Como Dominar a Psicologia do Dinheiro em 5 Lições Atemporais

Conheça 5 lições atemporais sobre fortuna, ganância e felicidade do livro "A Psicologia Financeira", de Morgan Housel.
André Fogaça

André Fogaça

Co-fundador do GuiaInvest, pós-graduado em Economia e Consultor de Investimentos CVM

como dominar a psicologia do dinheiro em 5 lições atemporais

O que leva as pessoas a serem financeiramente bem-sucedidas? Quando se trata de finanças, dominar a psicologia do dinheiro é mais importante do que o lado técnico.

“Sucesso financeiro tem menos a ver com a sua inteligência e mais a ver com o seu comportamento”. Essa é a principal premissa do livro ‘A Psicologia Financeira’, de Morgan Housel.

Segundo o autor, a forma como alguém se comporta é uma das coisas mais difíceis de se ensinar, mesmo para pessoas mais inteligentes.

Isso acontece, porque o modo como você lida com o dinheiro é fruto de suas vivências e crenças enraizadas que nem sempre te levam a boas decisões financeiras.

Sua mentalidade financeira afeta diretamente nos seus resultados.

É por isso que, no mercado financeiro, encontramos histórias de pessoas com pouca instrução que ganharam mais dinheiro do que mestres e doutores.

“Um gênio que não consegue controlar as suas emoções pode se tornar um desastre financeiro. O oposto também é verdade.”

“Pessoas comuns sem nenhuma educação financeira são capazes de conquistar riqueza desde que tenham uma meia dúzia de habilidades comportamentais que não estão relacionadas aos métodos formais de medição de inteligência”, afirma Morgan Housel em ‘A Psicologia Financeira’.

Na maioria das vezes, as pessoas que estão aprendendo sobre finanças e investimentos se concentram em fórmulas e números concretos, mas somente o conhecimento técnico não é sinônimo de rentabilidade.

As finanças são muito mais guiadas pelo comportamento e inteligência emocional para lidar com dinheiro do que você pode imaginar.

Para melhorar sua mentalidade em relação ao dinheiro e a investir melhor, você precisa dominar essas 5 lições da psicologia do dinheiro:

1. Habilidades pessoais são mais importantes do que o lado técnico

A primeira lição da psicologia do dinheiro diz que para se tornar financeiramente bem sucedido, seu comportamento é mais importante que a inteligência ou qualquer lado técnico do dinheiro.

Para justificar, Housel traz como exemplo a história de dois investidores com estilos de vida opostos e desfechos completamente diferentes.

O primeiro é um senhor que era faxineiro, sem muito estudo e sempre viveu com muito pouco. Quando faleceu, aos 92 anos, deixou US$ 7 milhões para a caridade.

Onde ele conseguiu esse dinheiro? Não foi na loteria, herança ou prática ilegal.

Ele chegou a essa quantia porque investiu durante toda sua vida pequenas quantias em ações e as manteve por tempo suficiente para acumular uma grande quantia.

Do outro lado, estava um executivo que frequentou bons colégios, cheio de diplomas. Ele fundou uma startup, mas foi impaciente, ganancioso, alavancou demais, ficou com dívidas, pediu falência na crise de 2008 e não deixou nada para a família.

O ponto principal nessas histórias não é dizer que você seja mais como o faxineiro e menos como o executivo.

O interessante é que, diferente de áreas como medicina ou engenharia, onde o conhecimento é primordial, em investimentos não é assim.

Pessoas comuns podem conseguir resultados melhores nos investimentos do que alguém instruído. 

Isso mostra que, nos investimentos, os aspectos comportamentais são mais importantes do que o conhecimento.

“Investir bem não é sobre o que você sabe ou o quanto você é inteligente, é sobre como você vai se comportar, em como é sua relação com confiança e medo”, afirma Housel.

2. O tempo é a ferramenta mais poderosa

O pensamento a longo prazo é decisivo na hora de fazer seus investimentos e usar o tempo a seu favor é um dos maiores trunfos no mercado financeiro.

“Se você quiser fazer melhor como investidor, a coisa mais poderosa que você pode fazer é aumentar seu horizonte de tempo”, afirma Housel.

