8 coisas para fazer antes de se aposentar

Equipe Guiainvest

Equipe Guiainvest

8-coisas-fazer-aposentar

Se você está lendo este artigo, sabe que sua aposentadoria está no horizonte. Depois de anos cumprindo horários, participando de reuniões, fazendo relatórios, enfrentando trânsito todos os dias, você está prestes a mudar de vida. Deixar tudo isso para trás.

Surge, então, uma pergunta inevitável: E agora?

E agora, como você vai viver? E agora, o que vai fazer com todo o tempo livre?

Vamos começar com a segunda pergunta, que é mais fácil de responder…

O que fazer com o tempo livre pós-aposentadoria

Alguém já definiu a época de se aposentar e envelhecer com a emblemática frase: “Quando eu podia, eu não podia. Agora que eu não posso, eu posso”.

 

Mas isso foi antes do avanço da qualidade de vida, da medicina e do nosso entendimento de saúde. Dentro de algum tempo, você vai se aposentar, vai poder e vai poder!

É a época de aproveitar para fazer coisas como:

 

  • Viajar. Para aqueles lugares que você sempre quis, com toda a liberdade do mundo.
  • Aprender algo novo. Inscreva-se em um cursinho de língua estrangeira ou instrumento musical, aprenda algo que aprimore seu hobby, ou que lhe ensine um novo passatempo.
  • Dedicar-se a seu passatempo. Pintura, artesanato, jardinagem, culinária… esses e outros passatempos, além de o satisfazerem como pessoa, podem lhe render um dinheiro extra. Venda seus produtos, ensine o que você sabe para outras pessoas.
  • Fazer trabalho voluntário. Muito provavelmente existem inúmeras organizações, igrejas, projetos na sua cidade que precisam de ajuda. Em vez de dinheiro, doe seu tempo, experiência e conhecimento!
  • Reunir a família. Organize sua família em volta de você. Seja o responsável por organizar encontros, churrascos, festas (atenção: organizar é bem diferente de pagar tudo. Pense em abrir uma conta conjunta da família para comemorações, em que cada um deposita um pouco). Além de ocupar o tempo, ajuda a manter os laços de sangue juntos e ajudando-se e curtindo-se mutuamente.
  • Manter-se ativo. Faça caminhadas, exercícios, informe-se sobre ligas de esporte sênior na sua cidade.
  • Ser um mentor/professor. Voluntarie-se em escolas da região para contar aos estudantes sobre sua profissão e carreira. Pense em dar aulas particulares para alunos com dificuldades.
  • Envolver-se com a comunidade. Encontre o partido político que mais se adequa às suas ideias e envolva-se com ele, entre ou organize sua associação de bairro.

 

  • Escrever um livro ou peça de teatro. Realize aqueles sonhos que estavam abandonados.
  • Ser um blogueiro ou youtuber. Por que não?

 

  • Começar uma segunda carreira ou um negócio próprio. Muitos fazem isso por necessidade, mas você pode fazer por prazer.

Enfim, há muita coisa interessante a se fazer quando falta de tempo não é um problema.

A britânica Doris Long, por exemplo, desceu de rapel a torre Emirates Spinakker (de 170 metros), na cidade inglesa de Portsmouth. Aos 101 anos.

Sim, os idosos podem muito, assim como você vai poder. Quer dizer, se tiver recursos para aproveitar tudo isso…  

O que nos leva ao primeiro “e agora” deste artigo. E agora, como você vai pagar por tudo isso? E agora, como você vai viver?

Como você vai realizar os itens acima?

Primeiro, saiba que você não está sozinho nessa preocupação. De acordo com uma pesquisa feita em 2016 pela seguradora Allianz com 3 mil norte-americanos na casa dos 50 anos (os chamados baby-boomers), 63% dessas pessoas perto da aposentadoria têm mais medo de ficar sem dinheiro durante sua velhice do que da morte.

Sim, para eles, viver na pobreza é pior que morrer.

O brasileiro provavelmente tem preocupação semelhante. Afinal, segundo dados de 2016 da Secretaria da Previdência Social, de cada três aposentados no Brasil, dois recebem um salário mínimo.

Não, não dá para curtir muita coisa com isso.

A boa notícia é que não importa a sua idade. Você pode começar a se preparar para a aposentadoria agora mesmo. Vamos dividir isso no lado financeiro e não-financeiro.

Preparando o lado não-financeiro pré-aposentadoria

1 – Aceite as mudanças

Agora você está firme e forte, cheio de disposição, e certamente vai continuar assim por bem mais de uma década ou duas. Quem sabe, se você começar um bom programa de exercícios adequado, vai se sentir até melhor do que está hoje.

