Viver mais: Você está preparado para viver até os 150 anos?

Cientistas afirmam que as pessoas irão viver mais e melhor. Mas será que você está preparado economicamente para viver até os 150 anos?

Vamos apresentar informações importantes sobre expectativa de vida e como você pode se preparar financeiramente para o futuro.

As receitas variam conforme os especialistas.

Algumas são fáceis: “não fume e ria muito”.

Outras exigem mais esforço: “tenha um corpo em forma, livre de colesterol, e consuma no máximo quatro xícaras de café por dia”.

Tem ainda as que levam em conta o que você faz com o seu dinheiro: “ter uma casa própria antes dos 50 anos ajudaria a ter uma melhor idade tranquila”, dizem.

Tudo depende dos programas a que você assiste, do site que acessa e/ou do guru que ouve. Até que aparece alguém como o Keith Richards e manda toda essa história por água abaixo!

Um grande exemplo de que, seguindo as recomendações ou não, boa parte da geração que está nascendo agora vai passar dos 100 anos de idade. E de que para os que estão no mercado hoje, chegar aos noventa, noventa e tantos anos – e bem! – será cada vez mais comum.

Você não precisa de muitas estatísticas para perceber isso. Basta puxar pela memória. Quando era pequeno e ouvia que alguém com 78 ou 79 anos havia morrido, o que as pessoas diziam?

— Também, já estava na hora. Viveu uma vida longa e feliz!

E hoje?

— Nossa, mas morreu ainda moleque!

Mesma idade, perspectivas totalmente diferentes. Uma mudança que ocorreu durante seu tempo de vida.

Não tem jeito, vamos Viver Mais diz o IBGE

Olha só a evolução da expectativa de vida segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (o nosso IBGE):

Para aqueles que acham que essas pessoas são a exceção, analisemos as médias.

O mesmo instituto revelou que em 1920 o brasileiro médio vivia 34 anos. Em 1960, pulou para 48 anos. Em 2014, ficamos em média 75 anos nesse país tropical, abençoado por Deus e bonito por natureza. Em 2036, a expectativa é que essa média seja de 80 anos.

Outro sinal de que o brasileiro vive cada vez mais: em 2000, eram 14,2 milhões de brasileiros com mais de 60 anos. Em 2015, já eram 24 milhões.

Em tempo: para fins de estatística, as Nações Unidas definem “idoso” como alguém com mais de 60 anos. A maioria dos países e burocracias segue essa definição.

Traduzindo esses dados todos, constatamos que vamos viver mais! E temos ainda muito para crescer, já que o número de pessoas que passam dos três dígitos costuma crescer exponencialmente, ajudado por qualquer melhora na economia.

E não há lugar no mundo onde esse fenômeno não esteja ocorrendo!

Segundo o documento Perspectivas da População Mundial, Revisão de 2017, naquele ano existiam 962 milhões de idosos (novamente, pessoas com mais de 60 anos) no planeta. Espera-se que em 2050 sejam 3,1 bilhões.

Cidades para Aposentados

A situação é tão crítica que a Organização Mundial da Saúde estabeleceu oito metas para se criar cidades amigáveis aos “velhinhos”:

1 – Habitações adequadas.

2 – Transportes adaptados e disponíveis.

3 – Espaços ao ar livre e fechados para convivência e recreação.

4 – Serviços comunitários de saúde e apoio (entregas, limpeza etc.).

5 – Informação sobre como envelhecer bem.

Até aí, tudo bem. Não há dificuldades em construir casas, adaptar ônibus, colocar um vagão extra, exclusivo e bem sinalizado no metrô. Imprimir folhetos, divulgar mensagens educativas nas rádios. Está ao alcance de qualquer prefeito. O problema está nas outras recomendações:

6 – Participação social.

7 – Participação cívica e espaço no mercado de trabalho.

8 – Respeito e inclusão social.

Ou seja, para acolher os idosos, a sociedade precisa mudar.

Se você observar a maneira como os velhinhos são tratados por aí, vai perceber que isso requer muito trabalho. Não, não adianta dizer que é diferente na sua comunidade.

Quando foi a última vez que sua empresa contratou alguma pessoa com mais de 50, 60 anos?

E não para por aí! Cientistas começam a sonhar com pessoas vivendo até os 150, e economistas têm pesadelos com a mesma estatística.

Quem vai pagar a sua aposentadoria?

viver-mais-guiainvest-2

Cientistas e economistas concordam que essa idade deixou de ser apenas possível: agora é provável, com um pezinho na certeza. Enquanto os membros do primeiro grupo buscam estilos de vida, complementos alimentares, exames, terapias e outras soluções para os problemas da velhice, os que fazem parte do segundo reclamam:

— Tá, quem é que vai pagar por tudo isso?

Porque a conta não fecha. São cada vez mais pessoas que já trabalharam sendo sustentadas por cada vez menos pessoas trabalhando.

Pare e pense: Segundo as Nações Unidas, em 1965 cada mulher neste planetinha tinha 5 filhos. Em 2017, cada uma dá à luz, em média, a 2,5 crianças. Lógico, isso é média. Nas Filipinas, cada mulher é mãe de mais de sete crianças, enquanto as mulheres de Luxemburgo carregam menos de duas crianças para cima e para baixo.

Quem paga quem chega aos 100?

Quem pagará a turma dos 150 que começa a botar as manguinhas de fora?

E como anda o índice de natalidade no Brasil?

Segundo o IBGE, em 2004 cada brasileira tinha 2,14 filhos. Em 2014, caiu para 1,74.

Menos de dois brasileiros que já nascem com um imenso débito e responsabilidade, de sustentar uma geração de vovôs que não para de crescer.

Aposentadoria por idade, faz sentido?

Uma das opções aparece aqui e ali na mídia: ter uma segunda carreira depois de se aposentar.

Veja o caso do britânico Reg Buttress, que foi contratado pela rede de supermercados Sainsbury’s aos 59 anos (em 1981). Até o ano passado, quando se aposentou aos 94 anos, ajudava a empacotar, a estocar mercadoria, cumprimentava e conversava com os clientes. Só não queria parar de trabalhar! Ele faleceu dois meses após a aposentadoria.

Ou Patrick O’Halloram. Começou sua carreira como padre, acumulou as funções de psicólogo, deixou a batina para se dedicar apenas à mente humana, se aposentou e se tornou um voluntário no presídio local (ele mora no rico estado da Califórnia, nos Estados Unidos), onde dá aulas de consciência e atitude para aqueles que cumprem pena. Tem 83 anos.

Voltemos um pouco até a definição de “idoso” oficial: pessoas com mais de 60 anos.

Conhecendo essas histórias ela parece injusta, não é mesmo? E é!

Você certamente conhece pessoas nessa faixa de idade repletas de agilidade mental, gana de realizar e alegria de viver. Se, de acordo com o Lancet Child and Adolescent Health Journal, as mudanças no estilo de vida fazem com que a adolescência comece aos 24 anos, a definição de “velho” também deveria ser mudada.

Chegamos aos 60 com muita energia e conhecimento para dar ao mercado. E, se fizemos as escolhas corretas até lá, chegaremos com o luxo de escolher onde desenvolver a segunda carreira.

Reforma da Previdência

viver-mais-guiainvest-reforma-da-previdencia

A previdência no mundo todo enfrenta esses desafios. Dependendo do país, a conta não vai fechar, mais ano, menos ano. Mas todos vão passar por dificuldades, tanto os que possuem um sistema social invejável, como os que deixam seus aposentados e doentes ao deus-dará, ou melhor, ao mercado-cobrará.

E tal desequilíbrio não afeta apenas os aposentados e pensionistas do país. No documento Monitor Fiscal de abril de 2018, o Fundo Monetário Internacional calcula que, se o Brasil tivesse aprovado a reforma da previdência, em uma década teria sido feita uma economia de 9,5% do PIB (Produto Interno Bruto).

