O Que é o Ibovespa e Como Você Pode Lucrar Com Ele

Conheça o índice mais famoso da Bolsa de Valores brasileira e como ele impacta o mercado e seus investimentos.
André Fogaça

André Fogaça

Co-fundador do GuiaInvest, pós-graduado em Economia e Consultor de Investimentos CVM

O Que é o Ibovespa e Como Você Pode Lucrar Com Ele

Mesmo que você não saiba o que é Ibovespa, certamente já ouviu esse nome nos noticiários. Frases como “o Ibovespa subiu…” ou “o Ibovespa caiu…” aparecem diariamente quando o assunto é a economia brasileira. 

Se as oscilações do Ibovespa estão sob os olhos dos grandes veículos de comunicação e dos investidores, já dá para ter uma ideia de sua importância para o mercado.

O Ibovespa serve de termômetro para o desempenho da bolsa de valores e das principais ações que a compõem.

Ao entender a dinâmica desse índice, ele pode se tornar um aliado para investir melhor e ter a possibilidade de lucrar com ele.

Então, se você investe ou quer investir em renda variável, principalmente em ações, deve conhecer o que é o Ibovespa e como ele pode impactar no seu investimento.

Neste post você vai descobrir como o Ibovespa funciona e ainda as diferentes formas de investir no principal indicador da Bolsa de Valores do país.

O que é Ibovespa?

O Ibovespa ou índice Bovespa (IBOV) é o principal indicador de desempenho das ações negociadas na Bolsa de Valores Brasileira, a B3.

Esse índice é composto por uma carteira teórica com as ações mais representativas e negociadas.

Por representar cerca de 80% do volume diário de negociações, o IBOV funciona como um termômetro do mercado acionário brasileiro.

Existem índices de Bolsas de Valores no mundo inteiro, não apenas no Brasil. Um exemplo é o S&P 500, que representa as 500 maiores empresas negociadas nas Bolsas norte-americana. 

Na bolsa de valores brasileira esse índice é o Ibovespa.

Ele é importante porque mostra em um lugar só qual foi a média de performance das ações mais negociadas nos últimos meses da B3 e consequentemente, pode-se ter uma visão de como anda o mercado como um todo.

Assim, quando se fala que o “Ibovespa subiu”, significa que a maior parte das ações que o compõem se valorizaram no período.

Quando o Ibovespa cai, significa que algumas das ações mais importantes do mercado brasileiro caíram naquele momento.

Como o índice Ibovespa funciona?

O Ibovespa é resultado de uma carteira teórica das principais ações negociadas na Bolsa de Valores. 

O grande objetivo desse índice é mostrar a performance do mercado como um todo e ajudar na análise daqueles que querem investir na Bolsa de Valores.

É importante destacar que nem todas as ações de empresas negociadas na B3 fazem parte do índice Ibovespa.

Apenas ações e units que atendem a certos critérios que são incluídas no índice. Entre eles estão a liquidez e o volume financeiro de negociação nos últimos doze meses.

A cada quatro meses a Bolsa faz uma reavaliação dos papéis e divulga uma nova composição da carteira.

Por isso, tanto o número quanto as ações que fazem parte da carteira podem variar.

Outro ponto que vale ressaltar é o fato de uma ação estar presente na carteira teórica do Ibovespa, não significa necessariamente que ela seja melhor ou pior do que aquelas que não fazem parte do índice. 

Pode significar apenas que, aquela que não está, é menos negociada.

Para acompanhar o desempenho, o Ibovespa opera por meio de uma pontuação, onde cada ponto equivale a um real, e representa o preço exato da carteira teórica das ações.

Em outras palavras, se o Ibovespa está em 100 mil pontos, representa um portfólio com valor de R$ 100 mil. Ou seja, esse é o preço exato da carteira.

Quando o índice Ibovespa foi criado, em 1968, a ideia era que todas as ações que da carteira teórica do Ibovespa valeriam o equivalente a 100 cruzeiros novos (moeda da época), convertidos em 100 pontos.

Isso significa que se você tivesse 100 reais investidos no mercado e distribuídos proporcionalmente conforme a relevância de cada empresa e o volume que ela representava, ele teria evoluído ao longo do tempo para chegar até os 100 mil reais de hoje.

Então, se você quiser montar uma carteira que representa exatamente o que acontece no mercado de ações brasileiro, teria que distribuir 100 mil reais entre as empresas mais negociadas.

