Cielo, comprar ou não comprar, eis a questão

Eduardo Voglino

Eduardo Voglino

Sócio do GuiaInvest, especialista em ações e seguidor da filosofia de Value Investing.

Olá amigos investidores,

A reflexão que trago hoje é :comprar ou não comprar ações da Cielo?

Vamos refletir sobre isso…

Desde a metade do mês Março esta é a pergunta que eu recebo diariamente e em praticamente todos os canais de comunicação do GuiaInvest.

Observe o gráfico a seguir:

 

Em praticamente um ano a ação apresentou grande desvalorização .
De fato o preço caiu… e caiu muito!

Neste ponto, o viés psicológico denominado ancoragem, começa a crescer como uma erva daninha.

Ele basicamente faz com que uma informação inicial tenha maior peso na tomada de decisão ou na formulação de estimativas, mesmo que ela nem seja relevante.

Neste caso como a ação da Cielo em um passado recente já foi negociada próxima a casa dos 25 reais, quando batemos os olhos no atual preço de negociação 7 reais e 50, naturalmente temos a impressão de uma mega promoção.

Sabe aquela sensação de passar na frente de sua loja preferida do shopping e esbarrar em um anúncio como o abaixo:

Garanto que no mínimo você irá olhar (nem que seja com o canto do olho) para a loja.

Afinal de contas, ninguém gosta de perder uma boa oportunidade.

E é justamente esta sensação que a Cielo está causando esta em muitos investidores. E a discussão é grande sobre ser ou não ser uma oportunidade de compra (promoção).

Dito isto, eu pergunto:

Quem é o investidor que mais comprou ações a preços de barganhas ao longo da história?

Warren Buffett

E é justamente ele que poderá sanar esta dúvida.

Será que ele atenderá uma ligação minha? Hum…acredito que não! Quem sabe no futuro…

Enquanto isso não acontece, a alternativa é utilizar algumas premissas qualitativas de Buffett para avaliar a situação da Cielo.

Sabemos que quantitativamente a Cielo apresenta bons números históricos (olhando pelo retrovisor), ainda que, seu último resultado trimestral foi decepcionante!

A empresa anualmente apresenta redução em seu Market Share!

 

Aí vem aquele comentário raso:

“Vou comprar Cielo, porque as pessoas não deixarão de usar cartões de crédito”.

Não é porque o setor em que aquela empresa está inserida é perene, que a aquela ação seja um bom investimento. Isso não é uma regra!

A Cielo tem números históricos bons, já mencionei no e-mail… mas você deve comprar uma ação pensando no futuro.

O peso da decisão deve ocorrer sobre a ótica das perspectivas futuras da empresa.

Percebo muita gente falando dos lucros históricos, receitas históricas, Roe, entre outros indicadores.

Porém, não vejo ninguém considerando os diferenciais da empresa frente a seus concorrentes o03u sobre questões estratégias para retomada de Market Share.

Acredito que o ponto que mais preocuparia Buffett em relação a Cielo, seria sobre as vantagens competitivas ou barreiras à entrada que reforcem a perpetuidade do negócio.

Durante muito tempo a Cielo possuía apenas um concorrente: a antiga Redecard (atual Rede).

O mercado só permitiu a entrada de players independentes de bancos em 2010, quando o Banco Central e o Cade promoveram as mudanças necessárias para viabilizar a competição aberta no segmento.

A concorrência deste então está predatória dentro deste setor!

Na mesma velocidade que recebo diariamente o questionamento sobre “comprar ou não Cielo”, o mercado apresenta novas notícias desfavoráveis para a empresa em relação às estratégias da concorrência.

O setor trabalhava com grandes margens, justamente pela baixa concorrência…acontece que de lá para cá a concorrência se intensificou muito.

Surgiram no mercado: Stone, Getnet, SafraPay, Pagseguro, entre outras que estão ganhando mercado…

Essa competição está reduzindo cada vez mais as margens da empresa.

Neste ponto a vantagem competitiva da Cielo caiu muito! A exclusividade nas transações com as principais bandeiras (Master e visa) deixou de existir…

A concorrência neste setor é tão intensa que novos entrantes estão dispostos a operar no prejuízo para ganhar espaço no mercado.

Este é o problema! Operações pesadas poderão ser severamente prejudicadas nesta selva.

O risco agregado em considerar apenas números históricos no caso da Cielo é enorme! Não basta apenas comparar múltiplos neste caso.

A competição neste setor crescerá cada dia mais, os desafios serão cada vez maiores e as margens cada vez menores!

Lembre-se das palavras do experiente Warren Buffett:

“Nos negócios, procuro castelos econômicos protegidos por ‘fossos’ inacessíveis. Estamos tentando descobrir o que está os mantendo – por que esse castelo ainda está de pé? E o que vai mantê-lo em pé ou fazer com que ele não fique de pé 5, 10, 20 anos a partir de agora. Quais são os fatores-chave? E como são permanentes? Quanto eles dependem do gênio do senhor no castelo?”

Talvez ela vire o jogo! Infelizmente não temos “bola de cristal” para prever o futuro…Cabe a nós avaliarmos se compensa “comprar” os riscos agregados ao business…

 

Cielo? Estou fora…

Bons investimentos

Outras Publicações

Leia Mais

Ebook - Bolsa de Valores para Leigos

Bolsa de Valores Para Leigos

André Fogaça

Nesse e-book você vai dar os seus primeiros passos no mundo dos investimentos e ficar por dentro de alguns detalhes importantes do mercado de ações. Você se sentirá seguro de conversar sobre investimento com qualquer pessoa depois de ler esse livro. Arrisco dizer ainda que você vai ficar louco para começar a investir. Uma boa leitura!

Sem tempo para ler? Assista nossas Palestras Online

Abrir conversa
1
Precisa de Ajuda?
Olá,
Podemos te ajudar?
Powered by