O Que é Taxa Selic e Como Ela Impacta Seus Investimentos

A mudança Selic influencia não só na economia do país, mas todo mercado de investimentos.
André Fogaça

André Fogaça

Co-fundador do GuiaInvest, pós-graduado em Economia e Consultor de Investimentos CVM

O que é taxa selic e como ela impacta seus investimentos

Você sabe como a Taxa Selic impacta nos seus investimentos e na sua vida?

Entender o que acontece quando ela está mais alta ou mais baixa é determinante para economizar e fazer seu dinheiro render mais.

​​A taxa Selic é um dos indicadores econômicos mais importantes do país e serve de referência para diversas outras taxas e indexadores, como a inflação (IPCA), o CDI e linhas de crédito em geral. 

Sua variação faz grande diferença na rentabilidade dos investimentos, deixando-os mais ou menos atrativos, dependendo do momento econômico.

Para você saber como investir com inteligência e não se deixar levar pelas enxurradas de notícias desse tema, vamos explicar conceitos básicos do funcionamento da Taxa Selic e sua influência na economia e nos principais investimentos.

O que é Taxa Selic?

A taxa Selic é a taxa básica de juros da economia brasileira. Ou seja, ela é usada como base para a nossa economia.

Selic, sigla para Sistema Especial de Liquidação de Custódia, é utilizada nas operações de empréstimos entre instituições financeiras com duração diária garantida por títulos públicos.

Quem decide o valor dessa taxa é o COPOM — Comitê de Política Monetária.

Parece confuso, mas a definição exata do que é taxa selic não é importante. 

O essencial é saber que o valor dessa taxa impacta diretamente no controle da inflação e juros praticados na economia, como as taxas dos empréstimos, financiamentos e das aplicações financeiras.

A Taxa Selic interfere diretamente no CDI – Certificado de Depósito Interbancário, base para a remuneração de investimentos de renda fixa como CDB, LCI e LCA. 

O valor da Selic também interfere na rentabilidade de títulos públicos como o Tesouro Selic e, com menos impacto, nos no Tesouro Prefixado e Tesouro IPCA. 

Para uma melhor compreensão da taxa Selic, é importante destacar ainda que ela possui duas subcategorias:

  1. Taxa Selic Meta: é a taxa Selic que conhecemos. Seu objetivo é servir de base para os juros aplicados no país, conter a inflação ou para estimular o consumo no mercado brasileiro.
  2. Taxa Selic Over: é base para os juros de empréstimos interbancários de curto prazo e a taxa DI. Seu valor é resultado da média dos valores praticados pelos bancos diariamente.

Como Funciona a Taxa Selic

A taxa Selic é a taxa de juros das operações de empréstimos realizadas entre as instituições financeiras que utilizam títulos públicos como garantia.

O Tesouro Direto é um investimento de renda fixa na qual você empresta dinheiro para o Governo, que te devolve o dinheiro aplicado acrescido de juros.

Os títulos do tesouro estão disponíveis para todos os investidores, porém a grande parte deles é comprada pelos grandes bancos. 

Por lei, todo banco é obrigado a direcionar uma parte de seus depósitos em uma conta no Banco Central (BC). 

Esta medida é uma forma de controlar o excesso de dinheiro em circulação e, por sua vez, evitar um aumento descontrolado da inflação.

O BC impõe que os bancos fechem o dia com o caixa equilibrado. Como o volume de operações bancárias em um único dia é enorme, é comum eles chegarem ao final do dia com um percentual maior ou menor do que o determinado.

Para compensar esse saldo, as instituições fazem empréstimos entre elas dando como garantia os títulos públicos adquiridos.

Como isso acontece com o prazo máximo de um dia, esse procedimento é conhecido como “overnight”. 

A média da taxa de juros cobrada nesses empréstimos é justamente o que chamamos de Selic Over, uma taxa diária, que pode mudar todos os dias.