Metodologia da carteira teórica Ibovespa 

Para as ações entrarem na carteira do Ibovespa elas precisam seguir alguns critérios de representatividade do ativo no mercado. 

Algumas das regras para estar no Ibovespa são:

  • Volume de negociações maior ou igual a 0,1% nos últimos 12 meses;
  • Participação em, no mínimo, 95% dos pregões dos últimos 12 meses;
  • Não ser considerada uma “penny stock” (ações com cotação média abaixo de R$1);
  • Não estar em recuperação judicial ou extrajudicial, regime especial de administração temporária, ou intervenção.

As empresas que cumprem esse pré-requisitos são ordenadas segundo o índice de negociabilidade (IN), que considera a quantidade de negócios realizados e o volume financeiro gerado a partir deles.

Portanto, o peso de cada ação não é o mesmo dentro do Ibovespa, já que algumas podem ter um índice de negociabilidade muito maior do que outras. 

Para se ter uma ideia, na carteira teórica do Ibovespa de abril de 2022, as 5 ações com maior peso são:

  • VALE3: 16,622%
  • PETR4: 6,619%
  • ITUB4: 5,723%
  • BBDC4: 4,444%
  • B3SA3: 4,312%

Como você pode ver, a participação da Vale equivale a 16% da carteira do Ibovespa. Isso significa que qualquer movimentação nela pode causar um impacto maior no índice quando comparado com as demais que fazem parte da carteira e que estão em menores proporções. 

Dessa forma, uma ação mais representativa consegue criar um movimento maior no índice devido ao seu peso no cálculo.

Vale lembrar que a metodologia do Ibovespa não permite que uma ação tenha participação maior do que 20% na carteira. 

Além disso, a carteira é revisada a cada 4 meses, portanto, há três carteiras por ano. 

Uma com validade de janeiro a abril, outra de maio a agosto e, uma última, de setembro a dezembro. 

Quais ações fazem parte da carteira teórica do Ibovespa?

As ações que compõem o Ibovespa são aquelas com maior volume financeiro nos últimos doze meses. 

Os lugares na carteira não são fixos, portanto, a carteira teórica do índice pode sofrer variações em sua composição ao longo do tempo.

Veja abaixo alguns exemplos de ações importantes que fazem parte do Ibovespa hoje:

AçãoEmpresaParticipação (%)
VALE3VALE16,622%
PETR4PETROBRAS6,619%
PETR3PETROBRAS4,231%
ITUB4ITAU UNIBANCO5,723%
B3SA3B34,312%
ABEV3AMBEV S/A2,919%
BBDC4BRADESCO4,444%
HAPV3HAPVIDA2,265%
JBSS3JBS2,173%
WEGE3WEG2,283%

A lista completa de ações que fazem parte do índice, pode ser encontrada no site da Bolsa de Valores

O que faz o Ibovespa subir ou cair?

Agora que você já sabe o que é Ibovespa e como ele é composto, precisa entender os motivos que fazem esse índice subir ou cair. Afinal, ele é uma espécie de termômetro do mercado e pode fornecer informações importantes para lucrar com ações.

O desempenho do índice pode ser influenciado pelo cenário político, econômico, social e cultural do Brasil e de países influentes na economia mundial, como os Estados Unidos e China. 

No entanto, não são só esses fatos isolados os causadores das grandes oscilações, mas sim a forma como os investidores interpretam esses fatos.

A bolsa de valores faz parte da renda variável, ou seja, os preços estão sempre variando conforme a lei de oferta e de demanda.

Uma ação tende a se valorizar quando há mais investidores interessados em comprá-la e a cair quando há mais pessoas querendo vendê-la.

Veja por exemplo o que aconteceu com a pandemia do Covid-19 em 2020.

Com a economia mundial afetada pelas medidas de segurança e quarentena obrigatória, os investidores ficaram assustados e muitos se desfizeram de suas posições.

Nesse cenário, o Ibovespa chegou a cair para os 60 mil pontos. 

Conforme a vacinação avançava, os investidores voltaram a se entusiasmar com a retomada econômica e o Ibovespa voltou a superar os 100 mil pontos novamente.

Em outras palavras, o comportamento dos investidores é o principal motivo para a Bolsa oscilar.

Veja alguns exemplos de situações que alteram os ânimos dos investidores e podem fazer com que o IBOV suba ou caia:

  • Balanços corporativos;
  • Decisões do conselho administrativo da empresa;
  • Expectativas de distribuição de lucros;
  • Crise econômica;
  • Escândalos de corrupção, falha de segurança ou tragédias ligadas à empresa.
  • Problemas com o mercado externo.
  • Variação de indicadores econômicos como Taxa Selic e IPCA.

