PETR4 e MRVE3: em terra de Selic, quem tem yield é Rei

Em terra de Selic, quem tem yield é Rei.
Marcelo Fayh

Marcelo Fayh

Sócio do GuiaInvest, especialista na geração de renda através de bons investimentos.
investir em petr4 e mrve3

Caro leitor,

Até duas semanas atrás, quando você olhava um ranking de dividendos, os campeões da lista eram bancos, elétricas e saneamento.

Eram eles os habituais dividend yields recorrentes acima de 6% ao ano.

Hoje, depois dessas quedas drásticas, esse topo da lista passou a ter habitantes diferentes.

Tem siderúrgica, indústrias, construtoras, petrolíferas (adivinha quem…), educacionais entre outras.

Uma carteira focada em dividendos está mais atrativa do que há muito não se via.

Isso não quer dizer que os clássicos pagadores de dividendos não estejam mais valendo a pena.

Eles continuam sendo os clássicos.

Acontece que as outras empresas caíram tanto nas últimas semanas que os seus dividendos, se não forem permanentemente afetados, se tornaram muito mais atrativos do que o normal.

Nos atuais níveis de preço, você não precisa mais abrir mão de crescimento das empresas para ter dividendos gordos.

Em condições normais de mercado é impossível ter os dois.

Acontece que essa loucura toda da bolsa está te permitindo ter um excelente dividendo e um grande potencial de crescimento ao mesmo tempo.

Dividend on cost é um conceito importantíssimo para você entender o tamanho da oportunidade que está diante de você.

Este é o conceito de o quanto você vai receber de dividendos não sobre o valor atual da ação, mas sobre o seu valor de compra.

É o seguinte: se hoje você compra uma ação a 10 reais e ela paga 1 real de dividendo, você tem um yield on cost de 10 por cento.

Se no futuro ela pagar 3 reais de dividendos e estiver valendo 30 reais, você vai ter um yield on cost de 30 por cento.

Enquanto o mercado vai continuar falando em 10 por cento de yield.

Pois o que interessa para você é o quanto você pagou versus o quanto de dividendo você recebe e para o mercado o que interessa é sempre a cotação atual.

A verdade é que a cotação do dia é para quem quer comprar ou vender.

Não vai ser o seu caso, né? Ou você vai querer vender e abrir mão de um dividendos desse?

Hoje você consegue comprar um ação que tem potencial elevado de crescimento a preços tão baixos que o pouco dividendo que ela distribui representa um percentual acima de 6% (patamar digno das grandes pagadoras de dividendos).

É o exemplo de MRVE3.

Ela historicamente paga um dividend yield de próximo de 3 por cento ao ano.

Mas com a atual queda no preço de suas ações, os dividendos dos últimos doze meses representam 8 por cento de rendimento ao ano.

E ela continua com seu mesmo potencial de crescimento de sempre.

Ou seja, você compra crescimento e leva um baita dividendo de brinde! Mas é só para quem aproveitar os preços de agora.

Existem vários outros exemplos, pesquise que está fácil de encontrar.

Já os yields da minha Seleção de Dividendos estão mais altos do que nunca, vários deles acima de 8 por cento ao ano para quem compra nos patamares atuais.

Em terra de Selic a 3% ao ano (que vem por aí), quem tem yield de 8% é rei.

Aproveite que bolsa de valores nunca ofereceu tantas obviedades de uma única vez.

Abraço.

Marcelo Fayh atua profissionalmente no mercado financeiro desde 2007. Começou como operador de Bolsa, ministrou cursos e palestras pela XP Educação e teve seu próprio escritório de investimentos. Antes de virar analista, atuou como assessor de operações de Fusões e Aquisições. Acredita que qualquer pessoa é capaz de melhorar sua qualidade de vida através de escolhas e investimentos inteligentes. Escreve para o TheCap na coluna Fundos a Fundos.

Compartilhe essa publicação:

Introdução a
Bolsa de Valores

Partindo do zero até a compra da sua primeira ação

Assista à primeira aula gratuita

Outras Publicações