Ou seja, imagine tudo o que o Brasil produz – agrobusiness, indústria, serviços, tudo. Tire a média de dez anos. O que está em jogo aqui é quase 10% dessa média.

A situação da previdência não coloca em jogo apenas o nosso futuro, mas o futuro do Brasil, também.

Previdência Privada não compensa

Bom, se não se pode confiar na aposentadoria que vem do governo, o negócio é complementar com um plano de aposentadoria privada, certo?

Bem, sim e não.

Um plano de aposentadoria privada pode funcionar bem para um tipo de público, SE VOCÊ…

  • Começar a aplicar cedo, para driblar as enormes carências de muitos desses planos e se beneficiar da mágica dos juros compostos;
  • Ler muito bem o contrato, pensando em vários cenários, com diferentes taxas de inflação e juros;
  • Não acreditar apenas no gerente de seu banco. Ele é um funcionário com metas de vendas; o plano de previdência que ele lhe oferecer pode ser bom apenas para a instituição financeira;
  • Resistir à tentação de cortar o investimento mensal na previdência na primeira dificuldade, bem como retirar o montante investido cedo demais, correndo o risco de ver o imposto de renda devorar parte de seu rendimento;
  • Não se importar de ver essa parte de seu dinheiro render menos que outros investimentos disponíveis. Dependendo da opção de plano de aposentadoria, apenas os títulos de capitalização são investimentos piores no banco.
  • Não se importar de dar todo o controle de parte de seu patrimônio para o banco, sem garantias. CDB, poupança e outros investimentos têm o lastro do Fundo Garantidor. Ou seja, se o banco falir, você sabe que receberá até um máximo de R$ 250 mil desses investimentos. A previdência privada está fora dessa conta. Se você investir apenas nela, pode não ver seu dinheiro de volta.

Então, não recomendamos que você tenha um plano de previdência privada?

Calma. Não é bem assim!

Se depois de realizar outros investimentos sobrar um dinheirinho no final do mês, você pode aplicar na previdência e garantir mais um trocado fixo todo mês, conforme você se aproximar dos três dígitos.

Apenas entenda que esse não deve ser o seu único colchão para o futuro. Não deve ser nem a primeira na fila na hora de alocar os recursos de tranquilidade dos seus cabelos brancos.

Então, até aqui, você tem dois pilares: a previdência do governo (INSS) e a privada.

Agora, você não consegue sentar e relaxar em uma cadeira com duas pernas. Para lhe dar suporte são necessários, pelo menos, três pilares.

Aposentadoria ou Investimento?

Ter várias fontes de renda passiva é o melhor investimento para garantir uma aposentadoria segura e confortável.

O terceiro pilar da sua aposentadoria – que pode ser o primeiro na quantidade de recursos investidos, depende de você – é baseado na renda passiva.

Renda passiva, você já viu aqui no GuiaInvest, é um dos principais segredos das pessoas que sabem investir e cuidar de seu dinheiro. É dinheiro gerando dinheiro sem que você precise usar as três moedas mais preciosas que você possui: seu tempo, seu conhecimento e seu esforço.

Mencionamos aqui também que a melhor forma de gerar renda passiva é através de ações de empresas boas pagadoras de dividendos. Porém, dizer isso é um pouco como dizer para um moleque de 10 anos que a melhor carreira é ser jogador de futebol. Ele precisa saber, também:

  • Qual clube possui a melhor escolinha de futebol.
  • Se esse clube tem pediatras e fisioterapeutas que entendem do corpo infantil, e em cada passo de seu desenvolvimento (e que saibam que tipo de treinamento é adequado para cada etapa).
  • Como chegar no profissional.
  • E assim por diante.

Isso porque estamos olhando apenas um lado!

Nesse ponto, o jovem sonhador deve ter alguém para ajudar a analisar contratos de marcas esportivas, que clubes são mais interessantes, até se uma naturalização em outro país não seja uma opção interessante. (Cristiano Ronaldo, por exemplo, foi maldito pela geografia. Por melhor que seja, tem pouco apoio de jogadores de nível em seu Portugal.)

Da mesma forma, é necessário saber como gerar renda passiva para sua aposentadoria. Preparamos uma aula com tudo o que você precisa saber nesse sentido. Apresentamos os primeiros passos, os cuidados que você precisa tomar, e ainda revelamos como aumentar a sua aposentadoria de 10% a 60% nos próximos 30 dias, e assim por diante. 

Assistindo a esta aula, você vai perceber que pode começar a assumir o controle de sua aposentadoria e de como pretende passar o resto de sua vida – que, como os números apontam, será longa!

Um aviso, porém: só o conhecimento que você irá obter nessa nossa aula não é o suficiente se, no dia seguinte, você não colocar a mão na massa. É como diz o ditado oriental:

“O melhor momento para se plantar uma árvore foi a dez anos atrás. O segundo melhor momento é hoje.”

O ditado não fala nada sobre amanhã.

Você ainda tem tempo para melhorar seu futuro. Para isso, precisa focar hoje na ideia e assumir o controle agora.

Assista à aula! Ela está disponível em vários horários. Um deles com certeza será o ideal para você!

Depois, conte pra gente o que aconteceu durante sua festinha de 100 anos…

Aposentadoria antecipada: uma realidade possível

Você já ouviu falar em aposentadoria antecipada? Independente da sua resposta, este é um termo que está a cada dia mais presente nas vidas das pessoas do mundo inteiro.

Passar mais tempo com a família, poder trabalhar no que gosta, viver só de voluntariados.

Viajar quantas vezes quiser por ano – sem precisar depender de férias!

Aposentar-se… e decidir continuar trabalhando apenas no que realmente gosta.

Poder de escolha e poder de decisão.

Poder!

Você está sonhando junto comigo? Pois saiba que isso está longe de ser uma ilusão.  

Essas são apenas algumas das vantagens dos jovens que estão se aposentando antecipadamente ao redor do mundo todo sem precisar trabalhar a mais por isso.

A lista de pessoas que conseguem ter sucesso e conquistar o poder de escolha antes dos 35 anos de idade está cada dia maior.

Boas ideias e hábitos muito parecidos são comportamentos que permeiam por entre estes novos aposentados.

Mas o que me intriga tanto é…  o que afinal pensam e fazem de tão diferente?

Como você leu no artigo anterior, manchetes como estas que você vai ver abaixo estão cada dia mais comuns. Você mesmo já deve ter se deparado com alguma delas por aí…

Hoje irei contar a história de alguns desses afortunados, e você vai se surpreender com o que descobri: eles não são muito diferentes nem de você, nem de mim.

Acompanhe este artigo!

Da infância pobre aos 7,3 milhões de reais aos 28 anos

Assim é a vida de J. P. Livingston, que não deseja se identificar por segurança.

Depois de anos trabalhando em uma empresa de investimentos, a jovem aprendeu tudo o que tinha que aprender para se aposentar cedo e ter mais poder de escolha em sua vida.

“Eu realmente acredito que uma aposentadoria antecipada, ou independência financeira em uma idade precoce, é uma verdadeira opção para muitas pessoas, mas nem todo mundo sabe disso”, afirma a moça em entrevista ao canal CNBC.

Hoje, ela viaja o mundo escrevendo um blog que ajuda as pessoas a alcançarem a mesma liberdade de escolha que mudou tanto sua vida.

Foto: divulgação

Para convencer as pessoas de que isso é viável, ela conta: “eu cresci em uma família pobre. Pobre do tipo oito pessoas vivendo em um apartamento de um único dormitório. Se eu consegui, é lógico que você também consegue.”

Economizar, criar novas fontes de renda e principalmente: fazer o seu dinheiro trabalhar para você através de investimentos certos são algumas das dicas que ela cita.

Aposentadoria antecipada de tudo que você não gosta

Foi o que fez Pete, engenheiro norte-americano que conseguiu se aposentar e conquistar total poder de escolha sobre suas atividades aos 30 anos de idade.

