As vantagens de ser independente

Como a independência está mudando os investimentos

Caro leitor,

O mercado de fundos de investimentos está numa profunda transformação. Você precisa estar atento e do lado certo dessa mudança.

A gestão de recursos dos fundos de investimentos está trocando de mão. Está saindo das mãos dos grandes bancos e indo para os gestores independentes.

Hoje, eles já fazem a gestão de 34 por cento de todo patrimônio em fundos no país, crescendo cada vez mais.

Em maio de 2019, 95 por cento da captação líquida dos fundos multimercados macro foram para gestoras independentes. Da mesma forma, 66 por cento foram no caso de fundos de ações e 61 por cento nos de crédito privado.

É uma goleada vergonhosa para os grandes bancos!

Esse movimento se acentuou muito com o crescimento das plataformas independentes de investimentos.

Elas resolveram o principal problema de ser independente: não ter força para distribuir suas cotas.

O coitado do gestor era um gênio, mas ninguém sequer sabia da existência dele.

Atualmente as plataformas colocam os melhores gestores em evidência e fazem o papel de vendedor do trabalho dele.

Isso gerou uma debandada de gestores talentosos dos grandes bancos foi enorme.

Eles viram a oportunidade de sair de uma estrutura engessada que não lhes davam liberdade para demonstrar todo o seu potencial e empreender por conta própria em em grupos.

A maioria das gestoras independentes são formados por cérebros brilhantes que saíram de algum grande banco nacional ou internacional.

E para o investidor, qual o impacto disso?

Você passa a ter uma quantidade muito maior de gestores diferentes para escolher. Cada um super especialista naquilo que faz. Novas estratégias surgem com frequência, fruto da liberdade que eles têm atuando por conta própria.

A concorrência entre eles faz os custos caírem para o investidor. Tornou-se comum notícias de fundos baixando as suas taxas de administração.

Tudo isso tem impacto direto no investidor: melhores rentabilidades e mais dinheiro no seu bolso.

Claro que o investidor também precisa saber o que fazer com essa nova realidade.

De bate pronto já digo: olhe com carinho para as gestoras independentes. Elas são o futuro deste mercado.

O seu papel vai ser saber escolher entre tantas opções.

Posso te ajudar com isso, por hoje é isso.

Quer saber mais sobre Fundos de Investimentos?

Me siga no Instagram (@marcelofayh). Me mande uma pergunta por lá.

Abraço!

Não leia notícias…

Mas leia este e-mail

Caro leitor,

Passada a euforia pela questão da reforma da previdência, que sequer foi aprovada ainda, o mercado começa a procurar outras notícias.

Aquela boa notícia deixou de ser novidade e perdeu espaço na mídia.

Ganharam espaço no noticiário a guerra comercial entre Estados Unidos e China, os tweets do Trump, o Brasil patinando, a Argentina a caminho de virar uma Venezuela e, no noticiário especializado, uma iminente crise mundial que começaria por Estados Unidos ou Alemanha.

Algumas dessas notícias até são dignas de se ficar atento, outras dignas de virar a página do jornal e ir direto para as tirinhas da contra-capa.

No meio dessa confusão de notícias incrivelmente preocupantes [aviso: contém ironia], o Ibovespa caiu 6,22 por cento desde sua máxima histórica até o fechamento de ontem.

Pipocou investidor apavorado por todo lado: “E agora? O mundo vai acabar?”

Todo alarmismo das notícias só servem para tirar de você o foco do que realmente importa: o seu hábito de poupar e investir.

Digo hábito pois é algo que você deveria fazer da mesma forma como se alimenta todos os dias.

O mundo está em crise? Você come. Você está com medo que o mundo vai acabar? Você come. Você está feliz e motivado? Você come. Você não está nem aí para nada? Você come.

Investir também deve ser assim. Não importa o que aconteça, você investe.

Vamos dar uma voltinha nas notícias do passado que eu vou mostrar para você onde quero chegar:

2018: Houve a greve dos caminhoneiros e logo em seguida começou a corrida eleitoral mais imprevisível da nossa história que deixou o mercado financeiro em pânico a cada pesquisa divulgada.

