ITUB4, BBDC4 e SANB11: mesmo me ignorando, sigo apaixonado

ITUB4 BBDC4 e SANB11

Caro leitor,

Entre tantas empresas divulgando que vão rever a distribuição de dividendos para reforçar os seus caixas, o Conselho Monetário Nacional não ficou esperando os bancos se manifestarem e já publicou qual será a regra para eles.

Ficaram proibidas as distribuições de dividendos ou juros sobre capital próprio que excedam o dividendo mínimo estipulado no estatuto social dos bancos.

Essa regra começou a valer em seis de abril e vai até 30 de setembro deste ano.

Entre outras coisas, ficaram proibidas também neste período, o aumento de salários e bônus para os executivos do banco.

O objetivo dessas medidas é reforçar o caixa e a liquidez das instituições bancárias enquanto durarem os efeitos do coronavírus na economia.

Qual o tamanho do impacto?

Isso significa que o payout (o quanto do lucro líquido é distribuído sob a forma de dividendos) dos bancos vai cair.

ITUB4 por exemplo, que distribuiu 66 por cento do seu lucro líquido vai ficar restrito ao mínimo previsto no estatuto de 25 por cento.

BBDC4, que distribuiu 61 por cento, vai se limitar a 30 por cento.

SANB11, sai de 74 por cento para 25 por cento.

Para quem gosta de receber seus gordos dividendos pode ser bem ruim.

Mas é tudo por uma boa causa.

O investidor responsável deveria inclusive apreciar a medida, que protege o seu patrimonio.

Atualmente uma carteira de dividendos que se preze tem uma parcela relevante no setor bancário, dado o seu histórico consistente e elevados yields.

Portanto a carteira vai render um pouco menos do que o usual neste período.

Mas isso não significa que o ano está perdido.

Perceba que a proibição vai até 30 de setembro.

Portanto, depois disso, se fizer sentido os bancos podem distribui mais e compensar.

Tudo vai depender de como a economia e a solidez do mercado bancário nacional vai se comportar.

Se você investe a longo prazo, como deve ser, essa janela de tempo vai se perder numa longa história de rendimentos e valorizações de anos ou décadas.

Fique tranquilo e foque no que importa: o resultado das empresas.

Por enquanto, o Bradesco divulgou seu resultado e, com seu conservadorismo de sempre, fez provisões bilionárias de perdas com empréstimos feitos a clientes.

O mercado não gostou muito do que foi divulgado.

Eu prefiro este tipo de atitude do que ser surpreendido depois com uma perda real acima do que o banco esperava.

Aguardemos cenas dos próximos capítulos.

De minha parte, prefiro investir em empresas onde as projeções sejam realistas e as surpresas sejam, no limite, positivas.

Essa é uma característica comum das 10 ações que entraram na carteira Seleção de Dividendos.

Abraço.

Marcelo Fayh atua profissionalmente no mercado financeiro desde 2007. Começou como operador de Bolsa, ministrou cursos e palestras pela XP Educação e teve seu próprio escritório de investimentos. Antes de virar analista, atuou como assessor de operações de Fusões e Aquisições. Acredita que qualquer pessoa é capaz de melhorar sua qualidade de vida através de escolhas e investimentos inteligentes. Escreve para o TheCap na coluna Fundos a Fundos.

SANB11: puxando a locomotiva da bolsa

a primeira acao de 2020

Olá, como você vai?

Tenho uma reflexão pertinente para o atual momento do mercado e veja se você concorda comigo?

O Banco Santander Brasil (SANB11) vai abrir a temporada de resultados das empresas listadas bolsa de valores, referente ao exercício do 4º trimestre de 2019.

Toda cobertura dos resultados será feito pelo nosso portal parceiro, The Capital Advisor, que inclusive já publicou uma agenda completa​, com a data de divulgação de todas as empresas listadas.

E sabe por que isso é importante para você?

Porque é quando as empresas divulgam os resultados que podemos reforçar ou questionar teses de investimento.

Será que a Weg (WEGE3) vai largar mais um resultado espetacular e confirmar que é uma das melhores ações da bolsa e que toda sua alta de 2019 tem respaldo nos resultados?

Será que a Via Varejo (VVAR3) vai confirmar a tão esperada melhora nos resultados e se tornar uma das small caps mais promissoras da bolsa para 2020?

Será que a Itaúsa (ITSA4) vai novamente calar os críticos e mostrar que segue indo muito bem obrigado e, de quebra, anunciar um dividendo cavalar para março?

E a Magalu (MGLU3), continua crescendo no mesmo ritmo?

Isso você só sabe após a divulgação dos resultados.

Os números e a história da empresa são o que são.

Perspectivas futuras podem ser frustradas e, no longo prazo, o preço das ações responde ao desempenho dos lucros das empresas listadas.

A história narra o que foi, não o que poderia ter sido.

Sendo assim, é a partir da divulgação dos resultados que você tem as informações que mais importam para os seus investimentos.

Prestar atenção nisso é mais importante do que STF, Maia, Bolsonaro, Trump, Irã, China e afins.

Nem sempre o que rende mais assunto é o que mais importa.

Estamos otimistas com o momento das empresas listadas e acreditamos que muitos gatilhos positivos podem vir daqui​.

Existe risco de algo dar errado e dos resultados não saírem tal qual o esperado?

Claro que existe, do contrário seria um investimento mais do que óbvio.

O investimento em ações costuma dar muito retorno justamente por não ser óbvio.

Mas no caso das coisas darem certo nos próximos dias, sairá na frente que se posicionou antes.

Simples assim.

Martin faz parte da equipe do GuiaInvest desde início de 2017. É Mestre e Bacharel em economia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escreve para a TheCap na coluna Contra a Corrente.