Após seguir uma fórmula, acessível a qualquer pessoa, conseguiu juntar quase 2 milhões de reais apenas com investimentos.

“A filosofia é gastar menos, não importa o quanto você ganha, e investir corretamente. É preciso substituir atividades, como ir de bicicleta para o trabalho em vez de usar o carro, cozinhar sua própria comida em vez de ir a um restaurante a cada semana” – diz Pete.

Hoje, vive sua vida e paga todas suas contas apenas com os rendimentos do que investiu. Ainda trabalha, mas comenta que é por paixão.

Viaja a hora que quer e é seu próprio chefe. Aposentado e rico, no auge dos 30 anos de idade.

Pete comenta que sempre se preocupou com o futuro, mas ao mesmo tempo não queria viver guardando dinheiro deixando de viver o agora.

Foi através do sucesso nos investimentos que conseguiu fazer as duas coisas: planejamento financeiro para o futuro, sem deixar de viver o hoje.  

E os exemplos não param por aí…

A mesma receita de poupança e investimentos, também foi seguida pelo casal Jeremy e Winnie Tseng.

Foto: divulgação

Desde cedo perceberam que queriam passar mais tempo aproveitando os momentos com a família e amigos, do que dentro de escritórios recebendo ordens de chefes autoritários.

“Eu só conseguia pensar em trabalhar. Mas, aos poucos, a praia, os maravilhosos frutos do mar e os drinks tropicais fizeram sua mágica e eu percebi que vinha fazendo tudo errado. Era sobre aquilo que a vida se tratava”, contou.

Atualmente eles viajam com frequência para países como México, Taiwan e Cuba e mantêm um blog onde compartilham o seu estilo de vida. Trabalham nisso por pura paixão pela escrita.

1 milhão aos 30 anos para poder viajar o mundo

Essa foi a escolha de Amanda e Travis, canadenses que decidiram mudar seus hábitos durante alguns anos para conquistar a tão sonhada aposentadoria antecipada.

A ideia de começar a acumular riqueza e investir corretamente surgiu quando Travis foi demitido de forma inesperada da empresa em que trabalhou por anos.

Durante o ócio, percebeu a vida que queria levar: “de repente, em vez de acordar cedo e ir trabalhar, eu podia fazer o que quisesse! Podia dormir, trabalhar em projetos pessoais, fazer exercícios, ler livros, curtir com minha esposa e amigos… a vida era ótima! Mas eu estava sem renda alguma” diz.

Foto: divulgação

A ‘vida boa’ durou pouco mais de um mês.

Ao iniciar em seu novo emprego, estava decidido a conquistar aquele poder de escolha novamente, e sua parceira Amanda entrou junto em busca deste objetivo.

Foi quando começaram a juntar dinheiro e investir corretamente. Cortaram alguns supérfluos e procuraram aprender como fazer o dinheiro trabalhar para eles.

Deu certo! Hoje o casal passa a vida viajando e escrevendo no blog que criaram em parceria para divulgar a mesma educação financeira que os fez realizar tantos sonhos.

Você percebe como parece simples e acessível?

Todo o sucesso alcançado só dependeu deles. E de mais ninguém. Ou seja, é acessível a qualquer um!

Claro que, conforme eles mesmos contaram, houve uma estratégia em comum que alavancou suas vidas financeiras. Mas uma estratégia simples, que qualquer um é capaz de seguir.

A esta altura do campeonato você já deve imaginar que estratégia é essa…

Mas a boa notícia é que você não vai precisar quebrar a cabeça tentando descobrir tudo sozinho, sem apoio algum.

Foi por este motivo que nós, aqui do GuiaInvest, resolvemos criar uma aula, 100% online e gratuita, chamada Dobre sua Renda. 

Como assim Dobre sua Renda?

Nessa masterclass, que é a mais recente de maior sucesso do GuiaInvest, o André Fogaça ensina uma estratégia muito simples e até então praticamente desconhecida que tem o potencial de Dobrar a sua Renda através de uma coisa que se chama…

Dividendos.

Dividendos são parte do lucro de uma empresa que é distribuído aos acionistas da mesma. É o pagamento que você recebe por estar emprestando dinheiro a determinada empresa.

Na aula gratuita que estamos convidando você a participar, o André ensina como investir em Dividendos a ponto que eles dupliquem o seu salário.

De uma maneira que permita a você o poder de escolha sobre sua vida.

Poder escolher passar mais tempo com a família, trabalhar no que gosta, viver só de voluntariados.

Viajar quantas vezes quiser por ano – sem precisar depender de férias.

Se aposentar antecipadamente… e decidir continuar trabalhando apenas no que realmente gosta.

Ter tempo, dinheiro e disposição para fazer o que você quiser.

É possível ter tudo isso ainda jovem para poder aproveitar ao máximo os melhores momentos da vida, sem limitações e inseguranças com o futuro.

O investimento em ações com foco em dividendos pode, inclusive, ser chamado de a ressignificação da sua aposentadoria.

É proporcionar a alternativa de você se aposentar de tudo que você não gosta, ainda jovem e com segurança financeira. É oferecer um ponto de partida para realizar qualquer sonho.

É aproveitar a possibilidade de criar um patrimônio que o deixe livre para poder escolher.

Queremos que esse seja um marco de transformação e evolução na vida de milhões de pessoas. Se você também deseja essa mudança para a sua vida, essa aula é para você.

Você pode se inscrever e começar sua nova vida agora mesmo, sem perder mais tempo. 

Lembre-se sempre daquela frase: “Daqui um ano, você vai desejar ter começado HOJE“.

Este é o seu momento de prosperar.

Porque a vida é agora, mas continua amanhã.

Ranking: Top 10 Maiores Pagadoras de Dividendos

COM ESTE RANKING VOCÊ VAI DESCOBRIR:

  • As melhores ações pagadoras de dividendos da Bolsa
  • Quais ações comprar para garantir uma renda passiva
  • Por que não se deve olhar apenas para o Dividend Yield na hora de investir
  • As ações que menos pagam dividendos na Bolsa

PARA QUEM É ESTE MATERIAL?

  • Para quem deseja investir em boas ações pagadoras de dividendos
  • Para quem deseja trilhar a jornada da Liberdade Financeira com segurança
  • Para quem deseja conferir o percentual de dividendos das ações
  • Para quem não tem tempo de fazer esta análise por conta própria

A Liberdade Financeira é mais do que um objetivo ou uma linha de chegada. Liberdade Financeira é um estilo de vida. É você ser o dono do seu destino. Ser livre financeiramente é ter tempo e dinheiro para fazer o que você quiser. É viver de forma inteligente, saudável e do jeito que você sempre sonhou.


BAIXE AGORA:

O Treinamento Como Viver de Renda é a Melhor Opção?

Deseja saber se o Treinamento Como Viver de Renda é uma boa opção para você? Acompanhe este artigo!

Se você chegou até aqui é porque já sabe o quanto gerar uma renda passiva iria ajudar nos seus custos mensais.

Seja porque você é aposentado e considera a sua pensão muito baixa para manter uma boa qualidade de vida – que envolve muito mais custos a partir da terceira idade;

Seja porque você é jovem e deseja complementar a sua renda atual para conquistar mais objetivos, como viajar mais vezes por ano, trocar de carro ou comprar um apartamento.

Gerar uma renda extra é um desejo (e também uma necessidade) de muitos brasileiros hoje em dia. Porém, não é uma atividade simples. Existem inúmeros caminhos a seguir, mas também muitas armadilhas – é preciso tomar cuidado.

Como você já acompanha o GuiaInvest há algum tempo, acredito que você já saiba que investimentos são a melhor opção para este fim.

No entanto, você precisa de conhecimento para evitar erros que possam fazer você perder não só dinheiro, como tempo.

Mas como saber qual o melhor curso de investimentos, entre tantos disponíveis na internet?

Neste post iremos mostrar a você porque o Treinamento Como Viver de Renda é, sem dúvida nenhuma, sua melhor opção.

Acompanhe e tudo irá fazer sentido para você!