2017: A reforma da previdência parecia que ia, mas nunca foi. Houve a divulgação dos áudios do Joesley com Temer que abalaram ainda mais a já instável situação política do país.

2016: Ano do impeachment com as manobras mais escusas e baixas de todos os lados do espectro político, era o ápice da instabilidade política no Brasil. Do lado externo havia o pavor e incerteza com o Brexit e ainda a eleição de um imprevisível Trump nos EUA.

2015: A deterioração da situação econômica do Brasil ocorria em velocidade nunca antes vista com Dilma, Mantega, Barbosa e até Levy, na tentativa de fingir que o governo ia fazer algo de bom na economia. Pedaladas fiscais grosseiras, PIB cada vez pior e o mercado financeiro atônito com tanta barbeiragem.

2014: Começou mais calmo, mas terminou com a reeleição de Dilma em uma eleição disputadíssima cercada de desconfianças, cujo ponto alto foi a morte de Eduardo Campos.

2013: Grandes manifestações populares sacudiram o país de norte a sul. Era o embrião do impeachment que ocorreria mais tarde, em 2016.

Se você esperar o tempo clarear para investir, você nunca vai virar investidor. Vai ser um eterno espectador e um provável comentarista de notícias.

De 2013 até ontem, o Ibovespa subiu 62,7 por cento. Quem acertou o momento, teve este ganho. Convenhamos, pura sorte!

E quem tem o hábito de todo ano investir um pouco?

Bem, quem investiu um pouco todo ano, desde 2013, ganhou 70 por cento! E não dependeu da sorte!

Enfim, se quer ler notícias, faça para ter assunto com os amigos e não para investir melhor. Até porque, elas vão atrapalhar seus investimentos.

Vai ler um livro!

Me siga no Instagram (@marcelofayh). Lá eu compartilho muito conhecimento e pouca notícia!

Abraço,

Marcelo Fayh
Analista CNPI

Invista nestes ativos antes que subam!

Alô, pessoal.

Existem alguns ativos que podem se beneficiar muito com as próximas quedas da taxa Selic, a taxa básica de juros.

Essas quedas já estão previstas pelo próprio COPOM, que é quem define a taxa básica de juros da economia….

Veja na imagem abaixo a relação entre a oscilação da taxa Selic e do índice Ibovespa, o principal indicador de desempenho das ações negociadas em bolsa :

Em azul temos a Selic e em preto temos o Ibovespa.

Perceba que quando uma sobe, a outra costuma descer. E quando uma desce, a outra costuma subir.

É uma relação histórica de quase 10 anos nesse fluxo.

Naturalmente, a renda variável se torna cada vez mais atrativa quanto menor for a Selic, e isso tem uma lógica.

Quando a renda fixa não remunera adequadamente, a renda variável se torna a melhor opção de investimento.

Você pode se beneficiar muito investindo nos ativos geradores de renda, ou seja, os ativos que pagam dividendos.

Algumas ações da bolsa estão atualmente com Dividend Yield na casa dos 8 por cento ao ano. Isso equivale dizer que estão distribuindo sob forma de proventos mais de 30 por cento do que a taxa Selic.

Lembre-se que nesse cálculo estão contabilizados somente os dividendos, e não a valorização da ação.

Se você considerar além do dividendo a valorização, a rentabilidade será muito maior.

Agora você deve estar pensando:

“Ok, mas esses 8 por cento deve ser uma ou no máximo duas empresas”.

Na verdade são várias, e inclusive algumas pagam mais do que isso.

Veja abaixo a lista de algumas delas. Mas atenção: essa não é uma recomendação de investimento:

Se tiver interesse em saber quais dessas empresas realmente são boas pagadoras de dividendos, acesse o Canal Seleção de Dividendos.

Lá você terá tudo o que precisa para fazer as melhores escolhas.

Você terá desde lives inéditas comigo, até aulas e lista de ações atrativas para investir.

