Epidemia do Coronavirus (COVID-19)

O Melhor Ponto De Entrada Na Bolsa Em 2020?

Oi, aqui é o André Fogaça.

Sou sócio-fundador do GuiaInvest, primeira comunidade de investidores em ações do Brasil, fundada em novembro de 2008.

Estou aqui hoje para te passar uma das mensagens mais urgentes que já enviei em toda história de 12 anos de GuiaInvest.

Diante dos acontecimentos mais recentes relativos ao impacto do Coronavírus (COVID-19) nos mercados financeiros no Brasil e no mundo, resolvi vir a público para esclarecer alguns pontos.

As notícias recentes são, no minimo, assustadoras.

Isso porque, por razões que você entenderá em breve, este comunicado será removido da internet nos próximos dias.

E se você deixar para depois, talvez nunca mais terá a chance de ler esta mensagem novamente.

Portanto, preste muita atenção… 

Porque o que estou prestes a dizer pode afetar diretamente sua situação financeira, da sua família e de milhares de investidores de bolsa, começando por hoje.

Também poderá fazer você ganhar muito dinheiro, desde que você tome a decisão correta. 

E mais do que isso…

Saiba agir rápido, dado o teor deste comunicado e da velocidade dos eventos que trataremos em instantes.

Já aviso de antemão…

O assunto é sensível, polêmico e pode causar desconforto a certas audiências. 

Se você não se sente preparado para emoções fortes, recomendo que feche esta página e vá tocar sua vida normalmente. 

E se fizer isso, está ok. É sua decisão. Respeito. Mas, pode ser o maior erro que cometerá contra você e o seu futuro financeiro.

Ótimo, você continua aqui comigo.

Fico feliz de saber que você é alguém que se preocupa com seus investimentos. 

Não esperava algo diferente de uma pessoa sensata como você.

Estar com a mente aberta nesse momento é mais importante do que negar a realidade dos fatos.

Tapar o sol com a peneira não vai ajudar em nada. 

Veja, não faz muito tempo, publicamos 3 teses positivas sobre o crescimento do mercado de ações aqui no Brasil. 

Diante da nova conjuntura global, estas teses podem estar em cheque diante do impacto da epidemia do Coronavírus nos mercados globais.

Uma falava do Ibovespa batendo 500 mil pontos com o quinto ciclo de valorização da bolsa, outra sobre as 10 evidências do Novo Milagre Brasileiro nos próximos 4 a 8 anos. 

E por fim a última tese apontava 6 ações small caps esquecidas com potencial de se valorizar exponencialmente nos próximos anos com o gatilho da aprovação Reforma da Previdência. 

Todas elas, sem exceção, foram responsáveis por trazer milhares de novos assinantes para o GuiaInvest. 

Sou responsável por cada uma destas pessoas que deram um voto de confiança no meu trabalho. 

Afinal, o que está jogo aqui são sonhos pessoais.

A compra de um carro zero quilômetro, a aquisição de um apartamento, uma viagem para o exterior com toda família, os estudos dos filhos e até a antecipação da aposentadoria. 

Tenho muito respeito por todos estes projetos de vida, já que todos eles envolvem dinheiro para se tornarem realidade.

Nestas horas, reconheço que é minha responsabilidade responder a todos os meus assinantes, além daqueles que acompanham e admiram meu trabalho à frente do GuiaInvest.

Dito isso, me senti no dever de passar minha opinião diante do impacto que a proliferação do CoronaVírus tem causada no preço das ações no Brasil e no mundo.

Compreendo que os acontecimentos recentes deixam qualquer investidor de bolsa apreensivo, para não dizer algo pior.

Veja só as notícias mais recentes que vem crescendo numa velocidade alarmante.

A pergunta que surge nessas horas é bastante desconfortável: será a hora de vender suas ações?

Vender sua posição de ações e investir tudo na renda fixa? Ou investir em ouro ou moedas?

Afinal, até onde o Coronavírus pode ser preocupante?

Para ajudar a responder esta pergunta é importante a gente analisar momentos semelhantes do passado. 

Basta comparar com outras epidemias (mais ou menos graves que a atual) que também afetaram os mercados.

O estrategista-chefe da Charles Schwab, Jeffrey Kleintop, demonstrou o impacto de diversas epidemias nos últimos 50 anos. 

Em todo período abordado, as bolsas internacionais caíram em um primeiro momento. 

Observe o movimento das bolsas globais representadas na linha azul pelo índice Morgan Stanley Capital International (MSCI). 

Em geral as quedas ocorrem somente nos primeiros meses após a descoberta da epidemia.