Como investir no Índice Bovespa

Não é possível investir diretamente nos pontos do índice Bovespa. Contudo, existem algumas opções de produtos para lucrar com ele.

Daria para tentar replicar sua carteira ao adquirir todas as ações que fazem parte dele, mas isso pode ser bastante trabalhoso e caro, já que estamos falando de mais de 60 ativos.

Diante desse cenário, a melhor alternativa é negociar produtos que acompanham o desempenho do IBOV.

Os principais são:

Contratos de índice futuros

Os contratos de índice futuros permitem que os investidores negociem expectativas para o futuro do Ibovespa.

Eles são negociados com uma data de vencimento predeterminada e cada lote é composto por 5 contratos com preço proporcional aos pontos do Ibovespa em reais, ou seja, R$ 1 real a cada ponto.

Minicontratos

Os minicontratos também são negociados no mercado futuro e funcionam de forma semelhante aos contratos, com a diferença que sua cotação é medida por pontos, que valem 20% do contrato cheio, ou seja, R$ 0,20 para cada 1 ponto. 

ETF

Os ETFs (Exchange Traded Funds) são fundos de índice que buscam replicar a carteira de um índice de referência no mercado.

No caso do Ibovespa, temos no mercado o BOVA11, cujo objetivo principal é acompanhar de perto o desempenho do índice. 

Na Bolsa de Valores existem ainda outros ETFs que usam o Índice Bovespa como referência, como por exemplo, o BBOV11, do Banco do Brasil, o IBOB11 do BTG Pactual, BOVS11 do Banco Safra, entre outros que podem ser consultados no site da B3.

Fundos de Investimentos

Os fundos de investimento são outra maneira de diversificar sua carteira sem que seja necessário realizar muitas aplicações individuais.

Nesse caso, o objetivo não é seguir o Ibovespa, mas contar com a estratégia do gestor para escolher as ações que compõem a carteira do fundo.

Ao contrário do que acontece nos ETFs, nos fundos de investimento o gestor tem maior liberdade para definir onde vai aplicar o dinheiro e não fica limitado às ações que compõem o índice.

Vantagens de investir no Ibovespa 

A principal vantagem de investir em ETFs que acompanham o Ibovespa é a segurança da diversificação de sua carteira de investimentos com baixo custo, alta liquidez e transparência.

Ao investir indiretamente no índice você dilui os seus recursos em todas as ações que o compõem. Assim, caso alguma das empresas passe por dificuldades, os resultados das outras podem balancear a carteira. Dessa forma, você não corre o risco de perder todo o seu capital.

Os ETFs são investimentos acessíveis, que não requerem muito conhecimento prévio e podem diversificar seu portfólio, além de oferecerem uma rentabilidade para seus investimentos no longo prazo.

Outra vantagem, é que como o índice é reavaliado periodicamente, ao investir no Ibovespa hoje, daqui a 25 anos você ainda terá o seu dinheiro em 80% das empresas mais negociadas no mercado, mesmo que elas sejam completamente diferentes daquelas que existem hoje.

É bom lembrar que nem só de Ibovespa vive a nossa Bolsa de Valores. Ele pode ser o principal, mas existem outros índices que também são referência para muitos investidores.

Por exemplo,o IBrX 100, que mede o desempenho médio das cotações dos 100 ativos de maior negociabilidade e representatividade da Bolsa brasileira, índices de governança, setoriais e outros índices mundiais que você pode investir através da B3.

Como começar a investir no Ibovespa?

Para quem quer começar a investir no principal Índice da Bolsa de Valores brasileira e lucrar com ele, o primeiro passo é abrir conta em uma corretora de valores.

Depois, basta acessar a plataforma de investimentos (home broker), pesquisar pelo ETF que deseja comprar, escolher a quantidade de cotas e o valor da compra desejada.

Quer aprender mais sobre o universo dos investimentos e como atingir sua liberdade financeira? Assista a aula online grátis e conheça os 7 princípios para ganhar de R$ 5 mil a R$ 20 mil por mês com dividendos.

Compartilhe essa publicação:

Introdução a
Bolsa de Valores

Partindo do zero até a compra da sua primeira ação

Assista à primeira aula gratuita

Outras Publicações

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência de navegação e a nossa plataforma. Ao utilizar os nossos serviços, você concorda com tais condições. Para mais informações, visite nossos Termos de Uso e Serviços.