Me siga no meu Instagram @severoadriano e aproveite pra conferir as dicas de investimentos e educação financeira que compartilho por lá.

Abs

As verdades sobre Fundos Imobiliários

E as vantagens de investir.

Caro leitor,

A partir desta semana, nas segundas, teremos um espaço dedicado para falar de Fundos Imobiliários (FIIs).

“Fundo Imobiliário é tão bom que, para convencer alguém a investir, basta falar a verdade!”

Ouvi essa frase da boca de um dos maiores especialistas no assunto do Brasil. Concordo em gênero, número e grau!

Pois então vou falar algumas verdades sobre investir em FIIs ou em imóvel diretamente.

Digamos que você tenha 200 mil reais para investir em uma sala comercial com objetivo de receber aluguel.

A partir daqui, vamos analisar alguns pontos relevantes.

Diversificação:
Se for comprar diretamente um imóvel, provavelmente conseguirá comprar uma única sala. Com este mesmo dinheiro, poderá montar uma carteira de fundos diversificada e ter dezenas de imóveis diferentes.

Qualidade do Imóvel:
Com 200 mil reais, convenhamos que você não vai comprar o melhor imóvel da região, de alto padrão e com a melhor localização. Em fundos, você poderá escolher entre os melhores empreendimentos nas regiões mais valorizadas do país e com os mais elevados padrões construtivos.

Qualidade do Inquilino:
Em uma sala de 200 mil reais, a qualidade do seu inquilino é quase aleatória. Pode até ser bom, mas é um só (risco super concentrado). Em fundos imobiliários, os inquilinos normalmente são grandes empresas ou multinacionais em contratos de longo prazo com baixa chance de inadimplência.

Corretagem e custos de transação:
Comprar um imóvel diretamente é custoso (corretagem, ITBI, taxas cartoriais…) e demorado. Fundos imobiliários são negociados em bolsa e você pode comprar direto do seu celular, no app da sua corretora, instantaneamente. Muitas corretoras nem cobram corretagem de FIIs. Sai de graça!

Do tamanho do seu bolso:
Imagine que você possua esta sala de 200 mil reais e, por uma emergência, precise de 50 mil reais. Você vai ter que vender o imóvel inteiro para usar apenas um quarto do valor dele, afinal não dá para vender somente o banheiro e a copa da sua sala né? Perderá toda a renda gerada e vai ter que arranjar o que fazer com os 150 mil restantes. Em fundos imobiliários, você poderá vender somente a quantidade de cotas que precisa. O valor das cotas costuma ficar entre 50 e 200 reais.

Imposto de Renda:
O aluguel que você recebe diretamente pode ser descontado em até 27,5 por cento de Imposto de Renda. Mais de um quarto da sua renda vai para o Leão. Nos Fundos Imobiliários, a renda dos aluguéis é isenta de imposto!

E por aí vai…

Existem outros pontos para se analisar, claro. De onde você olhar, vai ver o quanto fundos são melhores do que investir diretamente em imóveis.

Não por acaso, são muitos os investidores tradicionais de imóveis que vem vendendo seus imóveis e alocando seus recursos através de fundos.

Quem entende do negócio está investindo cada vez mais em FIIs, e você?

Já investe? Em quais?

Não investe? Me conte o que ainda te impede de começar!

Me siga no Instagram (@marcelofayh). Me responda por aqui ou mande uma pergunta por lá.

Toda semana abro espaço para responder dúvidas sobre o mercado.

Abraço!

Por que você deve comprar ações sempre…

Fala gente!

Chegamos a mais uma sexta-feira de uma semana muito turbulenta.

Quando nossa bolsa de valores sofre grandes oscilações, percebo uma grande preocupação por parte dos nossos leitores.

Veja um mensagem que recebi em meu instagram:

“Edu, me ajuda!! Comprei as ações da MRVE3 e GGBR4 e elas estão derretendo essa semana. O que faço??? Vendo tudo, compro mais ou deito e choro?!”

Calma o coração…

Essa insegurança ocorre pelo simples fato do investidor não saber o motivo que o levou a comprar as ações.

