Como investir com o dinheiro de rescisão salarial?

Mauricio Baltazar

Mauricio Baltazar

rescisão salarial

Um dos direitos mais importantes previstos em nossa legislação trabalhista é a rescisão salarial. Seu objetivo é garantir ao trabalhador demitido o recebimento das verbas rescisórias quando o desligamento acontece por iniciativa da empresa.

Apesar de ser um benefício pensado principalmente para garantir a subsistência do trabalhador, investir parte do valor recebido também pode ser um bom negócio para muitas pessoas.

Quer saber se essa é uma boa opção para você? Então, continue lendo este artigo e descubra como investir o dinheiro recebido na rescisão!

Entenda a importância de investir

É possível que a ideia de investir o dinheiro da rescisão salarial não seja a primeira que passe na cabeça de muitos daqueles que acabam de sair do seu emprego.

Especialmente para quem foi pego de surpresa pela dispensa e não teve a oportunidade de se planejar, a prioridade costuma ser o pagamento das despesas obrigatórias até conseguir uma recolocação no mercado.

Por outro lado, também existem as pessoas que conseguem fazer acordos com seus empregadores antes de assumirem uma oportunidade melhor. Isso permite uma liberdade maior para lidar com o valor da rescisão, o que torna a possibilidade de investir ainda mais próxima.

Seja qual for o caso, gastar esse dinheiro de maneira desenfreada, com aquela sensação de que ficou rico de uma hora para a outra, é sempre uma péssima decisão. Manter os recursos parados em conta corrente também não é uma boa ideia, já que poderá perder o poder de compra devido à inflação.

É claro que você também pode utilizar parte desse valor em algo que esteja querendo há tempos, desde que seja um gasto bem planejado. Assim, não há prejuízo no seu orçamento e nem nos investimentos, que serão essenciais para garantir sua tranquilidade financeira em qualquer situação.

Descubra quanto deve ser investido

O valor a que o trabalhador dispensado tem direito na rescisão de contrato depende de vários fatores. O cálculo leva em conta os valores relativos a férias, décimo terceiro salário, saldo do FGTS e o salário registrado em carteira.

Como o valor é diferente para cada um, a quantia direcionada para investimentos depende de uma análise individual.

Aqueles que já têm uma nova oportunidade acertada e não precisarão da quantia para garantir suas necessidades, podem investir até mesmo todo o benefício recebido.

Essa será uma grande chance para iniciar os investimentos com uma quantia significativa, o que aumenta a chance de se conseguir bons retornos em menos tempo.

Quem precisa usar a rescisão salarial para se manter até ser admitido por uma nova empresa, deve se planejar ao máximo. O ideal é destinar parte desses recursos para serem utilizados por, pelo menos, seis meses — afinal, ninguém sabe quando uma nova oportunidade surgirá.

Feito isso, a quantia remanescente pode ser aplicada para que não perca poder de compra ao longo do tempo.

Conheça as melhores opções para investir a rescisão salarial

Assim como a decisão do quanto investir depende de fatores muito pessoais, a escolha do tipo de aplicação também deve levar em conta o perfil de investidor do interessado. Nessa análise, os principais aspectos que devem ser considerados são a disponibilidade de tempo para manter os recursos aplicados e a tolerância a riscos.

Papéis com alta liquidez são indicados para aqueles que pretendem utilizar parte dos recursos durante o prazo de investimento. Por outro lado, opções de médio e longo prazo certamente trarão retornos mais interessantes, mas é preciso se programar para manter o valor aplicado durante todo o período estipulado em contrato.

Para os investidores de perfil mais conservador ou que estão pouco familiarizados com o mercado financeiro, vale apostar nos papéis de baixo risco. Apesar de seus ganhos serem limitados, eles contam com sólidas garantias de pagamento para que o investidor não tenha nenhuma perda.
Também existem opções para perfis mais arrojados, que topam encarar riscos maiores. Nesse caso, quando a escolha pelos ativos é feita de maneira consciente e baseada em análises de mercado, as chances de se conseguir excelentes retornos são grandes.
Veja agora algumas das opções para investir a rescisão salarial com base no perfil de risco!

Tesouro Selic

Opção ideal para quem busca alta liquidez e baixo risco, os papéis do Tesouro Selic são títulos públicos negociados por meio da plataforma do Tesouro Direto. Esse é um bom negócio para aqueles que, embora tenham conseguido destinar parte da rescisão para os investimentos, também precisarão desses recursos para se sustentar.
Seus rendimentos são atrelados à variação da taxa Selic, que é a taxa básica de juros de nossa economia. Como a compra e venda de títulos acontece de forma diária, o investidor pode ter acesso aos seus recursos um dia depois da solicitação de retirada.

CDBs

Os Certificados de Depósito Bancários também são uma boa oportunidade para os investidores cautelosos. Semelhantes ao Tesouro Selic, os CDBs são indicados para aplicações de curto prazo, cenário em que as remunerações são melhores.

Para garantir a segurança, a aplicação tem a proteção do Fundo Garantidor de Crédito para valores até R$ 250 mil.

Bolsa de valores

Diante das perspectivas positivas para a economia nos próximos anos, o investimento em ações se mostra uma opção atrativa para muitos investidores. Como sempre existem riscos associados a esse tipo de aplicação, é fundamental que o investidor se cerque de todos os cuidados necessários antes de apostar nesse mercado. Para aumentar a segurança, a dica é investir em empresas grandes, com lucros constantes e que sejam boas pagadoras de dividendos.

Fundos de investimentos

Assim como as ações, os fundos de investimento também estão em alta atualmente. Nessa modalidade, o interessado se junto a diversos outros investidores, visando oportunidades que ofereçam bons lucros com o menor risco possível.

A principal vantagem dessa alternativa é a possibilidade de acesso a uma carteira diversificada, de maneira muito mais simples do que com a aquisição dos ativos individualmente. No entanto, é preciso se assegurar de que o fundo é bem administrado para evitar perdas e potencializar os rendimentos.

Saiba como gerar renda passiva

Os recursos recebidos na rescisão salarial também podem ser o primeiro passo para construir uma carteira de renda passiva. Dessa forma, basta investir apenas uma vez para colher os resultados desses ativos mensalmente.

Uma excelente opção para quem quer seguir esse caminho é o investimento em fundos imobiliários, que permite ao investidor lucrar com esse mercado mesmo sem ter efetivamente um imóvel. Além disso, os rendimentos são isentos de imposto de renda, o que torna a opção ainda mais interessante para fazer o dinheiro da rescisão render.

Seja qual for a sua opção, é importante se programar para manter os investimentos mesmo quando conseguir uma nova vaga de trabalho. Com disciplina e objetivos definidos, essa prática certamente será fundamental na formação do seu patrimônio e no equilíbrio das suas finanças.

Ficou curioso e quer saber mais sobre sobre ações para investir sua rescisão salarial? Então, participe do nosso webinar exclusivo para descobrir quais são as ações mais explosivas da bolsa e multiplique seus ganhos!

Outras Publicações

Leia Mais

Bolsa de Valores Para Leigos

André Fogaça

Nesse e-book você vai dar os seus primeiros passos no mundo dos investimentos e ficar por dentro de alguns detalhes importantes do mercado de ações. Você se sentirá seguro de conversar sobre investimento com qualquer pessoa depois de ler esse livro. Arrisco dizer ainda que você vai ficar louco para começar a investir. Uma boa leitura!

Sem tempo para ler? Assista nossas Palestras Online

Abrir conversa
1
Precisa de Ajuda?
Olá,
Podemos te ajudar?
Powered by