Essa sigla pode te depositar muito dinheiro na conta

Nem só de dividendos vive o investidor que gosta de renda. Você conhece esse outro indicador? Hoje vou falar sobre essas importantes métricas para quem quer viver de renda.
André Fogaça

André Fogaça

Co-fundador do GuiaInvest, pós-graduado em Economia e Consultor de Investimentos CVM

Caro leitor,

Os dividendos são os proventos pagos em dinheiro para os acionistas da empresa.

Eles são a parte do lucro da empresa que é distribuída para os seus acionistas.

Mas ele não é o único provento pago em dinheiro. Devido às peculiaridades tributárias do nosso país, existe outro tipo de provento pago aos acionistas: os Juros Sobre Capital Próprio (JSCP).

Em termos práticos, para você investidor eles não tem diferença.

Você simplesmente vai receber o valor na sua conta na corretora.

Contudo, existe uma diferença tributária para a empresa:

  • Os Dividendos são pagos para os investidores após a empresa pagar os impostos. Logo, eles são pagos líquidos de impostos (Imposto de Renda e outras contribuições).
  • Os JSCP são pagos aos investidores antes da empresa pagar os impostos. Logo, eles são pagos na forma bruta para o investidor, que paga na fonte uma alíquota de Imposto de Renda de quinze por cento. Esse valor retido na fonte aparece em sua conta na corretora junto com o valor bruto dos JSCP. Assim, você recebe o valor líquido.

No Brasil, as empresas devem por lei pagar o dividendo mínimo obrigatório aos seus acionistas em cada exercício.

Na maioria dos casos, esse valor é estipulado no Estatuto Social da empresa e é medido como porcentagem dos lucros.

Esses proventos obrigatórios podem ser o resultado da soma de JSCP e Dividendos.

Normalmente as empresas distribuem seus lucros sob as duas formas.

Uma porque existe um limite máximo que pode ser distribuído sob a forma de JSCP, senão ia tudo dessa forma e você vai entender o porquê.

Outra, porque ter que pagar o IR pode desagradar os acionistas.

Vou dar um exemplo para você entender:

A empresa ABC obteve um lucro por ação de R$ 4,00.

Sua política de dividendos é pagar 25% do lucro como dividendos.

Assim, o dividendo por ação a ser recebido é de R$ 1,00.

Contudo, a empresa tem duas opções:

  • Distribuir os R$ 1,00 como Dividendos.
  • Distribuir os R$ 1,00 entre Dividendos (metade) + JSCP (outra metade).

Na opção A) cairia na conta do Investidor R$1 por ação.

Na opção B) temos um cenário diferente.

O investidor receberia R$ 0,50 como Dividendos e R$ 0,50 como JSCP.

Contudo, ele teria que pagar o IR de quinze por cento sobre os JSCP.

Assim, ele receberia:

Dividendos: 0,50

JSCP: 0,50

– IR – 0,075 (15 por cento da quantia distribuída em forma de JSCP)

Total 0,925

No cenário B o investidor receberia menos do que no cenário A.

Contudo, a empresa pagaria menos impostos no cenário B, fortalecendo o seu balanço com mais caixa.

Em termos de valor gerado, não há diferença relevante. Só que um favorece mais a empresa e outro o investidor.

Abraço.

Marcelo Fayh atua profissionalmente no mercado financeiro desde 2007. Começou como operador de Bolsa, ministrou cursos e palestras pela XP Educação e teve seu próprio escritório de investimentos. Antes de virar analista, atuou como assessor de operações de Fusões e Aquisições. Acredita que qualquer pessoa é capaz de melhorar sua qualidade de vida através de escolhas e investimentos inteligentes. Escreve para o TheCap na coluna Fundos a Fundos.

Compartilhe essa publicação:

Introdução a
Bolsa de Valores

Partindo do zero até a compra da sua primeira ação

Assista à primeira aula gratuita

Outras Publicações

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência de navegação e a nossa plataforma. Ao utilizar os nossos serviços, você concorda com tais condições. Para mais informações, visite nossos Termos de Uso e Serviços.