O tempo de investimento ajuda a construir riqueza e gerar bons retornos ao longo dos anos, graças ao poder dos juros compostos, os “juros sobre juros”. 

Para comprovar sua teoria, Housel usa a história do maior investidor do mundo, Warren Buffett.

A habilidade de Buffett como investidor é indiscutível, mas um de seus segredos é o tempo. 

Housel escreve: “Warren Buffett é um investidor fenomenal. Mas você perde um ponto-chave se vincular todo o seu sucesso à perspicácia para investir. A verdadeira chave para seu sucesso é que ele tem sido um investidor fenomenal por três quartos de século.” 

Buffett começou a investir quando era criança, então seu dinheiro teve décadas para aumentar. 

“US$ 81,5 bilhões do patrimônio líquido de US$ 84,5 bilhões de Warren Buffett vieram depois de seu 65º aniversário.”

Ou seja, Warren Buffet conquistou 96% do seu patrimônio líquido após os 65 anos.

O que aprendemos com isso é que o tempo é nosso melhor amigo. Quanto mais tempo o seu dinheiro permanecer no mercado, mais ele crescerá.

Você não pode voltar no tempo, mas pode começar a investir agora. 

Não precisa iniciar com grandes quantias. “Uma pequena base inicial pode levar a resultados tão extraordinários que parecem desafiar a lógica”, diz Housel.

3. A sorte é um fator determinante para a riqueza 

Por mais que muitos não assumam, a sorte tem um papel importante na vida e também nos investimentos.

Certamente não podemos contar só com ela, mas não dá para negar sua influência, por mais que seja difícil de mensurá-la.

Por muitas vezes olhamos histórias de empresários e investidores bem-sucedidos para se espelhar e aprender com elas. O risco aqui é nem tudo pode ser replicável.

Segundo Housel, quando olhamos de perto, há um elemento sorte que fará toda a diferença no caminho, por mais que replique exatamente o que o outro fez.

Para exemplificar o efeito da sorte e risco no sucesso, ele conta uma história do fundador da Microsoft, o bilionário Bill Gates. 

Gates sempre fala que estudou na única escola que tinha computador na época. Se tivesse estudado em uma que não tivesse, talvez a história teria sido outra.

Seu amigo e colega de classe, Kent Evans também era talentoso com computadores. Infelizmente, ele morreu em um acidente de montanhismo. 

Neste exemplo, vemos o papel da sorte e do risco claramente. Eles são os fios invisíveis que podem afetar nossas vidas, carreiras e dinheiro. 

“Sorte e risco são a realidade de que todo resultado na vida é guiado por outras forças que não o esforço individual. Eles são tão semelhantes que você não pode acreditar em um sem respeitar o outro igualmente”, diz Housel.

Mesmo assim, muitos se recusam a admitir que tiveram sorte, com receio de que isso tire seu mérito. Mas, para Housel, “o mundo é muito complexo para permitir que 100% das suas ações ditem 100% dos seus resultados”

​​Por isso, concentre-se menos em indivíduos específicos e foque mais em padrões amplos.

4. Nada é de graça

Nada é de graça. Aprender isso é a chave para muitas coisas na vida e nos investimentos.

O problema é que o preço de muitas coisas não é óbvio até que você as experimente. Como Housel diz: “Tudo tem um preço, mas nem todos os preços aparecem nos rótulos.”

O segredo é descobrir qual é esse preço e se está disposto a pagá-lo

A analogia que o autor faz é com a academia. 

Para se manter saudável você vai à academia durante uma hora, todos os dias, mas se quiser ficar mais forte, terá que começar a frequentar mais horas por dia, o que, certamente, vai trazer consequências como dores, lesões, e cansaço. 

Por isso, descubra o preço a ser pago o quanto antes e defina se é justo para você.

Os retornos do mercado não são gratuitos. Assim como qualquer outro produto, eles exigem que você pague um preço. A diferença é que esse preço não é imediatamente óbvio. 

Housel se pergunta por que tantas pessoas estão dispostas a pagar o preço de carros, casas, comida e férias e não se esforçam para pagar o preço de bons retornos de investimento? 