A boa notícia é que logo após as incidências as bolsas se recuperam.

Apenas após o surto de HIV na década de 1980 que as bolsas mundiais ainda estavam sofrendo 6 meses após a descoberta da disseminação do vírus.

Veja que não estamos falando de quaisquer epidemias: tivemos Sars, Gripe Aviária, Dengue, Cólera, Zika, Ebola.

Qual é a grande preocupação por parte dos investidores? Por que os mercados estão caindo?

Basicamente pelo impacto na economia mundial no curto prazo. 

Vamos fazer um paralelo com um caso passado.

Em 2003, a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS, na sigla em inglês), que possuía uma taxa de mortalidade mais de 3 vezes maior do que o atual Coronavírus, derrubou pela metade as vendas do varejo da China nos primeiros 3 meses após a descoberta do vírus. 

O PIB chinês desacelerou de um crescimento de 8% ao ano para 5% durante o surto.

Após o controle da doença, a economia mundial inclusive se beneficiou pois havia uma demanda reprimida.

O FMI projetava até há pouco um crescimento de 3,3% da economia mundial em 2020.

Com a restrição de circulação de pessoas e comércio, a economia vai naturalmente desacelerar ao longo do primeiro e, provavelmente, do segundo trimestre de 2020.

No final das contas, o crescimento da economia mundial deve ser de cerca de 1% no ano, levando em conta uma projeção pessimista.

Vamos trazer esse enfoque para o Brasil…

Teremos setores afetados inevitavelmente. 

Empresas de mineração, com a Vale, empresas de turismo, como a CVC, podem sofrer nos seus resultados no primeiro trimestre de 2020.

Gerdau, Suzano e companhias aéreas, como Gol e Azul também devem sofrer danos.

A depender da duração do vírus, frigoríficos como Marfrig e JBS podem ser impactadas, uma vez que exportam carne para China.

Mas muitas análises param por aí.

A questão é que depois disso a vida continua.

Pense que muitas pessoas foram obrigadas a se recolher, adiar viagens, gastar menos…

Toda uma demanda que já existia vai se reprimindo.

Não é o mesmo que ocorre quando uma economia chega no seu limite, quando já não há mais para onde crescer.

O que veremos no segundo semestre será um efeito de uma mola comprimida.

Assim que passar o ápice de disseminação do atual Coronavírus e reduzirem os controles de circulação de pessoas e mercadorias, as coisas vão voltar ao curso normal.

A mola reprimida vai ser solta e a tendência é de uma recuperação acelerada.

Como o próprio Warren Buffett falou, o Coronavírus não muda o longo prazo.

E para injetar algum otimismo em relação a própria contenção da doença, o número de recuperados cresce mais rápido do que o número de novos casos.

O gráfico abaixo, retirado do Mapa do Coronavírus da Universidade Johns Hopkins, mostra a aceleração do número de contaminados (laranja) contra a aceleração do número de recuperados (verde).

Com vírus mais letais do que o Coronavírus, vimos situações não muito extremas nos mercados.

Com o surto de Ebola, muito mais letal do que o Coronavírus, as bolsas mundiais caíram em média 5% um mês após a descoberta e 12% em 3 meses após a descoberta. 

No entanto após 6 meses, as bolsas acumularam uma queda de apenas 2%, movimento que antecedeu uma alta generalizada da bolsa posteriormente.

Com o zika vírus, não foi diferente. 

As bolsas caíram mais de 5% um mês após a descoberta e 6 meses após a a descoberta já acumulavam uma alta de 3%.

Nada disso impediu que tanto a bolsa brasileira quantos as bolsas internacionais seguissem as suas tendências de alta no longo prazo.

A história mostra que os sustos são passageiros e rápidos.

O mercado inúmeras vezes se provou imune a esse tipo de evento, como você viu no gráfico anterior.

Isso acaba criando oportunidades de ouro na bolsa de valores, pois empresas com ótimos fundamentos acabam tendo quedas nas suas ações por conta de um evento passageiro.

E o que é o melhor a se fazer agora?

Vou soar repetitivo, afinal eu sempre falo isso, independente de crises ou surtos virais… 

O segredo é você estar posicionado em ações de boas empresas, que são aquelas que apresentam resultados historicamente bons, que geram lucros recorrentes e crescentes em qualquer cenário.

Hoje o mercado está dando a oportunidade de você investir nessas empresas maravilhosas por um preço ainda mais atraente do que quando o Ibovespa estava flertando com os 120 mil pontos.

A hora de agir é agora.

