Quando comprar ou vender uma ação?

Andre Fogaca

Andre Fogaca

Sócio-fundador do GuiaInvest e formado em Administração e pós-graduado em Economia pela UFRGS.

A resposta pode surpreender você

Caro leitor,

Hoje quero tratar de um dos assuntos mais importantes para nós investidores de bolsa. Quero expor minha opinião sobre duas perguntas corriqueiras:

  • Quando comprar uma ação?
  • Quando vender uma ação?

Primeiro, vamos começar com a pergunta sobre quando comprar uma ação.

Na minha visão, é necessário atender dois critérios para que um investidor decida comprar uma ação.

1º critério: É uma empresa que apresenta bons fundamentos?

2º critério: Ela está com desconto sobre seu valor intrínseco?

O primeiro critério é o mais importante de todos. Sempre. Já, para o segundo cabe uma ressalva aqui.

Para quem tem como meta realizar aportes pequenos e regulares por um longo período de tempo (me refiro a anos), o segundo critério tem menor relevância.

A comprovação racional que comprova isso deixarei para um outro dia.

Continuando…

Só compre se as duas respostas forem positivas. Esse é o segredo do Value Investing.

Se seguir esta simples estratégia, você estará seguindo os mesmos princípios de investimentos utilizados pelos maiores investidores do mundo.

Agora que você já sabe quando comprar uma ação, chegou a hora de aprendermos quais as condições ideias para vender esta ação.

Warren Buffett disse certa vez que o seu prazo de investimento favorito é para sempre.

Ele prefere nunca vender uma ação e, na realidade, existem boas razões para pensar assim.

Primeiro, você só pagará imposto de renda sobre o lucro quando vender suas ações. Evitando de vender, você manterá os impostos investidos.

Em termos práticos, isso significa que o efeito dos juros compostos trabalharão ao seu favor ao longo do tempo.

Vale destacar que é raro encontrar grandes oportunidades de investimentos.

Logo, é natural que você se sinta induzido a manter boas ações por um longo período depois de comprá-las por um excelente preço.

Apesar do que foi dito ser válido, existem 4 razões bem definidas para você tomar a decisão de vender suas ações.

#1. Quando a ação atinge o valor intrínseco

Você deverá considerar a possibilidade de vender suas ações quando o preço atingir o valor intrínseco.

Quando isso acontecer, significa que a ação está sendo negociada próxima do preço justo (valor intrínseco).

Em outras palavras, não há mais potencial de alta da ação, o desconto deixou de existir e a margem de segurança desapareceu.

Você estará agindo como um especulador caso mantenha a ação ciente de que o preço está acima do valor intrínseco. Afinal de contas, você é um investidor e não um especulador.

Fique atento para o fato de que conforme o tempo for passando e ação for subindo, o valor intrínseco poderá subir junto.

Por isso, você sempre deverá recalcular a estimativa de valor intrínseco antes de decidir vender suas ações.

Como forma de evitar esta situação, recomendaria você recalcular o valor intrínseco a cada divulgação de resultados trimestrais.

#2 Quando os fundamentos deixam de ser atraentes

Você deverá considerar a possibilidade de vender suas ações quando perceber que os fundamentos da empresa se deterioraram significativamente.

Às vezes, os fundamentos da empresa podem modificar significativamente devido a fatores internos e externos. As possibilidades são as mais variadas possíveis.

Quando isso acontece, há reflexo direto nos indicadores financeiros e fundamentalistas. Ao observar uma deterioração severa destes indicadores, sua única saída é vender as ações.

Você pode utilizar o Check List Automático do GuiaInvest para se certificar que os fundamentos da empresa foram realmente deteriorados ao longo do tempo.

#3. Quando você cometeu um erro de avaliação

Você deverá considerar a possibilidade de vender suas ações quando perceber que cometeu um erro de avaliação.

Às vezes, o surgimento de uma informação nova poderá alterar a sua tese de investimento. Uma empresa que parecia atraente em um primeiro momento deixará de ser após a chegada da nova informação.

Quando isso acontecer, você será tentado a maquiar sua tese de investimento a fim de adequar essa nova realidade. Mas não faça isso.

Se de fato houve um equivoco da sua parte, reconheça que cometeu um erro de avaliação e venda a ação. Situações deste tipo acontecem até com os melhores investidores.

Tome cuidado de não vender apenas porque o preço está caindo. Somente venda se começar a apresentar problemas nos fundamentos da empresa, o que é perfeitamente natural acontecer de vez em quando.

#4. Quando uma oportunidade mais atraente aparecer

Você deverá considerar a possibilidade de vender suas ações quando uma melhor oportunidade aparecer a sua frente. Essa seria uma boa razão para vender e investir o dinheiro em uma oportunidade mais atraente.

Por exemplo, se você possui uma ação que acredita que o potencial é de 20% e você encontra outra ação com potencial de 50%, você poderá vender a anterior e investir o dinheiro na última.

Um abraço,
André Fogaça

Outras Publicações

Leia Mais

Ebook - Bolsa de Valores para Leigos

Bolsa de Valores Para Leigos

André Fogaça

Nesse e-book você vai dar os seus primeiros passos no mundo dos investimentos e ficar por dentro de alguns detalhes importantes do mercado de ações. Você se sentirá seguro de conversar sobre investimento com qualquer pessoa depois de ler esse livro. Arrisco dizer ainda que você vai ficar louco para começar a investir. Uma boa leitura!

Sem tempo para ler? Assista nossas Palestras Online

Abrir conversa
1
Precisa de Ajuda?
Olá,
Podemos te ajudar?
Powered by