Vamos começar pelo principal item a se observar ao escolher um curso…

Experiência do Instrutor

André Fogaça é empreendedor e, desde 2004, investidor. Formado em Administração de Empresas pela Universidade Federal do RS e também pós-graduado em Economia.

André costuma dizer que graças aos investimentos financeiros conseguiu realizar muitos sonhos, como por exemplo, o de abrir seu próprio negócio: o GuiaInvest, onde divide a sociedade com outros três amigos.

Além disso, André possui credenciais de Administrador de Carteiras e, ainda, Consultor de Valores Mobiliários pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários).

Veja alguns comentários que rolam soltos pela internet sobre sua postura nas aulas:

Você tem alguma dúvida de que ele possui a experiência necessária para ensinar você, de maneira simples e objetiva, sobre algo que tem o potencial de mudar a sua vida?

Através do curso você terá a oportunidade de aprender em 5 semanas o que André Fogaça levou 15 anos, de muito estudo e dedicação, para descobrir.

Imagine o tempo e o dinheiro que ele gastou nesses anos todos de empenho e crescimento. Tudo isso virá em forma de economia para você!

Todas as informações necessárias reunidas em apenas 33 aulas curtas e com orientações objetivas, que você poderá assistir quando, como e onde quiser.

Parece simples, não é mesmo?

E é!

Falando nisso, vamos ao próximo item!

Conteúdo Simples e Acessível

Sabemos que investimentos financeiros podem ser um assunto complicado para a maioria. São muitos termos diferentes, siglas e nomenclaturas que parecem distanciar a educação financeira da população comum.

Foi baseado nisso que decidimos fazer diferente.

Como você viu nos depoimentos acima, o conteúdo do curso Como Viver de Renda é extremamente simples, claro e acessível.

André explica de maneira didática cada um dos três pilares do Método E-2RD, que são capazes de gerar para você uma renda passiva quase que imediata (você entenderá o porquê no item a seguir).

O conteúdo inteiro foi criado com o intuito de informar com precisão tudo que uma pessoa completamente leiga precisa saber para começar a investir e ter retornos praticamente imediatos.  

Você irá adquirir todo o conhecimento necessário para investir com as mesmas vantagens de um especialista. Possibilitando que você consiga o mesmo retorno que o investidor mais experiente.

Parece atrativo para você?

Tudo isso sem perder o seu precioso tempo. Sem precisar abandonar as suas tarefas diárias, sem precisar ficar horas na frente do computador.

Parece muito bom para ser verdade, mas é exatamente o que você irá aprender no treinamento.

Através dele, você descobrirá que a bolsa de valores pode ser arriscada, sim. Porém, apenas se você não tiver o conhecimento adequado.

É como dirigir um carro em linha reta.

Pode parecer muito simples, mas se você não souber o que está fazendo, pode ser muito arriscado.

E é por isso que muita gente perde dinheiro na bolsa de valores: investem sem conhecimento, pela falta de cursos acessíveis no mercado.

Mas agora, com o Treinamento Como Viver de Renda, pretendemos mudar este cenário para muito melhor – e você está recebendo esta oportunidade em primeiríssima mão.

Investir do zero com retorno imediato 

O método E-2D, ensinado no Treinamento, é um método incrivelmente simples, que permite que você comece do zero e tenha os primeiros retornos em até 30 dias.

Você não precisa ter um dinheiro guardado para aproveitar a técnica, e nem mesmo muito tempo para esperar os resultados.

É um método eficiente, seguro e praticamente desconhecido, desenvolvido pelo próprio André Fogaça.

Você provavelmente nunca viu nada parecido, mas poderá comprovar sua eficiência com seus próprios olhos 30 dias após a primeira aplicação.

Quanto antes você começar, mais cedo você terá o retorno desejado.

O curso é ideal para você que…

  • Deseja viajar 5, 6 vezes ao ano (ou até mais);
  • Deseja aumentar a renda da aposentadoria atual;
  • Deseja complementar o seu salário;
  • Deseja um método realmente seguro e eficaz para fazer investimentos;
  • Deseja um investimento de retorno rápido;
  • Deseja ajudar os familiares que não sabem investir;
  • Deseja ter melhores condições financeiras para proporcionar conforto à sua família.

E se ainda assim você não gostar…

Não há problema nenhum.

Se você considerar que o conteúdo do curso foi inútil, que não servirá para nada na sua vida, disponibilizamos uma garantia de 30 dias e estornamos todo o seu dinheiro investido.

Mas acredite, isso não irá acontecer.

E então, preparado para ser dono do próprio destino?

Preparado para ter de volta o seu poder de tomar as melhores decisões sem preocupações financeiras?

Poder viajar o mundo, ajudar os filhos, ajudar seus pais?

Então não perca mais tempo.

Lembre-se que amanhã, você vai desejar ter começado hoje! 

Se você está comprometido com o sucesso da sua vida financeira, clique aqui agora mesmo.

Bom, por enquanto era isso!

Um abraço e bons investimentos!

A Melhor Forma de Gerar Renda Sem Precisar Trabalhar

Quem não gostaria de criar uma Renda Passiva sem precisar trabalhar, não é mesmo?

A maneira mais conhecida de geração de renda é através do trabalho. Esse ganho vindo do seu emprego chama-se Renda Ativa.

No entanto, não é por ser o meio mais conhecido que é o único, ou o melhor deles.

Nas próximas linhas irei mostrar pra você outras maneiras de gerar uma Renda Passiva sem precisar trabalhar a mais por isso.

Uma renda totalmente extra. 

Vamos lá?

Como gerar uma Renda Passiva sem precisar trabalhar

Quando você depende apenas da sua Renda Ativa, você precisa trabalhar continuamente, todos os dias.

Se você decidir parar de trabalhar, imediatamente irá parar de receber dinheiro. O que seria um problema, pois as suas contas não deixariam de chegar e você poderia ficar endividado.

Já na Renda Passiva, isso não acontece.

Você dedica um esforço inicial que produz resultados mesmo se você resolver não fazer mais nada da sua vida.

É como uma árvore frutífera: você planta, cuida e espera todos os anos pelos frutos que ela dá.

Neste tipo de renda é onde se aplica a expressão: fazer o dinheiro trabalhar para você.

À esta altura você já deve imaginar que Renda Passiva é aquela proveniente de investimentos. Posso dizer que você está metade certo.

Na verdade existem dois tipos: Renda Passiva com capital, que no caso são os investimentos; e Renda Passiva sem capital, que envolve direitos autorais, licenças de uso de nomes e patentes, cliques em sites específicos, etc.

Hoje irei falar um pouco apenas da primeira opção: Renda Passiva com capital, proveniente de investimentos financeiros.

Se você tem interesse em criar uma Renda Extra, mesmo que você tenha pouco dinheiro para começar, me acompanhe neste artigo.

Ao final da leitura, você saberá qual o melhor caminho a seguir, e eu ainda vou deixar um presente para que você comece a dar os primeiros passos sozinho.

Tipos de Renda Passiva com capital

Existem diversos investimentos capazes de gerar uma Renda Passiva sem que você precise trabalhar a mais por isso.

Alguns exemplos são:

No entanto, alguns destes têm características complicadas como exigir um alto custo inicial, ou são pouco rentáveis, ou têm alto risco, ou demandam mais tempo…

Tornando-se menos atraentes do que os outros.

Por este motivo, hoje irei falar dessas três opções: Fundos Imobiliários, Tesouro Direto com Cupons e Ações pagadoras de Dividendos.

Estes três investimentos são considerados mais simples e recomendados para quem está começando ou para quem tem pouco dinheiro para começar.

Com valores baixos e um mínimo envolvimento da sua parte, você tem a oportunidade de criar uma Renda Passiva sem precisar trabalhar a mais por isso.

No final deste texto irei apresentar um método seguro e eficaz para o melhor destes investimentos, caso você opte por começar ainda hoje.