Para quem aguardava por uma correção do mercado, esse momento chegou e não há mais tempo a perder.

Como você viu acontecer em outras ocasiões do passado, há indícios que nos levam a acreditar que os mercados são “imunes” às epidemias.

Em outras palavras…

Se você já possui ações de boas empresas, aproveite para comprar mais!

E se você ainda não possui, chegou a hora de ir às compras.

A conclusão é simples…

Você está diante de uma tremenda oportunidade de comprar ações de excelentes empresas com desconto.

Inclusive, fiz um novo estudo que apontou 13 ações com alto potencial de valorização para aproveitar a oportunidade gerada pelo coronavírus.

Em seguida explico como você terá acessa a esta lista ainda hoje.

Mas antes, porque você deve investir apenas em ações de boas empresas?

A explicação é bem simples…

Historicamente, é possível observar que o preço da ação de boas empresas acompanha o crescimento dos seus lucros. 

Veja o caso das Lojas Renner, empresa do setor de vestuário que possui um ótimo histórico de lucros. 

Perceba que o preço da ação acompanha os lucros ao longo dos anos. 

Por mais que a cotação tenha variações aleatórias em períodos curtos, perceba como, numa perspectiva de longo prazo, nesse caso 10 anos, o preço segue o lucro, representando uma valorização de 2.584%. 

Seria o mesmo que você transformar R$ 10 mil em R$ 268 mil. Um fator de multiplicação de 26x. 

E se tivesse investido R$ 50 mil, hoje você estaria milionário com R$ 1.340.000 na conta. 

E esse não foi um caso isolado, veja o exemplo da Weg…

Da Ferbasa…

Da Raia Drogasil…

Da Ambev…

Do Banco ABC…

Da Sulamérica…

Do Banrisul…

Da Guararapes…

E da Sanepar, só pra citar alguns exemplos. 

Warren Buffett uma vez disse:

“Se eu estou falando de um par de meias ou do mercado de ações, não importa. Eu busco sempre qualidade”. 

Agora, deixe-me mostrar a você o racional de como cheguei a esta lista de 13 ações utilizando o sistema do GuiaInvest PRO.

Apliquei os seguintes critérios para encontrar ações com grande potencial de valorização.

#1: Volume médio de 21 dias maior que R$ 100.000

Coloquei esse indicador para tirar do radar as ações de empresas que negociam, em média, menos que R$ 100 mil por dia. 

Isso elimina todas as ações que possuem pouquíssima liquidez. 

Assim você se certifica que está adquirindo um papel que pode ser comprado e vendido com certa facilidade.

#2: Lucros constantes (últimos 5 anos)

Aqui o objetivo foi tirar do radar empresas que apresentam prejuízo nos últimos 5 anos. 

Lembre-se estamos buscando ações de boas empresas. E as boas empresas não podem reportar prejuízos. Afinal, não podemos correr riscos desnecessários.

#3: Distribuição de dividendos constantes (últimos 5 anos)

Eliminei as empresas que não apresentaram distribuição de dividendos nos últimos 5 anos. 

Empresas que apresentam consistência no pagamento dos dividendos possuem mais probabilidade de continuarem assim no futuro.

#4: Algum nível de Governança Corporativa

Aqui o objetivo é tirar do radar as empresas que não possuem algum nível de Governança Corporativa.

Caso você não saiba, empresas que apresentam algum nível de Governança Corporativa são mais bem vistas pelo mercado. 

E isso tende refletir no desempenho de suas ações.

#5: GI Score de no mínimo 70 pontos

O GI Score é score geral que a plataforma do GuiaInvest calcula para cada ação. 

O score leva em conta aspectos gerais da empresa, desde indicadores financeiros específicos até indicadores de mercado, como comportamento do preço da ação, volume negociado, governança corporativa, histórico de lucros, margens e endividamento. 

O indicador varia de 0 a 100 pontos.

Para ser bem criterioso nesta seleção, deixei apenas as ações com GI Score mínimo de 70 pontos.

E cheguei a uma lista de mais ou menos 40 ações excelentes com alto potencial de valorização. 

Ou seja, ações de empresas elegíveis para qualquer pessoa investir sem medo.

E de todas estas, selecionei e montei uma carteira especial de 13 ações de setores variados.

Lista que apelidei carinhosamente de Lista das 13 Ações do Corona Opportunity. 

Este é o PDF que irei lhe enviar nos próximos instantes. Fique aqui comigo para saber como receber a sua cópia.

Mas ATENÇÃO!

Tenho um aviso importante nesse momento.

O mercado muda rápido. Estas ações que o estudo apontou aqui agora são as deste momento. 