Vamos lá…

Se você é um investidor de longo prazo, você SOMENTE irá comprar uma ação quando entender que ela pertence a uma boa empresa.

Comprando empresa com excelentes fundamentos, você está investindo em negócios que irão crescer cada vez mais independente das oscilações de preço ou até mesmo crises econômicas.

Desta forma, você não entrará em pânico como o “amigo” do Instagram. Você estará convicto na qualidade do investimento que fez.

Normalmente o investidor de longo prazo segue a estratégia Buy and Hold. Ela basicamente diz que você deve comprar as melhores ações da bolsa de forma periódica.

Comprando sempre, você irá construir um preço médio favorável para você!

Veja que interessante o resultado do estudo que fiz:

Considerei a compra de uma ação há 10 anos atrás. A ação escolhida é de uma empresa que eu nunca investiria, pois não gosto dos fundamentos e de todos os riscos envolvidos no negócio.

A empresa é a Petrobrás!

Se você tivesse investido 120 mil reais nas ações da Petrobrás, há exatos 10 anos atrás, hoje seu patrimônio seria de 111.410,97 mil reais…prejuízo de aproximadamente 8 mil reais.

Mas se ao invés de comprar integralmente, você efetuasse compras mensais de mil reais nas ações da Petrobrás, hoje você teria um patrimônio de mais de 220 mil reais.

A empresa é a mesma, mas a estratégia é diferente. Incrível a diferença nos resultados, concorda?

E isto que eu utilizei uma empresa ruim no estudo…já imaginou o potencial de ações de boas empresas?

Muitas vezes os resultados mais exponenciais são originados das estratégias mais simples.

Talvez você não tenha tempo ou paciência para encontrar as melhores empresas da bolsa, então me ofereço para fazer isso por você.

Tomei a iniciativa e criei um canal chamado Ações Para Vida, nele eu disponibilizo um portfólio completo com as ações das melhores empresas da bolsa.

Ah já estava me esquecendo…

Na próxima semana estou indo para New York para me reunir com grandes investidores e analistas. E o que eu quero com isso?

Quero trazer para você as estratégias mais eficientes do mercado para investir em ações…

E para isso, nada melhor do que “bater um papo” com os maiores investidores da bolsa americana.

Me acompanhe na viagem através do meu instagram: @eduardo_voglino

Vamos descobrir juntos quais ações os maiores investidores estão comprando?

Caso você queira mandar alguma dúvida que gostaria que eu fosse atrás, basta responder este e-mail.

Estou te esperando…

Um abraço e bons investimentos

Por onde começar na Renda Variável?

Se você ainda não está pronto pra ela, aí vai uma dica.

Caro leitor,

Vejo muitos investidores querendo começar na renda variável mas não sabem como iniciar.

A motivação é quase sempre a mesma: a renda fixa já não satisfaz ninguém.

Convenhamos: foi-se o tempo em que ela servia para GANHAR dinheiro.

Mas são águas passadas e devemos seguir em frente. Já diziam os sábios: foco na solução e não no problema!

Antes, aquele aviso que nunca sai de moda: renda variável varia. Sobe. Mas também cai.

Entre subidas e descidas, buscamos estar em um ponto mais alto do que quando começamos.

Então, por onde começar?

Minha dica: comece pelos Fundos Imobiliários (FII’s).

Não quero que você pense que os FII’s são melhores ou piores do que investir em ações. Mas que são mais adequados para sua estreia na renda variável.

Os fundos imobiliários têm variações mais suaves de preços do que as ações.

Isso ficou muito evidente nesta semana em que o mercado foi sacudido pelas prévias presidenciais na Argentina e pela guerra comercial entre China e Estados Unidos.

Veja como foi o comportamento dos FII’s (medido pelo IFIX, em verde) e das ações (medido pelo Ibovespa, em vermelho) nesta semana:

FII’s são o carrossel e as ações, a montanha russa do parquinho.

Comece com calma, veja se gosta, e a partir daí vá aumentando a dose de adrenalina.

