.
  • Você também vai aprender o passo a passo do método Redbox que permite criar um fluxo de aluguéis mensais em 4 semanas.
  • E por fim, você descobrirá a corretora de valores que tem taxa de corretagem zero para esse tipo de investimento. Só com essa dica, você vai economizar R$ 680,40 por ano.

PARA QUEM É ESSA AULA?

  • Está disposto a investir e administrar seu dinheiro por conta própria;
  • Deseja efetivamente aprender o método para receber alugueis todos os meses sem ter um imóvel.

PARA QUEM NÃO É ESSA AULA?

  • É ansioso e não tem paciência de esperar um mês para obter uma renda passiva com aluguéis;
  • Pensa que investir em fundos imobiliários é loteria.

A Liberdade Financeira é mais do que um objetivo ou uma linha de chegada. Liberdade Financeira é um estilo de vida. É você ser o dono do seu destino. Ser livre financeiramente é ter tempo e dinheiro para fazer o que você quiser. É viver de forma inteligente, saudável e do jeito que você sempre sonhou.


 GARANTA SUA VAGA NA PRÓXIMA AULA ONLINE:


confirme sua vaga


Um presente para você!

Logo no início da aula você ganha um presente exclusivo apenas por ter comparecido. Não perca! Confirme sua vaga.

Ranking: Empresas mais Lucrativas da Bolsa

COM ESTE RANKING VOCÊ VAI DESCOBRIR:

  • As empresas mais lucrativas da Bolsa de Valores
  • Quais ações comprar para garantir a segurança do seu patrimônio
  • Qual a métrica mais importante para medir o quanto uma empresa está gerando de rentabilidade ao seu patrimônio
  • Qual é o mínimo aceitável ROE que você precisa observar para evitar riscos

PARA QUEM É ESTE MATERIAL?

  • Para quem deseja investir em boas ações lucrativas
  • Para quem deseja trilhar a jornada da Liberdade Financeira evitando o máximo de riscos
  • Para quem deseja conferir o percentual Retorno sobre Patrimônio Líquido
  • Para quem não tem tempo de fazer esta análise por conta própria

A Liberdade Financeira é mais do que um objetivo ou uma linha de chegada. Liberdade Financeira é um estilo de vida. É você ser o dono do seu destino. Ser livre financeiramente é ter tempo e dinheiro para fazer o que você quiser. É viver de forma inteligente, saudável e do jeito que você sempre sonhou.


BAIXE AGORA:

Fundos imobiliários ou dividendos: qual opção é melhor para mim?

fundos imobiliários

O mundo do investimento é bastante amplo e você deve estar atento quanto a sua variedade para conseguir encontrar as melhores alternativas de investimentos para o seu perfil. Entre esses investimentos, destacamos neste artigo os fundos imobiliários e os dividendos de ações.

Explicaremos como cada um funciona e quais são os seus riscos. Além disso, vamos apresentar como eles são calculados e deixamos dicas de como você pode escolher o investimento mais adequado ao seu perfil. Continue lendo este artigo e conheça mais sobre os dividendos e os fundos imobiliários!

Entenda como funcionam o investimento em ações e o recebimento de dividendos

Ao comprar ações de uma determinada empresa, você também se torna proprietário dela e ganha o direito de receber parte dos lucros, que são divididos entre os acionistas na forma de dividendos.

Esses dividendos podem ser pagos de diversas formas, como em dinheiro, outras ações, propriedades, entre outros ativos. Em nosso país, devido a uma exigência legal, o lucro da empresa a ser dividido para os acionistas deve ser de pelo menos 25%.

Vale ressaltar que a distribuição é proporcional à quantidade de ações de cada acionista e que não há cobrança de imposto nos dividendos de forma direta — embora a empresa pague impostos sobre o seu lucro antes de fazer a divisão dos ativos entre os seus acionistas.

Além disso, é importante que você saiba que há a possibilidade de remuneração dos acionistas com juros sobre capital próprio, que sofre de uma tributação de 15% pela Receita Federal.

Empresas mais estáveis e estruturadas são as melhores pagadoras de dividendos e as melhores opções do mercado, pois têm maior resiliência perante crises políticas e econômicas.

Por fim, mas não menos importante, é essencial que você conheça as diferenças entre as ações preferenciais e nominativas. A primeira dá prioridade no recebimento de dividendos; a segunda, por outro lado, não dá, mas garante direito a voto nas assembleias da empresa. Conheça seu interesse ao investir na empresa e escolha a melhor opção para você.

Saiba como funcionam os fundos imobiliários

fundo imobiliario e dividendos

Os fundos imobiliários funcionam da mesma forma que qualquer outro fundo. Reúnem uma série de especialistas em investimento imobiliário e aplicam os ativos disponíveis nas melhores opções existentes no mercado — de qualquer natureza relacionada ao ramo —, desde desenvolvimento de empreendimentos imobiliários a imóveis prontos, como residenciais, comerciais ou institucionais.

