Duas novas indicações para a carteira Joias da Bolsa

duas novas indicações para joias da bolsa

Olá, investidor!

Talvez você já tenha ouvido falar da carteira de ações do canal Joias da Bolsa.

Bom, caso ainda não conheça, irei fazer uma breve apresentação.

Na carteira do canal Joias da Bolsa eu replico, sem restrições, minhas mais criativas e eficientes teses de investimentos.

Não foi por acaso que a carteira apresentou excelente resultado, até o dia 14 de fevereiro:

Careira Joias da bolsa vs Ibov

Em 2019 a carteira rendeu mais do que o dobro do Índice Bovespa (IBOV), assim como nos períodos que seguiram.

Qual o segredo para obter esse resultado?

Bom, posso resumir em 2 princípios:

  1. Não invisto em empresas com poucos fundamentos e elevados riscos, por exemplo: OIBR3, DMMO3, RCSL4 e VIVR3. Nada justifica especular o seu patrimônio em empresas de péssimos resultados.
  2. Não admito ser sócio de empresas que não geram resultados. Comprar ações de empresas que estão sendo negociadas com desconto, isto é, quando o preço de negociação da ação é barato demais perto do que aquela empresa pode entregar.

Esses dois princípios são a essência da carteira.

Mas o grande segredo é o que eu chamo de “análise criativa”.

Através dela busco enxergar as oportunidades que poucos conseguem!

E por que a criatividade é tão importante?

Entenda…

Atualmente os dados estão amplamente mais acessíveis às pessoas, a diferença para o sucesso de uma análise é a criatividade que o indivíduo analisa as informações.

O cérebro é um sistema que se utiliza de padrões, e só por isso conseguimos acordar, trabalhar, dormir, cumprir com nossas obrigações.

A criatividade ajuda a enxergar todo “ecossistema”, servindo como uma fuga desse condicionamento.

Você já deve ter ouvido falar da corrida do ouro que aconteceu na Califórnia em 1840.

Nessa competição por ouro, mais de 300 mil pessoas buscaram enriquecer através da mineração.

No entanto, apenas uma pequena parcela de pessoas obtiveram sucesso. Dentre esses vitoriosos, nenhum deles eram mineradores.

Os grandes resultados foram obtidos pelos comerciantes que vendiam pás e picaretas.

Será que como investidor, você teria enxergado que o grande potencial de lucros na corrida do ouro, era na verdade, oriundas da venda dos equipamentos e não através da mineração?

A capacidade de enxergar esse tipo de oportunidade é o que considero como análise criativa.

A análise criativa foi um dos principais motivos para carteira performar como apresentado abaixo:

Grafico Carteira Joias da Bolsa vs Ibov

Neste momento estou analisando duas possíveis novas ações para a carteira.

Uma delas é a CVCB3, inclusive fiz uma live analisando a ação.

Trata-se de uma boa empresa que a cada novo dia negocia a múltiplos mais descontados, na prática isso significa que ela está ficando cada vez mais barata.

A CVC ainda não faz parte da carteira, mas é uma forte candidata. Permaneço analisando.

A outra empresa é a que considero “comerciante de pás e picaretas”, pois fornece sistemas para grandes instituições financeiras do país. Estou realmente de olho!

Os assinantes do canal serão avisados sobre estes próximos movimentos antes de todo mundo.

Entender essa analogia é fundamental para ter sucesso no mercado de ações.

É isso que buscamos no Canal Joias da Bolsa.

Forte abraço!

Eduardo Voglino é analista de ações credenciado na APIMEC (CNPI 2202), atua no mercado financeiro desde 2006 e já assessorou diretamente milhares de pessoas quando teve seu próprio escritório vinculado à XP. É um entusiasta em buscar valor e assimetrias no mercado de ações. Escreve para o TheCap na coluna Fórmula Buffett.