Na próxima semana, no próximo mês, podem aparecer outras oportunidades ainda mais atraentes. 

O sistema detecta essas oportunidades no exato momento em que elas aparecem, já que o banco de dados do GuiaInvest é atualizado diariamente após o fechamento de cada pregão. 

Mas afinal, como você pode acessar a Lista das 13 Ações do Corona Opportunity?

Basta se tornar assinante do Plano Light do GuiaInvest PRO.

Ao assinar agora, enviarei imediatamente o PDF com a Lista das 13 Ações do Corona Opportunity.

Além desse estudo, através do sistema do GuiaInvest PRO você terá acesso à dezenas de outros estudos e pode analisar qualquer empresa de forma simples e prática, com poucos cliques. 

O preço da assinatura de 12 meses do Plano Light Do Guiainvest PRO é vendido em nosso site por R$ 708. 

E para você entender o valor disso, não considere apenas a minha opinião, veja só o tipo de mensagem que recebi recentemente: 

O Luis Gustavo nos contou que teve um aumento de patrimônio de 40% em um ano seguindo o GuiaInvest. 

O José teve um ganho de 83% orientado pelo GuiaInvest. 

O Nilton que ganhou 100% com as ações da Trisul em apenas 6 meses. 

E a Vanessa que afirmou ter dobrado seu capital em apenas 1 ano. 

Não é incrível? Que tal você multiplicando seu dinheiro desta forma?  

Isso é apenas uma amostra dos diversos depoimentos que venho recebendo diariamente de alunos e assinantes. 

Mas aqui nesta carta você terá uma condição diferenciada, dado a importância e a urgência do momento que estamos vivenciando nos mercados diante do impacto do Coronavírus nas bolsas mundiais.

A razão para isso é a seguinte…

Não quero deixar nenhum investidor para trás. Isso faz parte da minha missão no GuiaInvest.

Ajudar pequenos investidores a ganharem dinheiro de verdade na bolsa de valores. É isso que venho fazendo há mais 12 anos à frente desse projeto. 

Me orgulho muito disso.

Se depender de mim, nenhum empecilho será problema para você aproveitar essa oportunidade rara.

Nada me deixa mais feliz do que colecionar histórias como a do Fábio:

Desejo, de coração, que você seja o próximo a deixar um relato de sucesso igual a este.

Por isso, não medirei esforços nessa direção.

Então, resumindo, veja tudo que você está prestes a receber imediatamente:

  • Lista das 13 Ações do Corona Opportunity
  • Acesso por 12 meses ao Plano Light do GuiaInvest PRO

Como mencionei antes…

Hoje estou fazendo uma condição diferenciada para você que está pronto para aproveitar essa oportunidade. 

O valor para confirmar sua assinatura será de apenas 12 parcelas de R$ 29. 

É menos de R$ 1 por dia. Tão barato quanto sua assinatura do Netflix. 

Não há dúvidas que esse preço vai se pagar fácil. Basta 1 único acerto pequeno e pronto. 

Como escreveu o Tiago que, após assinar o GuiaInvest PRO, teve ganhos que cobriram com folga tudo o que ele pagou pela assinatura. 

E o Régis que só em dezembro teve retorno de 28,7% e afirmou que o valor da assinatura se pagou dezenas de vezes.

Agora um aviso importante. Essa oportunidade, com estas condições, só é válida aqui e agora. 

Não posso garantir que estará disponível amanhã porque essa página será retirada do ar nos próximos dias, dado a rapidez das notícias relativas ao impacto do CoronaVírus nos mercados. 

Então clique no botão abaixo para desbloquear a lista.

Siga os mesmos passos do assinante Janilson que teve 54% de retorno em apenas 10 meses. 

E o Nelson que, além de ter obtido 46,5% de ganhos em 2019, afirma que o GuiaInvest PRO é excelente para quem não quer perder tempo. 

E pode ficar tranquilo porque você não precisa decidir nesse momento. 

Você tem 7 dias para acessar a lista e testar as ferramentas do GuiaInvest PRO. Se não gostar, devolvo 100% do seu dinheiro. 

Basta ligar para a minha equipe de atendimento no número (51) 3135-9651 e solicitar o reembolso de 100% do valor pago. 

Reflita comigo.

Até quando você vai continuar escolhendo ações seguindo dicas e palpites sem evidências baseadas em números? 

Quanto tempo será que vai levar até você sofrer uma perda financeira irrecuperável? 

Sério, não é brincadeira. 

Já vi isso acontecer diversas vezes com pessoas que negligenciaram os riscos da bolsa. 

