E essa tal de DMMO3?

A Dommo Energia é a OGX, apenas trocou seu nome. Seria essa uma simples estratégia para mascarar uma péssima lembrança de um passado recente?
Eduardo Voglino

Eduardo Voglino

Sócio do GuiaInvest, especialista em ações e seguidor da filosofia de Value Investing.

Olá, investidor!

Essa ação é motivo de alvoroço entre os participantes da rede social do Guainvest.

Será grande oportunidade ou uma grande cilada?

Vamos descobrir…

Alguém aqui lembra da empresa OGX do “glorioso” Eike Batista?

A Dommo Energia é a OGX.

Apenas trocou seu nome, talvez para tentar não trazer as péssimas lembranças de um passado recente.

Em 2008 ocorreu a abertura de capital da OGX, que parecia se destacar pelo enorme potencial.

“Eu sei enxergar diamantes não polidos, a OGX tem hoje um trilhão de dólares de valor em petróleo…”

Essas são as palavras do à época dono da OGX Eike Batista, que era na época um dos homens mais ricos do mundo.

A veracidade no olhar de Eike Batista ao dizer esta frase era capaz de eliminar qualquer incerteza até mesmo do investidor mais cético.

De fato Eike era um vendedor nato (havia trabalhado como vendedor de apólices de seguros).

Um grande vendedor de sonhos, o maior que a bolsa já teve.

​O mercado comprou essa história por completo, ainda que a empresa estivesse em fase pré-operacional.

O fato é que “comercialmente” a empresa foi vendida como uma oportunidade única e atingiu seu ápice de preço no dia 15/10/2010, sendo negociada a 23,37 reais (+500 por cento de valorização desde o seu IPO).

Recorrentemente eu digo que no curto prazo o que define o preço é questão de fluxo de capital especulativo e no longo prazo o preço das ações acompanha o valor da empresa.

No dia 03/07/2013, o mercado entendeu que a história de Eike sobre a OGX era linda mas realmente era apenas uma “história”… seu preço atingiu 0,39 reais (uma queda de -98 por cento).

O fato é que em 2013 a empresa solicitou recuperação judicial, na época não gerava caixa e acumulava dívidas bilionárias.

A empresa atualmente continua passando por enormes desafios.

​Em 2019 o volume de vendas foi menor do que em períodos anteriores, afetando diretamente seu Ebitda:

Ebitda ajustado dmmo3 (ogx)

Até o 3T2019 a empresa reportou um prejuízo de 120 milhões, incluindo não recorrentes.

Os números realmente não ajudam a empresa.

​Nosso confiável GI SCORE apresenta a uma pontuação justa para DMMO3:

Score DMMO3

Não vejo justificativas para investir nessa empresa, embora seja um prato cheio para especuladores.

Com tantas empresas boas sendo negociadas em bolsa​, considero quase um “pecado” destinar dinheiro para DMMO3.

Muitos consideram que ela tenha potencial para grandes altas, uma vez que ela já teria “caído demais”.

Mas qual é o racional para isso?

Não enxergo fatos que justifiquem uma possível alta. Como já mencionei, os fundamentos são péssimos.

E só fundamento justifica uma alta consistente.

Eu opto por fatos e não suposições. Evito tentar “encontrar o bilhete premiado” e recomendo fortemente que você faça o mesmo.

O dia em que eu criar o GI CRAP, talvez ela consiga me chamar a atenção.

Forte abraço!

Eduardo Voglino é analista de ações credenciado na APIMEC (CNPI 2202), atua no mercado financeiro desde 2006 e já assessorou diretamente milhares de pessoas quando teve seu próprio escritório vinculado à XP. É um entusiasta em buscar valor e assimetrias no mercado de ações. Escreve para o TheCap na coluna Fórmula Buffett.

Compartilhe essa publicação:

Introdução a
Bolsa de Valores

Partindo do zero até a compra da sua primeira ação

Assista à primeira aula gratuita