COE é um Bom Investimento?

Possibilidade de ganhos altos, comparados com o da renda variável, com a segurança da renda fixa.
Equipe Guiainvest

Equipe Guiainvest

Você já ouviu falar em COE? O Certificado de Operações Estruturadas (COE) é um investimento relativamente novo no mercado brasileiro. Desde que seu acesso foi facilitado ao público, em 2016, desperta a curiosidade dos investidores.

Também pudera. O COE promete o alto desempenho da renda variável e com o baixo risco da renda fixa. Além disso, seu capital está protegido contra perdas, seja de maneira parcial ou total.

O Certificado de Operações Estruturadas é montado por meio da emissão de um título com um vencimento, valor mínimo, indexador e a projeção do cenário futuro.

O título é uma versão brasileira das Notas Estruturadas, comum nos Estados Unidos e na Europa. No Brasil, o COE é regulamentado pelo Conselho Monetário Nacional (CMN).

O que é COE?

O COE é um título mescla aplicações de renda fixa e variável em uma única operação. Dessa forma, une a simplicidade, diversificação e baixo risco como suas vantagens, porém, conta com uma baixa liquidez.

Ao investir em um COE, você compra um título emitido por bancos. Este, aplica grande parte do seu capital em um título de renda fixa (CDB, LCI, LCA, Tesouro Direto, etc.) e o restante em investimentos de renda variável (Ações, Moedas, Commodities, etc.).

Já pensou em investir no exterior? Comprar ações de empresas como a Amazon, Apple ou Facebook?

Como o COE não fica atrelado apenas à Bolsa de Valores brasileira, é possível buscar investimentos fora do país sem burocracia e sem risco cambial.

Rentabilidade

A rentabilidade da COE está atrelado ao rendimento dos produtos contidos no título, mas não só isso.

Essa aplicação tem também a chamada taxa prefixada que limita os ganhos do investidor. Dessa forma, o investidor não perde dinheiro, mas caso os rendimentos ultrapassem o valor estabelecido, todo o excedente fica para a instituição.

Mesmo com essa limitação de ganhos, esse investimento pode ser mais rentável que as opções de renda fixa disponíveis atualmente, principalmente com a baixa da Selic.

Existem duas modalidades de Certificado de Operações Estruturadas:

Valor Nominal Protegido: indicado principalmente para o investidor que quer um bom retorno, mas não aceita as oscilações que o mercado de renda variável tem. Com essa modalidade o investidor tem garantia de receber, pelo menos o valor investido de volta caso a projeção de rendimento não se concretizar

Valor Nominal em Risco: essa operação possui uma rentabilidade maior, mas é mais arriscada também. Nela o investidor fica exposto à perda integral ou de parte do valor aplicado.

Investimento de longo prazo

O COE é um investimento de longo prazo, com baixa liquidez e prazos de vencimentos que variam entre seis meses a cinco anos.

Para receber o dinheiro e a rentabilidade, bem como evitar prejuízos, o ideal é que se permaneça com a aplicação até a data de vencimento. Por isso, é imprescindível optar por um título que não comprometa a renda.

Risco

O principal risco do Certificado de Operações Estruturadas está atrelado ao banco emissor, uma vez que esse tipo de investimento NÃO é garantido pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC).

Ou seja, o investidor não tem nenhuma garantia de que o seu dinheiro será devolvido caso aconteça algum problema com a instituição.

Tributos

A única tributação que incide sobre o COE é o Imposto de Renda. O qual segue a mesma tabela regressiva dos títulos de renda fixa (de 22,5% a 15% sobre os ganhos do investimento) dependendo do tempo de investimento.

Como investir

1- Abrir uma conta em uma corretora

Investir em COEs é simples. O título, emitido por bancos, é comprado diretamente nos bancos ou por meio das corretoras.

2- Escolher o tipo de COE

Para fazer um bom investimento em COE é necessário avaliar o tipo de estratégia adotada e conhecer os ativos de renda variável e fixa que compõem o título.

3- Conferir o DIE (Documento de Informações Essenciais)

O Documento de Informações Essenciais (DIE) resume todas as informações necessárias para que você possa analisar o investimento em COE, como:

  • Banco emissor
  • Rentabilidade do investimento
  • Prazo de validade
  • Regras para ganhos e perdas
  • Teto máximo
  • Valor de aporte
  • Se o valor investido é garantido ou não

Bem como todas as outras variáveis envolvidas. Esse documento deve ser oferecido pelo banco ou corretora na forma física ou digital.

4- Invista em COE

Com a conta na corretora aberta e o tipo de COE escolhido, basta transferir o dinheiro e investir no COE.

Não existe um valor mínimo específico para esse tipo de investimento. É possível encontrar COEs de R$ 1.000,00, podendo chegar até R$ 100.000,00 dependendo do emissor.

Obtenha rentabilidades superiores

No geral, o COE só é indicado para aqueles investidores que já possuem uma reserva de emergência e que estão buscando diversificar seus investimentos de renda fixa. Buscando assim, um pouco mais de risco para ganhar uma rentabilidade maior.

O COE é uma porta de entrada para investir em ações. Dessa forma, o investidor experimenta as possibilidades de ganhos maiores e começa a entender que dá para investir na Bolsa de Valores de forma segura.

Para obter a melhor rentabilidade com o menor risco, descubra quais as 3 ações para comprar agora.

Outras Publicações

Leia Mais

Ebook - Bolsa de Valores para Leigos

Bolsa de Valores Para Leigos

André Fogaça

Nesse e-book você vai dar os seus primeiros passos no mundo dos investimentos e ficar por dentro de alguns detalhes importantes do mercado de ações. Você se sentirá seguro de conversar sobre investimento com qualquer pessoa depois de ler esse livro. Arrisco dizer ainda que você vai ficar louco para começar a investir. Uma boa leitura!

Sem tempo para ler? Assista nossas Palestras Online

Abrir conversa
1
Precisa de Ajuda?
Olá,
Podemos te ajudar?
Powered by