“Como tudo que vale a pena, o investimento bem-sucedido exige um preço. Mas sua moeda não é dólares. É volatilidade, medo, dúvida, incerteza e arrependimento, todos fáceis de ignorar até que você esteja lidando com eles em tempo real”, afirma Housel.

Para ele, pensar na volatilidade do mercado como uma taxa em vez de uma multa é uma parte importante do desenvolvimento do tipo de mentalidade.

Isso permite que você permaneça por tempo suficiente para investir os ganhos a seu favor.

5. Descubra o que é ‘suficiente’

Quando falamos de dinheiro, o que é suficiente para um pode não ser para o outro. Ter o suficiente também não é sinônimo de que sua ambição acabou ou que não poderá desejar mais.

Quando se está com dívidas, é fácil dizer que o suficiente é ter dinheiro para pagar as contas.

Ou, quando se está ganhando relativamente bem, pensar que na sua aposentadoria adoraria ganhar a renda que tem agora. 

No entanto, isso pode não ser o “suficiente” quando seu objetivo mudar

Para muitas pessoas, parece que nunca há dinheiro suficiente. 

Housel observa que a trave do gol parece estar sempre se movendo e que a comparação com outras pessoas é o grande problema.

Depois que você alcançou o seu “suficiente”, olha para o lado e começa a desejar mais.

Agora ter dinheiro para pagar as contas não é mais o suficiente e você que um carro. Quanto tem o carro, quer uma casa, um helicóptero, um jato, uma mansão em Orlando.

Quando se entra nesse jogo, nada nunca será suficiente e cada vez terá que correr mais riscos para obter o que deseja.

Mas você não precisa entrar nesse jogo. 

“Não há razão para arriscar o que você tem e precisa pelo que você não tem e não precisa”, diz Housel.

Tem muitas coisas que não valem a pena arriscar, não importa o seu ganho potencial.

Infelizmente, muita gente entende isso quando já é tarde demais. 

No livro, Housel compartilha histórias de ganância e risco e como eles podem virar o progresso de cabeça para baixo e ser a ruína de qualquer sucesso.

Housel escreve: “Se as expectativas aumentam com os resultados, não há lógica em lutar por mais, porque você sentirá o mesmo depois de fazer um esforço extra. Fica perigoso quando o gosto de ter mais – mais dinheiro, mais poder, mais prestígio – aumenta a ambição mais rápido do que a satisfação.” 

Embora ele destaque a importância de ter ambição e metas, Housel também observa que é importante saber o quanto é suficiente para você, não só em relação aos objetivos, mas também aos riscos que se está disposto a correr.

Resumindo

Para ser bem-sucedido nas finanças e nos investimentos, o mais importante é a sua mentalidade.

Saber controlar suas emoções e adotar bons hábitos financeiros são elementos fundamentais para melhores resultados nos investimentos.

Para dominar a psicologia do dinheiro:

1- Entenda que seu comportamento é mais importante do que o conhecimento técnico;

2- Use o tempo a seu favor nos seus investimentos;

3- Compreenda o papel da sorte, mas não dependa somente dela;

4- Descubra o preço das coisas e se está disposto a pagar;

5- Saiba o que quer e aprenda a controlar os riscos para chegar lá.

Embora compreender a psicologia financeira seja essencial, ainda assim será preciso que você saiba escolher os melhores investimentos. 

O melhor investidor é aquele que alia o domínio de suas emoções com a sabedoria de investir em boas empresas.

Eles têm a paciência e a disciplina para focar no longo prazo e ganhar dinheiro na bolsa de valores.

Para saber como começar a investir do zero e ganhar dinheiro com ações, assista a aula online grátis e conheça os 7 princípios para ganhar de R$ 5 mil a R$ 20 mil por mês com dividendos.

Compartilhe essa publicação:

Introdução a
Bolsa de Valores

Partindo do zero até a compra da sua primeira ação

Assista à primeira aula gratuita

Outras Publicações

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência de navegação e a nossa plataforma. Ao utilizar os nossos serviços, você concorda com tais condições. Para mais informações, visite nossos Termos de Uso e Serviços.