Vou explicar melhor em seguida…

Agora vamos aos investimentos.

Fundos Imobiliários

Os Fundos de Investimentos Imobiliários, ou FII’s, para os mais íntimos, são formados por grupos de investidores que aplicam dinheiro em negócios imobiliários.

Nisso se incluem imóveis prontos, como edifícios comerciais, shoppings, hospitais e galpões.

Um fundo pode conter mais de um imóvel, por exemplo, assim como um fundo de investimentos é composto por vários ativos.

O objetivo é comprar cotas desses fundos de imóveis e mensalmente receber os proventos, que nada mais são do que aluguéis.

Quando você compra uma cota de um fundo imobiliário, você se torna proprietário de uma pequena parte de todos os imóveis compostos no fundo.

Logo, você recebe o aluguel dos inquilinos proporcionalmente ao valor de sua cota.

É como ter um imóvel e alugar, mas sem toda a incomodação que é ter um imóvel.

A vantagem desses investimentos é a isenção de Imposto de Renda nos alugueis recebidos.

Títulos Públicos com Cupons

Este é um investimento de Renda Fixa. É considerado seguro, porém não muito rentável.

É uma modalidade de títulos do governo, onde você compra um título e seu dinheiro fica rendendo.

Dentre os títulos existentes, dois permitem que você opte por receber os juros com cupons de 6 em 6 meses.

São eles:

  • Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais
  • Tesouro Prefixado com Juros Semestrais

Nesses casos, você escolhe a data de vencimento (entre as disponíveis). Quanto maior for o tempo que você vai deixar o dinheiro investido, maior será a sua rentabilidade.

Porém, uma vez que você opte pelos juros semestrais para gerar a sua Renda Passiva, sua rentabilidade final será menor.

Este é o ponto negativo deste tipo de investimento. Apesar de ser seguro, você demora até construir uma Renda Passiva que seja eficaz para complementar a sua vida financeira.

Ações pagadoras de Dividendos – o melhor caminho a seguir

Ações são pequenas participações que você pode comprar de uma empresa, tornando-se um dos sócios.

Dessa forma você recebe participações nos lucros – os chamados dividendos. Existem ações negociadas na bolsa a menos de R$ 10.

Assim sendo, hoje em dia, é muito simples a entrada de novos investidores na Bolsa de Valores.

Mas você não pode escolher qualquer empresa para ser sócio.

Um grande erro é achar que ser sócio de uma empresa famosa é sinônimo de resultado…

Quando na verdade, muitas empresas conhecidas possuem prejuízos enormes.

No entanto, escolher boas empresas para ser sócio não é uma tarefa tão difícil. O ideal é sempre fazer parte de negócios altamente lucrativos.

No final deste artigo deixei um presente, que trará o passo a passo para você saber analisar e escolher suas ações.

Depois disso, é necessário que, dentre as empresas lucrativas que você analisou, você escolha as que possuem o maior potencial de pagamento de dividendos.

O dividendo é o lucro da empresa distribuído aos acionistas. Ao comprar uma ação pagadora de dividendos, você receberá uma quantidade de dividendos proporcional ao número de ações que você possui.

Quanto mais ações, maior os valor dos dividendos que você receberá.

E o mais importante: você deve investir regularmente nesse tipo de ação. É isso que vai permitir você ter um Renda Passiva sem precisar trabalhar a mais por isso.  

E quais as vantagens de investir em empresas que pagam bons dividendos?

Primeiro, elas possuem baixa volatilidade em relação a outras ações do mercado, sofrendo menos com o sobe e desce da bolsa.

Segundo, pois os investidores em dividendos tendem a ser mais comprometidos em receber o lucro dessas empresas, logo não ficam comprando e vendendo a todo momento.

Eles querem receber renda em períodos de crise e de euforia, então, o preço dessas ações costuma ser muito mais estável.

Assim, investir em empresas que pagam bons dividendos é vantajoso pois é possível ganhar mesmo com a bolsa em queda.

A verdade é que existem indicadores específicos para saber quais são as melhores empresas pagadoras de dividendos, e você saberá assim que receber o presente que preparei.

Esses indicadores são conceitos muito simples, mas são fundamentais para garantir a qualidade das ações que você está comprando.

Colocando a mão na massa…

Agora que você já sabe as principais formas de gerar uma Renda Passiva sem precisar trabalhar, é hora de colocar a mão na massa

Você já sabe que o melhor caminho a seguir para uma renda extra são os dividendos. E, conforme o prometido, deixo aqui o presente que comentei com você.

Se trata de um ebook, 100% gratuito, onde você garantirá um completo passo a passo para você começar os seus investimentos em ações.

Mesmo que você:

  • Tenha pouco dinheiro para começar;
  • Seja leigo na Bolsa de Valores;
  • Não tenha muito tempo nem paciência para ficar acompanhando o mercado.

Através deste material, você terá a chave para uma nova vida. A vida próspera de um Investidor de verdade.

Você poderá compartilhar o seu conhecimento com todos os seus amigos e familiares. Me ajudando a espalhar a Educação Financeira por aí.

Você aprenderá uma maneira segura, eficaz e concreta de criar uma Renda Passiva, que poderá levar você diretamente para o caminho da Liberdade Financeira.

E então, vamos nessa?

Quero baixar o ebook e dar início à minha jornada da Liberdade Financeira!

Deixe um comentário abaixo para eu saber o que você achou deste artigo, e do presente que deixei no final.

Até o próximo post!

Esqueça a Previdência Privada de Uma Vez Por Todas

Você já caiu nessa pegadinha chamada Previdência Privada?

Há muitos rumores sobre ela atualmente. De fato, o assunto é muito recorrente.

Você precisa estar bem informado para conseguir diferenciar e identificar uma verdadeira oportunidade ou mais um golpe de mercado.

Deixa eu explicar melhor…

O que acontece é que com as possíveis mudanças na Previdência Social, a Previdência Privada se tornou a oferta favorita dos gerentes de banco, das seguradoras e das corretoras.

O nome “Previdência Privada” soa como algo mágico quando lembramos que provavelmente não conseguiremos nos aposentar dignamente pelo INSS.

No entanto, definitivamente não é o mar de rosas que parece.

Se aproveitando dessa situação frágil da vida das pessoas, o seu gerente do banco ou o cara lá da corretora já devem ter comentado com você sobre os fundos de previdência privada, não?

É, eles não perdem tempo!

Acredite: os planos de Previdência Privada vão impedir a sua aposentadoria tranquila!

Você vai entender direitinho o porquê à medida que for lendo este texto.

É por essas e outras que sempre defendi que as pessoas invistam por conta própria. É a única maneira dos seus interesses estarem verdadeiramente em primeiro lugar.

Você mesmo deve fazer a sua previdência, o seu próprio Plano de Aposentadoria Independente, onde você mesmo escolhe onde vai investir.

Se você ainda não acredita que a Previdência Privada é um péssimo negócio, eu te listo aqui 3 grandes desvantagens de fazer uma:

Desvantagem #1 – Altos Custos

Altos Custos da Previdência Privada

O seu gerente do banco talvez não diga para você, mas um plano de previdência privada possui diversos custos com nomes complicados.

Isso não fica claro no momento do contrato porque querem que pareça muito mais atrativo do que realmente é.

Esses custos fazem que tais planos sejam um ótimo negócio para o banco. Não pra você.

Vou comentar sobre alguns deles:

• Taxa de Administração: é o custo de você deixar o seu dinheiro sendo cuidado pelo banco. Há fundos que cobram taxas de administração de 3% ao ano sobre todo o valor depositado. Só esse custo já retira uma quantia enorme da sua rentabilidade.

Veja o exemplo abaixo.

Fonte: Bradesco

• Taxa de Carregamento: é a taxa que o banco cobra para cada depósito mensal que você fizer no seu fundo de previdência. Digamos que todo mês você deposite R$ 100 para o banco. Ele cobrará de você uma taxa, que pode chegar a 10% do depósito. Ou seja, você deixa R$ 10 com o banco e os outros R$ 90 vão para a sua previdência.

