Será que Você é Vítima de 2 Perigosos Comportamentos ao Investir?

Existem 2 comportamentos perigosos ao investir que você precisa controlar para não colocar seu capital em risco. Será que não está sendo vítima deles? Acompanhe as próximas linhas e descubra.
Andre Fogaca

Andre Fogaca

Sócio-fundador do GuiaInvest e formado em Administração e pós-graduado em Economia pela UFRGS.
Será que Você é Vítima de 2 Perigosos Comportamentos ao Investir?

Existem 2 comportamentos perigosos ao investir que você precisa controlar para não colocar seu capital em risco.  Será que não está sendo vítima deles? Acompanhe as próximas linhas e descubra.

Você já ouviu falar de heurística? Em resumo, trata-se de um método para encontrar soluções rápidas para problemas que se repetem com certa frequência. Tem a ver com a forma como o cérebro trabalha para simplificar questões comuns no cotidiano de uma pessoa.

Escovar os dentes, por exemplo, é algo praticamente automático, não? Você não precisa ficar ultra concentrado na tarefa para executá-la com primor. Aliás, é normal, inclusive, pensar em várias coisas diferentes enquanto a escova de dentes faz seu trabalho. O mesmo vale para o ato de vestir uma calça, trocar as marchas do carro e por aí vai.

Até aí, tudo bem. É importante e útil que nosso cérebro nos ajude a resolver pequenas questões do cotidiano sem exigir demais de nós.

O problema ocorre, porém, quando esses atalhos mentais interferem em questões importantes, como os seus investimentos. E acredite, isso acontece mais do que você imagina (ou gostaria) na hora de investir!

Padrões automáticos podem facilmente induzir o investidor a erros de percepção, avaliação ou julgamentos que fogem à racionalidade. Quando ocorrem de forma sistemática, esses erros são chamados de vieses.

Desde os anos 1970, quando Daniel Kahnemann, psicólogo das finanças comportamentais, apresentou seus estudos a respeito do tema, diversos vieses foram descobertos e apresentados pelos cientistas.

Eu já falei sobre dois deles (aversão a perdas e falácia do jogador) aqui. Hoje, dando continuidade ao debate, quero apresentar e analisar outros dois que são igualmente perigosos: ancoragem e viés de confirmação. Fique atento e saiba como evitá-los ao investir!

Ancoragem (ou a síndrome do torcedor de futebol cego pelo seu clube)                           

Ancoragem (ou a síndrome do torcedor de futebol cego pelo seu clube) Se você é torcedor fanático de algum time de futebol, é bem fácil entender o que o viés de ancoragem significa. Acompanhe o raciocínio.

Imagine que você está conversando com um amigo que torce para o seu arquirrival, que atravessa uma fase muito melhor do que a de seu time. Ele tem argumentos incontestáveis para explicar por que o clube dele é superior ao seu.

Mas você, como todo “bom” defensor ferrenho de seu time, contesta o amigo e exalta as qualidades da equipe para que torce – mesmo que ela esteja no pior momento de sua história.

Você sempre vai buscar algum argumento a favor dela, por mais surreal que ele seja. Pronto, você foi vítima da ancoragem.

O viés de ancoragem está atrelado à forma como experiências e referências passadas são responsáveis pela formação de atuais e futuros julgamentos.

Um bom exemplo na bolsa de valores é quando o investidor considera cara uma ação que custa R$ 50 comparada a outra que custa R$ 2,50, mesmo que elas não tenham absolutamente nenhuma relação entre si.

Outro ponto comum é quando o investidor atrela a venda de um papel ao preço que pagou na compra, mesmo sem fazer uma análise prévia e considerar, dentre outros pontos, uma boa margem de segurança.

Isso é um problema porque, em muitos casos em que o erro é cometido, o investidor já pagou caro pela ação. O perigo disso é manter em suas mãos uma posição que já nasceu perdedora. Cuidado!

Outro erro comum relacionado ao viés de ancoragem é quando o investidor fixa em sua mente um valor justo para determinada ação com base em seu preço médio em determinado período do passado.

Lembre-se de que o desempenho passado jamais pode servir de referência ou estimativa para o futuro ao investir.

Dicas práticas para não cair nas armadilhas da ancoragem   

  • Antes de considerar uma ação cara ou barata, reflita sobre os critérios que usou para tal definição. Eles são sólidos, racionais e baseados em uma metodologia de investimento? Ou se são frutos de uma síndrome de torcedor de futebol?
  • Não tome dados passados como ponto de referência. Baseie suas decisões no agora e nas perspectivas futuras das empresas em que está interessado. Para isso, não existe outro caminho a não ser estudar muito e desenvolver uma metodologia de investimento principalmente pensada no longo prazo e relacionada ao value investing.
  • Jamais tome decisões por impulso sem estar devidamente embasado ou quando estiver vivendo um momento conturbado emocionalmente. Ao fazer isso, sua mente irá procurar inúmeras formas de enganá-lo e induzi-lo ao erro.

Viés de confirmação (ou a síndrome “petralhas x coxinhas”)

Viés de confirmação

Creio que não exista analogia melhor para explicar esta perigosa armadilha do cérebro do investidor do que a polarização política que o Brasil vive hoje.

O extremismo, seja ele para qual lado for, bem como no futebol e na política, nos deixa cegos quanto a qualquer opinião que seja contrária ao que consideramos ser correto em nossos investimentos.

A mente humana, por sua natureza própria, tende a ignorar o que é diferente ao que acreditamos. Aceitar opiniões e informações contrárias exige um grande desprendimento e esforço mental, mas é fundamental para a evolução e para as boas relações.

E quando falamos em investimentos, aceitar o viés de confirmação é como assinar seu atestado de falência.

Um investidor vítima do viés de confirmação vai sempre em busca de informações que confirmem suas teorias, mesmo que elas sejam infundadas.

Vai deixar de prestar atenção a fatos importantes para uma boa tomada de decisão simplesmente porque não concorda com eles. Já viu esse filme em algum lugar?

Dicas práticas para não cair nas armadilhas do viés de confirmação

  • Faça uma autoanálise para tentar descobrir se o viés já faz parte de seu dia a dia. O quanto você tolera, respeita e escuta opiniões contrárias? (A política e o futebol são dois bons pontos de partida);
  • Estude diferentes pontos de vista, compare informações, não aceite nada como absoluto somente porque concorda, converse com pessoas que pensam igual e diferente de você. Procure entender os motivos da diferença de pensamentos. Esse contato com outros investidores é importante para quebrar o viés da confirmação.

Quer se ver livre das emoções ao investir?

investir-no-mercadoEntão dá só uma olhada nessa videoaula exclusiva que eu preparei especialmente para quem quer começar a investir em empresas de valor.

É 100% ONLINE e 100% GRATUITO.

Bons investimentos.

Crédito das imagens: www.shutterstock.com

Outras Publicações

Leia Mais

Bolsa de Valores Para Leigos

André Fogaça

Nesse e-book você vai dar os seus primeiros passos no mundo dos investimentos e ficar por dentro de alguns detalhes importantes do mercado de ações. Você se sentirá seguro de conversar sobre investimento com qualquer pessoa depois de ler esse livro. Arrisco dizer ainda que você vai ficar louco para começar a investir. Uma boa leitura!

Sem tempo para ler? Assista nossas Palestras Online

Abrir conversa
1
Precisa de Ajuda?
Olá,
Podemos te ajudar?
Powered by