A renda variável pode te fazer ganhar muito dinheiro e transformar a sua vida.

Saiba usá-la. Por ora, apenas comece da forma correta.

Quer saber mais sobre Fundos Imobiliários e outros investimentos?

Me siga no Instagram (@marcelofayh). Me mande uma pergunta por lá.

Toda semana abro espaço para responder dúvidas sobre o mercado.

Abraço!

E a Argentina heim?!

Como a brusca queda na Bolsa Argentina pode afetar você

“Los amigos ya no vienen, ni siquiera a visitarme… Nadie quiere consolarme na minha aflicción”.
(“Amigos não vêm mais, nem mesmo para me visitar…Ninguém quer me consolar na minha aflição”).

Trecho da música La Cumparsita – o tango mais famoso da mundo – se encaixa muito bem no atual contexto da Argentina.

No último domingo o mercado foi surpreendido com uma inesperada vantagem do Alberto Fernández (centro-esquerda) nas eleições primárias.

Sabe o que isso significa? A volta do “kirchnerismo”…

Sem me apegar a questões de interpretações políticas, o fato é que o mercado enxerga negativamente a volta do Kirchnerismo.

Na última gestão de Cristina Kirchner, o país teve déficit fiscal, exerceu restrições ao comércio, além de controle cambial.

A volta deste modelo político, com o tesouro praticamente sem reservas no exterior, irá criar uma situação periclitante para os hermanos.

Não existe investidor que se sinta confortável com tal situação, basta verificar o fechamento da bolsa de valores da Argentina (Merval):

A bolsa da Argentina perdeu 23,7 bilhões de dólares, passou a valer menos que o Santander Brasil.

Seguindo a sequência da má digestão por parte dos investidores, o peso argentino chegou a atingir a mínima recorde de 65 por dólar.

Esse movimento acabou por gerar uma queda em nossa bolsa de valores, mas nada alarmante. O investidor estrangeiro enxerga os emergentes como um bloco, justificando a queda na Bovespa.

Algumas empresas possuem negócios diretamente com o mercado Argentino, mas não estão com suas receitas concentradas.

O fato é que como já havia dito, o cenário para a Argentina não está bonito…

Citando novamente o tango mais famoso do mundo:

“Amigos não vêm mais, nem mesmo para me visitar…Ninguém quer me consolar na minha aflição”

Indo para a direção do Kirchnerismo, nenhum “amigo” irá visitar ou fazer algum tipo de negócio com a Argentina…a república platina irá amargar sozinha com sua aflição.

O Brasil por outro lado, mesmo não demonstrando ainda sinais de crescimento, está se preparando para viver uma fase econômica invejável.

  • Reforma da Previdência evoluindo bem
  • Reformas tributárias na pauta
  • Juros baixo
  • Inflação baixa
  • Empresas apresentando retomadas de resultados no trimestre

Você já afundou uma bola (pode ser de futebol) na água? Quando você solta ela sobe com muita energia, acima do nível de água…

O Brasil irá vivenciar esse efeito!

Não faria sentido deixar essa oportunidade passar e sem ser aproveitada.

Sei que muitos investidores ficam inseguros no momento de escolher uma ação e acabam por não investir.

Não quero mais que isso aconteça. Por isso criei um canal com a seleção das melhores e mais seguras ações para se investir durante a vida.

Neste momento são 10 ações que eu estarei indicando para você.

Você descobre tudo isso no meu novo canal.

Canal Ações Para a Vida

Estou te esperando!

Um abraço,

Eduardo Voglino

Impacto da Argentina nas ações do Brasil

Ontem saiu o resultado da eleição primária de domingo na Argentina.

A bolsa lá caiu quase 40 por cento:

O atual presidente da Argentina, Mauricio Macri, reconheceu a derrota nas eleições prévias, que são obrigatórias. Ele ficou 15 pontos atrás do primeiro. Diga-se de passagem com uma diferença relevante, pois as regras eleitorais no país vizinho são bem diferentes das nossas.

