Comprar ou não comprar FESA4

Eduardo Voglino

Eduardo Voglino

Sócio do GuiaInvest, especialista em ações e seguidor da filosofia de Value Investing.

Quando os números são lindos, o diabo se esconde nos detalhes

Olá amigo investidor,

Costume chegar ao escritório aproximadamente 8h, minha primeira atitude é calibrar minha energia já com meu segundo café do dia (meu único vício).

Após tomar o café e recarregar as baterias, sento em minha mesa, acesso aos meus canais e começo as principais dúvidas dos alunos, que não são poucas…

A maioria das perguntas está relacionada a alguma ação específica, mas existe uma ação que é muito recorrente: FESA4.

E é compreensível o motivo, veja o GI Score e o GI Line da Ferbasa:

É uma das empresas com melhor qualificação de fundamentos e projeções.

Veja as receitas dos últimos 10 anos:

Resultados invejáveis…

Para quem não conhece, a Ferbasa foi fundada em 1961 atuando no ramo de mineração, com o objetivo de produzir ferrocromo.

Atua nos segmentos abaixo:

  • Florestal
  • Mineração
  • Metalurgia
  • Eólica

Atualmente está entre as 500 maiores empresas do país, com um faturamento anual superior a 500 milhões de dólares.

Com valor de mercado de 1,5 bilhões de reais não podemos negar que é uma Small Cap incrível.

Como vocês sabem, sou responsável pela carteira de Small Caps do Guiainvest, disponível no Canal Lucros Exponenciais.

Não faria sentido eu deixar de incluir uma Small Cap desse calibre na carteira, concorda?

Pois bem… ela NÃO faz parte da carteira!

Você deve estar se perguntando:

“Como assim Edu? Uma empresa com esses números não faz parte da carteira?”

Quem me acompanha a mais tempo, frequentemente me ouvi falando a seguinte frase:

“Não são só números…”

Essa frase se encaixa perfeitamente neste contexto.

Os números são lindos, contudo existe um risco “invisível” que considero alto.

Simplesmente não incluo a FESA4 na carteira por uma questão que não está expressa nos números.

A empresa consome muita energia elétrica, mas esta energia é fornecida a 30% do custo normal…quem não gostaria de um desconto desses?

Esse benefício foi gerado por um incentivo do governo passado. Quem fornece o serviço a um preço tão abaixo do valor de mercado é a CHESF, que é da Eletrobrás.

Eletrobrás é uma estatal que em breve será privatizada. O Estado banca um subsídio desses, mas será que os novos “donos” serão bonzinhos a ponto de não propor uma revisão dos contratos?

Se fosse eu, iria rever no detalhe esse contrato “amigável” com a FESA4, pois é muito dinheiro na mesa…

Ainda que o contrato vá até 2037, uma alteração ou extinção poderá ocorrer a qualquer momento.

Já pensou o quanto afetará o caixa da FESA4 quando o custo de energia retomar valores de mercado?

Equivale a aumentar em mais de 3x o seu custo mensal com o serviço.

Simplesmente não gosto deste tipo de risco. E os motivos são óbvios.

Ficamos de fora.

Forte abraço!

Eduardo Voglino atua no mercado financeiro desde 2007 e já assessorou diretamente centenas de pessoas quando teve seu próprio escritório vinculado à XP. É um entusiasta de buscar valor e assimetrias no mercado de ações. Escreve para o TheCap na coluna Fórmula Buffett.

Compartilhe essa publicação:

Outras Publicações

Leia Mais

Ebook - Bolsa de Valores para Leigos

Bolsa de Valores Para Leigos

André Fogaça

Nesse e-book você vai dar os seus primeiros passos no mundo dos investimentos e ficar por dentro de alguns detalhes importantes do mercado de ações. Você se sentirá seguro de conversar sobre investimento com qualquer pessoa depois de ler esse livro. Arrisco dizer ainda que você vai ficar louco para começar a investir. Uma boa leitura!

Sem tempo para ler? Assista nossas Palestras Online

Abrir conversa
1
Precisa de Ajuda?
Olá,
Podemos te ajudar?
Powered by