Por isso, ela é conhecida por ser, efetivamente, a taxa de juros praticada. Ou seja, o valor que o mercado realmente encontra nas operações.

Já a Selic Meta é definida pelo Copom (Comitê de Política Monetária do Banco Central), que define um valor a ser trabalhado durante determinado período.

Quando a Over está se distanciando do estabelecido como Meta, o Banco Central faz intervenções no mercado para aproximar os valores.

No geral, a Selic Over fica a alguns pontos abaixo da Meta.

Como a Taxa Selic é definida?

O Comitê de Política Monetária (Copom) é o órgão do Banco Central responsável por definir a taxa de juros básica da economia. 

Ele se reúne a cada 45 dias para definir possíveis alterações na taxa, avaliando fatores como inflação, contas públicas, atividade econômica e cenário externo para tomar sua decisão.

O valor atual da taxa Selic e todo o histórico do índice pode ser consultado no site do Banco Central do Brasil.

Por que a Taxa Selic é importante?

Dentre os principais usos da Taxa Selic no cenário financeiro, monetário e econômico estão:

  • Controle de inflação ou estímulo ao consumo;
  • Base para as demais taxas de juros da economia brasileira;
  • Direcionamento dos rendimentos dos principais investimentos de renda fixa.

A Taxa Selic é o principal instrumento utilizado pelo Governo para controlar a inflação. Ao aumentar ou diminuir as taxas de juros, ele estimula ou desestimula a atividade econômica.

A inflação é a perda do poder de compra resultante de um aumento dos preços de produtos e serviços.

Na prática, os mesmos R$ 50 de 10 anos atrás não tem o mesmo poder de compra de hoje. Isso é o resultado da inflação.

Quando a inflação (IPCA) está alta, o COPOM aumenta a taxa de juros para frear a alta dos preços.

Com a taxa Selic alta, os juros no mercado também sobem. O crédito mais caro desestimula o consumo e favorece a queda da inflação.

Quando a inflação está controlada, a tendência é que o Governo reduza a Taxa Selic para aumentar a atividade econômica.

Com isso, a obtenção de crédito fica mais fácil e aumenta a demanda por produtos.

Consequentemente, no longo prazo, há uma tendência de alta nos preços, fazendo a inflação subir e o COPOM deve agir novamente.

Por isso, para não perder dinheiro, fique de olho nos anúncios da Taxa Selic e saiba o que esperar do mercado nos próximos períodos.

Como a Taxa Selic impacta nos investimentos?

Agora que você já sabe o que é a Taxa Selic e a sua importância para a economia e nas taxas de juros do crédito, veja o impacto que ela tem sobre os seus investimentos e como usá-la a seu favor.  

A Selic passou a ser usada como uma taxa de referência para todo o mercado de investimentos, já que grande parte dele está atrelada direta ou indiretamente à Selic, principalmente as aplicações da renda fixa. 

Assim, qualquer alteração nessa taxa faz com que eles fiquem mais ou menos atraentes.

Selic e Tesouro Direto

Tesouro direto é um programa do Tesouro Nacional onde você empresta dinheiro para o Governo que te devolve o montante acrescido de juros.

Hoje, os ativos disponíveis são: 

  • Tesouro Selic
  • Tesouro IPCA
  • Tesouro Prefixados.

O Tesouro Selic é impactado diretamente pelas variações da Taxa Selic, uma vez que seu rendimento está atrelado a esse indicador.

Assim, quanto maior a Taxa Selic, maior o rendimento do título e vice-versa.

No caso do Tesouro Prefixado e do Tesouro IPCA, a taxa Selic tem um impacto indireto.

Se o título prefixado for mantido até o vencimento, a rentabilidade será a mesma contratada, independentemente do que aconteça com a Taxa Selic no período.

Porém, caso você decida vender seus títulos antes da data de vencimento, eles sofrem a marcação a mercado e a Selic impactará no valor do rendimento.

