Não baixe a guarda

Caro leitor,

Meu professor de boxe sempre diz: “não importa o quão bem você esteja na luta, mantenha sempre a guarda erguida”. 

Você pode estar ganhando a luta por uma larga vantagem. 

Ganhou todos os rounds até agora. 

Mas se baixar a guarda, pode ser nocauteado a qualquer momento. Vai ter lutado melhor o tempo todo, mas vai perder sofrendo um único golpe.

O que isso tem a ver com investimentos?

Vou te contar uma história:

Até setembro de 2012, era comum ver fundos e investidores de dividendos bastante concentrados no setor elétrico. 

São empresas que tem receitas recorrentes e estáveis, fluxo de caixa previsível. Para começar a operar requerem grande investimento, mas os custos recorrentes são baixos e a geração de caixa é elevada. 

Tudo que um caçador de dividendo quer. Que tentação!

Acontece que naquele fatídico setembro de 2012, o governo, em sua sanha intervencionista, anunciou a Medida Provisória 579. 

Uma MP com regras que tinha como o objetivo diminuir o preço da conta de energia elétrica para o consumidor. 

O tiro saiu totalmente pela culatra. 

A luz até baixou por um tempo, mas logo depois a conta dessa manobra chegou.

A energia elétrica voltou a subir para patamares ainda mais altos do que os anteriores a essa MP. 

Mas isso é outro assunto. O foco aqui é nas empresas geradoras, transmissoras e distribuidoras de energia elétrica.

As ações de companhias elétricas sofreram como nunca antes. 

Os investidores e acionistas viram essa MP como uma mudança nas regras do jogo depois que ele já havia começado. 

É tudo que o investidor, especialmente o estrangeiro, não quer. 

Grandes posições dessas ações foram desmontadas e o preço delas despencaram. 

Nessa correria já não importava mais qual empresa de fato sofreria com a tal MP 579. 

Caíram todas. 

Só depois de um tempo é que o mercado foi se ajustando e buscando a normalidade. 

Fundos e investidores, concentrados em ações do setor foram muito penalizados.

Ações que pagam bons dividendos são mais defensivas, resilientes e seguras. Isso não significa que você pode baixar a guarda. 

A diversificação é fundamental na mitigação de riscos, não importa o tamanho do risco. 

Não esqueça disso quando for montar sua carteira de ações com foco em dividendos.

Abraço,