Lá funciona assim para a votação oficial, que será em outubro:

  • Se o candidato que ficar em primeiro lugar estiver com 45 por cento mais 1 voto, já pode ser considerado o vencedor.
  • Se o candidato que ficar em primeiro lugar estiver com 40 por cento e o segundo tiver menos que 30 por cento, também já pode ser considerado vencedor.

Vale considerar que 75 por cento da população votou nessa prévia, mas parece ser difícil que o atual presidente consiga reverter.

Mauricio Macri atingiu 32 por cento dos votos prévios, ficando em segundo e Alberto Fernández e Cristina Kirchner atingiram 47 por cento dos votos prévios, ficando em primeiro lugar.

Ontem a nossa bolsa caiu 2 por cento, fechando nos 101 mil pontos.

A Argentina é nosso terceiro principal parceiro comercial, ficando atrás apenas das potências EUA e China.

Essa situação não vai ficar assim pra sempre.

Momentos tensos e crises sempre aconteceram, e digo mais, sempre irão acontecer.

Mas sabe o que os grandes investidores pensam sobre isso?

Ações boas pagadora de dividendos caindo são oportunidades de compra.

Quem tinha medo de comprar depois de a bolsa subir, agora tem a chance de comprar ações com desconto.

Algumas empresas que podem ser afetadas:

Setor automotivo: A indústria automobilística brasileira tem dependência de cerca 10 a 15 por cento do mercado argentino. Empresas como Usiminas podem ser afetadas.

Ambev e Alpargatas: Ambas têm sofrido com a inflação e a instabilidade na Argentina.

Minerva e Marfrig: Marfrig concluiu, no início do ano, a aquisição da Quickfood e a Minerva já atua lá através da Athena Foods, ambas argentinas. Elas têm se beneficiado com a instabilidade do nosso país vizinho.

Mahle Metal Leve, Fras-le e Random: A Argentina é o maior mercado exportador do setor de autopeças brasileiro.

Banco do Brasil: Cerca de 4 por cento da receita está exposta na Argentina, através do banco Patagônia.

CVC: No começo de agosto anunciou a aquisição da cia argentina Almundo, se tornando a segunda maior da Argentina, com 16 por cento de participação no mercado.

Marcopolo: Em julho anunciou a aquisição da empresa argentina Metalsur Carrocerias.

Me siga no Instagram e aproveita pra conferir as dicas de investimentos que compartilho lá também.

@severoadriano

Abs
Adriano Severo

O poder das rejeitadas…

O conselho de um velhinho simpático

Querido leitor,

Hoje quero compartilhar com você um pouquinho da sabedoria de Warren Buffett.

Caso você não saiba, Buffett além de ser um dos homens mais ricos do mundo e referência como investidor bem sucedido, também é um grande filantropo.

O motivo que me fez compartilhar com você hoje um valioso conselho desse investidor não é unicamente pensando na sua vida financeira.

A filosofia de Warren Buffett se aplica tanto para o seu dinheiro quanto para o restante de sua vida.

Afinal de contas, você não é uma coisa só.

A sua vida é constituída por diversas áreas (família, trabalho etc)… e quando você age com coerência em relação a todos eles tudo tende a fluir melhor.

Já que você estará com a sua energia sendo concentrada em um propósito bem maior.

Bom, agora chega de papo e vamos ao que interessa: o valioso conselho de Warren Buffett.

Nos últimos dias estava lendo um livro escrito pela ex-nora de Buffett e por um grande admirador do investidor, que reúne diversos pontos de vista do grande investidor.

O bacana deste livro é que ele reúne filosofias que são úteis não somente para o mundo dos investimentos e sim para a sua vida como um todo.

Bom, espero que o conselho que irei compartilhar hoje seja útil.

Vamos lá…

Você deve pensar por si mesmo

Por mais óbvia que essa frase possa parecer, tenho certeza que você já se pegou apenas reproduzindo uma conduta apenas pelo fato das pessoas estarem fazendo aquilo.

No mercado de ações isso é bem recorrente por sinal, muitas pessoas já investiram em ações simplesmente por serem a ação da moda.