• Taxa de Saída: é um valor que o banco cobra para você resgatar tudo o que depositou caso desista do plano. É absurdo, mas infelizmente é verdade…

Na imagem abaixo você confere essas duas taxas.

Fonte: Bradesco

• Imposto de Renda (IR): ao contrário das aplicações comuns que o IR vai de 22,5% a 15% ao ano sobre os rendimentos, alguns planos de previdência cobram 35%.

Nem queira calcular quanto dinheiro o banco ganha e você perde dessa forma no longo prazo, pode deixar você muito revoltado.

E não para por aí…

Além de tudo isso, o regime de tributação desse investimento é extremamente complexo, como você confere na imagem abaixo, o que acaba confundindo muita gente.

Fonte: Santander

Como você pode ver, os custos são altos, o investimento é confuso, e mesmo assim ainda há muita gente desinformada investindo desta forma.

Fonte: R7

Vamos ao próximo ponto.

Desvantagem #2 – Eles investem em títulos que você mesmo pode investir

Você mesmo pode investir onde os fundos de Previdência Privada investem

O que você acha que a previdência privada poderia ter de tão especial?

Os fundos de previdência não possuem nada fora do seu alcance.

A maioria deles contém títulos públicos e ações e não necessariamente são os títulos ou as ações que melhor atendem ao seu objetivo.

Investir em ações e títulos públicos é ótimo! Mas faça você mesmo e não divida sua rentabilidade com intermediários.

É a única maneira que você poderá ganhar dinheiro para garantir a sua Aposentadoria Independente.

Desvantagem #3 – Os Fundos de Previdência Privada têm um rendimento baixo

Previdência Privada possui rendimento baixo

Levando em conta todos os custos que os Fundos de Previdência Privada possuem, a rentabilidade acaba sendo muito insatisfatória.

Alguns fundos têm rendimento abaixo até da Caderneta de Poupança, acredite!

Outros mal cobrem a inflação.

O pior de tudo é que, como você viu acima, tem muita gente por aí que está feliz e tranquila porque agora fez um plano de Previdência Privada…

Agora você já sabe que essa felicidade acima é totalmente em vão e ingênua.

Um estudo recente mostrou que somente 3 dos 78 planos de previdência dos maiores bancos privados e seguradoras do país tiveram rendimento acima da poupança!

Nenhum desses planos superou o rendimento do Tesouro Selic  o título público mais seguro de todos.

E tende a piorar.

Fonte: Estadão

Esse é o custo da falta de educação financeira. Quanto mais perdemos, mais o sistema ganha.

Pode ser uma verdade dura, mas você não deve se culpar por isso no momento.

O sistema é construído para que este conflito de interesses ocorra frequentemente.

Os bancos, as seguradoras, as corretoras e o governo querem que você seja dependente deles, pois eles só têm a lucrar com a sua falta de informação.

O segredo é se educar, ler e aprender mais.

Só quando você assume essa responsabilidade para si é que os verdadeiros resultados aparecem.

Como desarmar essa bomba?

Você deve ter entendido que a Previdência Privada é um ótimo negócio… para o banco, para a corretora, para seguradora!

Definitivamente, NÃO vai ser ela que levará você à sonhada Liberdade Financeira, nem mesmo garantir a sua Aposentadoria Independente.

Eu insisto: a melhor previdência que você pode ter é construída por você mesmo!

Pensando nisso, eu preparei um treinamento novo onde revelo 3 simples passos para você conquistar uma aposentadoria de, nada mais nada menos, que R$ 11.703,32.

Nesse treinamento ONLINE e GRATUITO você vai ver:

  • Que depender do INSS ou de uma Previdência Privada vai arruinar a sua vida financeira;
  • Que você pode ter o padrão de vida dos seus sonhos sem ser um especialista das finanças;
  • Que você não precisa já ter começado a economizar para chegar à Liberdade Financeira.

Veja o que o Thiago, cliente meu aqui no GuiaInvest, comentou na rede social depois de assistir a este conteúdo…

[EU TAMBÉM QUERO A MINHA APOSENTADORIA SEM DEPENDER DO INSS OU DA PREVIDÊNCIA PRIVADA]

As vagas são limitadas, portanto clique agora mesmo e escolha o melhor horário pra você.

Um abraço e bons investimentos!

Crédito das imagens: www.shutterstock.com

3 Motivos Para Você Não Contar Com O INSS

O que vou falar aqui é polêmico, então preste muita atenção!

Estou aqui para falar sobre algo que envolve o futuro financeiro de você e sua família.

O que você vai ler aqui será decisivo para que você tenha uma aposentadoria confortável.

Daqui alguns anos, haverá dois tipos de aposentados:

Não preciso dizer que a grande maioria infelizmente pende para a primeira opção, uma vez que os brasileiros são quem menos economizam para a velhice.

Crédito: Reprodução

Depois que você terminar de ler este artigo, espero profundamente que tenha optado pela segunda opção.

E sim, se torna uma questão de opção no momento que você tem a oportunidade de mudança à sua frente.

Vamos ao ponto principal…

Vou ser bem direto: pouco importa se a Previdência Social (INSS) está quebrada ou não.

A única certeza é que você não pode contar com o INSS se quiser chegar à terceira idade com uma situação financeira tranquila.

Pagar todas as suas contas, ter um bom plano de saúde, uma boa qualidade de vida é o mínimo que você merece depois de tantos anos de trabalho.

A sua Liberdade Financeira deve depender apenas de você.

Por isso, as decisões que você tomar a partir de hoje é que vão dizer se você será um idoso (ou idosa) com dificuldades financeiras ou se você será livre financeiramente.

Podendo até se aposentar antes do que permite a previdência pública.

Percebe o valor disso?

Vou explicar melhor…

Se você quer ter tranquilidade na sua aposentadoria, veja abaixo os 3 motivos para NÃO CONTAR COM O INSS e mais…

Vou relevar para você o que fazer para conquistar a sua aposentadoria tranquila com Liberdade Financeira:

Razão nº 1: você não deve confiar seu futuro em coisas que você não tem controle

É evidente que nós não temos controle sobre tudo, mas o fato é que quanto mais a sua Liberdade Financeira depender apenas de você, melhor.

Se você não fizer nada pelo seu futuro, ninguém vai fazer.

Só você sabe do suor que passou para conquistar seu dinheiro, e por isso só você saberá valorizar cada centavo.

Planeje seu futuro como se não fosse ganhar um real sequer do INSS.

Até você se aposentar, podem ocorrer diversas mudanças nas regras da previdência e o valor que você terá direito poderá ser cada vez menor.

Na verdade, é muito provável que essas mudanças venham a acontecer de fato. E em breve.

Fonte: Estadão

E então eu te pergunto: você estará preparado?

Você só terá uma aposentadoria tranquila de verdade se buscar sua independência do sistema.

Quanto menor o seu nível de dependência, mais chances de você chegar à Liberdade Financeira…

Razão nº 2: os políticos não estão preocupados com a sua Liberdade Financeira

Hoje em dia há um acalorado debate sobre a situação da Previdência no país.

Enquanto uns dizem que o modelo previdenciário atual está quebrado…

Fonte: Portal Brasil

Outros dizem que não.

Fonte: Agência Brasil

Mas a verdade é que isso pouco importa

Vamos aos fatos: os políticos não estão nem aí para a sua situação financeira, e cedo ou tarde, com a Previdência quebrada ou não, haverá mudanças.

Entra governo, sai governo, este debate sempre está em pauta, infelizmente…

Lembre-se: você pode e deve ter a sua opinião, mas você não controla a decisão dos políticos. Não deixe que a sua aposentadoria esteja nas mãos deles.

Assuma o controle. A solução está com você, acredite!

Razão nº 3: o benefício que você terá direito não será o suficiente

Atualmente o benefício máximo do INSS está em R$ 5.531,31.

