Bolsa a 111.000 pontos: está caro?

A bolsa brasileira já está cara demais? Será que vale a pena ainda entrar na bolsa ou é melhor esperar alguma correção? O que esperar de 2020? O que fazer em meio a um bull market?
Martin Kirsten

Martin Kirsten

Sócio do GuiaInvest. Mestre em Economia pela UFRGS e assina o Recado do Economista.

Olá, como você vai?

Aviso rápido: o Natal do GuiaInvest começou. Estamos dando a oportunidade de você fazer o Último Investimento da Década.

Aviso dado, vamos ao que importa hoje.

De 1º de janeiro até hoje, o Ibovespa deu um retorno de +26,2 por cento, enquanto o CDI entrega míseros +5,7 por cento.

Perceba que quem teve medo de entrar na bolsa a 90 mil pontos em janeiro perdeu uma bela pernada de alta.

No entanto, as decisões pregressas são custos irreparáveis e tudo que nos importa é o que fazer daqui para frente.

Hoje a bolsa ronda ali nos 110, 111 mil pontos.

Vai ter gente com receio de entrar achando que a bolsa já subiu demais, mas eu insisto: a bolsa brasileira ainda está barata e pode nos entregar muito mais.

Em dezembro do ano que vem estarei, provavelmente, escrevendo um artigo com o mesmo teor desse de hoje.

Ainda não sabemos de onde, mas é certo que em 2020 teremos novos casos de supervalorização de determinadas ações.

E não esqueça que em 2020 teremos juro a 4,5 por cento (ou por que não menos, não sabemos).

A Reforma da Previdência foi aprovada. O mercado conseguiu o que queria e depreende-se disso que diversas empresas colocarão os projetos mais ambiciosos em andamento.

Os fundos locais ainda podem aumentar muito a sua alocação em bolsa, estamos ainda abaixo da média histórica e muito longe da máxima.

O estoque de dinheiro gringo na bolsa brasileira ainda pode aumentar bastante.

A capacidade ociosa da economia brasileira ainda é elevada.

Mesmo que a bolsa esteja subindo há 4 anos, o brasileiro não está acostumado com um bull market. De fato, a economia real não respaldou toda essa alta na bolsa de janeiro de 2016 até agora.

Mas se você olhar para o lucro das empresas listadas na B3, esse resultado faz todo sentido.

Em 2020 teremos o PIB crescendo mais de 2 por cento, melhor resultado para série desde 2013.

Fato é que a economia brasileira nem voltou a crescer direito. Há toda uma recuperação cíclica pela frente.

Como diz no nome do nosso especial de natal, ainda dá tempo de você fazer o seu último investimento da década.

Enfim, comece, estude, invista.

Não precisa inventar moda… renda fixa é Tesouro Direto (sim, mesmo com Selic a 4,5 por cento você precisa de um pouco de renda fixa no portfólio) e renda variável é ações.

Dá para colocar algum fundo imobiliário aí nesse bolo, mas lembre de não inventar moda…

Fuja dos COEs e das debêntures, são investimentos com riscos desfavoráveis dado o seu baixo grau de retorno.

Enfim, surfe o bull market da bolsa brasileira com o que ela oferece de melhor.

Para finalizar, estou deixando aqui a lista de 10 ações que o meu amigo Eduardo Voglino separou para você surfar a onda de lucros de 2020.

Nos veremos algumas vezes ainda em 2019.

Martin faz parte da equipe do GuiaInvest desde início de 2017. É Mestre e Bacharel em economia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escreve para a TheCap na coluna Contra a Corrente.

Compartilhe essa publicação:

Outras Publicações