Para você, o fundo imobiliário funciona basicamente como a bolsa de valores, só que em vez de ações, você adquire e vende cotas de participação nesses fundos. Os rendimentos são periódicos e variam de acordo com o valor das cotas e com a quantidade que você tem.

Conheça os riscos associados a cada investimento

A seguir, abordaremos os principais riscos que envolvem cada um desses investimentos.

Dividendos

Ações são ativos de renda variável cujo rendimento varia de acordo com diversos fatores — internos ou externos. Por exemplo, uma empresa mal administrada pode passar por turbulências internas. Isso pode refletir no desinteresse do seu mercado, o que reduz o seu lucro e, consequentemente, os dividendos pagos aos acionistas.

Além dos riscos internos inerentes a todas as empresas, há riscos pouco previsíveis, como instabilidades econômicas e políticas. Caso o governo tome medidas hostis em relação ao mercado, os lucros da empresa tendem a diminuir e, consequentemente, os dividendos pagos aos acionistas e o preço das ações também.

Entretanto, isso não é um motivo para eliminar totalmente a possibilidade de investir nesses ativos. Lembre-se que não há investimento sem risco. As ações representam uma boa alternativa para investimentos com bons retornos e riscos moderados.

Para reduzir o risco, há várias estratégias que você pode adotar, como optar por escolher empresas com boa saúde financeira, estrutura interna e perspectiva de crescimento futuro. Além disso, é sempre válido diversificar a carteira tanto entre ações de empresas distintas quanto em investimentos em ativos diferentes (renda fixa e variável, fundos, entre outros).

Fundos imobiliários

Antes de discutir os riscos desse tipo de investimento, vale destacar que ele costuma ser mais rentável e apresentar mais segurança que o investimento direto em imóveis, pois conta com mecanismos de proteção às oscilações do mercado.

No entanto, como todo investimento, apresenta riscos. Há o risco de liquidez, que é a provável dificuldade de se desfazer dos ativos e recuperar o dinheiro investido. Para isso, é necessário encontrar interessados nas cotas.

Além disso, há o risco de inadimplência ou vacância (quando o imóvel fica vazio, sem gerar renda alguma). Há também o risco físico, visto que há a possibilidade de o imóvel sofrer com intempéries e perder o seu valor ou utilidade.

Outros riscos apontados constantemente são: risco de sazonalidade, que ocorre principalmente em aluguéis de imóveis em centros comerciais, em que o aluguel é calculado de acordo com a venda das lojas; risco judicial, quando o imóvel sofre ações na justiça; entre outros.

Entenda como esses investimentos são calculados

dividendos e fundos imobiliarios

Ambos os investimentos são calculados de forma bem simples. Os dividendos são calculados de acordo com o lucro da empresa (já descontando taxas e custos) com os acionistas. Esse lucro deve ser de no mínimo 25% para empresas de capital aberto, conforme a Lei das Sociedades Anônimas.

Eles costumam ser pagos de acordo com a quantidade de ações que cada proprietário da empresa tem. Por exemplo, se o valor dos dividendos da empresa for igual a R$ 1.000 e a ela contar com 10 acionistas com números iguais de ações, cada um receberá R$ 100 de dividendo.

Já para os fundos imobiliários, há duas formas de calcular os recebimentos: por meio das distribuições de rendimentos e da valorização da cota. Por força da lei, os fundos devem, semestralmente, distribuir um mínimo de 95% dos rendimentos dos fundos para os cotistas.

Para ter uma noção do seu rendimento no fundo, basta que você saiba o valor do rendimento mensal e faça a divisão. Após essa etapa, é necessário multiplicar por 100 para chegar na porcentagem.

A outra forma de calcular rendimentos nos fundos imobiliários se dá pela valorização das cotas. Os fundos que apresentarem maior valorização são aqueles que apresentaram também um maior rendimento.

Saiba como escolher a melhor opção

Não há investimentos melhores ou piores — mas sim investimentos mais adequados ao seu atual momento de vida. Antes de escolher entre dividendos ou fundos imobiliários, você precisa conhecer o seu perfil de investidor. Ambas as opções são plausíveis e há a possibilidade de você investir em ambos os ativos para acumular riqueza.

Sendo assim, fundos imobiliários e ações com recebimento de dividendos são ótimas opções. Ao contrário do que você possa imaginar, não é difícil investir nessas modalidades. Atualmente, você pode fazer isso de casa, sendo assessorado por softwares. Fique atento para fazer a melhor escolha e conheça os ativos nos quais você deseja investir!

Se deseja ganhar uma renda mensal com aluguéis de fundos imobiliários, você pode participar da nossa vídeo-aula gratuita que vai ao ar nos próximos dias, clique aqui e verifique se ainda temos vagas.