Não é pouco dinheiro, mas imagine viver com essa renda dos 65 aos 90 anos…

Com o desconto do Imposto de Renda, esse valor fica em torno de R$ 5 mil ao mês, na melhor das hipóteses.

Se você for jovem, talvez até ache que é muito dinheiro, mas a vida de um idoso costuma sair muito mais caro.

Só o plano de saúde, indispensável nessa idade, tem um custo mais alto que o normal (muitos ultrapassam R$ 2 mil ao mês), além da maior necessidade de remédios, cuidados e afins.

Isso somado a todas as despesas rotineiras que um cidadão comum tem não vai permitir que sobre nada para a sua qualidade de vida.

Mesmo com uma renda mensal de 5 mil, você viverá contando os centavos, tendo que pedir empréstimos no banco ou para familiares e viver em uma situação que nenhuma pessoa merece estar.

 

O seu benefício do INSS não pode ser visto como uma solução para a sua vida financeira.

Se você tiver direito a algo, ótimo. Isso deve ser visto como um adicional apenas.

A sua fonte de renda na aposentadoria deve ser oriunda dos seus investimentos.

Rumo à Liberdade Financeira

Agora que você já sabe que não deve contar apenas com o INSS para uma aposentadoria confortável, vamos ao que vai levar você a assumir completamente o controle do seu futuro financeiro.

E para isso, eu trouxe um presente…

Pensando em resgatar o maior número de brasileiros que estão na reta para uma aposentadoria medíocre, eu criei uma aula.

Nela eu revelo um método quase desconhecido que, colocado em prática, irá fazer você trilhar o caminho certo para a Liberdade Financeira.

Este método não é muito conhecido porque a maioria das pessoas deseja dinheiro da noite pro dia.

Essas pessoas não têm paciência nem informação para criar um patrimônio seguro e duradouro para o futuro.

O contrário de você e de mim – espero.

Se você quer ter uma aposentadoria tranquila, sendo livre financeiramente e sem precisar depender do INSSclique aqui e assista à minha videoaula.

O conteúdo é totalmente online e gratuito, onde eu revelo os 3 simples passos para você alcançar a Liberdade Financeira.

Lá você vai descobrir que:

  • Você não precisa ter nenhum dinheiro guardado para começar;
  • Você não precisa de muito tempo para investir mensalmente;
  • Você não precisa ser especialista em finanças para ter Liberdade Financeira.

Veja o que disse o André, após responder a pesquisa de avaliação da minha aula:

E a Vanessa…

E o Luis Fernando, que já era meu cliente há algum tempo…

Então se você também deseja conhecer este conteúdo simples e certeiro que tem o potencial de mudar a sua vida, é só clicar no link abaixo.

[QUERO ATINGIR A MINHA LIBERDADE FINANCEIRA SEM DEPENDER DO INSS]

Assuma de uma vez por todas o controle do seu futuro financeiro.

PS.: Inscreva-se logo, as vagas são limitadas. Acesse e escolha o melhor horário para você.

Crédito das imagens: www.shutterstock.com.br

11 dicas para ter uma aposentadoria tranquila e com dinheiro no bolso

aposentadoria tranquila

Não, você não vai se aposentar aos 45 anos e abrir um barzinho em Trancoso.

Sinto muito, mas era preciso dar a má notícia logo. Quando se trata de aposentadoria, todos temos sonhos parecidos, mas que dificilmente estão enraizados em fatos reais.

Até porque falar em aposentadoria parece atrair coisas ruins. Nos faz lembrar que temos uma data de validade e que não estaremos aqui para sempre. Mas esses são fatos que precisam ser encarados.

Existem dezenas de sites, organizações e profissionais para tratar da parte, digamos, não tangível de envelhecer: psicólogos, terapeutas, padres, pais-de-santo, rabinos, monges e por aí vai. Se precisar, marque uma conversa depois com o especialista de sua preferência. Vamos nos concentrar aqui no seu corpo e qualidade de vida.

Estamos vivendo cada vez mais

Segundo a Organização Mundial de Saúde (dados de 2015), a expectativa de vida já passa dos 80 anos em 29 países. A Agência de Inteligência norte-americana CIA (dados de 2012) traz dados parecidos. Ambos dizem que o brasileiro médio deve esperar uma vida de cerca de 75 anos. A palavra-chave é “médio”. Tem muita gente que vai morrer aos 20 ou 25 anos, infelizmente.

Da mesma forma, teremos cada vez mais centenários na Terra. Segundo um estudo da Organização das Nações Unidas (ONU), havia no mundo mais de 500 mil pessoas com mais de cem anos em 2015, quatro vezes mais do que havia em 1990. E, se o ritmo permanecer o mesmo, em 2050 serão 3,7 milhões de pessoas que já sopraram 100 velinhas (bom, ou ao menos tentaram) no bolo.

aposentadoria-tranquila-alta-expectativa-de-vida

E só mais um número.Em An Aging World 2015, relatório publicado pelo censo norte-americano, aproximadamente 8,5% dos seres humanos nesse planetinha tinham mais de 65 anos em 2015; em 2030, deverão ser 12%, e, em 2050, 16,7%. E o número que mais nos interessa: entre 2015 e 2050, o número de brasileiros com mais de 80 anos deve quadruplicar.

Ou seja, você vai ficar muito tempo por aqui! Essa é a boa notícia, claro. A má notícia é para aqueles que estavam contando com uma herança: esqueçam. Aquela tia rica distante também vai viver muito.

Você precisa se preparar para aproveitar a melhor idade

E se você vai comemorar muitos e muitos aniversários, vai precisar de muito mais dinheiro. Para quem está começando no mercado de trabalho, as mudanças serão ainda maiores. O modelo acima funcionou muito bem enquanto havia muita gente trabalhando e poucas pessoas aposentadas. Agora não. Com menos pessoas na ativa e muitos vivendo mais, existem poucas alternativas para cobrir o buraco. A idade mínima para a aposentadoria vai aumentar.

aposentadoria-tranquila-melhor-idade

A reforma da Previdência não conseguiu aumentar a idade mínima de aposentadoria, mas é só uma questão de tempo para que o assunto volte à pauta. Está sendo assim no mundo inteiro, não só no Brasil. Com mais pessoas recebendo aposentadoria por mais tempo, é necessário aumentar a arrecadação de alguma forma. O mesmo vale para os planos de previdência. Se a expectativa de vida é maior, o plano também deve aguentar mais. Seus recursos precisam sustentá-lo até os 90 e tantos anos.

Quanto você precisa, exatamente?

Leve em conta que seus custos de vida irão mudar, mesmo que você não queira.

É praticamente certo que você irá precisar de cuidados médicos a longo prazo.

Se você reclama de ter que tomar comprimidos por uma semana para tratar uma gripe, cuidado. Com a idade, surge a necessidade de tomar comprimidos para sempre (reposição hormonal, pressão alta, pressão baixa, suplementos) e realizar tratamentos muito longos (de fisioterapia a colocação de marcapasso), e/ou atividades para manter a saúde (clubes da melhor idade e outros).

Segundo o Departamento de Saúde dos Estados Unidos, 70% dos moradores do país do Tio Sam necessitam de cuidado a longuíssimo prazo depois dos 65 anos. Importante lembrar que boa parte deles não está só. Há esposas e maridos com a mesma idade, necessitando dos mesmos cuidados.

aposentadoria-tranquila-remedios

Você precisará de recursos para bancar remédios e tratamentos. E não esqueça que, com a idade, o gasto com seguros também aumenta. Então, quanto exatamente você irá precisar para ter uma aposentadoria tranquila?

Há muitos anos, surgiu nos Estados Unidos um número mágico: um milhão de dólares, talvez por parecer bastante, e ser um número redondo. Rapidamente, foi transformado em um milhão de reais, sem maiores estudos ou razão. Só que um milhão de dólares embaixo do colchão para ser gasto em 30, 40 anos, é praticamente nada.