Mas, aos oitenta, noventa anos, as coisas mudam.

Por melhor que nossa medicina seja, por mais exemplos que existam, é inegável que a ciência é mais rápida que nossa evolução.

Ainda somos aquelas criaturas da floresta, projetadas para comer quando encontram caça ou frutas. Por isso – infelizmente – temos uma capacidade alta de estocar gordura no corpo.

— Isso mesmo. Estoca gordura que você não sabe quando vai comer de novo.

— Evolução, agora nós temos geladeira e disque-pizza.

— Hein?

— Geladeira, Evolução. Desde 1856.

— Vá, vá, 150 anos para mim é menos que uma piscadela.

E, infelizmente, ela não nos projetou para correr de predadores indefinidamente. Aos oitenta e muito, noventa e tantos, você deve aceitar a ideia de que precisa de ajuda em seu cotidiano.

2 – Comece com a papelada

Organize seus seguros, suas contas bancárias, escrituras, tudo. Sabemos que muitos acham que isso atrai má sorte, mas fale com um advogado e prepare seu testamento. Isso pode evitar muitas brigas familiares pela frente.

Defina quem você quer que, daqui a duas, três décadas assuma as responsabilidades por suas contas e seja o seu responsável por assuntos médicos. Você pode (e deve) atualizar esses papéis e responsabilidades com frequência durante os anos. Novamente, isso vai evitar discussões e tornar a sua aposentadoria mais tranquila.

3 – Não se prive de nada, mas pense sobre o que você não precisa

Talvez você não precise mais de uma casa tão grande, sem os filhos morando junto, nem de mais de um carro.

Viver com menos, desapegar, é uma forma tanto de conseguir aumentar seu investimento nos anos vindouros ou de conseguir recursos para realizar aquele sonho antigo. Então, faça um exame de consciência, fale com sua pessoa especial, e transformem o que vocês não precisam em recursos para se preparar para o depois – ou para curtir o momento.

Preparando o lado financeiro pré-aposentadoria

1 – Entenda qual é o seu estilo de aposentadoria

É importante escutar a opinião de especialistas, mas, saber como usar tais ensinamentos é ainda mais importante.

Assim como existem vários estilos de investidores, existem vários tipos de aposentados, cada um com suas necessidades de recursos. Estes são alguns dos perfis mais comuns:

  • Desacelerado
    Neste grupo estão as pessoas que continuam a usar seus conhecimentos e experiência depois que se aposentam. Podem virar consultores, ou entrar para associações ou sindicatos da sua profissão. Como elas continuam a trabalhar depois de se aposentar, podem guardar menos recursos para a aposentadoria.

  • Deixe a vida me levar
    Este é o cidadão que espera ansiosamente a sua aposentadoria para fazer… não sabe o quê. Não tem planos, não tem ambições, o que acontecer, aconteceu. Por isso mesmo, precisa de uma aposentadoria muito bem planejada, feita para o inesperado.

  • Rendido
    Ao contrário do aposentado acima, esse tem a ideia fixa de não fazer nada. É o aposentado típico das novelas, que passa o dia todo vendo televisão e brigando com sua esposa/com seu marido. Os rendidos não precisam economizar muito para possíveis viagens ou cursos. Afinal, não vão sair do sofá tão cedo assim!

  • Espectador
    Mantém-se a par do que está acontecendo no mundo, mesmo sem fazer muita coisa a respeito. É grande consumidor de notícias, livros, cinema, teatro e afins. Por isso, precisa ter dinheiro planejado para curtir o lado bom da vida.

  • Buscador
    Este talvez seja aquele que precisa de mais recursos para suas aposentadorias. Ele não sabe o que deseja para seus anos de aposentado, então vai tentando várias coisas, acumulando diferentes experiências. Dinheiro para viagens, cursos, esportes, passatempos, tudo deve ser considerado perto do máximo.

  • Aventureiro
    Esse sabe que vai experimentar coisas novas depois que se aposentar. Pensa em comprar um barco, ficar cinco anos velejando por aí, ou em dar aulas na África, ou… você entendeu! Ao contrário do buscador, o aventureiro sabe quanto dinheiro precisa para bancar seus sonhos ousados.

Tenha em mente que um tipo não é necessariamente melhor ou pior que o outro. São apenas diferentes, assim como existem diferentes tipos de personalidades e de investidores. Descubra o que você quer para sua aposentadoria, e planeje seu pé-de-meia de acordo com os seus sonhos, projetos e planos.

2 – Faça as contas

Quanto ($) você tem, hoje, para parar de trabalhar? Essa é uma conta que precisa ser feita. Sem isso, fica difícil iniciar qualquer planejamento.