Você provavelmente já ouviu falar na história da OGX.

Ir simplesmente na onda da maioria é extremamente perigoso, porque você deixa de pensar com a sua cabeça e começa a pensar com a mente da manada.

Warren Buffett diz que um dos segredos para ser bem sucedido investindo em ações é saber identificar as ações que Wall Street hoje rejeita, mas pelas quais dará a vida amanhã.

E você jamais conseguirá isso seguindo a manada…

Esta frase se aplica perfeitamente para o nosso mercado.

Uma grande sacada para ser bem sucedido com seus investimentos é saber identificar aqueles papéis que possuem grande potencial de valorização, só que hoje ainda não estão no foco dos grandes investidores.

Agora você pode estar se perguntando como é possível identificar essas ações?

Ativos com potencial de crescimento possuem características em comum, pertencem a empresas com indicadores financeiramente saudáveis.

A lógica é simples, você deve buscar papéis de boas empresas que tenham características semelhantes a ativos que já passaram por uma super onda de valorização.

A boa notícia é que o nosso sistema identificou 6 ações que se enquadram nessas características.

De acordo com o nosso estudo elas apresentam um potencial de valorização superior a 1.247 por cento.

Acredito que você tenha interesse em saber que ações são essas, por isso deixarei o link de acesso disponível no botão abaixo.

6 Small Caps Esquecidas

Bom, por hoje era isso.

Bons investimentos e até a próxima.

Liberdade Financeira em até 10 anos

“O rendimento dos meus investimentos acaba sendo a minha fonte de renda alternativa”

“Hoje as oscilações do Ibovespa ou a crise não me preocupam porque sei que estou utilizando uma estratégia segura”

Resultados:

20% de rentabilidade em 2018
Investimentos que realizaram o sonho de comprar um terreno em Búzios
Ganhos independentes do cenário econômico

Fábio Rodrigues, 40 anos, é engenheiro florestal de formação e trabalha como servidor de uma grande empresa estatal do setor elétrico. Em meados de 2014 Fábio resolveu ir atrás de educação financeira com o objetivo de encontrar novas fontes de renda. “Eu nunca aceitei a ideia de ter que continuar a trabalhar mesmo depois de aposentado”, comenta.

Na busca por informações que pudessem ajudar ele a começar a investir com maior rentabilidade, o engenheiro encontrou os conteúdos do GuiaInvest. O passo seguinte foi assinar ao plano PRO, o que facilitou que começasse a investir em ações por conta própria.

Na procura por aumentar a renda, acabou investindo em alguns negócios que não foram tão promissores. Quando percebeu, o valor que poderia ser aportado em bons ativos estavam sendo destinados para um negócio que não dava retorno. Foi então que abriu mão deste negócio e começou a aumentar a quantia que colocava em ações.

A Solução

Fábio relembra que em 2008 teve sua primeira experiência com ações e foi extremamente traumática, perdeu dinheiro. Este foi o motivo de ter ficado fora do mercado até 2016, quando percebeu que estava diante de uma grande oportunidade na Bolsa.

Foi nesta época que descobriu a análise fundamentalista e começou a investir no mercado fracionário. E foram os investimentos que ele fez entre 2016 e 2018 que viabilizaram que ele realizasse o sonho de comprar um terreno em Búzios, no Rio de Janeiro. “Nesta época cheguei a conseguir rentabilidade de até 50%”, afirma.

O engenheiro explica que chegou um momento em sua vida em que sentiu a necessidade de encontrar alternativas de aumentar a sua renda. “Costumo dizer que eu tiro leite da pedra. Porque sou funcionário de uma empresa pública sem grandes perspectivas de aumento. Por isso que aumentar os meus aportes mensais é tão importante. O rendimento dos meus investimentos acaba sendo a minha alternativa de renda extra”, afirma Fábio.

“Hoje as oscilações do Ibovespa ou a crise não me preocupam porque sei que estou utilizando uma estratégia segura”, destaca. E por fim, Fábio comenta que projeta conquistar a Liberdade Financeira em no máximo 10 anos.