Em 2013 recebi um relato desesperado de um membro de nossa comunidade relatando que tinha perdido o valor de um apartamento nas ações da OGX. 

História bem triste.

Mas essa não será a sua realidade, se você fizer a coisa certa. 

Se investir seu dinheiro em ações de boas empresas aproveitando quando elas estão sendo negociadas com desconto.

E o momento é agora. 

Com as quedas recentes das cotações devido ao impacto do coronavírus no mundo, há excelente empresas sendo negociadas com tremendo desconto.

Que tal passar a investir de forma sensata, utilizando dados e indicadores através de um sistema confiável? 

Hoje você pode ter isso clicando no botão abaixo.

Lembre-se: as pessoas podem mentir, falhar ou até omitir informações, mas os números não.

O que quero dizer é bastante simples…

Não posso livrar você do sobe e desce da bolsa, muito menos da influência do comportamento maníaco-depressivo de outros investidores. 

E muito menos das quedas oriundas de epidemias globais.

Sim! O mercado de ações envolve riscos. 

É da natureza desse tipo de investimento. E rentabilidade passada não é garantia de retorno futuro.

Mas o que posso garantir é que através do sistema de inteligência do GuiaInvest PRO você não vai perder dinheiro fazendo besteira. 

Se um dia esse foi o seu maior receio, a partir de hoje esse medo não existe mais. 

Que tal? Você vem comigo?

Confirmando agora sua assinatura no plano Light do GuiaInvest PRO você receberá imediatamente a Lista das 13 Ações do Corona Opportunity.

Não esqueça o que comentei antes. Historicamente, observamos que os mercados são “imunes” às epidemias.

Por isso, diante de tudo que esse oportunidade tem para transformar a sua vida financeira, arriscaria a dizer que daqui a 1 ano você vai ter desejado ter começado hoje. 

E daqui a 5 ou 10 anos, você vai estar completamente arrependido por não ter começado a montar sua carteira de ações ainda este ano. Acredite.

Chegou sua hora! 

Tome uma decisão inteligente e faça como a assinante Priscila que afirmou ter melhorado de vida após ter conhecido o GuiaInvest. 

O Luiz que comentou que se você pensa em viver de dividendos se tornando sócio de boas empresas, o GuiaInvest é a melhor ferramenta do mercado. 

E o Bruno que me escreveu no Whatsapp dizendo que aprendeu a investir de verdade graças ao GuiaInvest.

Será um prazer receber você em nossa comunidade de investidores PRO. 

Ao se juntar a milhares de assinantes, você estará fazendo parte de um seleto grupo de pessoas que buscam investir melhor a cada dia. 

E por último, faço questão de reforçar esse ponto: você não tem nada a perder, e muito a ganhar agindo agora. 

Aproveita essa chance de acessar a Lista das 13 ações do Corona Opportunity. 

Seja qual for sua decisão, te desejo muito sucesso. 

Um abraço

André Fogaça

GUIAINVEST SERVICOS DE TECNOLOGIA DA INFORMACAO LTDA. (“GUIAINVEST”), inscrita no CNPJ sob o nº 03.271.868/0001-14, é empresa devidamente registrada na Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais – Apimec, nos termos da Instrução CVM nº 598, de 03/05/2018, e presta seus serviços nos termos do Código de Conduta da Apimec para o Analista de Valores Mobiliários.

Todas as informações disponibilizadas por GUIAINVEST são desenvolvidos a partir de informações públicas, consideradas confiáveis, de forma que GUIAINVEST, em hipótese alguma, poderá ser responsabilizada, ou seus analistas, pela veracidade das informações. Toda e qualquer análise de valor mobiliário é elaborada através de opiniões técnicas e pessoais, sendo de responsabilidade do profissional que os redigiu e firmou, e não apresentam ofertas ou negociação de valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. GUIAINVEST não é uma corretora de títulos e valores mobiliários, razão pela qual não realiza a venda de ativos financeiros e movimentações financeiras em nome de seus USUÁRIOS. Investimentos envolvem riscos e rentabilidade passada não é garantia alguma de retorno futuro. As decisões de investimento e estratégias financeiras são realizadas a exclusivo critério dos próprios USUÁRIOS, não sendo de responsabilidade dos analistas, ou de GUIAINVEST, quaisquer perdas que os USUÁRIOS possam suportar.

Analistas responsáveis: Eduardo Martins Voglino, certificado CNPI-T registrado sob o n° 2202; e Marcelo Fayh Paulitsch, certificado CNPI-P registrado sob o n° 2123.