Uma forma simples de explicar isso é pensar que se na hora da venda a Taxa Selic estiver menor do que estava quando o título foi comprado, o título se valorizou.

Agora, se estiver maior na hora da venda do título, o título terá se desvalorizado.

No Tesouro IPCA a regra da marcação a mercado também é válida.

Porém, neste caso, a variação da Selic ainda impacta na inflação, justamente o indexador deste título.

Assim, se a Selic aumentar, a tendência é que a inflação caia, diminuindo a rentabilidade do título.

O inverso também é verdadeiro. Se a Selic diminuir, a inflação tende a aumentar e a rentabilidade do título também. 

Selic e Poupança

A Poupança é a aplicação mais popular do Brasil e tem seu rendimento diretamente ligado à taxa básica de juros. 

O rendimento da Poupança é calculado da seguinte forma:

  • Se a Taxa Selic for igual ou menor que 8,5%, a Caderneta de Poupança rende 70% da Selic + Taxa Referencial (TR).
  • Se a Taxa Selic for maior que 8,5%, o rendimento será de 0,5% ao mês + Taxa Referencial (TR).

Taxa Selic e CDI

Em geral, Selic e CDI são taxas com valores bem próximos e variam de maneira semelhante, mas não são a mesma coisa.

Enquanto a Selic é a taxa de juros nos empréstimos entre bancos utilizando títulos do Tesouro Nacional, o CDI é o Certificado de Depósito Interbancário e se refere aos empréstimos que se utilizam dos próprios recursos dos bancos.

O CDI também é o indexador da taxa de rentabilidade de investimentos da renda fixa como:

  • CDB – Certificado de Depósito Bancário;
  • LCI – Letras de Crédito Imobiliário;
  • LCA – Letras de Crédito do Agronegócio;
  • LC – Letras de Câmbio;
  • CRI – Certificado de Recebíveis Imobiliários
  • CRA – Certificado de Recebíveis do Agronegócio;
  • Debêntures.

Em geral, quando a Selic aumenta, o CDI também aumenta, elevando a rentabilidade dos investimentos de renda fixa que o usam como indexador.

Quando a taxa Selic cai, o CDI diminui e o rendimento dessas aplicações também

Selic e Bolsa de Valores

A Taxa Selic influencia a economia, então podemos deduzir que ela afeta também as empresas da bolsa de valores.

Uma Selic alta pode afetar algumas empresas pela desaceleração da economia, já o setor bancário, por exemplo, pode se beneficiar da Taxa Selic alta.

A variação na Selic também pode afetar o apetite dos investidores.

Quando a Selic está alta, investimentos de renda fixa passam a ter um retorno mais atrativo e são mais seguros.

Já as reduções da taxa de juros reduzem o retorno de investimento de renda fixa e as opções de renda variável ganham destaque. 

Resumindo:

A mudança na taxa básica de juros (Taxa Selic) influencia não só na economia do país, mas em todo mercado de investimentos.

A renda fixa é diretamente afetada, mas os efeitos refletem também sobre a renda variável.

Quanto maior a taxa Selic, melhor o rendimento dos títulos atrelados à Selic e ao CDI.

Quanto menor a taxa Selic, pior o rendimento das aplicações de renda fixa.

Os investimentos são capazes de mudar sua vida financeira, propiciando muito mais liberdade para fazer o que gosta.

Venha comigo nessa jornada de conhecimento e aprenda como ir do zero a sua liberdade financeira.

Assista a aula online grátis e conheça os 7 princípios para ganhar deR$ 5 mil a R$ 20 mil por mês com dividendos.

Compartilhe essa publicação:

Introdução a
Bolsa de Valores

Partindo do zero até a compra da sua primeira ação

Assista à primeira aula gratuita

Outras Publicações

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência de navegação e a nossa plataforma. Ao utilizar os nossos serviços, você concorda com tais condições. Para mais informações, visite nossos Termos de Uso e Serviços.