Uma resposta do tipo “o máximo possível” também não funciona. Morrer rico só serve para fazer seus herdeiros brigarem pelo espólio. Então, você se furta de muita coisa em seus anos produtivos, se furta de mais coisas na sua aposentadoria, só para ver  familiares se digladiarem por alguns reais? Melhor gastar. Muitos multimilionários fazem o mesmo. Deixam um dinheirinho – pouco – para os parentes, e o que não conseguem gastar doam.

Então, você precisa do suficiente para manter seu padrão de vida atual mais possíveis gastos com sua saúde, mais um aumento em viagens, festas, cinema e outras maneiras de aproveitar o que você construiu.

11 dicas para ter uma aposentadoria tranquila e com dinheiro no bolso

1 – Invista cedo e bastante

aposentadoria-tranquila-investir-cedo

Nos artigos sobre juros compostos eu falei sobre como a mágica do crescimento de seu investimento acontece com tempo, bastante tempo. Por mais que aos 20, 30 anos você não pense em se aposentar, é nessa idade que, idealmente, você deve fazer os maiores investimentos para esse fim.

Imagine um jogo de futebol. É muito melhor marcar um gol logo no início e controlar o jogo do que esperar chegar aos 42 minutos do segundo tempo para tentar um bom resultado. A essa altura, os jogadores estarão cansados, “pendurados” com cartões e com os nervos à flor da pele.

2 – Tenha um objetivo…

Você quer investir para sua aposentadoria. Onde vai investir e quanto a cada mês? Ações? Previdência privada? Tesouro Direto, e depois colocar em outro investimento? Tenha um plano claro para cada passo de seu caminho para garantir 30, 40 anos de tranquilidade.

3 – …e mantenha-se nele

Se você seguir seus planos e objetivos, vai chegar um momento em que o dinheiro acumulado começará a chamar a sua atenção. Talvez você pense em usar um pouquinho, ou aposentar-se mais cedo. Não faça isso. Tenha seu dinheiro separado para realizar seus sonhos (falei sobre isso aqui) e deixe o seu pé-de-meia para a aposentadoria intocado.

aposentadoria-tranquila-profit

4 – Pense em continuar a produzir

Alguns consultores já falam até em uma segunda carreira após a aposentadoria. Você pode pegar o que gosta e transformar isso em algo mais sério. As possibilidades são inúmeras. Qual é a sua praia? Dar aula de artesanato, ser consultor de vinhos para restaurantes, oferecer-se para escrever sobre filmes ou livros para o jornal local (ou falar sobre isso em blogs ou YouTube), fazer palestras sobre a carreira em universidades. O que mais?

Além disso, pense em aprender algo novo. Vai ser ótimo para manter seus neurônios em forma e será mais uma possibilidade de ganhar dinheiro. Essa é a hora de trabalhar porque você gosta, porque você quer, porque você curte. Faça o que você gosta, e não o que você precisa.

5 – Não se esqueça do inevitável

Quando você se aposenta, pode começar a pensar naquilo que ninguém escapa. Não gostamos nem de falar o nome, mas vá lá: imposto. Quando chega a idade, você só deixa de ser obrigado a votar, suas obrigações fiscais continuam. Com várias mudanças, é verdade, mas continuam. Vale a pena conversar com um contador para aprender sobre como se manter em dia com as obrigações fiscais e aproveitar possíveis deduções e vantagens.

aposentadoria-tranquila-pense-nos-impostos

6 – A regra dos 4%

Essa regra teve origem em um estudo feito em 1994 pelo planejador financeiro norte-americano William Bengen. Trabalhando com o rendimento dos investimentos disponíveis nas décadas anteriores e fazendo alguns exercícios de futurologia, Bengen descobriu que, para fazer o dinheiro guardado render 30 anos ou mais, o máximo que se pode retirar é 4,5% do total cada vez que se recebe juros e rendimentos. Vamos fazer um exercício simples. Digamos que, fazendo uma média de suas ações, plano de aposentadoria, investimentos, tudo, você tem um ganho de 10% ao ano. Então, se você começa janeiro com R$ 100, termina com R$ 110. Desse total, você retira aproximadamente o máximo de R$ 4,95. Vá lá, arredonde com mais 5 centavos. Começará o próximo ano com R$ 105. No final desse ano, terá R$ 115,50 e poderá retirar aproximadamente R$ 5,20.

Mas imagine que você tem um rendimento médio menor, de 5%. Assim, termina o ano com R$ 5% e pode usufruir de, no máximo, R$ 4,73. Ainda termina o ano com mais dinheiro que começou. O problema é quando o seu dinheiro rende menos que 4%. Bengen diz que, ainda assim, seu patrimônio cairia em uma velocidade lenta o suficiente para ser-lhe útil por muito tempo.

7 – Saiba somar…

Muitas empresas oferecem fundos de pensão e planos de aposentadoria a seus funcionários. A ideia é que, se todo mundo investir um pouco, no total haverá uma grande quantia, que pode fazer as instituições financeiras oferecerem produtos mais vantajosos.

aposentadoria-tranquila-lucros

Outras empresas não oferecem isso, mas você pode se juntar a mais dois ou três amigos e combinar de juntar um dinheirinho em uma conta por X anos e depois dividir. Você já faz isso comprando bolões da loteria, certo? Então, em vez de apostar em algo que não vai dar retorno mesmo, que tal aplicar em algo que vai dar ajudar vocês mais para frente?

8 – … e também dividir

Faça essa poupança com amigos e/ou família para o futuro, mas não permita que ela seja o único recurso para a aposentadoria. Tenha uma previdência privada, suas ações de dividendo, aproveite o INSS.

Você poderia conseguir um ganho financeiro um pouco maior concentrando suas aplicações, mas com ele também aumentaria o risco. Não custa repetir: você está falando de um dinheiro que deve durar no mínimo três décadas. Se quiser arriscar um pouco mais com esse dinheiro, faça-o lá atrás, quando começou. Conforme o tempo vai avançando, seja mais cauteloso.

9 – Se necessário, pense em diminuir os custos fixos

Sim, hoje você precisa de uma casa confortável, dois carros para levar os filhos para lá e para cá. E depois? Os filhos formam suas próprias famílias e você continua com a casa grande e dois carros. Pense racionalmente: você precisa de tudo isso? E isso não precisa significar diminuir a qualidade de vida.

aposentadoria-tranquila-conforto

Se você sonha em viver numa chácara no campo, em vez de usar o dinheiro que economizou – e o qual você vai precisar muito para a frente –, prefira se desfazer de um imóvel da cidade, mesmo que filhos e netos reclamem. Seja com 30, 40, 70 anos, a vida é sua e as decisões também. Curta o que você quiser.

10 – Aproveite os dividendos…

Já escrevi vários artigos mostrando as vantagens dos dividendos aqui. Basta procurar pelo termo no campo de busca ali em cima.  É um dinheiro extra, que não entra naquela conta dos 4% do item 5. Esse dinheiro pode ser usado para reinvestir, ou fazer aquela viagem, uma festa de 50 anos de casamento (ou 45 anos de divórcio, vai saber). É principalmente com os dividendos que você pode aproveitar a vida – e você vai ter muita vida para aproveitar.

11 – … e não se esqueça de curtir a vida

Depois de uma vida poupando, chega a hora de usufruir de seu esforço. Pode ser que você tenha receio de usar o dinheiro da aposentadoria, de não ter que se preocupar tanto em reinvestir os dividendos. Relaxe. Relaxe que essa é a hora. Vá aproveitar o que construiu e seja feliz.

aposentadoria-tranquila-investir-vale-a-pena

Como você está se preparando para a aposentadoria?

Estou curioso para saber sobre o seu planejamento para o futuro. Conte para mim como investe pensando na aposentadoria. Você segue as dicas que apresentei aqui ou tem uma visão diferente?

Bons investimentos!

Aprenda como ganhar de R$1mil a R$5mil por mês com dividendos, mesmo que tenha somente R$100 para começar.