3 – Considere aumentar o caixa para sua aposentadoria

Que tal trabalhar por mais um ano e investir qualquer renda extra que aparecer? A mágica dos juros compostos ou do aumento das suas ações pagadoras de dividendo pode fazer toda a diferença em alguns anos. Para auxiliá-lo nesse ponto, assista a nossa aula gratuita Como Incrementar a Sua Aposentadoria de 10 a 60% Dentro dos Próximos 30 Dias.

4 – Tenha em mente que é melhor estar sem dívidas antes de se aposentar

Nos passos acima, você planejou sua aposentadoria para não ter que se preocupar mais. Porém, dívidas podem rapidamente comer uma grande parte de seus ganhos todos os meses. Muitas vezes não é fácil, mas, se for preciso, considere trabalhar um pouco mais para se ver livre de suas obrigações que podem ser, na verdade, uma ameaça a sua vida tranquila.

Se não conseguir pagar tudo, pegue todas as suas contas, veja aquela que você paga mais juros ou é a maior, e pague-a. Renegocie as outras, buscando vantagens com sua instituição financeira. A partir daí, comece a separar um dinheiro para pagar a segunda maior dívida, e a terceira, até se ver livre de compromissos. Não arrisque o resto de sua vida por causa de uma prestação!

5 – Pense em dividir a sua aposentadoria

Quando parar de trabalhar da maneira como trabalha agora, pegue tudo o que você economizou e separe seus rendimentos mensais em três categorias:

  • Cotidiano. Em suma, aqui vai o dinheiro para pagar suas contas, alimentação, remédios. Ou seja, o que você precisa para sobreviver.

  • Curtição. Dinheiro para lazer, viagens, projetos pessoais.

  • Emergência. É isso mesmo, dinheiro para ser usado para trocar um eletrodoméstico com defeito, algum sobressalto médico, ajudar o genro que bateu o carro, entre outros.

Apenas a primeira parte você gastará completamente todos os meses. O resto, você pode reinvestir ou guardar em investimentos separados.

Se você quiser comprar um barco, por exemplo, precisará do equivalente a vários meses de “curtição”. E, quanto às reservas de emergência, vale o que valia enquanto você trabalhava: junte o necessário para pagar as contas do cotidiano por quatro a seis meses, e pare. Isso é o necessário para a maior parte das emergências (diga para o genro que levar a família para Disney não é emergência). A seguir, você pode redistribuir o dinheiro para as duas outras partes.

E se você estiver em cima do laço?

Suponha que você queira se aposentar em poucos anos e tenha poucos recursos investidos em sua aposentadoria. Não precisa se desesperar. Você vai precisar de um plano especial, de tomar medidas únicas, mas ainda pode ter tranquilidade em seus anos vindouros.

Para isso, primeiro, aumente drasticamente o valor que guarda e investe em sua aposentadoria. Além disso, neste cenário também é recomendável fugir de planos de aposentadoria privada.

Ah, e se você pretende se aposentar em pouco tempo, sempre preste atenção na liquidez e nas taxas de imposto de todo investimento. Estes podem atrapalhar seus planos. Busque os investimentos que realmente façam a diferença no que importa – a sua aposentadoria.

Novamente, podemos lhe ajudar nesse aspecto com nossa aula Como Incrementar a Sua Aposentadoria de 10 a 60% Dentro dos Próximos 30 Dias.

O segundo passo é rever os seus planos

Se planeja se aposentar saindo praticamente do zero nos próximos cinco anos, talvez tenha que rever o seu estilo de vida e cortar alguns luxos.

Também considere continuar a trabalhar, pelo menos por meio-período, por algum tempo. Além de ser ótimo para sua saúde mental, uma fonte de renda extra é fundamental nos primeiros anos de aposentadoria.

Então, em vez de pensar em parar de uma vez em cinco anos, pense em desacelerar, mantendo um emprego de meio período, por mais algum tempo. Talvez até em outro setor ou atuando como professor/coach. Você irá explorar outras oportunidades e beneficiará outros com sua experiência e conhecimentos.

Aproveitando o debate, queremos saber: como vão os seus planos para a aposentadoria? Deixe um comentário contando sua história.

Outras Publicações

Leia Mais

Bolsa de Valores Para Leigos

André Fogaça

Nesse e-book você vai dar os seus primeiros passos no mundo dos investimentos e ficar por dentro de alguns detalhes importantes do mercado de ações. Você se sentirá seguro de conversar sobre investimento com qualquer pessoa depois de ler esse livro. Arrisco dizer ainda que você vai ficar louco para começar a investir. Uma boa leitura!

Sem tempo para ler? Assista nossas Palestras Online

Abrir conversa
1
Precisa de Ajuda?
Olá,
Podemos te ajudar?
Powered by